Log In

Reviews

Rizzoli & Isles – Somebody’s Watching Me e All For One

Pin it
Série: Rizzoli & Isles
Episódios: Somebody's Watching Me e All For One
Número dos Episódios: 4x06 e 4x07
Exibição nos EUA: 30/07 e 6/08/2013

Quando foi que Rizzoli & Isles largou de vez dos dramas e virou uma comédia? Depois de assistir Somebody’s Watching Me e All For One fiquei me perguntando sobre isso. E cheguei a conclusão que foi há muito tempo. Talvez o último momento genuíno de drama BEM DESENVOLVIDO tenha sido lá na season finale da segunda temporada, quando Jane atirou em Paddy.

Depois disso, até vimos um drama aqui e outro acolá (principalmente centrados na Isles, como já havia dito em outras reviews). Mas sempre misturados com muita comédia e talvez um pouco leves demais. O que quero dizer é que histórias como a cauda eqüina de Casey, o julgamento de Doyle, a prisão de Maura, acabaram sendo um pouco mal desenvolvidos . E lamento bastante por isso, já que eu gostava bastante do lado dramático de Rizzoli & Isles.

E já que o drama tem passado bem longe de Boston, R&I deveria assumir que não é dramédia, e servir ao único propósito de fazer comédia. Ou então diminuir um pouco o fator cômico quando os casos forem um pouco mais pesados.

Por exemplo: a história do tornozelo machucado de Jane rendeu boas risadas. Foi genuinamente engraçada. Mas não combinou com um caso pesado como o do professor que “abusava” das alunas. Pelo menos eu fiquei com essa impressão.

Aliás, não achei o caso particularmente interessante, mas gostei bastante do seu desfecho. As vezes tenho um probleminha com a velocidade e a taxa de resolução de casos policiais em seriados. É bom que alguns acabem inconclusivos, as vezes.

Sobre os casos de Somebody’s Watching Me, mais uma vez reforço que há um problema de desenvolvimento. Especialmente quanto à questão do processo sofrido por Jane, por causa do café derramado. Era algo sério, e acabou virando meio pastelão. Assim como a parceria de Frost e Frankie.

Mas, nem só de críticas vive minha relação com Rizzoli. Eu continuo adorando a série, já que Maura e Jane são sempre ótimas juntas. A amizade delas é linda e sobra química entre as atrizes. Então, ainda que haja falhas em outras áreas da série, eu seguirei assistindo enquanto essa característica se mantiver.

No mais, sigo esperando por um episódio BOMBÁSTICO nessa temporada, que dê um up na série e na audiência.  E acho que não é pedir demais.

P.S.1: tive cólicas em ver Casey e Jane interagindo. Por favor, Rizzoli, escute Isles e se entregue à química com Martinez. Antes que a legista o faça.

P.S.2: acho que tá faltando continuidade em certos plots. Sean e Angela, por exemplo.  Ou a relação de Maura com a família adotiva e a biológica. Isso também tem me incomodado.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

2 Comments

  1. pvaz

    quanto ao tornozelo fraturado, era realmente verdade, a angie o machucou durante as gravações desse mesmo episódio, e tiveram que reescrever as presas outro roteiro que citasse isso….quanto aos episódios em si, uma dose de diversão não faz mal a ninguém, nem as próprias atrizes que parecem que estão se divertindo mais que nós do lado de cá….

  2. Patricia Emy

    É, resolveram incorporar o acidente sofrido pela Angie ao roteiro e aproveitaram pra incluir ainda mais humor na trama. Nada contra, mas tem horas que as piadinhas são tantas que nem parece que estamos vendo uma série “policial” e que, ei, tem alguém morto ali na mesa da legista ou, pior, o tema é pesado como foi neste episódio do caso em aberto. Jane e Casey… ewwww. Não dá, a falta de química é gritante. Até Martinez, que acabou de entrar tem mais química do que Jane e o cara que só quer ter alguém pra… vocês sabem o quê toda vez que volta lá do buraco no meio do nada onde ele se enfiou.

    Nem falo do episódio do café… tentei ver aquilo como uma homenagem dos roteristas aos vídeos dos fãs no YouTube porque, pô, Jane sendo vítima de dois golpistas e sendo zoada pelos colegas (que ficam vendo vídeos no YouTube no meio do expediente) passou longe de um episódio de uma série de investigação. Quanto à continuidade, podemos esquecer, a série é feita de episódios “fechados”, nada de arcos complexos ou ganchos (um episódio duplo iria bem). Personagens vão e vem ao gosto de quem escreve… Mas continuo a ver a série — é leve, divertida, a dupla central está afiadíssima, mas desencanei da parte policial há tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account