Log In

Reviews

Rizzoli & Isles – Sailor Man

Pin it

Série: Rizzoli & Isles
Episódio: Sailor Man
Temporada:
Número do Episódio: 2×03
Data de Exibição nos EUA: 25/07/2011

Adorei o episódio dessa semana. Achei a trama toda interessante. Os roteiristas souberam usar bem os momentos de humor para dar um pouco de leveza à história, já que os crimes cometidos eram bem pesados. A propósito: Sasha Alexander esteve muito bem nesse episódio, e foi responsável por quase todos os momentos divertidos. Boa, Dra. Isles.

Em Sailor Man, a trama toda se desenvolveu em torno da presença dos ‘navies’ em Boston. Com navios ancorados na cidade, Boston foi tomada por marinheiros ansiosos por visitar não apenas as atrações turísticas da cidade, mas também seus bares e os quartos de algumas habitantes.

Mas, antes de entrarmos no assunto “caso da semana”, preciso mencionar que o início do episódio foi divertidíssimo. Estou gostando muito das intervenções de Angela na vida de Jane. E a interação dela com Maura também tem sido ótima. Além disso, a jogada do carro enguiçado foi divertidíssima, já que serviu para mostrar uma Maura super interessada nos homens, e para introduzir Giovani, o “mecânico quente”, na história.

Só que nem tudo é diversão nas vidas de Rizzoli e Isles (na verdade, a maior parte delas não é muito divertida), e elas são chamadas para a cena de um crime. Uma jovem garota foi encontrada morta, vítima de agressão sexual e estrangulamento. E, na cena do crime, os investigadores encontram vários indícios de que um marinheiro foi o autor do homicídio.

De cara, o suposto homicida é preso. E é aí aparece o Oficial Frost, do alto escalão dos ‘Navys’, e pai do Detetive Frost – com quem não tem um bom relacionamento. Em virtude da intervenção do “Marinheiro Frost” o suspeito é liberado. E fica bem evidente que o detetive Frost não tem a admiração do pai, e nem mesmo seu afeto. E isso serve pra lhe motivar a investigar mais a fundo o crime (e também rende um momento de fofura com Korsak no final do episódio).

Após a libertação do suspeito, um segundo ataque sexual ocorre. Só que dessa vez a vítima é encontrada ainda com vida. A situação da garota mexeu bastante com Jane, e quando ela morreu, a detetive Rizzoli ficou ainda mais determinada a encontrar o duplo homicida. Como antes de morrer a 2ª vítima deu informações para os detetives, as investigações evoluíram. Os investigadores chegam até um hotel, e descobrem que o 2° ataque ocorreu ali. Com isso, conseguem analisar as fitas de segurança e localizam o suspeito: um oficial dos marinheiros.

Na tentativa de identificar o suspeito, Frost acaba encontrando elementos que trazem uma grande reviravolta para o caso: na verdade o criminoso não é um marinheiro, apenas se veste como um, já que trabalha numa empresa que promove produtos.  Com base nas informações, Frost, Rizzoli, Korsak e Frankie encontram o homicida.

E, antes de efetuarem sua prisão, ainda vimos uma interessante cena de perseguição, que deu um toque de ação ao episódio, e terminou com a perfeita intervenção de Frankie, que conseguiu derrubar o falso marinheiro sem desobedecer as ordens de Rizzoli. Boa jogada, caçula.

As investigações foram bem interessantes, o caso foi realmente bem construído. Mas, além dessa vertente policial, as cenas cômicas entre Maura e seu mecânico ‘sexy’ também renderam bons momentos ao episódio. Foi hilário ver uma fogosa Maura descobrindo que, conforme Jane já a alertara, não tinha nada em comum com Giovane. E depois, assistir todos os planos bolados, junto com Rizzoli, para colocar fim no suposto relacionamento. Achei tudo muito divertido, especialmente o desfecho do caso amoroso da Isles: ela e Rizzoli como casal lésbico, e Giovani afirmando que poderia se envolver com as duas, sem problemas. Enfim, achei que essas cenas foram responsáveis por quebrar um pouco o clima pesado do episódio, já que os casos foram fortes, e focar apenas nas investigações poderia torná-lo muito denso.

Ou seja, tanto nas investigações, quanto nas “válvulas de escape”, esse foi um bom episódio. Pena que, mais uma vez, a audiência americana caiu. Na verdade, Sailor Man foi o episódio com menos espectadores da história do seriado: pouco mais de seis milhões. Contudo, essa ainda é uma boa audiência para a TNT, superior, inclusive, às das já renovadas Falling Skies e Franklin and Bash. E como o canal cancelou recentemente Men Of A Certain Age, que tinha audiências bem inferiores, creio que ainda não é hora de ligarmos o alerta de cancelamento.

E na próxima semana, tudo indica que teremos um episódio ótimo de Rizzoli & Isles, cheio de ação e com muito drama. Ficou curioso? Então assiste a promo de Brown Eyed Girl. Até semana que vem!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

1 Comment

  1. Pingback: Gastronomia – Bebendo um Fuzzy Navel, comendo uma Chicken Pot Pie com Rizzoli & Isles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account