Log In

Reviews

Review: Stargate Atlantis – Brain Storm

Pin it

Stargate Atlantis - Brain StormSérie: Stargate Atlantis
Episódio: Brain Storm
Temporada:
Número do Episódio: 96 (5×16)
Data de Exibição nos EUA: 21/11/2008
Data de Exibição no Brasil: 3/12/2009
Emissora no Brasil: FX

Não foi dito com todas as letras, mas em The Lost Tribe, Jennifer Keller já havia insinuado quem havia escolhido na disputa entre Ronon e Rodney. Desde então nada mais havia sido mostrado sobre o relacionamento entre os dois personagens. Brain Storm acabou concluindo mais um arco da série, dando um desfecho para a história do casal.

Apesar de não ter sido um episódio brilhante, exceção até agora, na totalidade dos episódios em que a trama gira em torno do personagem de David Hewlett, Brain Storm conseguiu, segurando-se no formato, fugir da previsível história água com açúcar constrangedora.

O relacionamento entre Rodney e Jeniffer funcionou apenas como sub-trama da história principal: uma convenção, realizada na Terra, onde estão reunidos os mais brilhantes cientistas do mundo para presenciar, pela primeira vez, o acionamento de uma ponte espaço-tempo que tem por objetivo reverter o aquecimento global. O projeto, similar ao exibido em Mckay and Mrs. Miller, acaba tendo os mesmos resultados, levando à intervenção de Mckay que, previsivelmente, mais uma vez, salva o dia.

Stargate Atlantis - Brain StormExatamente por construir uma história típica de Stargate Atlantis, ainda que seus elementos tradicionais não estivessem presentes nem a aventura se passasse em Pégasus, Martin Gero (que roteirizou e dirigiu o episódio) pode dar-se a liberdade de, ao final, investir Mckay no improvável papel do herói romântico que salva a donzela em perigo, sem que a sequência dramática adquirisse um contorno embaraçoso e piegas.

Só por isso já sou grata ao roteirista e diretor, pois a forma como o envolvimento dos dois personagens poderia ser retratada tinha tudo para desandar e ele, brilhantemente, conseguiu segurar as rédeas do episódio.

Outro ponto a favor de Brain Storm é que, nunca, neste cinco anos de existência de Stargate Atlantis, uma definição foi tão precisa ao retratar um personagem. Aparentemente presunçosa por vir da boca do próprio objeto da definição, creio que ela resume a imagem que Rodney Mckay deixará entre os fãs bem depois do final da série:

Sou o Dr. Rodney McKay, certo? “Difícil” leva alguns segundos, “impossível” alguns minutos.

Séries citadas:

Historiadora e professora não praticante. Adora uma boa história, seja ela escrita ou encenada. Atualmente, em seu coração, dividem espaço Person of Interest e Once Upon a Time. A Guerra dos Tronos? Prefere o livro.

6 Comments

  1. sandra

    “Sou o Dr. Rodney McKay, certo? “Difícil” leva alguns segundos, “impossível” alguns minutos.”

    Sem comentários!

    Já estou com saudades….

  2. Fernando dos Santos

    O episódio foi uma feliz união dos talentos de Martin Gero e David Hewlett.
    Não há palavras pra definir o trabalho do Hewlett, ao longo de cinco temporadas ele conseguiu tornar cativante um personagem que era pra ser chato, insuportável, destestável.E sem que os roteiristas precisassem remodelar o personagem.O Mckay nunca deixou de ser aquele sujeito irritante e egocêntrico que era no piloto da série mas a performance do ator conseguiu transformá-lo no personagem mais interessante de Atlantis.
    Nem preciso dizer o quanto achei legal ver o Mckay salvando o dia(mais uma vez) e ganhando o coração da garota mais bonita da turma.
    Destaque também para o roteiro por mostrar que a fogueira de vaidades que arde entre os grandes cientistas do mundo é tão intensa quanto a guerra de egos dos astros do showbusiness.

  3. George Dantas

    Mckay também é meu personagem predileto. Contudo tenho severas críticas quanto ao episódio em si. Achei a parte “científica” muito implausível e bem aquém do nível da série que apresentou episódios memoráveis nesta mesma temporada. E mesmo quando não tinha nada a ver com ciência muita coisa foi difícil de engolir: uma equipe de segurança não consegue chegar na dra. Keller pois ela estava numa área inatingível e McKay em poucos minutos e usando uma ferramenta altamente avançada (um machado de bombeiro) consegue alcançá-la. Acho que meu personagem predileto merecia um roteiro melhor pra salvar a donzela em perigo, um que usasse o que ele tem de melhor: sua genialidade.

  4. Fernando dos Santos

    Eu também achei que o roteiro falhou no tocante a segurança.Um complexo ultra-secreto não teria um sistema de segurança tão fragil a ponto do Rodney e da dra.Keller conseguirem invadir facilmente a sala do rival do Mckay.Havia apenas uma camera de vigilância, mas se eles fossem terroristas pretendendo explodir o local uma medida de segurança como essa não seria de grande ajuda.

  5. João da Silva

    Desde quando o McKay apareceu na quinta temporada de SG1 ele já demonstrava que seria um grande personagem. Este episódio somente confirma isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account