Log In

Notícias

Segunda temporada de Mothern estréia este sábado

Pin it

Fernanda D'Umbra em MothernO canal GNT estréia no próximo sábado, dia 26 de maio, às 20h, a segunda temporada de Mothern. A comédia, primeira produção de ficção do canal, terá 13 novos episódios.

Inspirado no weblog “Mothern”, escrito por Juliana Sampaio e Laura Guimarães, o seriado mostra quatro mulheres tentando equilibrar a vida profissional e o papel de mãe. No elenco principal estão as atrizes Melissa Vettore, Juliana Araripe, Fernanda D’Umbra e Camila Raffanti.

Séries citadas:

25 Comments

  1. João Nilson

    Imagine uma Desperate Housewives só com “Lynettes” sem o drama, sem o suspense e sem graça.

  2. Gisele

    Bah, o blog era o máximo, a coluna na TPM era o máximo, o livro é o máximo.
    A série ficou péssima, uma pena! Vai entender…

  3. Maurício

    Tão fazendo uma onda com essa série.

    Uma porcaria com um bando de mulher chata reclamando….por que tiveram filho? Tem os filhos depois enchem o saco…além disso só se mostra o lado negativo da maternidade….nem lado negativo. Uma visão negativa.

  4. Raphaela

    Eu achei legalzinha com alguns tons de comédia , vcs são muito críticos quamdo se trata de produção nacional , às vezes nem assistem e já criticam!

  5. Babi

    Nossa, eu bem que tentei assistir, mas como já foi dito acima cambada de gente chata.
    Quanto ao blog, eu entrei só uma vez e a mãe moderna descrevia como ela e sua filha assistiam a um programa de… cirurgia plástica juntinhas!!??… Detalhe a criança tinha uns 4 anos.
    Mais um programa que pode me incluir… fora!!

  6. Cesar

    Gosto é uma questão interessante: eu acho a série excelente. Os textos são modernos, autênticos e as interpretações, convincentes. Ah, acho a edição boa.

    Especialmente para quem tem filhos pequenos (tenho acompanhado o crescimento das minhas sobrinhas), ou está com filhos a caminho (meu caso) a série é deliciosa, faz muito sentido e replica muito do que pensamos. Talvez seja uma questão de timing.

  7. Cesar

    Maurício, o que você sabe de ser pai? Qual a capacidade que você tem para dizer o que é certo e o que é errado? Quando foi que você teve uma discussão relevante sobre criação de filhos na sua vida?

    Possivelmente, sua avaliação está relacionada ä sua formação. Daí, de fato, pobre do Mundo.

    Sem contar que você não deve entender o que vê, se é que vê. A série não mostra o lado negativo de nada. Mostra a realidade, as dificuldades e o prazer em se criar filhos. Se você tivesse capacidade e maturidade para entender do assunto, talvez tivesse uma visão menos infantil.

    Gostar ou não de uma série é algo particular. E não é essa minha discussão. Questionar o assunto sem entendê-lo é que é um problema, pra mim. Sem contar, criticar alguém sem conhecê-lo e baseado em um conceito equivocado de sua parte.

  8. Maurício

    Cesar

    Da minha parte peço desculpas se fiz alguma referência a você. Se me fiz entender dessa maneira peço seu perdão.

    Realmente não sou pai. Realmente estou noivo e converso muito com a minha amada sobre ter filhos, o que esperamos, o que queremos, como os educariamos. Com certeza já refleti muito sobre o assunto. Até mesmo antes de ter um relacionamento tão sério como agóra.

    Lamento que um equívoco leve a outro. Pena que você sem me conhecer critique a educação maravilhosa que recebi de meus pais e o processo de formação que tive sem nunca ter visto.

    Realmente sou uma pessoa emocional, fato muito criticado pelos que me amam, que tem medo que eu me meta em brigas e coisas do gênero. Cometo erros, mas sei reconhecer quando erro.

    Tive oportunidade de ver essa série, junto de minha noiva e de meus pais. E acho que realmente gosto não se discute. Porém critico junto as pessoas que me cercam e que concordaram comigo sobre a visão passada nessa série. E a infantilidade e a falta de maturidade para ser pai ou mãe me parece vir desses personagens que relamente demonstram o lado negativo da maternidade. Não acho justo com uma criança que se esfregue dessa maneira o que a pessoa perde por ela vir ao mundo. Quero ter filhos, vou passar dificuldades e talvez me privar de muitas coisas. Mas o fare sem pensar duas vezes, não viverei me martirizando ou fazendo piadas ou esfregando isso na cara de pessoas que não pediram para existir. Nem ficarei martirizando os outros e transformando experiências pessoais em uma máquina caça-níquel. Tenho maturidade o suficiente para saber que família é sagrado, uma benção. E não está a venda.

    Mais uma vez repito que um erro não justifica o outro. Você criticou a mim e a minha formação sem me conhecer. O quue é errado também.

    Lamento esse imbróglio. A série é bem feita, bem editada, uma ou outra piada pode ser engraçada. Mas mantenho minha opinião de que é um bando de mulher chata que só reclama. E conheço muitas mulheres fora de meu circulo que concordam.

    Fora isso peço que mantenha a clama e aceite essa opinião adversa. Afinal já tive tantas aqui e aprendi a respeitar.

    Não me considero imaturo, trabalho desde os 16 anos (tenho 28 agóra). E não acho que o fato de nunca ter sido pai anula minha vida familiar nem todos os conhecimentos que adquiri do convívio com minha família.

    Um abraço e calma!

  9. Cesar

    Maurício,

    A linguagem escrita nem sempre nos permite expressar exatamente o que queremos dizer. Acaba fria e desmedida, muitas vezes. Apesar de maravilhosa.

    Mas, ao se sentir criticado quando erradamente questionei sua educação, você percebeu que frases como “quem pensa assim…então não tem vocação para ser pai…” e “pobre das crianças de hoje” podem ser ofensivas da mesma maneira? Apesar de ser apenas um espaço para comentarmos assuntos simples como TV, é preciso um pouco de cuidado na forma de se expressar.

    Aliás, o que de tão grave eu escreví no meu comentário para ler uma resposta dessa? Eu sou daqueles que não se irrita quando alguém critica algo que gosto – até porque, tenho plena consciência de que gosto de muitas coisas ruins mesmo! E nem tenho o dom de saber o que é bom ou ruim – e também não critico os gostos alheios, só por serem diferentes do meu. Nem foi isso que me levou a te responder. Especialmente porque entendia que gostar ou não da série é algo pessoal, passa por “n” razões, em particupar numa série temática à enésima potência como essa.

    Não critiquei sua opinião sobre a série. De fato, pode até ser ruim, e isso não me importa. Aceito sua opinião e discordância sobre a minha. Ninguém é dono da razão.

    Mas insisto, o que me desagradou foram seus comentários posteriores, não o que você acha sobre a série.

    Não é porque estamos num ambiente anônimo que podemos escrever coisas sem pensar.

    Da minha parte, bola pra frente, sem mágoas ou rancores, até porque continuaremos a discordar e concordar em outros tantos posts no Teleséries. A vida é assim mesmo.

    Abraço!
    Cesar

  10. Flavio

    A série para mim é ótima,mas tem gente igual a éssa gisele que critica em varios sites a série;
    Qual sera o interesse dela nisso?pois quando eu não gosto de uma coisa eu passo reto.

  11. Flavio

    A série para mim é ótima,mas tem gente igual a éssa gisele que critica em varios sites a série;
    Qual sera o interesse dela nisso?pois quando eu não gosto de uma coisa eu passo reto.

  12. Maurício

    Cesar

    Por esses comentários infundados a que fez referência que pedi suas desculpas.

    Sou emocional mesmo, e como lhe disse isso preocupa as pessoas a minha volta. Não é por esse ambiente anônimo que faço isso. Já o fiz na cara de muita gente e me prejudiquei muito por isso. É algo que trabalho.

    Realmente você não criticou minha opinião sobre a série. Você me criticou enquanto pessoa e questionou minha habilidade para análisar situações. Questionou inclusive a minha maturidade. Mas tudo bem…eu entendo pois eu fui grosso primeiro.

    A única coisa que fiz foi criticar….dar minha opinião a respeito de uma série e de uma visão de mundo que essa série passa. Essa é uma das funções do site né? Opinar. Com certeza….quando não gosto de uma coisa também passo batido. Mas para saber se gostamos ou não temos de assistir, é como comida, temos de provar. Assisti alguns episódios dessa série e essa foi minha visão. E a dei aqui.

    Aqui não é um site de fãs da série. Se fosse jamais invadiria e criticaria. Aqui pode falar quem gosta, quem não gosta. Éssa é a maravilha do site.

    Para mim também é capítulo encerrado. Espero que possamos discutir sobre outras séries concordando e discordando em alto nível.

    Bola Frente!
    Abraço!

  13. Monise

    Eu gosto mesmo é da BEL, melhor coisa da série, passa o rodo geral nas atrizes adultas

  14. tania

    A série é ótima, genuína, autêntica, bem diferente do bando de bobagens enlatadas, filhotinhos de “Dallas” que muita gente cultua por aqui.

    As atrizes são excelentes, as crianças também e os temas são os que enfrento no meu dia à dia. Já conhecia o blog mas a série me surpreendeu. Desculpe, Gisele, mas nem dá pra comparar aquele blog deslumbrado com o que a GNT produziu. Acorda!

    Aliás, sobre isso concordo com o Cesar: muitas das opiniões aqui beiram a infantilidade. Parecem comentários de saída de estádio, cheios de certezas vazias e grosserias. “Uma coisa é maravilhosa e a outra é porcaria pura”. Francamente.

    Voltando: uma das melhores séries que já assisti e com uma vantagem, fala das coisas que vivo e na língua que falo. Acho que já tivemos o suficiente de Gilmore Girls, Dawson’s Creek e outras latinhas vazias do supermercado gringo! E aproveitando: chega de ficar cultuando a vida nos subúrbios americanos.

  15. Amauro Gonzaga

    O que me faz assistir o Mothern de vez enquando é o talento e é claro a beleza, o sorriso da Juliana Araripe! Acho ela uma gata! Juliana responde pra mim vai!! quero saber seu E-mail Ju! responde vai! amaurogonzaga@hotmail.com

  16. Felipe

    Gente a série é fraquinha… produção é pobre a maioria dos atoes e atrizes são fraquissimos.. mas conteúdo tem sim… além do mais .. ter filhos hoje em dia pra MIM é crueldade… e digo mais … as vezes as discussões ridiculas da serie em questao me deixa mais tranquilo pois sei q tenho razao em nao colocar mais ninguem nesse mundo caminhando pro fim ! |E DONA TANIA FAÇA SEU COMENTARIO E ESQUEÇA O DOS OUTROS… CHAMAR O COMENTARIO DOS OUTROS DE INFANTILIDADE É TIPICO DE GENTE QUE NAO TA SATISFEITO COM A PROPRIA VIDA E FICA PROCURANDO ESSES BLOGS PRA VER QUE TEM GENTE PIOR Q VOCE NÉ ? VAI VIVER GENTE SAI DESSA VIDA RIDICULA DE INTERNET O TEMPO TODO .. QUANTA A LIENAÇÃO ! AFFFFFFFFFFF

  17. Augusto

    Olá. Faz um favor? Fala pra Juliana que trabalha no programa me mandar um mail caso ela venha pra Florianópolis por esses dias.
    Um beijo. Obrigado.

  18. Renata

    Pessoal… Adoro a série. Muito bem elaborada! ótimas atrizes…
    A Juliana Araripe é casada na vida real com o Léo (Irmão de uma amiga minha) que faz seu marido na série. Eles já tem até uma filhinha!

  19. Pita

    Eu acho a série interessantíssima! Não tenta fingir que só existe glamour na maternidade/paternidade. Os atores são, sim, convincentes. Ao assistir se tem a impressão de que se está, de fato, ouvindo pessoas normais conversando sobre assuntos normais!
    As produções brasileiras estão, cada vez mais, se aprimorando e, essa série particularmente, não deixa nada a desejar ao Desperate Housewives (que também adoro). São só estilos diferentes, dilemas diferentes, sobre culturas diferentes.

  20. Márcia

    A série é bem interessante. Engloba o nosso mundo de mãe de classe média, com verdade e humor. Sempre que tenho tempo assisto.
    Márcia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account