Log In

Reviews

Rookie Blue – Brotherhood

Pin it

Série: Rookie Blue
Episódio: Brotherhood
Temporada:
Número do Episódio: 2 x 09
Datas de Exibição nos EUA: 18/08/2011

O episódio era sobre fraternidade. E vimos muito – e ao mesmo tempo pouco – disso. Brotherhood seguiu na linha dos episódios anteriores, apresentou uma boa trama, e até deu mais destaque para os personagens ‘secundários’. E isso me fez feliz, embora eu não tenha me empolgado em excesso com esse episódio.

Em Brotherhood os oficiais da 15ª Divisão precisam desenvolver seu lado “cavaleiro” ou “amazona”, para poder participar da patrulha montada. Dov é o único que se destaca, mas acaba com problemas musculares, o que o impede de continuar o tratamento – e faz com que ele precise tomar pílulas o dia todo, para minimizar o problema.

Andy e Chris, que não foram bem na primeira rodada de treinamentos, continuam treinando, enquanto o restande da 15ª sai para “servir e proteger”.

Gail e Dov, parceiros do dia, são chamados para ocorrência envolvendo um ameaça de bomba em um pequeno restaurante. E o fato de Sue, a namorada de Dov, estar presente no local, desperta uma série de piadinhas – carregadas de significados – entre Peck e Epstein.

Traci e os colegas implicantes acabam chegando em Mary, uma chinesa, como a autora da denúncia. Levada para a delegacia, os oficiais, devidamente auxiliados por Swarek, logo descobrem que ela teria alguma ligação com a máfia.

E é nesse ponto que entra a habilidade da Traci, que consegue estabelecer um diálogo com a detida, e descobre que ela está grávida e fez a denúncia como forma de proteger seu noivo, Kenneth, primo de Tommy Chan, o chefe da máfia chinesa naquela região.

Depois de muito investigar, Swarek e Shaw descobrem que Kenneth vai tentar matar a noiva, mas a situação é controlada por Traci, e Brotherhood acaba sem nenhuma vítima fatal.

E, enquanto a investigação se desenrolava, Best travava uma batalha para conversar com Noelle. Depois de muito cercar a companheira de trabalho, o sargento conseguiu arrancar algumas palavras de Williams. E descobre que ela pensa que o relacionamento deles não evoluirá, já que ela quer muito um filho. Mas Best responde à Noelle com um beijo (finalmente). Agora vamos esperar para ver como esse relacionamento vai evoluir.

Outros que enfrentaram suas próprias batalhas foram MacNally e Diaz. Andy continua mal humorada e de má vontade com o mundo. Mas uma conversa com o treinador faz ela enxergar as coisas de maneira diferente, o que acaba lhe auxiliando bastante (e ainda ganhou um convite para sair). Mais complicada é a situação de Chris, que reencontrou um velho amigo, Samuels, que está metido em problemas. Por fraternidade, e embora saiba que essa não é a decisão correta, ele acaba aceitando mentir para não prejudicar o amigo que está sob investigação. Pena que nas amizades de Chris não existe reciprocidade: seus amigos nem sempre são leais com ele.

Sim, eu estou falando de Epstein. Ele aproveitou que estava completamente “fora do ar” por causa da medicação e fez uma declaração (super fofa, mas totalmente condenável) de amor para Gail. Sim, para a namorada do melhor amigo.

Chris viu os dois dentro do carro, no final do episódio, e notou algo estranho. Agora, resta saber se isso bastará para colocar fim no namoro – e na amizade.

Na semana que vem vai ao ar Best Laid Plans, que promete muita ação – e tensão de sobra, em todos os sentidos. Só nos resta aguardar.

P.S.1: fiquei feliz com o maior destaque dado à Traci nesse episódio. Mas o fato dela sempre estar vinculada com casos que tratem do seu lado “mãezona” me entristece um pouco. Afinal de contas, parece que ela só é necessária por ser mãe, e não por ser uma boa policial.

P.S.2: preciso dizer que amei não ver muito do Luke nesse episódio? Os draminhas dele estavam cansando um pouco. E a detetive Rossati, foi embora de vez?

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

2 Comments

  1. Vanessa

    Ficou tão chatinho este ep.. tanta coisa pra acontecer entre o Sam e a Andy e ela aprendendo a montar? aff.. rsrs

    Acho o Luke absolutamente lindo… mas tb amei ele mal aparecer no episódio.

    Pelo menos a promo do próximo ep deixa claro q as coisas vão pegar “fogo” nesta quinta…

  2. Mônica Almeida

    Também achei esse episódio chatinho. Mas gostei de ver que o Frank finalmente tomou uma atitude em relação à Noelle. Jantar toda sexta sem rolar nada? Em que século eles estavam? Beijo nunca fez mal a ninguém.
    Não quero saber de Dov e Gail e sim de Andy e Sam. Senti falta dos dois juntos nesse episódio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account