Log In

Reviews

Review: Tommy Lee Goes to College, da Sony

Pin it

Elenco de Tommy Lee Goes to CollegeAlgumas idéias surgem do nada; algumas idéias têm embasamento; outras idéias são tão planejadas e arquitetadas de modo para que nada dê errado que soa exagerado. Tommy Lee Goes to College é uma mistura de todos esses três tipos de surgimento de idéias: o fato do Tommy Lee do título deste reality show ser ex-baterista da banda de rock Mötley Crüe e ex-marido de Pamela Anderson é um bom motivo para um programa girar ao redor dele (ao menos é uma quase garantia de retorno da audiência); por outro lado, a presença dele soa tão desleixada que parece ter sido criada no nada; mas o programa também parece tão arquitetado, óbvio e estúpido que deve ter sido inteirinho feito de cabeça pensada. É, não faz muito sentido – exatamente como a existência do próprio programa.

Falta a Tommy Lee o primordial para qualquer série tão egocêntrica como essa: o carisma. Ele pode ter seus fãs e ser uma figura bizarra, o que garante interesse e uma audiência curiosa por um tempo. Mas quando a dose de curiosidade e de fascinação pela estranheza dele esgotar, é preciso o carisma – não daqueles óbvios, já que com roqueiro não funciona, e sim daqueles que dêem ao personagem central a (ao menos aparentemente) inesgotável fonte de conteúdo.

A julgar pelos dois episódios iniciais de Tommy Lee Goes to College, que a Sony estreou na semana passada as quartas, 19h, Tommy Lee é uma figura vazia para o programa. A premissa de fazê-lo retornar a faculdade explora o lado da volta ao passado. Só que Tommy Lee vai a faculdade para fazer o quê, afinal de contas? Pensar em inspetoras bonitonas, tocar bateria na banda oficial da instituição e reclamar da rapidez com que os professores falam? Ah, faça-me o favor. A coisa toda é tão sem propósito que a experiência chega a ser constrangedora.

E uma idéia que tinha tudo para ser ao mínimo engraçada consegue, por mais absurdo que pareça, ser chata. Se fosse apenas ruim, mas aceitável para um momento de tédio, tudo bem. Só que Tommy Lee é um reality show chato e feito para massagear o ego de uma pessoa que não merecia os holofotes para aparecer fazendo nada.

***

Para se ter uma idéia, o gancho de Tommy Lee Goes to College para o próximo episódio é o medo do roqueiro de não ser aprovado para poder tocar na banda oficial da Universidade. Ele realmente ficou desesperado com isso na cena final, chutando a barraca e tudo. No fundo, o reality é sobre a luta de um roqueiro para não cair do salto alto em uma Universidade.

3 Comments

  1. Paulo Antunes

    Quero ter a honra de ser o primeiro a comentar (e a retrucar) o Gustavo. Eu confesso que curti o programa, apesar de também não achar o Tommy Lee o cara mais carismático do mundo. Acho que há uma certa obsessão da mídia americana por encontrar o próximo Ozzy Osbourne, mas Ozzy só tem um.

    De qualquer maneira o que me irrita neste tipo de reality show divertido nascido na cola dos The Osbournes é que, como jornalista, eu exijo saber o que é verdadeiro e autêntico e o que é armado e produzido. E isto me incuca e me tira do sério, porque não tem como saber. E não é só com o Tommy Lee, mas também com a Paris Hilton e a Nicole Richie.

    De qualquer maneira Tommy Lee Goes to College é mais divertido que aqueles programas do cozinheiro incompetente e do cabelereiro chato que a Sony exibiu no ano passado.

  2. Victor Regis

    Se for p/ ver gente vazia fazendo nada na tv assisto Simple life.Era taum engraçado!!!

  3. Goncalves

    O programa não é um reality show, eles mesmo admitem no fim que partes foram criadas para efeito dramático, que o “quarto” dele na verdade é um cenário construído fora do campus e que ele na verdade não está matriculado na universidade. Lendo por aí notícias da imprensa americana eles contam um monte de coisas, inclusive que o colega de quarto dele foi escolhido num casting e não é aluno da faculdade, etc. Não é toa que eles fizeram questão de ressaltar que a loura é realmente tutora da universidade, talvez a única verdade na coisa toda, mas apenas o fato dela ser tutora é verdade, as cenas dela são inventadas pela produção. Só o vi o primeiro episódio, achei horrível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account