Log In

Reviews

Saving Hope – The Great Randall

Pin it
Série: Saving Hope
Episódio: The Great Randall
Número do episódio: 01×06
Exibição nos EUA: 12/07/2012

Saving Hope surpreendeu esta semana, confesso. Na review passada desabafei com vocês o quanto estava descrente pelo episódio, e pela mesmice que estava acontecendo. Mas The Great Randall me deu um tapa de luva, e mostrou que a série tem sim, muito potencial, desde que saiba conduzir suas histórias.

No inicio do episódio, nos deparamos com uma Alex indecisa. Isso porque a médica começa a pensar na possibilidade de estar grávida de Charlie. É claro que, seu drama é interrompido por um paciente que chega sem memória e com um ferro fincado em seu abdômen. O paciente não sentinha dor nenhuma, a ponto de tirar o ferro antes da cirurgia causando o maior problema para os médicos. Eles conseguiram estabilizá-lo, para descobrirem que ele estava hipnotizado. O hipnotizador conhecido como o “Grande Randall” vai até o hospital para tirar o paciente do transe. E não é que funcionou? Deste modo, descobrimos que o paciente é Chester Mills – um rosto conhecido dos fãs de Rookie Blue, na participação especial do ator Matt Gordon. Alex demora, mas finalmente descobre que o paciente sofria de porfiria, atacando o fígado e até mesmo a pele. O paciente mobiliza a médica, mas infelizmente a doença não tem cura e a partir dali, ele teria que aprender a lidar com sua dor.

E enquanto Randall ia embora do Hope Zion, não é que ele se depara com Charlie e consegue falar com ele? O moribundo corre atrás do ‘médium’ até que o mesmo vai até Alex. A médica até que ia acreditando no cara, mas quando ele falou em algo de cobrar, ela achou que estava sendo enganada – momento Ghost ? Por um momento, achei que Charlie ia ter uma comunicação direta com Alex, mas novamente, ficou no quase. Mas, de alguma forma, parece que Alex sabe que o amado está ali vagando pelo hospital. Só preciso ressalvar que a atuação de Michael Shanks conseguiu humanizar o Dr. Charlie. Gostei bastante, e foi algo que ele não havia ainda expressado nos outros episódios.

Outra coisa que gostei neste episódio foi o destaque que o Dr. Murphy recebeu. Ele lidou com uma paciente que tinha alucinações de uma maneira bem interessante. Mostrou apreço pela paciente, lutou até conseguir que a mesma se tratasse sob sua supervisão. O personagem tem um potencial bem grande, e poderia ser muito bem explorado nos outros episódios. O médico inicialmente pareceu que ficaria sob a sombra de Megan, e estaria ali apenas para ficar rastejando aos pés dela. Mas depois deste episódio, o médico mostrou ter carga para lidar com casos bem surpreendentes. Gostei.

Quem não estava muito bem no episódio foi o Dr. Goran. Isso porque sua participação se resumiu a apenas uma crise de relacionamento com Megan – coisa que, como disse acima, estava ofuscando Murphy. Megan estava chateada por não ter participado da cirurgia que Goran a prometeu, e com isso pressionou para que o sexo sem compromisso se tornasse algo mais sério. O médico rejeitou no inicio, mas acabou voltando atrás e quer ser reconhecido como namorado da médica sem graça. Espero que isso não reduza o seu ritmo na série que estava indo tão bem.

E em um episódio em que quase tudo funcionou, é claro que o flash do final não poderia ter sido diferente. Charlie e Alex aqui discutem sobre ter filhos. Tudo isso, sendo plano de fundo para o momento em que Alex conta a Charlie – em coma, que não está grávida, e fazendo o espírito do rapaz chorar por não se tornar pai. É gente, tá de partir o coração estes dois!

E com uma narração que te faz pensar, Saving Hope se despediu esta semana: Há uma diferença entre dor e sofrimento. Dor é no corpo, sofrimento é na mente… e parece que não terá fim. Talvez a chave seja sentir a dor e aprender com ela. E algum dia o sofrimento pode desaparecer. E assim, retiro o que disse na semana passada, de que a série precisava ter um fim para que Alex e Charlie fossem feliz. Como enfatizei no início desta review, é só Saving Hope saber conduzir suas histórias, que a série tem ainda bastante o que mostrar.

Ps: Algumas pessoas vieram me perguntar sobre os episódios da série. Saving Hope tem 13 episódios encomendados, com season finale marcada para 13 de setembro.

Séries citadas:

Mineiro, professor e aficionado por séries. No TeleSéries resenha as séries Hawaii Five-0 e Saving Hope. Mas também é apaixonado por Grey's Anatomy,'CSI, Rookie Blue, The Vampire Diaries, The Good Wife, Homeland, The Walking Dead e muuuitas outras...

5 Comments

  1. Bruno

    Também gostei do episódio e da participação do GRANDE RANDALL, foi bem bolado e bastante divertido, não só pelo “momento Ghost” mas também quando ele admite para Alex que não gosta de falar com espiritos porque já o internaram num hospício antes.

    O flashback também acertou no ponto, Charlie disse que aguardaria Alex estar pronta e ela admite, durante o episódio, que finalmente estava. Tocante.

    Neste ep tivemos pouco da famigerada luz azul.

  2. Anderson Narciso

    Bruno, estou com medo de me apegar a série, e ela ser cancelada … mais uma confissão! hahahaha … Porque este episódio foi muito bom. Curti mesmo! Saving Hope tem potencial!

  3. Ana Célia

    Melhor episódio até agora. Torcendo para que não seja cancelada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account