Log In

Notícias

Rio-2016 se ofende com episódio de Criminal Intent

Pin it

Jeff Goldblum em Law & Order: Criminal IntentTem gente que não entende que ficção é ficção. Depois da Embratur ficar fula em 2002 com o episódio de Os Simpsons ambientado no Brasil, e de toda a polêmica envolvendo o filme-bomba Turistas, de 2006, mais uma vez uma produção norte-americana foi alvo de críticas de autoridades brasileiras.

Em reportagem publicada no site esportivo LanceNet na semana passada, os organizadores da candidatura do Rio à sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016 demonstraram revolta com um episódio da série Law & Order: Criminal Intent. O governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, e o prefeito da cidade, Eduardo Paes, também se pronunciaram sobre o assunto.

O episódio The Glory That Was… foi ao ar em junho nos Estados Unidos, mas virou notícia em razão de sua exibição na televisão brasileira na semana passada – foi exibido na quinta-feira, dia 3 de setembro, pelo AXN.

No bom episódio, estrelado pelos detetives Wheeler (Julianne Nicholson) e Nichols (Jeff Goldblum), o esquadrão investiga a morte de uma ex-atleta olímpica, integrante do Comitê Olímpico Internacional (COI). O que parecia ser um crime passional vai se revelando um crime orquestrado por uma empresário de uma empresa segurança, que chantegeava a vítima para que ela votasse pela candidatura do Rio para as Olimpíadas.

O episódio foi resenhado pelo TeleSéries para a coluna de spoilers A Semana Lá Fora – leia o resumo aqui.

O episódio é pura ficção, bem na linha que consagrou a série. O comitê Rio-2016, no entanto, levou a sério as acusações e emitiu a seguinte nota:

Em relação ao episódio da série exibida nos EUA pelo USA Network e pelo canal AXN no Brasil, que utilizou o nome da candidatura brasileira aos Jogos Olímpicos, o Comitê Rio-2016 manifesta o seu repúdio pelo uso irresponsável e leviano da imagem da candidatura brasileira, que encontra-se em plena campanha para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. O comitê pauta a sua atuação nessa disputa pela ética, seriedade e total respeito a seus concorrentes.

O Lancenet afirma na nota ter procurado o canal AXN, sem sucesso. O TeleSéries contatou a assessora de imprensa do AXN, que afirmou não ter sido procurada para comentar o caso.

Mais curiosa ainda é a opinião do governador do Rio sobre o seriado. Sergio Cabral viu no episódio sinais de inveja – afinal, a cidade norte-americana de Chicago também está na disputa para sediar os jogos, ao lado de Madri e Tóquio. Em depoimento a O Globo ele comentou:

O episódio de Law & Order mostra que os roteiristas estão desesperados, buscando uma desculpa para a vitória do Rio.

Para o prefeito Eduardo Paes, o episódio prejudica a imagem do COI e da candidatura americana:

É um desrespeito até mesmo aos membros do COI. O trabalho do comitê é absolutamente transparente em relação à eleição. Imagino que possa até atrapalhar a candidatura americana por insinuar que poderia haver corrupção no processo eleitoral. É ridículo e patético, e vai até ajudar a fortalecer a nossa candidatura.

E você, acha que foi proposital? Ou que as autoridades brasileiras estão fazendo tempestade num copo d’água?

Com informações do Lance, O Globo e do canal AXN.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

56 Comments

  1. Camila

    Corrupção? No Rio de Janeiro? Brasil? IMAGINE SE ISSO IRIA ACONTECER…

    aff! brasileiro é uma desgraça!

  2. Raquel

    Paranóia, complexo de inferioridade, falta de noção do rídiculo, hipocrisia e acima de tudo, total e completa vergonha alheia.
    Pra esse tipo de coisa essas “otoridades” brasileiras desempenham como ninguém um fabuloso papel: o de histéricos sem embasamento algum.

  3. AcaSSIO rAlERos

    Não vi o episodio, porem pelo q entendi uma empresa de segurança quer trabalhar na segurança do evento, para comer a grana eles decidem pelo brasil que tem alto indice de homicidios. O brasil lá fora tá como um pais em crescimento, com dinheiro pra emprestar ao FMI com o pré-sal. Paranoia ou não vamos ver quem vai fazer essa segurança se ganharmos para sediar as olimpiadas. Nossa policia foi vendida pelo filme tropa de elite como corrupta(não são todos mas grande parte). Falar a verdade doi, e a karapuça serve pra quem tem o dedo sujo…

  4. Joao Paulo

    “o esquadrão investiga a morte de uma ex-atleta olímpica, integrante do Comitê Olímpico Internacional (COI). O que parecia ser um crime passional vai se revelando um crime orquestrado por uma empresário de uma empresa segurança, que chantegeava a vítima para que ela votasse pela candidatura do Rio para as Olimpíadas.”

    No mínimo inconveniente para o momento, não acha?

    Se fosse uma obra de ficção citando como exemplo a candidatura de Chicago com certeza haveria muitos “brasileiros” indignados por aqui.

  5. Marcel Fleming

    Não acho besteira a nossa grita não. Ficção é ficção, mas a cabeça do americano médio, aquele que fica sentado em frente à tv se empanturrando de hamburger, 6-pack e pizza é mais limitada do que a do nosso povo.

    Assim, esse tipo de “marketing” tem um efeito devastador e bastante subliminar naquele país.

    E é sintomática a escolha do tema.

    Se por um lado o americano médio é burro, os líderes americanos em todos os ramos são extremamente bem estruturados.

    Eles não dão “ponto sem nó”. E quem pensa o contrário, é ingênuo, muito ingênuo.

    Eu acho, inclusive, que nós mesmos deveríamos parar de fazer filmes que só mostram o nosso lado ruim e fazer filmes sobre nossos personagens positivos (de Santos Dumont a Pelé). Ou então, fazer filmes mostrando o lado imperialista e as mazelas da sociedade eficiente, porém massificada e plastificada dos EUA.

  6. Marco Aurélio Agarie

    Ainda não assisti o episódio do Law and Order, mas é evidente que se trata de uma série sabidamente ficcional e sem conexões óbvias com os delirantes e imaginários complôs contra a cidade do Rio conforme as histéricas declarações do governador e prefeito do Rio. Tais declarações demonstram que estas autoridades fariam melhor se medissem suas palavras e não se prestassem outra vez para compor uma imagem ainda mais grotesca e estúpida desta cidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account