Log In

Reviews

Review: Stargate Atlantis – Identity

Pin it

Stargate Atlantis - IdentitySérie: Stargate Atlantis
Episódio: Identity
Temporada:
Número do Episódio: 98 (5×18)
Data de Exibição nos EUA: 12/12/2008
Data de Exibição no Brasil: 17/12/2009
Emissora no Brasil: FX

Quando vi Identity pela primeira vez não conseguia entender como, a apenas três episódios para o final da série, produziram uma história que não acrescentava absolutamente nada de novo à trama, não encerrava mais arco nenhum, e não deixava nem um clifhanger que ao menos justificasse a existência do episódio. Mas o que eu não sabia então era que Identity era apenas um pedal para Universe. Uma desculpa para relembrar a existência das tais pedras que possibilitam uma conexão psíquica entre duas pessoas mesmo a galáxias de distância, das quais a nova série da franquia abusa na utilização. Somente visto sob essa perspectiva Identity faz algum sentido.

A primeira metade da história é cheia de furos: Neeva ataca o Dr. Zelenka e não aparece uma única gota de sangue em suas roupas, em suas mãos e nem no objeto que ela utilizou como arma! Quando ela foge da enfermaria e vai até o deque das naves, Rodney aparece do nada, e, pior ainda, Ronon surge logo depois, bem a tempo de salva-lo! Apesar da insistência de Keller, seus carcereiros entram em contato com vários povos, menos Atlantis!, pelo menos esta parte teve o dom de me fazer pensar na arrogância inerente à condição humana.

A segunda parte também continua com sequências inexplicáveis, como a equipe de Sheppard não se juntar às patrulhas da vila para procurar Keller. A interrogação deixada no final sobre a morte ou não de Neeva não foi suficiente nem sequer para estimular a curiosidade, já que de uma forma ou de outra nunca mais ouviremos falar dela.

Mas pior mesmo foi a escolha de Keller para protagonizar a troca de identidade. Esta temporada colocou a médica vezes demais na figura da donzela em perigo. Teyla ou Sheppard teriam sido melhor escolha. Direção e roteiro teriam mais substrato com que trabalhar. No caso de Teyla, ela poderia inclusive sair do ostracismo a que foi relegada quase que esta temporada inteira, exceção feita a The Prodigal. Ronon também não seria uma escolha ruim, mas aí não teríamos a satisfação de, no final, vermos o jeito Ronon de ser resolvendo o problema da conexão entre Keller e Neeva.

Não ajudou também a direção de William Warring, o estilo de Andy Mikita teria dado uma outra dinâmica ao episódio.

Stargate Atlantis - IdentityO único consolo foi termos Beckett de volta ou ver o jeito enrolado de Rodney propondo uma noite romântica a Keller. Mas isso não foi suficiente para justificar o episódio, mesmo como pedal para Universe.

Apesar das críticas às últimas temporadas de Atlantis, eu faço parte do grupo (não sei se menor ou maior) de pessoas que gostaram desta quinta temporada. Todos os episódios, mesmo The Seed, Tracker ou Remnants, não foram ruins se pensarmos que toda série está fadada a ter episódios mais fracos em meio de temporada. Mesmo Whispers e Brain Storm tiveram seu charme. Mas a três episódios do final da série Identity conseguiu: além de um desperdício de espaço, foi também um desperdício de tempo. E ao final deste episódio não consegui evitar o amargo gosto de traição somado ao vazio que a série vai deixar.

Séries citadas:

Historiadora e professora não praticante. Adora uma boa história, seja ela escrita ou encenada. Atualmente, em seu coração, dividem espaço Person of Interest e Once Upon a Time. A Guerra dos Tronos? Prefere o livro.

8 Comments

  1. Fernando dos Santos

    Eu não achei o episódio tão ruim assim embora ele tenha passado longe de ser excelente.
    Aliás, eu até achei o início bem interessante.Na primeira cena vemos aquela desconhecida andando pelos corredores de Atlantis, em seguida ela ataca o Zelenka, depois se olha no espelho e só então ficamos sabendo que ela está no corpo da doutora.Eu confesso que aquilo me surpreendeu.E quase até a metade do episódio vemos a Neeva no corpo da Keller mas não sabemos aonda a verdadeira médica foi parar, criando um certo suspense.
    Após a revelação de como a troca aconteceu e onde a doutora foi parar, eu também achei que o episódio ficou menos interessante.
    Quanto as aparições repentinas de Mckay e Ronon na nave, eu acho que isso ocorreu porque os dois estavam seguindo a Neeva pois aquela altura todos desconfiavam que havia algo errado.
    O final não me deixou duvidas, acredito que o sujeito executou a ladra.

  2. Fernando dos Santos

    Correção:”não sabemos AONDE a verdadeira médica”

  3. George Dantas

    Também não tive uma reação tão negativa a este episódio. Achei o episódio ainda superior àquele que oficializa o romance de McKay e Keller.

  4. João da Silva

    Achei o episódio fraco. Estamos perto do final da série, então deveriam ter dado mais atenção aos arcos da série. Concordo que a Teyla está sendo subaproveitada esta temporada. A única coisa que se salvou nele foi a beleza da atriz Dawn Olivieri, que interpretou a Neeva.

  5. Fernando dos Santos

    “…das quais a nova série da franquia abusa na utilização”

    Eu não acho que SG Universe abuse do uso das rochas.Penso que o recurso está bem encaixado na trama.Afinal aquelas pessoas estão confinadas a um setor totalmente desconhecido do universo e a unica maneira possível de manter contato com a Terra é usando as pedras.

    Também acho que a Teyla apareceu pouco no quinto ano da série, mas vale lembrar que a atriz Rachel Luttrell havia dado a luz a seu primeiro filho fazia pouco tempo então talvez esse seja o motivo de sua pequena participação na temporada final de Atlantis.

  6. Denise

    Por ser a última temporada de Atlantis acho que os episódios estão fracos, falta um pouco de adrenalina, assim como acontece com Universe e, concordo que a escolha da Dr. Keller não foi feliz pois ela é muito sem graça, só serve mesmo para ser o par romântico de Rodney.

  7. Regina Monteiro

    Fernando:
    Talvez a minha implicância com a utilizção das pedras em SGU seja mais com o objetivo com que são utilizadas e não com a quantidade de vezes em si.
    Aquelas seqüências de visitas aos parentes, amigos etc., para mim equivale à novela das oito.

  8. Fernando dos Santos

    Regina,
    eu não achei que eles tenham carregado tanto no melodrama a ponto de parecer uma telenovela.Estou acompanhando Universe pelo Sci Fi e no episódio exibido nesta ultima segunda eles nem usaram as pedras.Desconfio que daqui pra frente eles vão utilizar menos este recurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account