Log In

Reviews

Review: Terminator: The Sarah Connor Chronicles – Allison from Palmdale

Pin it

Terminator: The Sarah Connor Chronicles - Allison from PalmdaleSérie: Terminator: The Sarah Connor Chronicles
Episódios: Allison from Palmdale
Temporada:
Número do Episódio: 13 (2×04)
Data de Exibição nos EUA: 29/9/2008
Data de Exibição no Brasil: 25/11/2008
Emissora no Brasil: Warner

Eis um episódio que me marcou mais do que qualquer outro, pois ele me permitiu teorizar em cima da personagem que é para mim, de longe, a melhor de The Sarah Connor Chronicles: Cameron.

Novamente o episódio se divide em três histórias distintas, a de Cameron/John, a de Sarah/Kacy e de Ellison/Catherine.

Inicialmente, as tramas mais simples. Sarah leva Kacy ao hospital e Ellison tenta decidir se largaria o FBI para trabalhar para a empresária em sua busca pelos ciborgues. Catherine está obviamente manipulando Ellison, a pergunta é por que ele se deixa manipular?

As cenas de Sarah aparentemente não tiveram uma grande relevância para o desenvolvimento da história como um todo, mas eu gostei bastante. Serviu para mostrar que Sarah pode ser uma mulher normal, com uma amiga comum e, principalmente, que é muito mais do que a mãe desesperada e neurótica que demonstra ser desde o primeiro episódio. É gostoso ver um lado diferente de um personagem de vez em quando. Mostra que há vida além da neurose. Uma pena que explorem tão pouco esse lado da personagem.

Mas o que traz o diferencial para Allison from Palmdale é a terceira história. John e Cameron saem para fazer compras e se separam por alguns minutos. Nesse meio tempo a exterminadora surta. Ou melhor, tem novo episódio de falha em seu já defeituoso chip. A diferença é que enquanto anteriormente ela tentou matar o rapaz, desta vez Cameron esquece quem e o que é. A minha teoria é de que com a falha, a máquina acessou uma parte do seu chip que continha as memórias da moça que foi usada como modelo para sua criação. Cameron estava utilizando apenas a função que a permitia misturar-se com os humanos para infiltração, bloqueando todo o restante, e por isso a confusão sobre quem realmente era.

Desmemoriada e quase catatônica, Cameron é presa e na cela conhece Jody, uma pilantrazinha acostumada às ruas. As duas são liberadas ao mesmo tempo e, ao ver o bolo de dinheiro que a exterminadora levava consigo, Jody decidiu que deveriam andar juntas.

O que me pergunto é o motivo para levarem uma garota bem vestida e que não fez nada, presa. Tudo bem que ela bateu com o carrinho na pilha de produtos no supermercado, mas aos meus olhos ela parecia muito mais alguém em um surto catatônico (ou seja, doente) do que uma jovem chapada ou mesmo marginal. Posso estar enganada, mas o correto não seria levá-la para um hospital?

A participação de John durante todo o tempo que Cameron esteve com a memória confusa, foi pequena. O rapaz apenas tentava se aproximar da exterminadora, sem muito sucesso. Como chegar até uma garota que acredita ser humana e dizer que ela é uma máquina vinda do futuro?

O interessante foi a forma como a memória da robô foi sendo reconstruída. Inicialmente Cameron tinha acesso apenas às lembranças de Allison Young, uma jovem participante da resistência humana no futuro. E eu abro um parênteses aqui para dizer o quanto eu gosto da atuação de Summer Glau. Ela é fantástica. Conseguia passar por todas as diferentes reações psicológicas da personagem. A humana assustada, determinada, sorridente, em pânico, em lágrimas, e quase ao mesmo tempo, mostrava a exterminadora fria, racional e sem qualquer humanidade.

Terminator: The Sarah Connor Chronicles - Allison from PalmdaleAinda acreditando ser Allison Young, Cameron e a psicóloga do abrigo telefonam para a mãe de Allison. Não foi fácil para a garota ouvir a “mãe” dizer que ela ainda não tem uma filha. Mas foi legal a possibilidade de Allison receber este nome graças ao telefonema de Cameron.

E foi a presença de John e sua história (verdadeira) sobre ela ser uma máquina que acaba por fazer Cameron acessar uma outra parte do seu chip: a máquina que quebrou a resistência de Allison. E nós conseguimos enxergar perfeitamente a transformação da Cameron-defeituosa. A descontração da humana se foi e começou a rigidez da máquina, mesmo que ela ainda não tivesse se dado conta da mudança.

Gostei muitíssimo das cenas de Allison no futuro. O desespero em fugir, a tentativa de não se render à tortura, e por fim o golpe de misericórdia: encontrar a si mesma, sabendo que tinha diante de si a provável ruína da resistência humana. Uma das cenas mais incríveis para mim foi esse encontro face a face de Cameron com Allison. E a jovem resistiu até o fim, mas a máquina acabou por descobrir seu último (!?) segredo: o bracelete era o seu passe aos acampamentos da resistência. Uma forma de confirmar que a pessoa era humana e não mais uma máquina disfarçada.

E são as memórias do bracelete e da mentira de Allison que acabam trazendo Cameron de volta no presente. Ou quase. Ao perceber que Jody estava mentindo para ela, Cameron a segurou pelo pescoço exatamente como fez com Allison no passado. A diferença é que a jovem Allison aparentemente não resistiu, mas Jody sobreviveu, para alívio de John (e total descaso de Cameron).

Toda essa história de Cameron no presente e no futuro me fizeram pensar. Quem é realmente a exterminadora? Ela diz para a mulher no abrigo (uma memória do seu eu do futuro) que quer matar John e colocar sua cabeça numa lança para todos verem. Mas é a mesma máquina que diz para Allison que nem todas as máquinas querem a aniquilação total dos humanos. Há aqueles que anseiam pela paz. Onde se encaixa a verdadeira Cameron? E como ela tem a memória de Allison? Porque dá para perceber claramente o momento em que ela deixa de utilizar as memórias da humana. A partir do momento que Cameron passa a existir no futuro (o citado encontro face a face), nós vemos as lembranças pelo olhar da máquina e não mais da garota. Até ali Cameron mantém as memórias da humana, depois daquele momento a exterminadora tem apenas as memórias da máquina que é e do que vivenciou. Pergunto-me como foram implantadas as memórias da garota dentro dela.

E isso me leva a outras duas perguntas:

1) Terá Cameron realmente sido reprogramada? Eu tenho a sensação de que ela fez um ‘acordo’ com Connor no futuro. Se seu HD tivesse sido apagado, seria possível lembrar desse tipo de informação? Creio que não. Eu sinto que durante todo esse tempo que nós a conhecemos, todos esses dados estão dentro de Cameron e sendo utilizados (inclusive há de se lembrar o cancelamento da ordem de extermínio de John por sua própria decisão). O caso é que só tivemos a oportunidade de enxergar um pouco do que há dentro da exterminadora porque o chip está com defeito, caso contrário ela continuaria balanceando perfeitamente todas as informações e usando-as de acordo com as suas necessidades.

2) Foi realmente Connor quem a enviou do futuro? Como e por que ele confiaria tanto em uma máquina que matou um de seus soldados e ainda tomou a sua forma?

E até onde o dano no chip poderá prejudicar os Connor? E mais, Cameron já mencionou anteriormente que mentia para John, entretanto foi impactante a mentira que conta no carro. Até onde confiar em sua exterminadora defeituosa?

* * *

Comentários aleatórios:

• Sou aficionada pela cena que John pergunta se ela matou Jody e ela diz “aparentemente não”. Frieza, descaso. Essa é a Cameron que eu amo.

• Aquelas maçãs muito vermelhas eram de verdade? Meu Deus! Quanta manipulação genética para fazer um alimento ficar tão visualmente perfeito?

• A dúvida geral é: Cameron chorou. Os robôs podem chorar? Eu não vejo motivos para não o fazerem, já que eles procuram simular em tudo os humanos. E Cameron foi criada para infiltração, ela come, ela se mistura, então, por que não chorar?

• Um defeito no episódio é que tudo aconteceu muito rápido. Kacy passa mal e vai para o hospital, onde passa a noite, mas John ficou na rua o tempo todo procurando por Cameron e enquanto isso, Cameron foi presa, liberada, foi para a lanchonete, para o abrigo, falou com a psicóloga duas vezes, deitou no beliche, jogou com Jody, e ainda teve tempo de fugir e ir à casa dos pais de Jody para assaltá-la. Tenho a sensação de que as duas fizeram mais coisa do que o tempo permitiu.

• Interessante a expressão de John ao ver Cameron jogando pebolim. Fazia um bom tempo que ele não a via sorrindo e sendo ‘humana’. Assim como fazia um tempinho que “eu” não o via olhando-a com carinho.

• A filha de Catherine é muito estranha (embora linda com sua pele branquinha e cabelo ruivo). É uma mini-Catherine, quieta e reservada.

E por fim gostaria de fazer uma crítica aos promos da Warner. Por que será que eles não mantêm os promos originais? Porque, se for para continuarem com trailers sem graça como eles o fazem, é melhor usarem os da TV americana, que são muito mais instigantes.

Séries citadas:

Michele Reis Martins, a Mica, é advogada e mantém o blog Esperando o Esperado. Fã de Arquivo X, Highlander, Buffy, Doctor Who e sci fi em geral.

20 Comments

  1. Paulo Antunes

    Alô Mica,
    Pra mim, este é o melhor episódio da série. E acho incrivelmente bacana que o episódio não seja nada claro, não dê nenhuma resposta pronta para o quê acontece com a Cameron.

    Não sei se concordo com a tua teoria/explicação para como as coisas aconteceram com ela. Você escreveu “E como ela tem a memória de Allison?”. Pra mim ela não tem as memórias da Allison, ela simplesmente tem a memória do interrogatório da Allison e naquele momento ela passou acreditar que aquelas informações eram a sua memória. O que implica que o chip dela não foi totalmente reprogramado, uma vez que pela segunda vez ela acessa algo de sua programação original (a outra vez foi quando tentou matar o John).

    Ah, e na semana passada eu disse que amava a Sonya Walger. Eu sou um tremendo galinha. Eu também amo a Leah Pipes, ela é uma graça.

  2. Paulo Fiaes

    lá vamos nós

    eu acho que cameron é metade humana, metade rôbo. e não li spoiler nenhum, mas pra mim ela tem um diferncial das outras máquinas que ainda não sei qual é.

    eu fico imaginando que será dificil assistir essa nova trilogia e n ter nenhum deles, principalmente o derek e cameron. seria mto bom que o filme tivesse ligação com a série. eu li em algum lugar que a mesma equipe responsável pela série é responsavel por essa nova trilogia, será??

    uma pena que terminator esteja com a audiência tão fraca, pois é uma das melhores coisas dessa fall season

  3. Thais Afonso

    Concordo Paulo. Nem acredito que demorei tanto para ver Terminator, uma das melhores séries no ar ultimamente. E esse episódio, é com certeza um dos dos melhores. Eu também acho que a memória de Cameron de Alison vem de ter assistido (ou feito) o interrogatório dela. Obviamente John Connor do futuro cometeu um erro achando que poderia reprogramar completamente uma máquina, e agora estamos vendo que essa reprogramação é na verdade frágil.

  4. Maurício

    Esse episódio, na minha opinião foi o melhor da atual temporada. Só perdendo para a season finale da primeira, o episódio 8 (seu eu não me engano) e o piloto.

    Ai nós vemos mais um vez o brilhante potencial da Summer. Ela é ótima.

    Mas o bom de da série é que ela não é a única que é boa. Quando os episódio são mais centrados no Sarah, Lena da um show! Digo o mesmo sobre o Derek. Só o John, que as vezes ainda cansa

  5. Mica

    Já eu, acho que a pior coisa da série é a Lena como Sarah. Mas deixa quieto.

    Sobre as memórias da Allison, inicialmente eu pensei que fosse apenas as memórias do interrogatório, mas não faria sentido. Nós vemos (e vemos porque Cameron está lembrando) cenas em que Allison está sozinha, fugindo, olhando para os outros humanos, etc, etc, etc. Inclusive é por isso que eu disse que o ponto de vista das memórias muda em certo momento. Até o instante que Cameron foi criada, nós temos a memória de Allison, mas a partir do momento que Cameron tomou vida (quero dizer, a máquina foi revestida com material ‘humano’ e usou da aparência de Allison) as memórias passaram a ser da interrogadora e não mais da interrogada. Por isso principalmente é que eu tenho muitas dúvidas acerca de como Cam passou a ter as memórias da humana.

    Não sei se foi falha de Connor o lance da programação. Pode ter sido, mas eu prefiro a outra teoria, de que ela não foi reprogramada de verdade. Sei lá, soa mais interessante aos meus ouvidos, menos banal.
    Seja como for, a própria Cameron disse que os Exterminadores ‘as vezes se tornam maus’, ou seja, em ocasiões eles revertem ao programa original. Mas sei lá, embora seja plausível, não creio que seja esse o caso de Cameron.

    Paulo, confesso que também sentirei falta da Cameron (e mesmo do Derek) em T4. Nossa, estou ansiosíssima com o filme.

    Quanto a Leah Pipes, muito bonita a atriz, mas o papel…socorro! Juro que queria eu mesma ter quebrado o pescoço da Jody.

  6. Thais Afonso

    Ai Mica, não me faça querer te matar, rsrs. Eu simplesmente adoro a Lena Headey, desde a época do obscuro Intrigas. Ela foi um dos maiores motivos de eu ter corrido atrás de ver Terminator.

  7. Celso

    Como disse o Tim Kring, mexer com volta no tempo deixa tudo de pernas pro ar, ou seja, se você quiser ir pela lógica pura não faz sentido.

    Por quê? Pois se eles podem ficar enviando gente pro passado, envia para o século 19 por exemplo e mata os tatara-vós do John. Por isso mesmo que no Heroes o Hiro não volta mais no tempo.

    Outra coisa que não entendo é o porquê da vinda da Catherine. Como ele é mais avançada e é feita de metal líquido, porquê ela não vai atrás do John em vez dos retards cabeça de lata? Para que ela precisa garantir que a Skynet aconteça participando ativamente? Ela só teria de garantir que o John e companhia não matassem seus criadores.

    Espero que os roteiristas não percam a linha e comecem a apelar e deixar a coisa muito confusa, pois a audiência nos EUA não é das melhores e isto afastaria publico e para uma série ser cancelada eles tem menos dó e piedade que os próprios Terminators.

  8. Mica

    Viagem no tempo sempre foi uma bagunça só, mas por algum motivo em Terminator a coisa funciona, mesmo na zona total.
    Sobre matar os ancestrais de John, bom, poderia até funcionar, mas sei lá, tenho a sensação de que se John morrer, algum outro acabaria tomando o lugar dele. É claro que não é esta a premissa da série/filmes, mas fala sério, um único homem sozinho é responsável pelo destino da humanidade? Creio que sem ele a resistência seria mais atrapalhada e menos invasiva, mas acabaria ocorreu de uma forma ou de outra (bom, talvez perdendo no final, mas isso são outros quinhentos).

    A vinda de Catherine é para mim um dos maiores mistérios da série. Ao lado da vinda de Derek e da vinda da Cameron e da vinda de…deixa quieto. O caso é que no fundo eu não sei ainda os propósitos de ninguém ali. Todo mundo parece ter uma agenda escondida! Mas a Catherine é dessas exterminadoras que voltou no tempo não atrás de John (embora eu ache que ela o mataria se o tivesse frente à frente), mas com outras diretrizes. Mas, confesso, também não sei qual a necessidade dela forçar a existência da Skynet. Se bem que a gente sabe que do jeito que os exterminadores no tempo atual são ineficientes, ela quer garantir que mesmo que John viva, a Skynet também viverá.
    Sei lá, eu creio que tem muito mais por trás desse angu do que nos foi mostrado até agora.

    ****
    Thaís, não conheço muito o trabalho da Lena. Só lembro dela em 300 e em TSCC e eu a odiei nos dois. A expressão facial dela me cansa.

  9. Pedro Ortega

    Cada vez mais gosto do personagem Cameron e da atriz que a representa. Guardadas as proporções, o “lado humano” dela me faz lembrar o Data.

  10. Marcelo

    Mica,este episódio é muito bom.Porque ele deixa os fãs pensarmos sobre várias frentes,várias possíveis respostas.Se me permite,gostaria de escrever meu comentário seguindo o seu review.
    Com relação a Sarah e Kacy,é o que vc escreveu.Sarah “desligando” por algumas horas de proteger o futuro líder da resistência e,quem sabe,fazendo uma amizade,fora do circuito exterminadores vs humanos.
    Ainda me incomoda este agente Ellison.Eu não sei se ele aceitará o “trabalho” e,paralelamente,continuará no FBI ou acha que,trabalhando para a Catherine,tem mais chances de descobrir fatos sobre as máquinas.Ela tinha um marido?Tem uma filha?Quer conhecer as máquinas pedaço por pedaço?Espero que os roteiristas nos dêem respostas e que estas sejam inteligentes.
    Por fim,Cameron.Um show de Summer Glau.Tinha um conflito interno entre quem eu gostava mais na série.Ele acabou.TSCC não funciona sem Cameron.
    Cameron/Allison é uma máquina única.Acho que Allison Young tinha uma relação especial com John Connor.Cameron foi criada com as memórias dela,para facilitar sua infiltração entre a resistência humana.As memórias são fortes demais.Talvez este seja o fato dela nunca ter conseguido exterminar John Connor.A aparente confusão mental de Cameron que vc descreveu em seu último parágrafo,mostra o pensamento que tenho a respeito da metade exterminadora,metade ser humano.Não creio que ela tenha chip defeituoso.Máquinas até podem chorar.Ali,quem chorou,não foi Cameron,e sim Allison.Ela é,de longe,a personagem mais interessante da série.Sendo redundante:Cameron tem todas as memórias de Allison,não tenho dúvidas sobre isto.
    Para terminar,acho que ela foi presa e não foi para um hospital,pois parecia drogada.Se fosse para um hospital realizar exames,descobririam quem ela realmente é.Foi uma boa saída dos roteiristas.Abraços,Marcelo.

  11. francisco koller

    Cameron é o Grissom de TSCC. Sem ela, o seriado desanda. Todos os mistérios e incógnitas que cercam os personagens, apontam para um seriado de longa vida, mesmo com audiência baixa nos EUA, mas que deve estar rendendo milhões de dólares aos seus produtores. Summer Glau é fantástica e merece todas as premiações possíveis por sua atuação em TSCC.

  12. Thais Afonso

    Engraçado Francisco, quando eu vi o piloto, eu não dei nada por Cameron. Quem diria que ela iria se tornar a personagem mais interessante e bem construída de TSCC.

  13. josé ferreira

    realmente um episódio que deveria ser explorado também no cinema.é como se cameron tivesse nosso instinto animal espelhado na máquina, e a alma humana espelhada nas memórias da allison.o mais interessnate é que o que torna a maquina humana é justamente uma falha ou seja a capacidade do ser humano em falhar contra a certeza infalível de uma maquina.catherine é um “exterminador” mais sofisticado e parece que sabe de algo que vai acontecer e isso determina que ela tem que garantir a todo custo a skinet ou esteja aperfeiçoando a skinet para criar novos exterminadores que apareceriam no exterminador 4.talvez catherine esteja procurando algo que está na sua memória que ela não consegue entender e procura ajuda ao policial.talvez ela esteja com defeito também….

  14. Mica

    Que a Cameron é diferente dos outros exterminadores que nós conhecemos até agora não há dúvidas, mas que ela está com o chip danificado também não há dúvidas. Não é normal ela esquecer que é uma exterminadora. Mas isso me fez lembrar que existe uma outra hipótese para o cancelamento da ordem de extermínio do John na season premier. Ela disse que fez um scan completo e se ‘consertou’. Embora eu tenha certeza que ela estava mentindo ao dizer a John que estava ‘bem’ naquela hora, existe a possibilidade dela ter se fato se consertado e quando John recolocou o seu chip, demorou alguns segundos para a ordem atual prevalecer, mas ela o fez a tempo.
    É claro que eu prefiro a tese de que ela se reconfigurou sozinha, mas a possibilidade de ter sido apenas um conserto automático do computador existe.

    Quanto aos motivos da Catherine, ela fala no primeiro episódio que procura a máquina que ‘cruzaria no sinal verde’ (ou vermelho, sei lá). Talvez (a teoria surgiu na minha mente agora, ao ler o comentário do José) ela tenha vindo ao passado para encontrar o motivo de algumas máquinas terem vontade própria. Quero dizer, em Allison from Palmale a Cameron diz que alguns querem a paz, ou seja, alguns tem um diferencial das máquinas padrão. Talvez a própria Skynet não sabe o motivo disso acontecer e tenha enviado Catherine para entender desde o início o que motiva determinados comportamentos neles mesmos.
    Sei lá, é uma teoria. Vamos ver no que vai dar.

    Marcelo, sobre Cameron ter sido preso, ela foi para o cadeião sim, é por isso que eu critiquei. Quero dizer, ela não parecia uma criminosa para mim, mas sim uma moça doente. Levar pessoas doentes para a cadeia é meio extremo, não? O correto teria sido levarem-na para um hospital (na minha opinião).

  15. Thais Afonso

    A sua teoria sobre a Catherine é ótima, Mica. Eu não sei direito, até agora tive a impressão de que ela estava estudando os humanos e tentando reproduzir seus comportamentos na Inteligência Artificial. E também de que ela tenta se assegurar de que coisas que os Connor impeçam que aconteçam, no futuro, deem o mesmo resultado que se tivessem acontecido.

  16. Marcelos

    Um apoio pra Mica. A Lena Headey nunca conseguiu me convercer. Sinto muito, não a considero uma boa atriz “at all”.

  17. Paulo Antonio

    SUMMER GLAU É LINDA, SENSUAL E “EXCELENTÍSSIMA” ATRIZ, (ISSO MESMO, NO SUPERLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO), E DE LONGE A MELHOR ATRIZ DA SÉRIE E VIVE A MELHOR PERSONAGEM DAS CRÔNICAS. DE CARA ME APAIXONEI POR CAMERON E TENHO UMA TEORIA SOBRE ELA, QUE É A SEGUINTE: CAMERON NÃO É APENAS UMA MÁQUINA, MAS “TAMBÉM” UMA MÁQUINA, SE ISSO TEM APLICABILIDADE, FICA POR CONTA DA LÓGICA DO UNIVERSO DAS CRÔNICAS. – ELA É UM “PROTEU” OU “CIBORG”, OU SEJA, UM HUMANO QUE SOFREU UMA INTERFERÊNCIA TECNOLÓGICA, ASSIM COMO O “O HOMEM DE SEIS MILHÕES DE DÓLARES” SERIADO DOS ANOS 70 E “A MULHER BIÔNICA”. MAIS CONHECIDO POR ESSA GERAÇÃO TEMOS O MUTANTE VOLVERINE DOS X-MAN, QUE TEVE O ESQUELETO “ATUALIZADO”, COM ADAMANTIUM. O QUE SERIA O ÁPICE DA PERFEIÇÃO PARA AS MÁQUINAS SERIA A CRIAÇÃO DE UM SER QUE FOSSE AO MESMO TEMPO MÁQUINA E TIVESSE SENSAÇÕES COMO HUMANOS E ELA CHEGA PERTO DISSO. CAMERON TEM SENSAÇÕES, POIS EM ALGUNS MOMENTOS ELA CHORA A PONTO DE TER LÁGRIMAS NOS OLHOS, E ISSO NÃO ACONTECERIA COM UM TIPO “CROMARTIE”, POR EXEMPLO, QUE SÃO UNICAMENTE MÁQUINAS. OUTRO MOMENTO, CAMERON E JOHN ESTÃO NUMA VIAGEM DE CARRO E ELA COLOCA O PÉ PARA FORA DA JANELA A FIM DE SENTIR O VENTO, O QUE CAUSA ESTRANHEZA EM JOHN. NESSE MOMENTO ELA CONFESSA: “EU TENHO SENSAÇÕES”. – ACHO QUE SE O AUTOR DA SÉRIE TIVESSE DADO SEQUÊNCIA, NO FUTURO CAMERON TERIA INCLUSIVE UM CASO COM JOHN, POIS ELA, NUM MOMENTO DE PÂNICO CHEGA MESMO A CONFESSAR”- EU TE AMO, JOHN!” – LEMBRA-SE DESSA PARTE? SÓ QUE SARAH ENTENDEU ISSO COMO UM TRUQUE, E JOHN RECONHECEU EM CAMERON A SINCERIDADE. – SENDO ASSIM, ELA TERIA O ESQUELETO REVESTIDO COM O MESMO METAL DAS “LATAS” , O TECIDO DO ORGANISMO ALTERADO PARA CICATRIZAÇÕES RÁPIDAS, UM CHIP QUE INTERFERE EM SUA CADEIA NEURAL ORIGINAL, FAZENDO SUA PERSONALIDADE HUMANA ADORMECER, AO MESMO TEMPO QUE UTILIZA APENAS SINAPSES RESPONSÁVEIS PELA LOCOMOÇÃO, ÁUDIO, FALA, ETC. AO MESMO TEMPO EM QUE O QUE TERÍAMOS EM CAMERON SERIA UM SER HUMANO COMUM, SOFRENDO INTERFERENCIA DE UM CHIP. QUANDO ESSE CHIP DÁ “TILT”, PERDE A POSSIBILIDADE DE INTERFERIR NA CADEIA NEURAL E A VERDADEIRA PERSONALIDADE DESPERTA PARA ASSUMIR O CONTROLE DE UM CORPO COMPLETAMENTE ALTERADO. – QUE PENA QUE NÃO TEREMOS MAIS AS CRÔNICAS. SERIA DEMAIS PEDIR APENAS MAIS UM FILME LONGA METRAGEM EXPLICANDO O QUE FINALMENTE ACONTECEU COM CAMERON? EU SERIA CAPAZ DE VIAJAR PARA O FUTURO, NEM QUE FOSSE PARA LEVAR UMA SURRA DAQUELA DEUSA!- SE TEM ALGUÉM QUE QUEIRA FALAR MAIS SOBRE A SÉRIE COMIGO, DIVIDIR OPINIÕES, ETC: pauloantonio10@gmail.com

  18. Gustavo Moreno

    Boa noite. Gostei muito do seu Review e, incluse, estava assistindo enquanto lia. Tenho uma teoria sobre as memorias de cameron. Acho que a “entrevista” dela foi assistida pela duplicata robo, pra ela poder simular melhor a personalidade dela. Acho que sim. Outra coisa, fiquei numa dulvida sobre uma coisa: Já que no final da serie john vai para o futuro, será que john manten as lembranças de tudo que passau com cameron no passado? Será que ele só mandou a cameron pro passado, pra lhe proteger e lhe fazer companhia? Afinal, ele era muito novo, solitario! Bom, é isso.

    Obrigado e parabens!

    Gustavo (Mímico)

    Obs.: Voce está muito bonita na foto. ;-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account