Log In

Opinião Reviews

Review: The Tudors – Episódio 3×08

Pin it

The Tudors  - Episódio 3x08Série: The Tudors
Episódio: Episódio 8
Temporada:
Número do Episódio: 28 (3×08)
Data de Exibição nos EUA: 24/5/2009
Data de Exibição no Brasil: 27/9/2009
Emissora no Brasil: People+Arts

Fui convocado a substituir Ana Boleyn nesta última review do ano de The Tudors. Me sinto como a terceira ou quarta esposa do Rei – um sentimento de que, por melhor que eu faça, não estarei a altura daquela que me antecedeu. E a Ana neste momento está visitando o velho mundo, e gosto de imaginar que ela está visitando neste momento no Palácio de Placentia, inspecionando as alcovas em que Henrique e a marquesa de Pembroke fornicavam.

Preciso deixar claro que vejo The Tudors como um guilty-pleasure, assim como The L Word. Não são shows que primam pelo bom texto, por grandes atuações, por personagens envolventes e pelo bom drama. São basicamente telenovelas que saciam, de uma forma um pouco mais sofisticada, é verdade, este nosso lado cão, de querer ver romance, traições, intrigas e um ou outro peitinho.

Mas a série tem o seu público que a leva muito a sério e semanalmente leio as resenhas e comentários de The Tudors com interesse quase antropológico. Adorava ver a paixão com que a nossa Boleyn torcia pelo casal Henrique e Bolena. Eu tenho minhas dúvidas se esta era a intenção dos produtores, mas a verdade é que muita gente se tornou shipper do casal interpretado por Jonathan Rhys Meyers e Natalie Dormer. Isto amplificou o alcance da série. E também tornou a experiência deste terceiro ano especialmente frustrante.

Aliado ao sentimento de que aquele arco se encerrou e não se repetirá mais, e que tudo dali em diante será diferente, tivemos ainda um outro problema. O crescimento da série, o estrelismo de Jonathan Rhys Meyers e até a necessidade de um maior planejamento da produção (convenhamos, os dois primeiros anos foram repletos de encheção de linguiça) obrigaram os produtores a acelerar a história, exibindo dois casamentos reais por temporada.

Pra piorar, o terceiro ano foi ainda mais curto: oito episódios. São tão poucos e os eventos tão marcantes que é possível até mesmo rotulá-los – o casamento com Jane e a cruzada católica (3×01 e 3×03), seu parto e morte (3×04), o luto (3×05), o episódio The Bachelor (3×06), o casamento e os problemas na cama com Anne (3×07) e, por fim, a dissolução do casamento e a morte de Cromwell (3×08).

O resultado é que além da predisposição de muita gente para não gostar dos novos personagens sequer houve tempo para nos acostumarmos com eles. Se tem uma coisa que não suporto é recast – e a substituição de Anita Briem por Annabelle Wallis no papel de Jane me irritou profundamente. O cardeal de Max von Sydow só serviu para nos lembrar que o papa do Peter O’Toole não estava mais lá. Muitos personagens chegaram e partiram e passaram em branco – como Ursula e Pole. Só quem me divertiu ao longo da temporada foi o caolho Francis, o maior tempo na tela de Mary e, agora na semana final, a naughty Catherine Howard.

The Tudors  - Episódio 3x08Este episódio final talvez tenha sido o que mais sofreu com a linha de tempo acelerada da série. Não fica claro por quanto tempo Henrique e Anne estiveram casados (historicamente foram sete meses, mas a impressão na tela é de que foram umas duas semanas) e até fica explicado porque a produção arriscou contratar uma inexperiente Joss Stone – com tão pouco tempo na tela, não tinha como ela comprometer.

A dissolução foi tão rápida (e tão sem incidentes internacionais) que acabou sendo bem decepcionante. A recém-chegada Tamzin Merchant, no papel da ex-nobre-prostituta Catherine Howard, no fim teve mais tempo de tela do que Stone, com direito e duas cenas calientes ao lado do Rei (fazia tempo que Tudors não nos dava cenas assim, tinha até esquecido). A chegada de Catherine, no entanto, é a promessa de que a quarta temporada será bastante apimentada – pois se Ana de fato era fiel ao Rei, Catherine vai lher por os chifres que ele merece!

Além da nova amante do Rei, tivemos por fim a trágica despedida de Cromwell. Ainda que James Frain não tenha construído um grande personagem, pelo menos não como o Thomas More de Jeremy Northam, sua ausência será sentida.

The Tudors  - Episódio 3x08Um ponto fraco de The Tudors é a dificuldade da série em reconstruir a intriga política da época. Parece que ficou faltando alguma coisa. Que dizer, na verdade faltou. O ator Henry Czerny, que fazia o papel do duque de Norfolk, saiu da série há algum tempo e seu personagem era justamente o grande adversário de Cromwell. No lugar, tivemos que nos contentar ao longo da temporada com um remendo – Edward Seymour e Charles Brandon atuando para derrubá-lo. Convenhamos, os dois atores podem ser bonitinhos, mas não convenceram ninguém no papel.

Cromwell saiu de cena, gerando algumas boas cenas e com uma morte dramática, mas infelizmente apressada, assim como foi todo este terceiro ano da série.

Que venha o próximo.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

10 Comments

  1. Jorge P. - DF

    Nada mais a dizer, review perfeito que refletiu o que senti em relação ao show. Não espero nada melhor no último ano, sinceramente.

  2. Vania M.

    Paulo,
    Também acho que você disse tudo que senti.
    Embora o romance de Henry com Ana fosse muito forte, depois do princípio assisti a série (a qual fiquei sabendo mais uma vez graças ao Teleséries), com a vontade de conhecer a estória de Henrique e suas muitas mulheres e aquele momento em que um monarca teve a coragem de romper com a igreja católica, ainda que meios tortos. Essa temporada foi realmente muito curta e que venha a próxima.

  3. Ramon

    Essa temporada pra mim começou no episódio 6. Até então tinha sido um lero lero danado, mesmo assim adorei-a. Ana Bolena e Catarina de Aragão marcou? Sim, é Claro. Mas a vida continua. Estou esperando a 4ª (e última) temporada esperançoso.

  4. Aline

    Bom, pra mim esse foi o melhor episódio da temporada. E eu acho sim que a série e o Rhys Meyers merecem indicações em um desses prêmios. Essa série é muito melhor que muitas bombas que tem por aí e que vivem ganhando prêmios.

    Não gostei da quantidade de tempo de tela da Catherine e também me pareceu que o casamento do Henry com a Anne durou 2 semanas.

    Eu perdi 3 episódios dessa temporada e dos que vi gostei da maioria (3) mas realmente comparada as outras temporadas (principalmente a segunda) a série esteve mais fraca. Mas ainda sim, ainda a acho muito boa. E a produção é ótima. Tirando, é claro, aqueles castelos fake pra caray.

    Outra coisa que eu adorei nessa temporada foi o aumento de tempo de tela da Mary, me fez até gostar da personagem que antes eu detestava. A atriz também é bem competente.

    Odiava o Cromwell mas vou sentir falta do personagem.

  5. Fernando dos Santos

    E pra mim a temporada acabou no episódio 6 pois achei os dois ultimos meio mornos.
    De maneira geral gostei do terceiro ano mas de fato ele foi um pouco inferior aos outros dois anteriores.

    Agora fico na torcida pra que a temporada final seja muito boa e feche a série com chave de ouro.A entrada da Catherine Howard me pareceu promissora.

    Eu também gostei do desempenho do James Frain como Cromwell e sentirei falta do personagem.

  6. neto paes

    Só eu tenho essa impressão, ou a Mary parece mais a própria Ana Bolena do que filha da Catarina de Aragão????

  7. Claudemir Antonio Zamproni

    Gostei muito de mais esta temporada de “The Tudors”, que acompanhei religiosamente, assim como as duas anteriores. Os defeitos, magnificamente apontados acima, pelo Paulo Serpa Antunes, não comprometeram a narrativa, que, acho, do modo como esteve, mais rápida e despachada, ganhou em dinamismo. Aguardo ansioso pela derradeira temporada, pois, mesmo sabendo de tudo que vem por aí (pela História), o grande barato é ver o modo (diálogos, situações, personagens) como os fatos serão apresentados (os figurinos, a fotografia e a trilha sonora são arrebatadores). É uma série de destaque entre as minhas preferidas.

  8. Isabela

    alguém poderia me dizer o nome do ator que faz o irmão do rei? Que coisa mais linda…não me canso de assistir The Tudors por causa daqueles lindos olhos… meu deus!!!!!!

  9. Chelsea

    Isabela, o rei nao tem irmao, vc deve estar falando do Charles, o melhor amigo dele. Quem o faz é o Henry Cavill.

  10. Tereza

    Não tenho visto “The Tudors” com olhos tão críticos, pelo contrário, antes não me importava com História em Geral, o tanto quanto hj…Trata-se de um Romance e não um documentário, logo devemos curtir a trama pacificamente, e entender fatos históricos que gradualmente são inseridos para maior creditação do mesmo.
    Em minha opinião é perfeito, levando em conta que nenhum romance foi tão completo como de Ana e Henrique, tirando o fato dele ter sido um doente mental nato,foi indiscutível o amor dela pelo Rei…E acho particularmente que a série passou esse sentimento para os telespectadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account