Log In

Reviews

Review: The Tudors – Episódio 2×05

Pin it

The Tudors - Episódio 2×05
Série: The Tudors
Episódio: Episódio 5
Temporada:
Número do Episódio: 15 (2×05)
Data de Exibição nos EUA: 27/4/2008
Data de Exibição no Brasil: 25/9/2008
Emissora no Brasil: People+Arts

Uau! Isso que é um bom episódio! Não para menos, esse foi o episódio que foi enviado para o Emmy para que The Tudors concorresse a Melhor Série Dramática, porém não conseguiu passar para os cinco finalistas. Uma pena.

Nem Fisher nem More fizeram o juramento ainda. Ser teimoso naquela época custava caro, muito caro. Na Torre de Londres, Alice More vai visitar o marido junto com a filha. Como nunca é tarde demais, elas pedem mais uma vez que More faça o juramento e livrar a família da dor da perda dele. Até mesmo a esposa fica irritada com o fato dele se manter convicto às suas crenças.

Na Corte, o prometido “príncipe” que iria nascer, não nasce. Muito pelo contrário, Ana perde o bebê e fica em um tremendo estado de choque. A expressão dela vendo a mão cheia do sangue foi algo que me perturbou o episódio inteiro.

Como confortar as pessoas nunca foi uma qualidade do Henrique, ele não demonstra nenhum esforço em dizer nada amável, o que obviamente não melhora a situação.

Mas o que me deixou irritada mesmo foi ‘papai Bolena’ perguntando:

O que você fez para matar o bebê?

Como assim ela matou o bebê?? Você não tem coração homem? O que alguém menos precisa numa hora dessas é uma pergunta desse tipo.

Fisher também não jurou ainda, porém está numa situação bem pior do que a do More. Bebe gotas que caem do teto, se alimenta mal, tem as mãos machucadas. Bom, como o parlamento decidiu que a punição para alta traição é morte, isso significa que nossos companheiros More e Fisher estão em maus lençóis.

A primeira coisa que me veio na cabeça quando a Catarina de Aragão apareceu foi “putz, ela está muito mal mesmo!!”. E ela está. Perguntei-me onde estava a mulher inteligente e forte que apareceu na primeira temporada e que agora vejo que passa tão mal.

Pergunta boa: que diabos foi o Henrique simplesmente “catando” (no sentido mais literal da palavra) aquela mulher no meio do bosque? Pegou a menina pela mão e saiu com ela. Hein? Imagino eu que a cena só existiu para mostrar que ele pode! (Abre parênteses: ah, como eu quero que chegue logo a Kathryn Howard para ele tomar um gosto do próprio veneno, de sair dando umas voltas por ai…*risadas do mal* Mhuahuahauha!)

Onde estava a pobre Mary Bolena? Bom, casada com um ‘ninguém’, já esperando um filho. Nada dessas condições deixa o pai dela muito feliz, e ele manda a Ana expulsar a Mary da Corte. Obviamente ele é um mestre de marionetes, porque estava na cara que a Ana não queria deixar a irmã grávida ir embora de mãos vazias.

A cena com Ana bêbada foi ótima. Principalmente porque tirou a tensão que tinha em cima de juramentos, fé, papas e execuções. Ela quer acima de tudo que a Elizabeth seja rainha. Só não entendi por que é dada a impressão de que a Ana quer a Mary e a Catarina mortas. Historicamente falando, se sabe que ela não queria que a Mary fosse rainha, mas chegar ao ponto de querer matá-las?

Jeremy Northam me impressionou muito nesse episódio. Acho que quase nunca tinha notado como ele dá uma entonação forte e convicta de tudo, nunca parecendo arrogante ou superior. More acredita em sua consciência mais do que tudo, e diante a força dele é impossível não se comover.

A lei do parlamento é uma faca de dois gumes, porque se o homem responde de uma maneira, denigre seu corpo. E se a resposta foi outra, denigre sua alma.

Alguém dê um Emmy a esse homem, por favor!

The Tudors - Episódio 2×05Agora, provavelmente uma das melhores cenas da temporada: a execução do Fisher. O discurso dele foi lindo, dizia mesmo que tinha medo. Mas devo dizer que o que me deixou angustiada com a execução dele foi a multidão dizendo “Deus te abençoe!”. E num momento de dor rápida, perdemos nosso Bispo Fisher. RIP.

Por mais absolutista que o Henrique fosse, mesmo reis tem duvidas e fraquezas. Ele quase se arrepende de mandar o More para prisão e matar o Fisher. Sendo o tirano que é, a palavra é o “quase”.

Thomas More vai a julgamento, e acaba declarado culpado. Sabíamos que esse dia ia chegar. Ele mostra uma coragem inimaginável, mesmo dadas as circunstancias.

Morro como servo leal do rei, mas Deus em primeiro lugar.

Demonstrando aquela compaixão pelo executor foi de cortar o coração.

Com outro golpe rápido do machado, nos despedimos de Thomas More. RIP.

E, assim como disse a multidão anteriormente: God bless you!

Séries citadas:

17 Comments

  1. Mica

    Eu perdi o início do episódio, então não vi a Ana abortando. Uma pena….parece que fiquei sem a cena mais marcante para você.
    Gostei muito do episódio, em especial a cena do More morrendo e do Henrique gritando.
    Eu tenho pena da Ana, mas não consigo deixar de lado a sensação de ‘ela está bebendo do próprio veneno’.

  2. Aline

    O melhor episódio q eu já vi da série (leve em consideração q eu perdi alguns da first season).

    Jeremy Northam arrasou! A atuação dele foi brilhante. A atuação dele me cativou e o More era meu personagem preferido, então foi uma pena vê-lo morrer. Mas fazer o quê né? A série tem lados bons e ruins e um muito ruim é como os personagens vem e vão tão rapidamente :(

    O Fisher morrendo foi bem triste tbm. O discurso dele foi bem bonito.

    Qto a Ana, até eu q não gosto dela fiquei com pena da mulher, então como q as pessoas q gostam dela não a consolaram? Jeez! A cena do Henry indo vê-la no final do episódio ajudou um pouquinho, mas ainda achei que foi muito tarde.

    E tanto qto Northam merece Emmy e GG como ator coadjuvante, o Rhys-Meyers merece como ator principal. Ele é simplesmente fodástico.

  3. Aline

    E alguém sabe de algum livro sobre as fofocas do Henry? Preciso ler!!!!

  4. João da Silva

    É bom o carrasco manter o machado afiado, pois logo, logo a cabeça da Ana Bolena vai rolar!

    Este episódio foi muito bom. Os diálogos estavam excelentes.

  5. Ana Boleyn

    João,
    Machado na Ana…acho que não…
    A Ana teve o “privilégio” de morrer por um carrasco francês e com uma espada, que era uma morte mais rapida.
    Quando vier o season finale e eu chorar (de novo) feito uma criança, eu explico melhor! ;P

    (correção chatinha e que me faz parecer uma bitch, mas assim você agora sabe o que aconteceu de verdade ;) Se você saisse por ai falando do machado achando que é verdade, vão atrás mim para me colocar na fogueira!)

    Aline,
    Livros sobre o Henrique? Olha, de non-fiction, eu só li o “Seis mulheres de Henrique VIII”, da Antonia Fraser.(que recomendo muuuuito)
    Tem pouquisimos livros desse assunto aqui. :-(
    Mas, tem a “Autobiografia de Henrique VIII – com notas de seu bobo” que não é uma autobiografia não, é como se fosse o diário do Henrique contando o que aconteceu, e quando ele exagerava, o bobo dele fazia umas correções. É gigantesco, vou avisar, tem 5 volumes enormes!
    PS- o David Starkey (que pessoalmente eu não gosto muito,mas é tratado como um Deus lá fora) está escrevendo duas biografias do Henrique: ‘Modelo de um Tirano’ e ‘Principe virtuoso’. os dois lados do Henrique para comemorar 500 que ele subiu no trono no ano que vem.
    Espero ter ajudado!

  6. Ana Boleyn

    ixiii…erros básicos no ultimo comentário:
    *Tem pouquisimos livros desse assunto aqui no Brasil
    *os dois lados do Henrique para comemorar 500 anos que ele subiu no trono, no ano que vem.

  7. Ana Boleyn

    Gessica,
    Escuta, ninguém, NINGUÉM merece perder uma criança, “merecendo” (como você acha erroneamente) ou não!
    Não, não é inocencia acreditar que a Ana não queria a Mary e a Catarina mortas, é acreditar no mais provável. Se vc puder, assista esse video aqui: http://www.youtube.com/watch?v=3RbaOsD6PBY , sobre a relação da Mary com a Ana.
    Assim como a Catarina, ela sofreu um mooonte tambem! E quem fez as DUAS sofrerem foi o HENRIQUE!
    É real, não quero ser grossa com você, mas olha só, essa conversa de vir atacando a Ana está me deixando irritada. Não quero que vc não tenha opinião, mas vir com quatro pedras na mão, dizendo que ela é uma vadia…Guarde tudo isso para você!!

  8. Gessica

    Acho q. a Ana merece tudo q. acontece de ruim com ela. Não senti pena dela, apesar q. a maneira q. o pai dela a tratou mostrava bem o que era ser uma mulher na época. Apenas um objeto, uma peça do tabuleiro sem muita importância (veja a Catarina como foi descartada tão rapidamente pelo rei). Já ela (Catarina) que dó vê-la daquele jeito, aquela mulher tão imponente na primeira temporada sumiu!! Como ela deve ter sofrido…
    Agora acho ingenuidade sua achar q. a Ana não ia querer a morte de Mary e de sua mãe!! Sabendo como tudo era facilmente descartável a melhor chance de Elisabeth realmente ter o trono plenamente garantido seria a morte de ambas!!
    Agora Moore merece um EMMY e muito!! Q. ator mas tbém q. honra pra ele poder interpretar um homem como Thomas!! Imagina o q. foi pra as pessoas q. conviveram com ele na época poder conhecer um homem com o carater de Moore!! Adorei todas as cenas… e Jeremy Northam se tornou definitivamente um dos meus atores preferidos!!

  9. Ana Boleyn

    Mica,
    Ela era real, não era nem um anjo nem uma puta. Tinha qualidade e defeitos.
    E o que eu acho engraçado aqui é que só vêem o lado ruim dela. E pior ainda, esquecem de quem tem realmente para culpar, o Henrique!
    Ana podia ser arrogante e ambiciosa,sim sim, mas por que o lado mais importante dela vocês esquecem? Por mais arrogante e ambiciosa que ela fosse, ela era inteligentissima, determinada e corajosa. Foi ela que “começou” a Reforma Inglesa! Ana Bolena fez coisas incriveis e ainda assim, parece que ela só é reconhecida por uma “destruidora de lares” e “ladra de maridos”.
    Se vocês acham que ela não fez nada pela Inglaterra e que era uma puta, me desculpem, mas estão redondamente enganados.

  10. Mica

    Desculpe Ana, embora eu saiba que no amor na maioria das vezes não dá para mandar, igualmente não dá para ter respeito por uma mulher que se força na vida de um homem casado e ardilosamente arquiteta a derrubada da esposa dele tanto do trono inglês quanto da vida do marido. Como mulher, Ana era uma vergonha para nós. Mas consigo compreender seus sentimentos de mãe e de ser humano, e, por pior que fosse o caráter dela, ninguém merece o tipo de tratamento que Henrique dispensava para as suas mulheres.

    Btw, obrigada pelo link da cena. Assim que possível pretendo assistir ^_^.

  11. Mica

    E sobre a morte da Ana….morrer por uma espada é mais rápido do que pelo machado? Eu pensei que o machado decepasse de uma vez a cabeça da pessoa. A espada não deixa a pessoa sangrando por um tempo até morrer?

  12. Mica

    Justamente, eu vejo os dois lados da Ana. Não tolero o caráter dela, mas reconheço a inteligência. E como eu disse, ninguém merece a forma que o Herique tratava as suas mulheres. Ser rainha era quase um fardo pesado demais de se carregar. Pergunto-me se ela não era muito mais feliz antes de se envolver com o rei…
    Mas apesar de todos os pesares, a mudança na inglaterra aconteceu por causa dela e dos que pensavam como ela e que tiveram a esperteza de conseguir influenciar o rei (que também era extremamente inteligente, mas poderia desinflar aquele super ego).
    Agora, falando sério, não é fácil ser da realeza. O povo não tem vida! Tudo bem que tem o mundo aos seus pés, mas de que adianta isso se você tem que viver totalmente pelas expectativas dos outros e cada idéia individual acaba trazendo uma batalha infindável a ser travada?

  13. Andréa

    Acho que uma coisa que essa série, apesar de seus desvios históricos, mostra bem é quão deprimente era ser mulher no século XVI…todas são dignas de piedade.

    Pelo que li, na realidade, o próprio casamento do Henrique VIII com a Catarina foi forçado, por imposição de seu pai pela sua aliança com a Espanha, quando ele era adolescente e ela já uma mulher feita. E ele queria ter se separado dela antes mesmo de ter conhecido a Ana.

    Mas a série faz a Ana parecer ardilosa sim e lembrar muito aquele dito do “tome cuidado com o que você deseja, porque pode conseguir”. Ela queria o lugar da Catarina como esposa do rei, pois consiguiu. Só lhe faltou olhar com mais cuidado para como o rei tratava sua esposa…e a todos a seu redor. E ela que não teve pena de ver a filha da Catarina despojada de seus direitos de herdeira…pois vai morrer temendo pelo futuro da própria filha.

    Eu tenho pena do que a Ana está vivendo na série. Até porque já andei vendo uns trechos dos próximos episódios e a mulher vai sofrer. Mas também tenho pena da Catarina, pelo seu fim igualmente triste (ela não vai poder se despedir da própria filha).

    Mas voltando à Ana, acho que o Henrique vai ser mais cruel com ela pois esse casamento também lhe custou muito: o rompimento com a igreja, o rompimento com a Espanha e a cabeça do Thomas More, que era um leal e querido amigo do rei (mais até do que o cabeça de vento do Charles Brandon). E como a Ana não consegue lhe dar o filho homem que ela jurou que daria quando eles se casassem, ele não vai perdoá-la. É cruel, mas esse era o Henrique desde o episódio 1 da primeira temporada…

    Agora uma coisa que eu estou curiosa é para ver como eles vão manter a série tão interessante na próxima temporada, pois a Natalie Dormer dá um show. E a Maria Doyle Kennedy e o Jeremy Northam também vão deixar saudades.

  14. debbie

    Nao sei dizer se gosto ou nao da Ana, Acho que mesmo n ao concordadndo com varias de sua atitudes acabo gostando dela sem saber porque. Nao a culpo bem fim do casamento do Henrique porque ele queria se separar de qualquer jeito, nao foi por causa dela, nao… mas acho que ela nao devia ter se intrometido porque ia acabar sobrando pra ela…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account