Log In

Reviews

Rookie Blue – Monster

Pin it

Série: Rookie Blue
Episódio: Monster
Temporada:
Número do Episódio: 2 x 08
Datas de Exibição nos EUA: 11/08/2011

E a 15ª Divisão foi colocada sob quarentena. Graças à isso, tivemos um pouco mais de cada um dos personagens nessa semana, e algumas questões pendentes desde o início da temporada foram abordadas.E também foi dado um encaminhamento para o final definitivo de Luke e Andy.

Logo no início de Monster ficou bem evidente que MacNally estava com problemas para superar o seu rompimento com Luke. Ou melhor, superar a traição do ex-noivo. E expulsar o casal apaixonadinho da porta da loja de conveniências foi a prova de sua raiva com o mundo. Tudo isso sob o olhar atento de um atencioso Swarek. E foi na loja de conveniências que a dupla (quem sabe casal, em breve?) prendeu o “Smurf Ranzinza”, suspeito de um assalto à banco.

Enquanto isso, Gail e Traci conduziam para a delegacia um asiático aparentemente bêbado (que deixou sua marca no cabelo de Peck). Mas, logo, os oficiais e detetives perceberam que bebedeira não era o problema de Lee, e o encaminharam ao hospital, devidamente acompanhado por Traci – e pelo casal de paramédicos que estava mais interessado em discutir a relação.

Como ninguém sabia nada sobre a doença de Lee, toda a 15ª Divisão foi colocada sob quarentena: Traci no hospital, e os demais na própria delegacia. Só ficaram de fora Luke, que não estava trabalhando; e Dov, que estava em um encontro com Sue, a garota do esquadrão anti-bombas.

E, em quarentena, sobrou muito tempo para nossos oficiais. Enquanto uns jogavam pôquer e comiam pizza, Noelle decidiu ter uma conversa definitiva com Frank. E graças a essa atitude de Williams descobrimos que eles jantam juntos todas as sextas. Mas ainda não temos certeza do ‘status’ do relacionamento, embora eu tenha ficado com a impressão de que nem eles sabem. Por isso, foi um pouco precipitado Noelle já ir falando sobre filhos, sem nem dar chance de resposta para Best. Agora é aguardar para ver como o Sargento vai se comportar.

Andy, Sam e Jerry (esses dois últimos nos intervalos entre um jogo de pôquer e outro) continuaram investigando o caso do “homem azul” . E Andy teve a ideia de Chris voltar a interpretar um personagem no qual ele se saiu muito bem na primeira temporada: o de prostituto. Chris é colocado na cela com o ladrão, e acaba sendo ele que extrai uma informação que ajuda no desenvolvimento das investigações: James acreditava não estar roubando, mas apenas pegando de volta algo que o banco tinha lhe tirado. E com a ajuda de Luke (sério que ninguém, além da MacNally, podia falar com ele no telefone?), Dov e Sue (que estava toda animadinha em não ver pessoas explodindo), conseguiram descobrir que o ladrão se tratava, na realidade, de um cliente do banco, que havia perdido a casa após ficar desempregado. E acabaram prendendo sua parceira de crime, também: a esposa, que não conseguiu fugir com o dinheiro roubado, por que não conseguiu deixar nem o marido – e nem a casa – no passado.

E enquanto alguns investigavam, outros surtavam e sofriam. Foi interessante ver a situação de Traci que, no hospital, sem saber se viveria ou não, sofria com a possibilidade de separar-se do filho Leo. Mas angustiante mesmo foi ver Gail, sempre meio malvadinha, ser a vítima da vez, e surtar horrorres com a possibilidade de morrer infestada pelo vírus misterioso. E, mais uma vez, a fofura de Chris (tá certo que foi um pouco de estupidez também), ao invadir a área de isolamento para diminuir a angústia e o medo da namorada, me ganhou. E, pelo menos por enquanto, parece que os roteiristas desistiram da troca de casais no melhor estilo “amigo fura-olho”, o que muito me agrada.

Mas, no final das contas, a doença que vitimou Lee não era contagiosa, e todo mundo saiu são e salvo. E, para o final do episódio, os roteiristas guardaram um cena especial para os ‘shippers’ Sandy: Swarek se oferecendo para ser o saco de pancadas de Andy. Tenho impressão que essa troca de socos entre Swarek e MacNally vai ser decisiva para Andy superar o término com Luke. E acho que, em breve, Sandy vai render cenas ainda melhores. Só nos resta torcer que essas cenas venham ainda nesses 4 episódios que encerram essa temporada.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account