Log In

Reviews

Review: The O.C. – The Cold Turkey

Pin it

cena de The Cold Turkey
Série: The O.C.
Episódio: The Cold Turkey
Temporada:
Número do Episódio: 79
Data de Exibição nos EUA: 9/11/2006
Data de Exibição no Brasil: 7/12/2006
Emissora no Brasil: Warner

É dia de ação de graças em Newport Beach, e se o sol da Califórnia não fora suficiente para esquentar o peru do jantar, pelo menos quanto ao ritmo e atratividade da série ele se mostra eficiente o bastante para dizermos que The O.C. está mais quente do que nunca. Complicações e reviravoltas são o que não faltam em The Cold Turkey. Ryan e Julie encontram-se frustrados pelos resultados de sua caçada no México e continuam com seus planos para pegar Volchok, que por outro lado aceita a proposta de Seth e pede ajuda a Sandy. Além disso temos o retorno de Summer, a migração de Taylor e o começo da resolução do seu casamento com o francês, somado à cadela da Kaitlin e um alvoroço de mendigos na casa dos Cohen. Será por isso que Dr. Roberts preferiu Seattle?

Como sempre, é nas datas comemorativas que temos os melhores episódios da série. Se em Friends os dias de ação de graça eram os episódios mais bem elaborados, e Marta Kauffman afirmava serem esses os seus preferidos, em The O.C. eles sempre vêm para definir problemas e temáticas que vinham se arrastando pelos episódios anteriores. Na primeira temporada Seth se vê enrolado com Anna e Summer e seu segredo é revelado de uma forma que o obriga a fazer uma escolha, enquanto Ryan encontra-se com seu passado no então recém-descoberto Trey. No Thanksgiven desse ano muita coisa mudou, é claro, mas muitos pontos podem ser comparados com o primeiro jantar em volta do peru que presenciamos na casa dos Cohen.

Começando pelos memoráveis momentos que se passam na cozinha, os quais sempre foram marca registrada de qualquer bom episódio da série. A espera pelo café foi extremamente engraçada e quebrou com a ansiedade que existia na recém abalada relação entre o Ryan e o Seth. Mas se no passado Kirsten não sabia ou podia cozinhar, agora ela toma as rédeas da casa, supervisionada por Taylor, enquanto Julie assume o papel de dona de casa desesperada e deslocada. Se Marissa teve que mentir e enganar Ryan para ajudá-lo, Sandy interpreta esse papel quando tenta por um fim nessa história, ajudando Volchok e propondo o fatídico encontro entre os dois. Como? Usando o seu velho truque da confiança, ele fez isso quando não impediu Ryan de ir trabalhar naquele barco na terceira temporada e o faz agora novamente. Além disso, Volchok assume o papel proposto para aflorar o velho Ryan de uma forma a proporcionar momentos de maior ação na série, assim como Trey já o fora antes.

Todos aqueles que estavam quebrados tiveram suas chances de se reconstruírem. Aqueles com segredos puderam lutar e se ver livres deles. Aqueles cercados de preocupações e cuidados finalmente viram uma luz no fim do túnel. E aqueles aleatórios tiveram uma boa refeição ao final de tudo, já que pelo menos nesse jantar o peru não fora queimado.

Julie e Neil terminam definitivamente. Ele aceita uma oferta de emprego bastante sugestiva em um hospital chamado Seattle Grace, enquanto ela se vê arrependida por tudo que fez e pede desculpas, quebrando o ostracismo criado para com ela no início do episódio. Summer tenta conversar com Seth ou pelo menos fingir que tudo ainda é como costumava ser, mas ela simplesmente não consegue e também acaba perdida ao final desse episódio, sendo capaz apenas de compartilhar sua dor através do celular. Quão perfeita fora a montagem feita entre as falas desses personagens quando um completa o outro de uma forma a confirmar que elas estão passando pelos mesmos problemas e pela mesma dor, e cabe a eles entender e dar-lhes suporte, quando pedido ou necessário.

cena de The Cold TurkeyRyan, após ter ouvido o que queria de Volchok, enfim está completamente de volta à casa dos Cohen e parece estar se encontrando após tudo o que aconteceu. Prova disso é o maravilhoso diálogo entre ele e Julie ao final do episódio, fechando de uma forma que invejaria Olavo Bilac, quando ela pede que ele a conte qualquer coisa sobre sua filha e ele, de uma forma terna e divertida (quem diria), narra a primeira vez que a viu (na famosa cena do “Who are you? Whoever you want me to be”) evidenciando o quanto elas não se conheciam a ponto dela não ter uma lembrança forte o bastante para se apegar ou simplesmente esse ser um jeito de se despedir das memórias que ambos possuíam.

Mas nenhum quote consegue expressar mais a moral final desse episódio do que este.

Julie:

We can’t go on like this anymore, can we?

Summer:

No…

Com esse diálogo em mente termina-se o arco de episódios destinados a resolver o cliffhanger da temporada passada, finalizando com todo o plot de vingança que nos acompanhou desde o The Avengers e enterrando em parte o drama causado pela morte da Marissa aos demais personagens. É claro que sua falta ainda será sentida no decorrer desse ano, mas o tom carregado e melancólico que vimos até aqui dará espaço para sentimentos mais leves e citações menos dramáticas, liberando a série para desenvolver as tramas, os personagens, as situações, e colocar em prática a proposta visada com a controversa reviravolta do caso Coop. The Cold Turkey marca essa virada de uma forma excepcional, e nos prepara para uma nova série que está por vir. Aguardem, por que aparentemente, dessa fonte ainda há muito do que jorrar.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

18 Comments

  1. Paulo Antunes

    Oi Heitor,

    Achei este episódio bom, mas pior que os dois primeiros, ainda que tenha todo aquele espírito bacana que você reparou que todos os episódios de holiday de The O.C. transmitem.

    O problema aqui é que havia muito o que se fazer no que diz respeito a desenvolvimento psicológico dos personagens e pouco tempo. Ainda assim, mais uma vez a série comunica tudo o que precisamos saber na base da comunicação não verbal. Nisto The O.C. é brilhante.

    Mas, especialmente, achei a solução para a ira do Ryan foi muito fraca. No way que o nosso Ryan teria se contentado com aquela sessão de terapia com o Volchok. Mas reconheço que era um beco sem saída pros roteiristas, não consegui imaginar outra solução criativa para colocar o Ryan diante do Volchok sem matá-lo.

    Bola pra frente…

  2. Cesar

    Bom review, Heitor!

    Gostei do episódio, mas percebe-se uma mudança clara de rumo, com relação aos dois primeiros. Está menos dark, menos denso. E o humor voltou, com maior presença da dupla Seth-Summer e a entrada “de fato” de Taylor na temporada.

    No fim das contas, iniciaremos a partir do próximo episódio vida nova na série. Foi interessante ver a forma como os roteiristas lidaram com a morte de Marissa, mas as novas tramas precisam manter o ritomo destes 3 primeiros episódios.

    Também gostei muito da montagem e sobreposição de diálogos. Compartilho da sua opinião, Heitor!

    A série se recuperou da temporada passada, mas será preciso se manter assim nos próximos episódios.

  3. Gard

    Gostei muito desse episódio! E achei interessante eles terem resolvido o problema “Volchok” só agora no terceiro episódio…
    Adorei a coluna! Parabéns Heitor! Concordo com muito do que você disse! E que venham os próximos episódios de “The O.C”, com a mesma qualidade desses 3 primeiros eu espero!

  4. Brunno O'grady

    Parabéns Heitor, um ótimo review. Adorei esse episódio, foi um dos melhores até agora da temporada. A cena final começando com a Julie (Melinda Clark), maravilhosa como sempre, pedindo desculpas ao Sandy e terminando com ela conversando com o Ryan valeu pelo episódio inteiro. Heitor tenho algumas perguntas. Primeira, pode acontecer de uma série mudar de emissora? Torço muito para que The OC não acabe em sua quarta temporada, bem que a CW poderia produzi-la a partir da próxima temporada. Outra coisa, é verdade que essa temporada só terá 16 episódios? Pode acontecer dela ganhar novos episódios? Mais uma vez, excelente review. Abraços.

  5. Vinicius Antunes

    Heitor, também tenho as mesmas dúvidas do leitor Brunno. Tem como uma série ser cancelada e depois passar em outro canal. A CW, como já havia comentado antes, é a cara de The O.C.
    E como a emissora é direcionada pro público jovem, The O.C. vai ser um prato cheio.

  6. Victor Regis

    Nossa, incrível com essa temporada de The OC está ótima!!
    Mas uma dúvida: O DR. Roberts vai fazer alguma participação em Grey’s ou aquilo foi só uma piada??

  7. Rodrigo

    Esse episódio foi muito, muito, muito bom! Um dos melhores que eu já vi. Sério. Estava tenso e muito inteligente…acho uma injustiça a audiência ter caído só por causa da saída da Misha…

    E pelo que eu sei, uma série cancelada pode sim ir para outra emissora. “Buffy” passava na extinta WB…mas foi cancelada e comprada pela “UPN”

  8. gih

    alguem pode mi mandar algum site que falee quais horarios eh reprisado the oc dessa temporada ?
    nu site da warner nao fala..
    a primeira temporada tamebm pasa em varios horarios e eu fico confusa !
    muitoo bom ese episodio !

  9. Leandro

    Otimo Review!
    Cada episodio que passa eu amo mais a Julie
    dando um show de interpretaçao
    ela por enquanto ta sendo minha preferida dessa temporada!
    o dialogo da julie com o ryan valeu o episodio inteiro ^^
    eu moh q me emocionei!
    =)

  10. João da Silva

    Adoro a Autumn Reeser. Ela é linda, e fica ainda mais linda quando está gesticulando com as mãos (e ela adora gesticular com as mãos, qualquer um que viu entrevistas com ela já sabe).

  11. Heitor Albernaz

    Brigado pelos comentários. ^^
    Quanto a mudança de canal, acho que depende dos interesses da emissora e da produtora na transação. Mas que pode acontecer, pode. Provável? Não tenho certeza.

    E comigo foi diferente. Dos 3 dark episodes, esse foi o meu favorito. Não gostei muito do The Gringos, apesar dele ter sido muito bom.

    E pensava que todos sabiam da referência a Grey’s Anatomy. Foi só uma piada interna, já que Grey’s passa no mesmo horário que OC. E uma forma criativa de jogar o Neil pra escanteio. ;]

    E concordo Paulo, foi frustrante outra crise de consciencia do Ryan, mas não havia saída. Problemas com a justiça já tá meio saturado neh?

  12. Cristal

    Nunca imaginei que a morte de um personagem pudesse fazer tão bem a série.
    Nunca gostei da Marissa e, agora que ela se foi, é como se O.C. começasse denovo, sem as amarras da temmporada passada.

    Talvez se tivesse matado Brenda Walsh também, Barrados no Baile tivesse melhorado. Eita comentáriosinho sem noção.

  13. ANNA

    Não achei o episódio tão bom como vcs acharam.Na verdade acho que OC como na primeira e segunda temporada nunca mais.Ó único ponto positivo q eu vi é a Julie com um a interpretação muito boa da atriz e tbm como está sendo trabalhado sua dor do resto achei td fraco até agora nessa temporada.Continua assistindo mas não me cativa mais como antigamente.
    A Cw tá tendo problemas de audiência com as series dela imagina pegar de OC que tá tendo audiência inferior as series dela,acho impossivel na minha leiga opinião.

  14. Karina

    Olá, estou meio por fora desta temporada, só vi o primeiro episódio por enquanto, por isso acho ótimo ler aqui sobre tudo o que aconteceu. Só tenho uma queixa a fazer, quanto às reproduções dos diálogos – será que vocês poderiam traduzí-los, por favor? Tenho uma pequena noção de inglês, mas às vezes fico perdida e não entendo o que eles quem expressar.
    Valeu!

  15. Matheus

    Na minha opinião, esse foi o melhor episódio da temporada, até agora.Eu me matei de rir quando apareceu aquele monte de mendigos convidados pela Summer, e o Sandy dizendo algo como ”quem diria?!de todos vcs, ela se tranformou na nova sandy cohen…”.Gostei tb do diálogo final entre Julie e Ryan…bastante emocionante e inesperado…Correndo o risco de soar repetitivo, elogio tb a atuaçao da Melinda nessa temporada.Ela tá realmente se superando a cada episódio.Não sei se fui só eu que vi, mas na legenda da Warner eles traduziram Seattle Grace(graça de seattle).Logo na hora percebi o erro e entendi a piada feita.Muito inteligente a piada, tendo em vista que boa parte da ”culpa” pela queda de The Oc nos EUA é a concorrência que esta enfrenta com Grey’s.Saindo um pouco do assunto, algum de vcs viu a entrevista do Josh, criador da série, a um jornal, admitindo o erro de ter ”matado” Marissa?!O que vcs acharam disso?Eu achei um pouco sem noção.Ficar remoendo o passado não vai salvar a série do cancelamento…Se ele tomou a decisão, teria de ser firme até o fim.Agora é um pouco tarde pra ficar se arrependendo.Ele teve um longo período para se decidir e tomou a decisão que achou correta e agora fica fazendo esse tipo de comentário!Mesmo eu tendo ficado um pouco chateado com a morte da Marissa no começo, agora vendo a quarta temporada acho que era algo necessário.Os episódios estão maravilhosos, muito bem escritos e com atuações comoventes.Estou torcendo bastante para o crescimento da audiência da série.Acho uma das maiores injustiças de audiência feitas na tv.Das outras vezes em que a série esteve em baixa, a série realmente não estava com uma qualidade tão boa.Mas desta vez The OC não merecia isso!

  16. Eudes Antonio

    Pra mim esse foi o melhor episódio dos 3!Toda a resolução desse conflito Ryan/Volchok/Julie,foi bem elaborada,e até me emocionei no final qdo Julie pede pra Ryan falar um pouco sobre Marissa.Summer finalmente percebeu q sente falta de sua melhor amiga e precisa chorar e vivenciar essa perda ao invés de fugir disso.A Taylor arrasou,deixando o episódio mais engraçado e naum só dramático.Otimo as cenas dela com Kirsten!Ensinando a cozinhar o Peru.Eu tbm penseva q a série estava acabada com a morte de Marissa,mas felizmente me enganei.Estou ansioso pra ver o próximo episódio(vcs viram o trailer q a Warner passou?Taylor e Ryan??Quero ver o pq disso!)como na época da primeira temporada.A audiência parece q esté subindo nos EUA.Parece que o último episódio exibido lá deu uns 4.6 milhoes!Bom sinal/

  17. Aline

    Quero assistir esse episódio, eppys de Thanksgiving são sempre os melhores, e pela review parece q foi bem emocionate. Btw, ótima review.

    Agora, eu tô meio perdida, The OC foi ou não cancelada? Tem um monte de gente me falando q foi, mas só acredito se o TeleSeries confirmar :P

  18. paulo fiaes

    a melhor coisa do episodio, citou uma das melhores series de todos os tempos. battlestar galactica. mto foda, melhor ep de the o.c desde a primeira temporada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account