Log In

Notícias

Review: Stargate Atlantis – Tracker

Pin it

Stargate Atlantis - Tracker
Série: Stargate Atlantis
Episódio: Tracker
Temporada:
Número do Episódio: 89 (5×09)
Data de Exibição nos EUA: 19/9/2008
Data de Exibição no Brasil: 15/10/2009
Emissora no Brasil: FX

Tracker apresentou uma situação pouco comum.

Keller, acompanhada por Ronon e Mckay, vai até uma vila para tratar do que parece ser algo semelhante a uma forte gripe que está atingindo os moradores. No entanto, após uma breve consulta, a médica desaparece, forçando Rodney e Ronon a trabalharem juntos para encontrá-la.

Apesar da familiaridade da história: uma aventura off-world onde a equipe é colocada diante de uma situação que envolve grande perigo e tem que se valer de seus talentos individuais para solucionar o problema e voltar a Atlantis, Tracker foi diferente pelo inusitado da situação.

Embora geralmente Ronon seja designado para proteger Mckay e em No Man’s Land e The Game eles tenham trabalhado juntos uma boa parte do episódio, nunca antes haviam vivido uma situação que dependesse exclusivamente do esforço conjunto de ambos para conseguirem superar os obstáculos que iam surgindo pelo caminho: outro Runner que rapta a médica e possui um aparelho de teletransporte dificultando o rastreamento, um grupo de espectros que chega ao planeta para caçá-lo e as armadilhas espalhadas pela floresta pelo fugitivo.

Se num primeiro momento parecia que Ronon poderia perfeitamente fazer o trabalho sozinho já que a floresta é seu ambiente natural, e Mckay era apenas um incômodo, as habilidades do cientista acabaram por ajudar no final. Além disso, sob a proteção de Ronon, Mckay apresentou seu lado mais irritante o que sempre acaba por produzir situações cômicas.

É sempre bom comprovar como os roteiros, subliminarmente, trabalham a harmonia entre os personagens, seu sentido de companheirismo e lealdade, mesmo sob a aparente hostilidade.

Stargate Atlantis - TrackerÉ bom também ver que David Hewlett, via de regra, faz emergir o melhor de Jason Momoa. Até mesmo no final quando a cena resumia-se a um simples aperto de mão a expressão de Momoa conseguiu plantar uma dúvida: ele estava sorrindo por ter certeza de que na disputa por Jeniffer ele seria o vencedor ou porque sua atitude em relação à médica era apenas uma forma de provocar Mckay? Tudo isso com uma certa expressão no olhar e um meio sorriso no rosto!

Para complementar a trama do episódio o que havia sido apenas insinuado em Quarantine, Trio e The Shrine, começou a ser explorado mais concretamente.

A idéia de um relacionamento amoroso entre os membros de uma equipe em Stargate nunca havia sido explorada tão abertamente como nesta quinta temporada de Atlantis. Para os fãs mais tradicionais este tipo de enfoque pode parecer um pouco estranho, já que a maioria esta acostumada a ver ação e aventura e toda a equipe envolvida com a solução do problema da semana. Mas como trama paralela funcionou bem e não somente no episódio, já que a partir de The Shrine alguns fãs cunharam a expressão McKeller, assumindo abertamente a torcida pela dupla. Assistir à essa disputa certamente ainda vai render boas risadas.

Séries citadas:

Historiadora e professora não praticante. Adora uma boa história, seja ela escrita ou encenada. Atualmente, em seu coração, dividem espaço Person of Interest e Once Upon a Time. A Guerra dos Tronos? Prefere o livro.

5 Comments

  1. João da Silva

    O episódio não foi ruim, mas os Wraiths estão a cada episódio mais patéticos. Antigamente era muito difícil mata-los, agora eles morrem com extrema facilidade e não parecem nem um pouco ameaçadores ou assustadores.

  2. Eversmann

    Divertido, mas depois de tantas historias de caçadas, estilo Rambo, não empolga tanto. Os Espectros realmente ficarão soft, dizer que esses caras fizeram frentes aos antigos (se bem me lembro) é piada. Infelizmente, copias ou homenagens, involuntárias ou não, acontecem, e aquela cena final do Ronon provocando o Mckay, é puro Han Solo e Luke na Milenniun Falcon em episódio 4. Mas de resto foi legalzinho.

  3. Fernando dos Santos

    Na minha opinião o episódio ficou dentro da média da série.

    Sem dúvida uma das partes mais legais foi a conversa entre o Mckay e Ronon ao final do episódio.Eles são dois personagens tão antagônicos que só poderiam mesmo render situações interessantes.
    Agora mais do que o olhar de vitória antecipada do Ronon, merece destaque o olhar de “derrota antecipada” do Mckay durante o aperto de mãos.Ele sabe que tem poucas chances caso o grandalhão realmente esteja interessado na médica, mesmo assim está disposto a lutar por ela.Eu que já era fã do personagem antes, agora fiquei mais fã ainda.

  4. Regina Monteiro

    Uma das coisas que realmente me incomoda muito em Atlantis é o tratamento dado aos wraiths: de superpoderosos virarm um inimigo comum. Acho que isso começou com a história de recuperarem os replicadores.
    Eu particularmente, preferia os wraiths (do modo como eram) do que os replicadores.

  5. Eversmann

    Pessoal! passou novamente a chamada de Stargate Universe no Scifi Channel brasileiro…pra novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account