Log In

Preview

‘Scream Queens’ é um show de horrores em horário nobre

Pin it

Estreou na última terça-feira (22) na Fox (com transmissão simultânea nos EUA e Brasil) Scream Queens, a mais nova produção de Ryan Murphy – conhecido por seus trabalhos em séries de sucesso como Popular, Glee e American Horror Story – em parceria com Brad Falchuk e Ian Brennan. Chegando cercade de expectativa – pelo sucesso de Ryan com séries de terror e pelo elenco com nomes de sucesso como Lea Michele, Jamie Lee Curtis, Nick Jonas e Ariana Grande – a premiere contou com um episódio duplo, totalizando 2 horas de exibição (com intervalos).

Prometendo uma mistura de comédia e horror a série se passa na Universidade Wallace, que é abalada por uma série de assassinatos envolvendo principalmente as integrantes da fraternidade Kappa House e um passado sombrio que ainda precisa ser investigado.

Confesso que eu não fui fisgada pelo enredo, mas pela oportunidade de ver Lea Michele novamente em ação e de acompanhar o trabalho de Murphy em um segmento diferente, já que Scream Queens se propõe a ser uma comédia trash. Depois destes dois episódios a sensação que eu tenho é: coitada da Lea. Sim, eu sabia que seria trash (e eu sei o significado disso), eu sabia que teria humor negro, eu sabia que teriam piadas de mal gosto… Mas, eu não sabia que seria tanto. E eu queria rir. Ainda estou esperando pelos momentos de “humor genial” que algumas pessoas conseguiram enxergar.

Scream Queens - Piloto

Alguns personagens até conseguem ser um pouco mais profundos e engraçados como é o caso da Zayday, da Hester e da detetive Denise, enquanto outros são péssimos, como a Reitora Dean, que não passa de uma cópia mal feita de Sue Silvester. A sensação que eu tive é que ele tentou fazer uma paródia da sociedade americana – mais especificamente desse mundo das universidades – e dos próprios filmes de terror acentuando algumas características marcantes, como é justamente o método característico da comédia, mas, para mim, simplesmente não funcionou e tudo pareceu fora de lugar.

Tirando alguns bons momentos como a cena de Hester (Lea Michele) ensinando ‘as Chanels’ a esconder um corpo o show foi um festival de vergonha alheia, piadas sem graça e, pior, muita ridicularização desnecessária a minorias marginalizadas. The Rocky Horror Picture Show, de quem Ryan é fã, inclusive, é um clássico trash e ao invés de ridicularizar as minorias as empodera. Aliás, talvez grande parte do meu estranhamento tenha origem aí, visto que sou acostumada com Ryan sarcástico, mas sempre defensor dos marginalizados. Piadas são permitidas, mas em muitos momentos em Scream Queens ele pesou a mão demais.

Apesar de todo alvoroço causado, Scream Queens terá que mostrar mais do que isso para garantir a permanência no ar e justificar as expectativas. A estreia da série registrou audiência abaixo do esperado, fisgando apenas 4 milhões de telespectadores e 1,6 ponto de audiência na demo de 18-49 anos. Pelo menos a premiere terminou com um bom cliffhanger… Pra quem não odiou a série vale acompanhar as cenas dos próximos capítulos para descobrir o assassino da Wallace Univesity.

Séries citadas:

Relações Públicas e Mestre em Comunicação Midiática pela UFSM. Não esconde sua paixão por reality shows, sendo fã especialmente de The Voice, Survivor e The Amazing Race. Suas séries preferidas são Friday Night Lights e The O.C, mas também nutre um profundo amor por Friends e Sex and the city. Atualmente assiste Orphan Black, Orange is The New Black, Broadchurch, Faking It, Girls e Nashville... Suas paixões mais recentes são The Affair, How to Get Away With Murder e Scandal (cujas 4 temporadas completas assistiu em apenas 20 dias).

Website: http://www.assmanncomunicaçãoestrategica.wordpress.com

7 Comments

  1. Yuri Rodrigues

    Eu estou chorando com essa review. Finalmente alguém me entende!

  2. Cleidepp

    assisti a estreia e realmente estou super fora !
    a cena da morte da Ariana Grande onde o uso da tecnologia da internet entre o assassino e ela a menos de 3 passos deveria ser cômico mas não foi, foi previsível inclusive ela não morrer – ainda – para enviar o pedido de ajuda …. dou parabéns para quem gostou e vai continuar mas essa série não é pra mim

  3. Gabi Assmann

    Né? Nossa, tava muito na cara que ia dar tempo de ela postar. Achei tudo muito clichê.

  4. Claudia Braga

    Fui ver depois pelo Fox Play e ainda bem que não perdi meu sono no dia da estreia pra ver um piloto que foi em sua maioria ridículo, pouca coisa se salvou, na minha opinião. Tô fora.

  5. Paullo Mendonça

    Eu gostei bastante da série, achei bem engraçado, porém mesmo gostando da cena em questão (Da hester) achei a personagem muito avulsa e mal caracterizado, de resto a unica coisa que tenho que reclamar é que para uma premier de 2h tudo passo rápido demais, achei que eles podiam dá uma desacelerada. A morte da Ariana para mim foi um dos melhores momentos por que ela representa tudo o que há de errado com a assim chamada geração: Millenniums. Gostei bastante da Zayday e daquela loirinha que bate de frente com a Chanel n°1, ali ela funciona como a razão no meio de tanta cabeça de vendo…Aguardo os próximos episódios e pelo o que tenho lido em questão de DVR, Hulu e Fox Now acredito que no próximo episódio a audiência dará uma subida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account