Log In

Reviews

Saving Hope – Pink Clouds

Pin it
Série: Saving Hope
Episódio: Pink Clouds
Número do episódio: 01×13
Exibição nos EUA: 13/09/2012
95.5
4.7
6

Final de temporada. Lágrimas, anseios, despedidas e surpresas. É sempre assim. E não poderia ser diferente com Saving Hope. O episódio que fecha a temporada da estreia da série, além de mixar vários sentimentos mostrou um pouco para o telespectador do que esperar para a segunda temporada que só estreia ano que vem. Charlie finalmente acordou. O grande evento da temporada finalmente aconteceu no episódio passado. E agora, todos estavam se perguntando “o que vai acontecer?”. Pois bem, Saving Hope não deixou questões por menores e explicou tudo o que tinha de explicar nesta season finale. Foi assim com Pink Clounds.

Alex está feliz. Não tão feliz quanto eu achei que ela estaria. Talvez ela esteja nervosa com a situação e bem mais preocupada do que deveria estar. Mas mesmo assim, está feliz. Ver o noivo acordando de um coma que parecia causa perdida deve ser realmente gratificante. Ela e Charlie estão juntos de novo – e o melhor, mais vivos do que nunca. Tanto que a doutora pede o noivo em casamento. Ele mais do que aceita e garante que não casará de terno. Aliás, Charlie parece lidar muito bem com a situação, e ao contrário do que eu pensava sim, ele se lembra de tudo o que viu enquanto estava em coma. Fiquei me perguntando, porque os pacientes que acordaram e tiveram contato com Charlie não se lembravam desta experiência, mas acabei relevando. Afinal, a série precisa de plots para sobreviver. O médico lembra-se de tudo, até questionou sua ex, sobre ela querer desligar os aparelhos. Bom, pelo menos, em relação as histórias do hospital ele não vai precisar se atualizar.

Goran pediu demissão no episódio passado, mas antes de ir embora teria de lidar um paciente com uma infecção no braço que acabou se espalhando. A única saída era amputação, que acaba ficando maior do que pensava – chegando a amputar parte do peito. O médico termina a cirurgia mais confiante do que tudo, e isso acabou lhe fazendo bem. Ele estava bem balançado nos últimos episódios, e não parecia aquele médico com atitude que conhecemos no início da série. E as coisas foram tão inesperadas para Goran, que para ele ficar no Hope Zion foi lhe oferecido o cargo de chefe que pertence a Dana. E ao que tudo indica ele aceitou. Dana não gostou nada, nada é claro. Teremos de vê-la lidar com esta situação na próxima temporada.

No núcleo dos coadjuvantes, Meggie e Gavin já passam por uma pequena crise. Os dois estão aproveitando a paixão, mas o psiquiatra comenta que estava parecendo algo forçado, o que não agrada muito a cirurgiã. Eles têm uma pequeno bate boca, mas acabam se entendendo. O que eu notei neste episódio, entretanto, é que Gavin não se sente a vontade com ela. Não sei se chega a ser algo do ator, mas agora vejo que os dois não estão funcionando. Pode ser que esta dinâmica tome outro rumo e seja explorada diferente, mas se continuar assim ficará chatinha.

E enquanto Alex lidava com uma paciente com um problema gástrico e que descobre que tem um câncer terminal, Charlie foi para a fisioterapia na tentativa de se recuperar e sair da cadeira de rodas. Claro que são momentos difíceis e tem de ser dado aos poucos, mas o médico acaba indo com muita sede ao pote, e não progredindo. Lá, ele conhece Pamela, que a principio ele pensa ser uma paciente, mas eu logo estranhei que só ele conversava com ela. E não deu outra – a moça estava morte. Sim. Momento “O Sexto Sentido” total. E quando Charlie descobre, acaba ficando perplexo. E eu sabia que ia acabar acontecendo isso. Desde os primeiros episódios eu já especulava que, se ele acordasse, com certeza ele traria um dom de falar com os mortos nele. E aí será que Saving Hope partirá para a premissa usada na já cancelada A Gifted Man? Não sei… É esperar para ver.

A temporada terminou com Alex esperando Charlie no local marcado para eles se casarem. Ao que parece, o médico não vai aparecer, já que o vemos no necrotério em frente ao corpo de Pamela, dizendo que ele não pode fazer nada por ela. Coitada da Alex. Já vai começar a próxima temporada sofrendo? Charlie terá de aprender a lidar com este novo dom? Bom, teremos de esperar até o ano que vem para termos nossas respostas. Infelizmente, a série volta provavelmente só no fim de maio, na temporada de meio de ano.

Pelo menos, Saving Hope fica com um balanço de um dever cumprido para uma boa “temporada de meio de ano”, e apesar de ter tido dificuldade no inicio se provou uma boa série. A todos, só tenho de agradecer pela presença dos leitores além dos comentários. E nos esbarramos-nos em alguma review aqui no TeleSéries. Até lá.

Séries citadas:

Mineiro, professor e aficionado por séries. No TeleSéries resenha as séries Hawaii Five-0 e Saving Hope. Mas também é apaixonado por Grey's Anatomy,'CSI, Rookie Blue, The Vampire Diaries, The Good Wife, Homeland, The Walking Dead e muuuitas outras...

4 Comments

  1. Bruno

    Como não vi essa série THE GIFT MAN, tive um momento MELINDA de GHOST WHISPERS total. Eu não imaginei que ele voltasse “vendo gente morta”, achei que ele ia se interessar pela garota/talvez ter um caso, então esse plot foi surpresa, pelo menos pra mim.

    O lance todo de apressar o casamento (pra terminar esperando sozinha no jardim) pegou pesado. Será que Goran balançou a Alex e por isso ela estava tão nervosa???

    Por falar nele, num episódio tá dando prejuizo pro hospital (porque não amputou o braço que o veterano queria que amputasse) e no outro é convidado para CHEFE? Não sei não, ficou meio forçado isso… E a volta da ex do Charlie para o hospital, querendo ser mentora da Alex? Foi o cumulo! Só falta tentar roubar o ex-marido de volta.

    O doutor psiquiatra não está a vontade realmente, mas acho que ele sofre daquela síndrome “muita areia para o meu caminhãozinho”…

    Foi uma surpresa agradável SH. Na “entresafra”, vamos ter Emily MD (Greys Anatomy para adolescentes), a própria GA e a provável temporada final de Private Practice. Tem alguma outra série de hospital rolando que mereça ser assistida?

    Obrigado pelos reviews.

  2. biancavani

    Gostei muito, mais ainda porque não foi nada do que eu estava pensando.
    Mas então vai ser isto: Charlie fica encucado com sua nova aptidão (aliás, bem apropriada para um médico – falar com os mortos – , deve contribuir bastante para a Medicina saber o que deu errado nos tratamentos…), acredita que isso pode interferir no seu relacionamento com Alex, vai se distanciar, Alex não vai gostar, Goran vai ter nova chance. Certo.

    Também achei tão esquisita a reação de Alex com Charlie. (Lembrei de uma vez, quando, aos 14 anos, fiquei com um menino, nas férias que passei na praia. Quando ele veio me visitar, na minha cidade, pedi a minha mãe para dizer que eu não estava).

    Também haverá problemas na carreira do Charlie no hospital: ele era chefe, agora tem outros no seu lugar. E para piorar, como ele vê e fala com mortos, vão achar que ele ficou meio pineuzinho por causa do coma.

    Aquela insuportável da ex-mulher do Charlie volta para o hospital! Ah, como eu vou abominá-la ainda mais na segunda temporada!

    Achei o máximo Goran e o paciente baudelairiano, quando, lendo Fleurs du Mal, Goran acaba se identificando e se encontrando. Agora, sim, Goran vai se dar bem (nosso bebê cresceu, rs).

    Valeu, Anderson, muito obrigada! Foram muito divertidas e iluminadas as suas resenhas – virei freguesa.

  3. Anderson Narciso

    Eu acho que Charlie demorará a se recuperar. E essa questão dele falar com os mortos agora – apesar de ser mto a Gifted Man pode ser explorado como uma questão massante para ele.

    Obrigado pelo comentario bianca, nos encontramos em alguma review aqui no site ;)

  4. Anderson Narciso

    De série médica, acompanho mesmo Greys e Private. E tem tb Hart of Dixie (a qual resenho aqui no site), mas ela explora muito pouco a medicina.

    obrigado por seu comentario Bruno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account