Log In

Reviews

Review: Smallville – Rabid

Pin it

Smallville - Rabid

Série: Smallville
Episódio: Rabid
Temporada:
Número do Episódio: 177 (9×03)
Data de Exibição nos EUA: 9/10/2009
Data de Exibição no Brasil: 10/11/2009
Emissora no Brasil: Warner

Doze horas atrás. E assim como mais um episódio da série. A narrativa invertida sempre funciona quando o objetivo é aumentar o mistério. E agora? Smallville se transformou em uma Zombieland? Ou foi transportada para Raccoon City? Clark é agora é o único vivo no planeta? Se você não gosta de referências a filmes, espero que tenha tido paciência para ver Rabid que, no final das contas, não foi tão ruim assim. Mas como não quero começar do fim, vamos seguir algo mais linear e voltaremos às tais 12 horas.

No Planeta Diário, Lois e Clark conversam sobre o Borrão. Uma cena simples, porém, cada vez que vejo os dois juntos dentro da redação desse jornal, eu sinto vontade de sorrir. É um exercício prazeroso assistir a interação entre eles. E pensar que isto nos foi provocantemente negado por tanto tempo.

Outra interação que tem sido provocativa é a de Clark e Oliver. Acho que todos sentem a presença do Bruce Wayne quando os dois estão em cena. Às vezes isso me irrita, às vezes isso me deleita. Faremos assim, já que a DC não deixa, vamos aproveitar humildemente o que temos. Assim, fica bem mais fácil, porque o Justin Hartley tem feito um ótimo trabalho como antagonista.

Mas o que não dá para engolir (nesse caso, a seco.) é esse comportamento bobo do nosso querido Arqueiro. Oliver sempre adotou uma postura relativamente adulta, e esse Oliver-bêbado-dublê-de-paris-hilton está passando dos limites. Dos limites da minha paciência. Desse jeito, vou achar que Dinah, Bart e A.C. estão na reabilitação juntos com a Lindsay Lohan.

Mas em Smallville a vida dos jovens, ricos e famosos nem sempre é agitada. Tess Mercer curte suas noites procurando símbolos alienígenas. A cena me lembrou muito a Era Lex Luthor, quando esse passava todas as suas cenas procurando, procurando, procurando… ainda bem que Tess é um pouco mais incisiva. Ela não só encontra o que procura, como tromba, bate, mata, o que ela procura. Como dizem por aí, Tess é “badass”. Mesmo assim, ela não escapou de levar uma mordidela de um… é difícil escrever essa palavra nesta review… de um ZUMBI.

Confesso que tive medo. Tive sim. Era tudo sombrio demais! Culpa do diretor Michael Rohl. Rabid me lembrou muito sua época de direção em The Dead Zone. Eu fiquei com medo da Zumbi-Tess.

Depois disso, o episódio caiu um pouco. Talvez, por causa da inexperiência do Jordan Rawley com a série. Ao longo do episódio vemos furos irritantes como a cena entre Emil e Chloe. Dr. Hamilton:

Pensei que não houvessem segredos entre a gente.

Forçado.

Ou como na cena em que Lois exorciza seus segredos com Clark.

Depois de tudo que fizemos juntos.

Forçadíssimo.

Ou também, Oliver chegando com uma arma enorme – não sei o nome dela, mas para mim era uma quase bazuca – no Planeta Diário. Onde ele tirou aquilo? Do seu sapato esquerdo?

Sem contar que, mesmo fugindo de zumbis sedentos, Oliver teve tempo de mandar um SMS para o telefone do Clark. De onde o Clark tirou aquele telefone?
São mistérios, mistérios da vida.

E um dos maiores mistérios para mim é: onde a Chloe aprendeu medicina? Física quântica? Matemática avançada? Engenharia civil, mecânica, têxtil? Esquece…

Mas no meio de toda essa confusão, consegui ver um bom argumento para a continuidade da série. A menção do Dr. Hamilton ao sangue de David Bloom foi algo bem sacado, além de que vimos que no final, sangue kryptoniano derramado sempre tem proporções maiores. Graças ao plano engenhoso da dupla Emil e Chloe, o futuro general Zod sabe que o seu conterrâneo está em por aí.

E foi para isso que Rabid serviu. O plano de Zod deu certo.

Outra coisa que deu certo foi a aproximação ainda mais afetuosa entre Lois e Clark. A cena da chuva foi de lavar a alma. (Não resisti.)

Smallville - Rabid

Para o Alto e Avante

Clark está finalmente se tornando homem. Salvou o dia e também a mocinha, e tem, de sua maneira, até imposto certo respeito perante seus coleguinhas. Quem sabe até a hora do recreio ele passe da puberdade?

ZOD.

Coquetel de Kryptonita

Oliver inconseqüente, dirigindo bêbado e transando com policiais. Sem contar da repentina paixão por sua ex-namorada. Se ele continuar assim, terá uma cadeira cativa em Gossip Girl.

ZUMBIS!

Rabid foi um divertido rito de passagem. Agora Lois e Clark estão mais próximos, Oliver mais doido, Chloe mais confiante, Tess e Zod mais terríveis, e Smallville cada vez melhor.

Rabid infectou 8 corpos (de 0 a 10).

Escrito por Jordan Hawley.

Dirigido por Michael Rohl.

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

10 Comments

  1. Ricardo Lacerda

    Esse não posso nem comentar porque não vi devido ao apagão.

  2. Marcio

    Esse é o episódio que boa parte dos brasileiros NÃO VIU na Warner. E nem vai ver. Porque como o canal é multi-nacional (mesma programação em diferentes países), é claro que eles não vão reprisar só porque um país ficou sem luz em 18 de seus 26 estados (ainda que parcialmente). “Azar o deles”, diriam os programadores do canal.

  3. João da Silva

    Episódio bem fraquinho.

    As únicas cenas que eu gostei foram:

    -A cena em que a Tess encontra os zumbis e luta contra eles. A Cassidy Freeman estava linda lutando.

    -Os diálogos da Lois Lane, que são muito divertidos.

  4. Hanna Nazine

    Eu tive que baixar porque ô canal ruim para reprises!
    Benditos torrents!

    (Adorei essa de “[i]Quem sabe até a hora do recreio ele passe da puberdade?[/i]”!)

    Comecei a assistir e de cara percebi que era mais um daqueles episódios meio de “furto de direitos autorais”, que você sente que o roteirista estava sem idéias e foi assistir Sessão da Tarde.
    C’moooonnnn…. Foi MUITO “Eu sou a Lenda”

    Mas até que a execução foi arrumadinha.

    Uma coisa, é: o Green Arrow está começando a me encher o saco!

  5. Nêssa

    Eu assistindo e dizendo prá mim mesma….não é resident evil……dai citaram (se tocaram)e ficou melhor, nem me senti tão tonta assim…..e acabo sempre gostando do clima, romanticuzinho os olhares, a gente não pode se apegar a detalhes senão vai pro brejo mesmo, achei fofo, o Clark crescendo,amadurencendo e tal…

  6. juninho

    po eu tava vendo o epi mais acabo a luz no brasil inteiro esse dia e a warner nao repriso droga!

  7. Fernandi Ricca

    Eu gostei apenas de certas partes do episodio, achei legal o clima resident evil, pois smallville sempre teve freaks e tal, agora a lois falar pro clark, tudo q tivemos juntos?????? tiveram juntos oq????? mais enfim, não gosto do doutor hamilton bom q nos proximos episodios ele some, ainda sim não consigo engolir a relação forçada e empurrada de lois e clark juntos, acho q eles realmente não tem quimica, ou por forçarem em nós 8 anos de Lana, mas enfim a temporada esta melhor q a oitava, os proximos episodios estão melhores ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account