Log In

Reviews Spoilers

Review: The Tudors – Episódios 4×04 e 4×05

Pin it

The Tudors – Episódio 4x04

Série: The Tudors
Episódio: Episódio 4 e 5
Temporada:
Número do Episódio: 32 (4×04) e 33 (4×05
Data de Exibição nos EUA: 2 e 9/5/2010

Ladies and gentleman! Depois de uma semana complicada, aqui estou eu, de volta com as reviews de The Tudors! Bom, vou comentar o 4º e 5º episódio agora. E o que eu tenho a dizer é: wow, shit just got REALLY real!

Bom, começamos o quarto episódio com a chegada do Henrique e do resto da corte em Yorkshire, onde antes eles eram todos rebeldes durante a peregrinação da graça na terceira temporada, mas foram “delicadamente convidados” a mudar de lado, se é que me entendem.

E enquanto o Brandon começa um túnel das memórias da peregrinação, a Kitty tenta arrumar uma desculpa para não transar com o Henrique (para transar com o Culpepper mais tarde), mas é obvio que ele vê esse esquema todo dela e não acredita em nada.

Essa história de ir para o Norte me deixa um pouco confusa, mas até onde eu entendi, os ex-rebeldes da terceira temporada estão se redimindo, admitindo os “erros” e literalmente implorando pelo perdão do Henrique. E pelo bom humor, ele concede o perdão ao rebotalho. Aw, quem vê até acha que ele tem um coração!

Daí a Kitty e a Joan vêem um cara cavalgando com uma musiquinha sinistra por trás. Ou seja, coisa boa não é. Pelo menos para a cabeçinha da Kitty.
Acontece que esse nosso colega é o Dereham, aka um dos antigos amantes da Kitty do tempo em que ela festejava 24/7 (não que tenha mudado muita coisa, mas agora ela se veste melhor). E por mais incrível que pareça, ela acaba empregando ele, mesmo que ele esteja fazendo uma chantagem ferrada.

Cenas pequeninas sem muito o que comentar: Brandon volta a ver os caras que morreram na temporada passada (aliás, se acostumem com isso, na season finale nós temos as primeiras esposas do Henrique de volta! YAY!), Joan agindo com a sabedoria que a Kitty devia ter com o Dereham e uma cena meiga com a Elizabeth e o Eddie.

De repente o Culpepper fica com ciúmes do Dereham. Como ela bem colocou: querido, você acha mesmo que é o único? Além do mais, Culpepper não pode dizer que nada é dele, já que a Kitty é esposa do Henrique. Aliás, não bastasse o Culpepper, agora o Dereham acha que tem direitos porque era “intimo” da Kitty. Eu não aconselharia dizer isso aos quatro ventos. Será que ele não viu as temporadas passadas não?!

Enquanto rola esse clima tenso em Yorkshire, a coisa complica em Londres, já que o Eddie fica doente. Isso não é nada nada bom! Imagina só, o Henrique já quase manda ferver o garoto para que não fique doente, agora que ficou… imagina o caos se ele morre?

Anyway, o Henrique está esperando que o primo dele, James da Escócia, apareça, assim eles podem bater um papo cabeça sobre as revoltas no Norte (leia-se como Henrique ameaçando o James). Porém, contudo, ele não aparece! Muito pelo contrário, ele vai embora e o exercito dele dá uma de Tropa de Elite em todo mundo que não concorda! Então o Henrique fica fulo, manda passar a faca em todos os rebeldes e dá um escândalo. Como sempre.

E para piorar, ele descobre que o Eddie está doente. Enquanto o Henrique está preocupado, a Mary ora pelo irmão e a Kitty transa com o Culpepper de novo. Será que eles acham MESMO que ninguém vai sacar isso em algum ponto?

Mas isso não vai durar muito, já que um alguém misterioso escreve uma carta sobre as peripécias da Kitty e coloca no trono do Henrique. A partir de agora é só ladeira abaixo!

The Tudors – Episódios 4x05

Para já começar bem o quinto episódio, nós temos a reação do Henrique em relação a carta secreta. Mas claro, faz muito sentido dizer que é uma mentira, mas mandar o Edward investigar… Alias, se está tão seguro assim de que é mentira, porque confinar a Kitty e a Jane aos apartamentos reais?

Daí começa o show: prendem o Dereham (porque é que o Culpepper tá solto que nem uma flor?), interrogam as damas de companhia, e por ai vai. A Kitty resolve falar com o Henrique (fofa, isso aqui não é A Bela e a Fera, o espelho não vai mostrar nada!), mas a esse ponto nada que ela diga vai salvar essa cabecinha dela.

Só por curiosidade, por acaso a palavra do dia é ‘carnal’? Acho que de cada 10 palavras que alguém solta no episódio, cinco são ‘carnal’! Não tem um sinônimo melhorzinho não?!

Cenas pequeninas: Mary dizendo que “já sabia do tipo do de garota que a Kitty era” (tá achando que é quem? Nostradamus?), Edward preocupado com o pescoço dele enquanto a Judy pergunta para o Thomas qual vai ser o nome do baby deles (wow, chocante!) e a Kitty perguntando what the devil is going on here.

Como o Henrique já “descobriu” que a traição dela, manda o Thomas Seymour dizer para a Kitty que tudo o que ela tem vai ser confiscado, que vai pegar as jóias, que ela não é mais rainha e que nem pintada de ouro o Henrique quer falar com ela.

Mas mesmo assim ela foge e procura o Henrique pela galeria do palácio de Hampton, gritando que precisa falar com ele, implorando perdão, etc etc etc. Reza a lenda que o fantasma dela assombra essa galeria, berrando pelo nome do Henrique.

Ela acaba sendo levada para a Torre de Londres, para esperar pelo pior. Agora uma pausa para reflexão: não que eu seja uma fan da Tamzin Merchant, mas eu gostei de como ela lidou com a Kitty nesse episódio. Gostei do desespero e da agonia dela ao ver tudo desmoronado. Porque querendo ou não, a Kitty não tinha nem 18 anos, zero de responsabilidade, mas terminar a vida assim não é fácil e ninguém merece.

Bom, Kitty confessa que já tinha dormido com o Dereham (na verdade diz que ele mais é estuprou ela?! Wtf?), mas que não estavam prometidos. No final das contas o padre decide que ela ta é falando muita bobagem e que o casamento entre ela e o Henrique seria anulado.

Tortura não é uma coisa legal. Tortura na Inglaterra dos Tudor, pior ainda. Dereham, depois de ter as unhas arrancadas (ew!) e sofrer mais um bocado, acaba confessando que foi com o Culpepper que a Kitty traiu o Henrique, não com ele. Agora a coisa vai ficar mais feia.

Sabe o que é pior ainda? Ficar jogando a culpa nos outros para salvar o seu. Gente, this is Sparta Tudor England! Não tem mais volta depois que o episódio começou! Então Kitty, Culpepper, Dereham e Jane Rocheford vão perder as cabeças. E ao que tudo indica a Jane já perdeu antes mesmo da execução.

Bom, por mais que me doa dizer isso, eu gosto muito das cenas de execução de The Tudors. Porque acaba sendo algo muito mais emocional do que frio e terrível. Na primeira temporada, o suicídio do Wolsey, intercalado com uma paródia sobre ele; na segunda temporada, a execução da Ana Bolena, onde eu nunca chorei tanto assistindo uma série de TV; na terceira temporada, a execução do homenzinho careca (sou péssima com nomes), filmada de baixo para cima. E agora, na quarta temporada, as execuções que intercalam as cenas com a Kitty dançando. Por mais horrível que sejam, essas acabam sendo os pontos altos das temporadas.

Agora o fim está próximo e não há mais nada para fazer. A Kitty sabe e já pediu o bloco de execução para “ensaiar”. Nem se confessar ela quer, já que imagina que Deus nem saiba quem ela é. Não vou mentir, já estou sentindo as lágrimas chegando.

Alguém me explica, por favor, o que diabos foi aquela festa do balacobaco? Enquanto a Kitty sofre com a morte, o Henrique já está todo “got 99 problems but a bitch ain’t one”! Isso é o que eu chamo de sensibilidade.

Bom, chegamos a hora fatídica: execução da Jane e da Kitty. Mulheres loucas primeiro, então adeus Jane. Posso não ser a maior fan da Kitty, mas a cena foi incrível e eu chorei litros. Rest In Peace.

Séries citadas:

7 Comments

  1. Chelsea

    “o Henrique já está todo “got 99 problems but a bitch ain’t one”! ”
    Só mesmo uma review da Ana pra me animar hoje. Bem, gostei dos episódios, achei que a Kitty acabou sendo legal, na sua tentativa de igualdade feminina, e finalmente a praga do Culpepper morreu. E, realmente, as cenas de execucao em The Tudors sao marcantes. A mais marcante foi a da Anna Bolena (e preciso dizer, as rainhas sabem morrer nessa série) e a segunda, pra mim, foi a da Margareth(que eu adorava, e que dava de mil na cara de passarinho).
    Bem, vamos à próxima esposa, pois a fila de Henrique VIII nao anda, ela corre.

  2. Vania M.

    Ana, existe a esperança de passar em algum canal no Brasil a última temporada dos Tudors?

  3. Bernardo SA

    “wow, shit just got REALLY real!”

    É, tava sentindo falta das suas reviews, Ana. :D
    Baixei os eps, tô atrasado p/ assistir. E que venha a próxima Kitty!

  4. Jo

    boa review como sempre! pelo visto vou ter que baixar os episódios, não quero perder a finale, vai aparecer mesmo a Ana Bolena?

  5. Taryne

    O 5º episódio foi muito emocionante. A Tamzin me surpreendeu, realmente foram lindas as cenas de agonia da Catherine. Ótima review! Adorei seu bom humor (:

  6. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 8 a 14/11

  7. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 15 a 21/11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account