Log In

Reviews

Review: The O.C. – The Cliffhanger (episódio 65)

Pin it

cena de The CliffhangerSérie: The O.C.
Episódio: The Cliffhanger
Temporada:
Número do Episódio: 65
Data de Exibição nos EUA: 2/2/2006
Data de Exibição no Brasil: 8/3/2006
Emissora no Brasil: Warner

Após assistir o The Cliffhanger fiquei pasmo com o quão impactante esse episódio conseguiu ser, assim como prazeroso em descobrir várias tramas se resolvendo e algumas bem interessantes se iniciando, com alguns ótimos diálogos (e com algumas cenas desinteressantes já que nem tudo é perfeito).

Depois de experimentar maconha por ansiedade (entre outros motivos), Seth continua nesse episódio a usar a droga como válvula de escape para as complicações e as situações que tem de enfrentar. Além de ter faltado à entrevista para Brown, ele tem que lidar com o fato de ter mentido para Summer. Devido a suas atitudes, ela percebe que há algo de errado e descobre que ele havia mentido para ela sobre a entrevista e o confronta. Mas, depois de o perdoar, Summer pergunta se há algo a mais que ela deva saber e Seth diz que não. Ao final do episódio ela se depara com os cigarros no quarto dele e, num momento bem Summer, ao invés de ficar chocada ela diz o seu tão famoso “ew”. Nesse meio tempo, presenciamos um momento hilário, no qual vemos Seth assistindo a um filme chapado e ficando fixado pela tela azul da televisão. Espero que ele supere essa fase extrema de sua insegurança e que juntamente com Summer possam batalhar para superarem mais esse problema em sua relação.

Temos mais uma semana na qual não há de interessante sobre Kirsten e Sandy. Esta temática da disputa pelo hospital e Sandy descobrindo como é a vida de um empresário conseguiu acabar com o ritmo do episódio. Kirsten parece uma coadjuvante nas cenas e Matt também não me acrescenta nada, suas participações são sempre míseras e irrelevantes. Tomara que no futuro os produtores tornem esse lado mal explorado da série em algo mais atrativo do que vimos até agora.

E, finalmente, Neil e Julie saem daquela enrolação. Depois de seguir um conselho de Kirsten de oferecer a Neil um encontro com alguma solteira para fazer ele perceber que em Newport não há ninguém melhor do que ela, Julie percebe que em termos de armação, os Cooper semprem supera os Cohen. Ela decide espionar o jantar de Neil, sentada em uma mesa próxima, mas seu disfarce é revelado e na hora da fuga ela ainda derruba a bandeja de um garçom. Mais tarde, em sua casa/trailer, Julie recebe a visita do doutor que diz que a quer. Bem legal esse dialogo e parece que ela realmente gosta dele, e não somente pelo seu dinheiro. Apesar de achar que a Julie mereça algo de bom em sua vida agora, depois de toda a tempestade que ela teve que enfrentar após a morte de Caleb, a fuga de Jimmy e sua falência, sinto falta dos momentos bitchs dela.

cena de The CliffhangerMas o que sentimos falta em Julie, sua filha mais nova tem para nos preencher. Kaitlin está ótima nesse episódio e espantosamente mais madura que a galera do Senior Year. Primeiro ela questiona Marissa se ela realmente gosta de Johnny e, como quem cala consente, ela tem a sua prova nesse momento. Johnny chega e escuta a conversa das Coopers e isso resulta em mais esperança para o surfista. Depois de tentar convencer Johnny de resolver logo essa historia com Marissa, ela parte para alguém com mais ação e convence Ryan a fazer algo sobre esse triângulo, ou quadrado amoroso com ela mesma diz. E finalmente Ryan toma uma atitude, deixa de ser aquele namorado bobo que está sempre bem e de acordo com tudo o que está acontecendo, e coloca Marissa na parede, a obrigando a escolher entre ele ou Johnny. Um bom momento foi quando ela tenta se explicar e ele sai antes dela começar, mostrando que ele não está ali para desculpas, mas sim atrás de um ponto final em toda essa história.

Após ouvir conselhos de Chili, Johnny procura Marissa e se declara, a deixando mais confusa sobre toda essa situação. Mas, depois de uma ótima analogia de Kaitlin, na qual ela compara os homens na vida de sua irmã à sua indecisão pelo sorvete favorito, Marissa se decide e que deve parar de questionar isso. Depois de se decidir, Marissa manda uma carta para Johnny na qual termina com qualquer esperança dele para com ela, e após lê-la, ele procura Kaitlin e a leva junto com uma garrafa de tequila para a praia. Adorei quando ela falou “Can we just hook up already”, muito hilária e bem direta.

Após mandar a carta para o Johnny, Marissa procura Ryan para dar sua resposta e eles tem um dialogo que me lembrou do que eles disseram em The Heartbreak, na 1ª temporada, logo apos a resolução da trama com o Oliver. Ryan diz que não pode estalar os dedos e fazer tudo o que aconteceu desaparecer mas, com um desfecho diferente, ela consegue o convencer de que eles podem tentar dar certo mesmo depois de tudo. Quando eles estavam se reconciliando Kaitlin liga, pedindo ajuda para salvar Johnny.

Ryan e Marissa se dirigem para a praia e encontram Kaitlin nervosa e Johnny à beira do penhasco. Enquanto as irmãs tentam fazer com que Johnny desça, Ryan sobe para tentar impedir que algo pior aconteça. Johnny ao ver Ryan diz que não vai deixá-lo salvar a sua vida e terminar o dia novamente como o herói para Marissa. Enquanto diz isso, ele tropeça e depois só ouvimos o barulho da garrafa quebrando, a expressão de Ryan e o abraço solidário que Marissa dá em Kaitlin, impedindo-a de presenciar tal cena. Foi bem tocante, tanto não nos deixar ver literalmente a queda de Johnny quanto somente nos mostrar as reações dos outros personagens.

Gostei do diálogo no qual Johnny lembra que Ryan sempre salva a todos e da ironia da cena e verossinelhança do roteiro ao não permitir que desta vez Ryan salve o dia. Outro ponto importante é que a história de Johnny já tinha se esgotado: além dele ser um personagem com pouco carisma e com pouco a acrescentar, Marissa já havia feito sua escolha. Não havendo mais razões para mantê-lo na série, matá-lo foi uma das alternativas encontrada para tirá-lo de Newport. Aposto que será o gancho encontrado pelos produtores para separar o casal 20 da série, pois ambos se sentirão culpados pelo que aconteceu e, como sua relação já não ia bem, nada mais natural do que dar um tempo agora e esperar as águas se acalmarem.

Acho que deve ser algo combinado, pois todo episodio 14 da série é sempre marcante, e esse com certeza foi o melhor exibido até agora dessa terceira temporada. Resta-nos esperar para ver quais serão as conseqüências de mais uma tragédia em The O.C.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account