Log In

Reviews

Review: Stargate Atlantis – First Contact

Pin it

Stargate Atlantis - First ContactSérie: Stargate Atlantis
Episódio: First Contact
Temporada:
Número do Episódio: 90 (5×10)
Data de Exibição nos EUA: 26/9/2008
Data de Exibição no Brasil: 22/10/2009
Emissora no Brasil: FX

De todos os fatores que fizeram de First Contact um ótimo episódio, justiça seja feita ao roteiro de Martin Gero e à direção de Andy Mikita.

Desenvolvendo-se em três núcleos distintos, que aparentemente nada tinham a ver entre si (Mckay/Daniel, Daedalus e Atlantis), a história vai sendo tão habilmente construída até chegar ao seu ponto se intersecção, que fiquei com a impressão de que o autor começou a escrever do fim para o começo. Some-se à qualidade dramática do roteiro as inúmeras piadas e ironias, e First Contact torna-se um episódio imperdível.

Daniel Jackson chega à Atlantis disposto a encontrar o laboratório secreto de Janus. Para tanto vai contar com a ajuda de um contrariado Mckay, que detesta a posição de coadjuvante. Paralelamente, Woolsey e a equipe médica partem na Daedalus para encontrarem-se com Todd e dar início à terapia que inibe a necessidade dos espectros alimentarem-se de humanos. Missões completamente isoladas até ser revelada no final, a função do dispositivo Attero, encontrado no laboratório de Janus.

Com a ausência de Woolsey, Sheppard fica no comando de Atlantis e o que parecia uma simples piada no início do episódio, mostrou-se uma forma do autor brincar com a audiência: ele disse exatamente o que ia fazer. Alguém acreditou?

Woolsey:

Está no comando aqui até eu voltar. Entendido?

Sheppard:

Certo.

Woolsey:

Tente não estourá-la até eu voltar.

Sheppard:

Sem promessas.

Lá pelo meio do episódio, a armadura do alienígena capturado explode e um laboratório de Atlantis vai pelos ares. E se a audiência achava que pararia por aí os danos a serem causados à cidade, e Sheppard já havia cumprido sua promessa, o autor aplica outro golpe e no final explode a Torre Central, com Zelenka e Sheppard, aparentemente, ainda dentro dela.

A esta altura, ponto também para a direção de Andy Mikita, que construiu esta cena desde o início do episódio ao fazer várias tomadas do exterior de Atlantis. Um truque, que só fez reforçar o impacto da explosão nos instantes finais do episódio.

Atlantis não sofreu somente com as explosões. Teve seu escudo invadido por uma nave alienígena cujo design lembra seus jumpers. Os aliens levaram Daniel, Mckay e um aparelho que se encontrava no laboratório recém descoberto. Óbvio que Mckay logo iria deixar de ser apenas um coadjuvante: a vida de Daniel é ameaçada e ele tem que colocar o aparelho para funcionar. A justificativa que Mckay apresenta para realizar o serviço é bem a sua cara.

Daniel:

Rodney, não tem que fazer isso.

Mckay:

O matarão, não temos escolha.

Daniel:

Sim, temos.

Mckay:

Não faço nada, eles vêm e te matam. Quem será morto depois? Eu. Para dizer a verdade, gosto muito de mim, então prefiro fazer isso agora enquanto vivo, do que, sabe, morto.

Stargate Atlantis - First ContactMas quando ele percebe o porquê do dispositivo não ter sido utilizado por Janus, a sua reação também é bem a lá Mckay: ele arrisca-se a ser morto para desligar o aparelho e efetivamente é atingido pelos seus raptores. São essas atitudes que fazem de Mckay um personagem adorável!

Na Daedalus, Todd, que desde o momento em que chegou à nave parecia contrariado, ao ver uma de suas colméias explodir ao tentar entrar no hiperespaço volta-se contra a tripulação e toma a nave. Assumindo que o tratamento era apenas um ardil para atraí-lo para uma armadilha, Todd encontra um subterfúgio para livrar-se do compromisso assumido anteriormente.

Talvez o que explique essa atitude já tivesse sido expresso na cena mais significativa do episódio, apesar de não estar diretamente ligada à trama principal: a conversa entre a Dra. Keller e Todd a respeito da sua resistência à terapia proposta por Atlantis. Essa conversa parecia um eco de uma outra, entre Michael e Teyla, em Misbegotten, onde ele desesperadamente tentava faze-la entender que a sua história e a sua forma de vida eram partes indissociáveis da sua essência enquanto ser. É incrível como Atlantis não aprendeu nada com Michael!

Então, pelo menos até o próximo episódio, Todd é novamente um inimigo, o que aconteceu com Sheppard, Mckay, Daniel e Zelenka uma incógnita, e os novos inimigos uma grande curiosidade.

Séries citadas:

Historiadora e professora não praticante. Adora uma boa história, seja ela escrita ou encenada. Atualmente, em seu coração, dividem espaço Person of Interest e Once Upon a Time. A Guerra dos Tronos? Prefere o livro.

7 Comments

  1. cleide

    Regina já falei que seu review é uma delícia de ler ?
    é como saborear de novo aos episódios de SGA :]

    agora só tenho uma coisa pra dizer …. Ansiosa pelo próximo episódio

  2. João da Silva

    O episódio foi bom, mas achei forçado o alien de armadura morrer por causa dos tiros, mas o pessoal de Atlantis não conseguir perfurar a armadura. Se balas perfuram a armadura, é certo que uma serra conseguiria também. Ou então a armadura teria explodido durante o tiroteio, pois foi perfurada.

  3. Regina Monteiro

    Cleide
    Obrigado mais uma vez.

    João
    Pois é! Sabe que agora que você falou eu tô me achando meio lenta. Nem pensei nisso.

  4. Fernando dos Santos

    Um review muito bom para um episódio idem.Parecia até season finale ou season premiere.

  5. Fernando dos Santos

    Então está explicado.Em todo caso foi bem melhor que o season premiere do quinto ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account