Log In

Reviews

Review: Smallville – Noir

Pin it

Cena de Noir
Série: Smallville
Episódio: Noir
Temporada:
Número do Episódio: 130
Data de Exibição nos EUA: 3/05/2007
Data de Exibição no Brasil: 22/05/2007
Emissora no Brasil: Warner

Um dos meus episódios prediletos da terceira temporada de Smallville é Relic, que mostrava, numa série de flashbacks, como era a vida na cidade durante os anos 60. A informação mais importante era que Jor-El (incrivelmente parecido com Clark) veio a terra e deu uns amassos numa tia-avó de Lana (que também lembrava muito sua sobrinha-neta).

Em Noir, boa parte da ação se passa na Metrópolis dos anos 40, e de quebra, o episódio serve de homenagem ao gênero film noir, um dos mais representativos do cinema da época. Tudo começa quando Jimmy decide fazer uma homenagem para Chloe, exibindo o clássico À Beira do Abismo (The Big Sleep) de Howard Hawks, com ninguém menos de Humphrey Bogart no elenco. Depois que um invasor misterioso acerta uma pancada em Olsen, que desmaia (O Grande Sono – sacaram?), a ação se transfere para os sonhos do rapaz, tendo como ponto de partida uma versão anos 40 do Planeta Diário.

A concepção visual (o preto-e-branco, as sombras, os contrastes), os arquétipos (heróis ambíguos, femme-fatales), bem como cenários e acessórios marcantes (bares, cigarros e…cigarros!) do gênero estão todos lá, adaptados para os personagens da série.

O roteiro do segmento não é lá essas coisas, então pulo direto para o final, onde Jimmy atira em Lex que exclama antes de morrer:

Bloomfield.

Obviamente trata-se de uma corruptela de “Rosebud”, termo proferido por Orson Welles em seu Cidadão Kane, um dos filmes mais importantes de todos os tempos, e que, apesar de não ser um noir de ponta-a-ponta, possui várias das características do gênero.

Cena de NoirDe posse dessa informação, Jimmy-anos-2000 descobre se tratar de uma cigarreira. Os desdobramentos mostram que Lionel mandou Lana espionar Lex, que fez isso para preservar a vida de Clark (não se preocupem, isso fará sentido em breve). Some-se à isso o personagem de Tahmoh Penikett (o Helo de Battlestar Galactica), o poder desconhecido de Chloe, o personagem fixo que sairá da série e a(s) já divulgada(s) morte(s), que teremos muito pano pra manga pros episódios finais da temporada.

Será que essa reta final vai superar a nhaca que foi o sexto ano da série até aqui? Se depender da tradição de Smallville, sim. Mas nunca se sabe…

Cotação do episódio: ** (bom)

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

20 Comments

  1. Paulo Antunes

    O Juliano apareceu!

    Vou dizer pra vocês, este foi o primeiro episódio de Smallville que assisti este ano. E sabe que eu não achei ruim? Achei visualmente bonito, bem produzido. Achei legal ver as atuações. Tem gente que fez bem o tema de casa: a Kristin Kreuk estava ótima como femme fatale, a Allison também e o Tom também não esteve mal. Quem me decepcionou foi a Erica Durance, que podia ter arrasado na cena que fazia o show na boate mas teve uma performance muito fraca.
    E, claro, este ator que faz o papel do Jimmy é bem fraquinho.

  2. Cristiano (Highlander_Master)

    O Jimmy é razoavel. A Kristin de novo foi um mico a parte… Ela é péssima atriz. O Tom foi razoavel, aquele episodio da terceira temporada sim, que até que ele foi bem, o de ontem nem tanto. Ah não ser nas cenas que ele apareceu de óculos, era realmente o clark kent, ele foi muito bem ali.

    O episódio em si foi legal, nota 8. Mas isso já é tradição de Smalville, os únicos episódios que vc tem certeza que vão ser bons, são o começo e o fim da temporada. A não ser na Quarta temporada que foi a melhor da série, onde teve uns 18 bons. Essa sexta foi fraquissima, teve no máximo 6 bons até agora. De que eu lembre certinho, o episodio com a Tori Spelling, o da liga da justiça formada, os 3 primeiros e o de ontem. Fora isso foi bem fraquinha a temporada.

  3. Maurício

    Essa sexta temporada da série é a mais fraca de todas as temporadas.

    Claro…todas as temporadas tiveram episódios sofríveis. Mas essa teve a maioria dos episódios sofríveis, um arco central chato e apresentou um grande problema: o desgaste natural de uma série que já dura anos e e que não tem mais razão de existir, tendo em vista que não evoluiu para outra coisa….evolução necessária e que está sendo feita em One T alguma coisa Hill da FOX.

    NãO achei legal os personagens fumarem. Péssimo exemplo para o público infanto juvenil da série.

    Detesto cigarro e fumar é uma imbecilidade. Quem fuma prega ser libertário mas na verdade é escravo da indústria. Mas nada a ver com séries esse comentário.

    Interessante que ninguém lembra que existe faculdade na vida dos personagens. Será que vão lembrar na próxima temporada?????

  4. Luiz Alexandre

    Ver um seriado para criticar me parece uma idéia meio estúpida. Quanto ao cigarro, se o nome do episódio é Noir, e se passa nos anos 40, óbvio que o fumo é importante(até mesmo porque naquela época o cigarro era glamouroso). Por fim, seriados não podem ser vistos como exemplo para ninguém, ao contrário, são um passatempo para a já dura realidade que vivemos(corrupção, guerras, tráfico, etc). Aliás, cá entre nós, se fôssemos levar Smallville a sério, sequer poderíamos olhar um episódio, ou será que todos acreditamos em freaks, kryptonita, zona fantasma? Logo, Smallville é bom no que se propõe, ser um passatempo.

  5. Maurício

    Luiz Alexandre

    Concordo plenamente com você!!!! É um passatempo e como tal deve ser encarado. A realidade é dura e feia e na maioria das vezes o bem não vence o mal.
    Por isso a necessidade de vermos esse tipo de série. Adoro fantasia, como ficou claro no meu post anterior.

    Acho que as séries deveriam ajudar….se não sendo exemplo pelo menos não atrapalhando ao dar maus exemplos para a garotada. Ainda mais nos tempos de hoje, como você mesmo disse.

    Uma fantasia pode ser levada a sério sim. Ela deve se respeitar. Uma história mesmo sendo fantasiosa pode ser bem ou mal contada. Temos de ser exigentes sim. A fantasia está no fato do personagem ser alienigena e de seus poderes. Mas no resto poderia ser mais condizente com a realidade. Pois se não voltariamos ao tempo da era de prata dos quadrinhos na qual o super viva aventuras no mesmo nível de Superpato da Disney.

  6. Heloisa

    Graças a Deus está chegando ao fim! Smallville tá parecendo novela da Globo: só o primeiro e o último capítulos prestam… Que capítulo mais chato o de ontem, totalmente sem sentido no decorrer da trama. Acho que só não perde para aquele dos imigrantes ilegais que eram tragados pela terra. Tô entendendo por que o ator do Lex quer sair, e não é porque ele não quer mais raspar a cabeça, não… Me arrependi muito do tempo que perdi ontem assistndo a esse lamentável capítulo. Realmente ninguém merece!!!!

  7. Marcos Almeida

    Epa, não fale mal do Superpato, ele é o meu herói! :)

    No geral, gostei só da parte colorida do episódio. Se tirassem a parte noir, teria sido ótimo. A única coisa boa do noir foi a morte da Lana. Podia ter sido “real” no seriado.

  8. Darth Cesar

    Não posso comentar de todo o episodio, pois la pelos 20 minutos, baixei o som, comecei a xingar e depois troquei de canal.
    Não da pra acreditar que ontem foi o antepenultimo episodio da temporada teve uma historia daquelas.

  9. Francisco de Oliveira

    Uma coisa que sempre quis perguntar:
    Qual a média de desmaios por episódio em Smallville?
    Eu fico besta.

  10. Francisco de Oliveira

    Uma coisa que sempre quis perguntar:
    Qual a média de desmaios por episódio em Smallville?
    Eu fico besta.

    No próximo review, coloque o número de desmaios no episódio também. hehe
    Me lembro de pelo menos um no próximo episódio. E no seguinte…

  11. Mica

    Eu até gostei do episódio, mas o fato é que a falta de coragem dos caras de sair do lugar comum “Clark apaixonado por Lana-Lana enrascada com alguma coisa legítima ou não-Lex sendo vilão sem segunda chance” já me encheu totalmente. Se eles conseguissem se reinventar eu me alegraria um pouco mais.
    O clima Noir foi legal, entretanto. E às vezes eu gostaria que a Lana se tornasse vilã de verdade, sei lá.
    Sem mais comentários, estou com preguiça.

  12. Bernardo

    Juliano, o Lex fala “Gardenia” e ñ “Bloomfield” quando morre.

    Como eu comentei em outro tópico, ñ gostei de várias coisas nesse episódio. Destaque mesmo só o Tom se mostrando versátil (e a fotografia noir, mas isso é detalhe). A Kristin foi uma femme fatale exagerada – ñ já basta ela já falar sussurando quando faz a Lana, ainda teve que fazer algo sensual(?) c/ o mesmo tom de voz e, na boa, ñ me convenceu, prefiro ela normal.

    Se ñ fosse a conversa entre a Lana e a Chloe e a Chloe dando a entender pro Clark que a Lana tá protegendo ele, esse episódio seria apenas mais um c/ vida própria (sem ligação c/ plots principais) e descartável.

    Sobre o comentário da Mica que seria legal ter a Lana como vilã, eu acho que iria descaracterizar a personagem, mas seria legal ver uma mulher entre os malvados da história (bons tempos de Genevieve Teague).

  13. Colive

    Eu adorei o episódio! Achei um dos melhores que vi, pois cumpre o que a gente quer de um seriado deste tipo: que nos divirta. Como sou fã de filmes “noir”, eu me diverti bastante! A Lana estava linda, a La Veronica Lake(atriz de The Glass Key; The Blue Dhalia e This Gun for Hire)! E as interpretações exageradas, na minha opinião, foram propositais, estavam completamente dentro do contexto, pois eram assim também nos filmes da decada de 40, especialmente nos filmes “noir”. Tudo exagerado e estiloso. Tom Welling estava perfeito, vê-lo de Clark Kent (com óculos e tudo) foi demais! E o Jimmy é uma gracinha!
    Gostaria que tivessem mais episódios como este, que brincassem mais, pois o plot principal está muito chato. Sempre achei Smallville melhor com episódios independentes.

  14. maurício

    Pode parecer que não aconteceu nada demais nesse episódio, mas não é verdade. Ele começa a explorar um assunto que está completamente relacionado com o bombástico episódio final. Que por um acaso eu já vi. E é um dos melhores que eu já vi até hoje.

  15. maurício

    Esse episódio não é nem um pouco independente. Foi usada uma trama fictícia nos anos 40 para explicar algo concreto. Pode parecer que não aconteceu nada demais, mas não é verdade. Ele começa a explorar um assunto que está completamente relacionado com o bombástico episódio final. Que por um acaso eu já vi. E é um dos melhores até hoje.

  16. Gard

    Não é Gardênia que o Lex fala ao morrer?!?!? Gostei desse episódio… diferente… e deu para matar um pouco as saudades da Erika Durance!!

  17. Luciana

    Concordo c/o Gard,a Lois quase não aparece e tomara q a mala da lana morra mesmo,só apareça no comercial do Neutrogena,(hehehehe) ela é chata e atrapalha o Clark,deu pra ver isso e faz pouco tempo q eu vejo smallville,esse episódio foi legal,o clark de óculos foi demais!mas lex e lois?”mais estranho q a ficção”queria q a Lana virasse vilã ,aí qdo eu dissesse “não suporto a Lana” ninguém me olharia torto e nem diria:”ai mas ela é tão bonitinha” Em tempo:no teste quem é vc em Smallville eu sou o Clark

  18. Marcelo

    Não é uma questão de “assistir para criticar”. Ainda que seja entretenimento puro, não se pode funcionar como uma esponja e absorver qualquer porcaria. Smallville já deu o que tinha que dar. Quem conhece um pouco, bem pouco da história do Superman não pode ficar engolindo a palhaçada que aquilo se tornou, nem mesmo como um universo alternativo. Reclama-se muito dos preciosismos infantis dos anos 40, 50, 60, 70 e 80, como “supercão”, a integridade bossal do homem de aço e o óculos escondendo sua id secreta, coisas que só funcionavam naqueles tempos. Contudo reciclou-se estes detalhes para pecar em outros. O fato da kriptonita mutar meio mundo já encheu o saco; a Lois passou na mão do Aquaman e agora está com o Arqueivo verde, fazendo a alegria da Liga da Justiça; a Lana casou com o Lex e perdeu um bebê; O Jimmy, que era um estagiário pós-adolescente quando o Clark tinha uns 30 anos é agora alguém com a mesma idade da patota. São alterações que desrespeitam a história original e prologamentos dignos de novela mexicana que estragam a série.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account