Log In

Reviews

Revolution – The Song Remains the Same

Pin it
Série: Revolution
Episódio: The Song Remains the Same
Número do episódio: 1×13
Exibição nos EUA: 08/04/2013
91
4.5
1

Já nos primeiros minutos de The Song Remains the Same, Revolution apresenta o que o público queria saber desde a estreia da série: o que realmente causou o apagão, 15 anos atrás. Uma “coisa”, que talvez possamos chamar aqui de “partícula”, foi criada por Rachel e sua equipe e tem dois comandos: absorver eletricidade e replicá-la. A coisa tem o tamanho de um vírus e se reproduziu freneticamente pelo mundo de uma forma inexplicável. “Algo deu errado na Torre”, disse Rachel. “Nós acabamos com o mundo”, finalizou a mãe e cientista, que no início do episódio desistiu da parte cientista para ser só mãe.

Depois de voltar de um hiato de quatro meses e exibir dois episódios não muito animadores, Revolution deu a volta por cima com The Song Remains the Same. Além da descoberta do que causou o apagão, o beijo de Miles e Rachel fez o lado pessoal da série pegar fogo. A cena de Miles se despedindo de Rachel e achando que pode nunca mais vê-la, fez ele, mesmo relutante, beijá-la depois de um bom tempo em que os dois mantiveram esse sentimento adormecido. A cena ainda deu a entender que alguém pode ter visto o beijo escondido. Nora terá seu coração partido e Charlie vai ver o tio envolvido com a mãe. Por outro lado, desde o início da série, Charlie muitas vezes parece ver em Miles, um pai.

Outro personagem que está ficando interessante na série é Jason. Agora ele desertou da Milícia Monroe e se aliou aos rebeldes. Como Charlie não deixou que ele ficasse no mesmo grupo que ela, ele achou outra unidade rebelde para se alistar. A cena em que ele finge libertar o pai, Tom Neville, para conseguir uma informação sobre a localização da milícia foi uma sacada muito boa e um dos melhores momentos do episódio. Tom ainda consegue fugir depois – não sei como não deixaram mais guardas cuidando da cela – mas enfim.

Agora Tom está fugindo com a sua esposa, que já não aguenta mais ficar longe do filho e nem apoiar os planos de Neville. Além disso, Tom não vai mais fazer parte da milícia, mas também não será aceito entre os rebeldes. O que pode acontecer é um acordo entre Miles e Tom, para que ele conte os segredos de Monroe em troca de abrigo e de poder ficar perto do filho. Difícil vai ser os rebeldes suportarem Tom entre eles, depois de tudo que Neville fez para a família Matheson.

Entre os “crimes” de Tom, está a morte de Ben Matheson e o sequestro de Danny. Como bem lembrou Flynn no início do episódio, Neville tem dois erros graves para a milícia no seu currículo: matar Ben e perder Miles entre seus dedos. Agora, Danny é um herói para os rebeldes e isso é mais um motivo para que Neville não seja nem um pouco bem-vindo entre o grupo revolucionário de Charlie e Miles. Por outro lado, vamos combinar que mesmo que Rachel ande um pouco fora de si e revoltada, de uma coisa ela estava certa: os rebeldes deveriam ter matado Neville assim que tiveram a oportunidade.

Todos esses acontecimentos do episódio fizeram com que Rachel mudasse de ideia. Desistisse do papel de mãe e incorporasse seu lado cientista. O lado que pode garantir alguma chance aos rebeldes contra a milícia. Aaron apoiou seu plano e segue com ela em uma missão que tem tudo para dar errado. No entanto, acredito que não teremos surpresas nesse plot. Rachel e Aaron devem ter sucesso na sua missão e devem sobreviver. Miles e Charlie têm outra tarefa pela frente: tentar eliminar a ogiva nuclear que Monroe conseguiu adquirir através de Flynn – como se a situação rebelde não pudesse ficar pior.

The Song Remains the Same deu uma boa reviravolta em Revolution e pode ser o ponto chave para que a história tome um caminho mais emocionante até o final da temporada. A produção da série continua de alta qualidade, o enredo e a força dos personagens que demoraram a cativar o público e ainda precisam se esforçar mais para isso. Se o seriado vai apresentar um ritmo melhor daqui para frente, só os próximos episódios vão dizer, mas em The Song Remains the Same, Revolution conseguiu trabalhar bem, com plots interessantes, que podem sim fazer a diferença na temporada de estreia da série.

Séries citadas:

é Jornalista, Publicitária, Gaúcha, Capricorniana de 84. Além de escrever no TeleSéries, trabalha como coordenadora de imprensa na Prefeitura de Taquari e assessora de imprensa no Campeonato Gaúcho de Rally 4x4. Fã de cinema, esportes, literatura, música e séries de televisão. Começou a assistir seriados com E.R. e Arquivo. X. Gostaria de ter estudado em Hogwarts, jogado quadribol e tomado cerveja amanteigada, mas se contenta com um gol do Grêmio e uma Heineken. Nunca ganhou um prêmio importante, mas já levou pra casa um Kikito de chocolate de Gramado/RS.

Website: http://www.alineben.blogspot.com

3 Comments

  1. Carol Cadinelli Mauler

    Finalmente Rachel e Miles!
    Agora, de onde esse povo tá tirando toda essa certeza de que a Charlie é filha do Miles eu definitivamente não sei.
    Fiquei feliz pelo episódio ter sido mais empolgante. Depois de quatro meses, eu estive esperando por uma volta muito incrível e me decepcionei. Mas quem assiste à série desde o comecinho sabe que a coisa demora pra esquentar e pegar no tranco. Haha, que bom que voltamos à ativa, né? Depois desse episódio, mal posso esperar pelo próximo *-*

  2. Pingback: Destaques na TV – Terça, 28/5

  3. alineben

    Carol, você definiu bem a série, demora pra pegar no tranco… hehehe. Eu achei muito bom o casal Rachel e Miles, espero que renda bastante na segunda temporada, ainda mais depois da morte de Nora. Acho que seria bem interessante também se Charlie fosse filha de Miles, mas acho que ela iria pirar o cabeção… hehehe. Aguardemos a segunda temporada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account