Log In

Reviews

Review: Smallville – Kandor e Idol

Pin it

Smallville - Kandor

Série: Smallville
Episódios: Kandor e Idol
Temporada:
Número do Episódio: 181 (9×07) e 182 (9×08)
Data de Exibição nos EUA: 6 e 13/11/2009
Data de Exibição no Brasil: 8 e 15/12/2009
Emissora no Brasil: Warner

Quando decidi escrever um review com dois episódios, estava pensando em simplesmente me poupar um pouco de tempo. Não sei se acertei em minha escolha, porque depois me peguei gastando muito do meu precioso tempo tentando colocar essas duas partes em um único texto. Eis a minha conclusão: Kandor e Idol são simplesmente capítulos extremamente diferentes da série, porém de suma importância. Um traz de volta o desenvolvimento da mitologia e o outro mostra o caminho sendo seguido para que se obtenha o resultado que esperamos há quase 10 anos. De uma maneira experimental, Kandor e Idol funcionaram como um impulso ao avanço da história que acompanhamos e esperamos que aconteça.

Kandor seguiu uma linha mais “aula de história” sobre o Planeta Krypton, e assim pudemos compartilhar das angustias de Zod e das novas motivações de Clark. Já Idol, bom… esse capitulo usou todos os recursos que um telespectador caxias e atento aprecia, apesar de que ele serviu mesmo para alavancar o romance Clois e fazer do Blur um mito.

Mitologia. Essa é uma palavra recorrente nos livros de história. Quando éramos um pouco mais jovens, costumávamos decorar os nomes dos deuses gregos para o fatídico exame de história, pensando o que diabos Atenas teria haver com nossas vidas. Bom, não sei bem se História Antiga age diretamente em nossas vidas, mas com certeza, entender esses mitos nos auxiliam na descobertas de nossas próprias ambições, e quando falamos de Superman, é importante saber que sua história nada mais é lenda, projetada pelos nossos mais profundos desejos, e principalmente na vontade de que exista um salvador.

Para o mundo, Kal-El é o salvador. Aquele que veio dos céus para dignificar a Terra. Mas para Zod, o menino El não passa de uma piada de mau gosto. Por que? Hum… isso poderia nos custar um tempinho na sala de aula dos El. E se você viu Kandor, não custa nada memorizar os tópicos principais dessa mitologia, você não fará nenhum exame de conhecimentos gerais kryptonianos, mas pode te ajudar a entender melhor essa história. Então senta aí, que colar não vale.

– O período é desconhecido, mas a história acontece 20 anos antes da destruição de Krypton.

– Major Zod e o cientista Jor-El eram amigos.

– Jor-El trabalhava em um projeto para clonar os últimos filhos e filhas de Krypton, a fim de que esses reconstruíssem suas vidas na Terra, caso seu planeta fosse destruído. Jor não quis continuar com a ideia, pois achava perigoso mandar seus compatriotas para um lugar onde eles teriam poderes devastadores.

– Zod salva Jor-El de uma execução, pois este foi acusado de trair seu povo. Em troca, o major pede para que o cientista clone sua família, que desapareceu com a destruição de Kandor. Jor se nega.

– Major Zod e Jor, da casa dos El, não são mais amigos.

– Jor-El usa kryptonita azul para tirar os poderes dos clones.

– Já na Terra, a raça alienígena não sabe o que realmente aconteceu.

– Zod descobre que seu ex-amigo tem um filho e que esse filho tem poderes. O major decide se vingar.

Para aqueles que gostam dos resumos de classe, praticamente vimos que os kandorians que estão no nosso planeta são frutos de uma experiência genética e que eles não tem poderes por que tiveram seu código de DNA modificado. Culpem Jor-El por isso. Esse, que mandou seu único filho para a Terra, fez um inimigo poderoso. Agora, Clark tem um novo oponente, o antigo, porém bem mais novo, Zod.

Esse é um importante capitulo da mitologia criada pela série. E eu seu que eu prometi nenhum teste surpresa, mas alguém aí lembra do que a Faora disse em Bloodline? Alguém pode relacionar esse episodio da temporada passada com o pedido de Zod e a justificava de Jor-El em não atender esse pedido?

Há muitas outras coisas que parecem ter ficado nas entrelinhas, e essas são as melhores. Black Zero? Alguém? E as Pedras do Poder? Essas aí foram desenterradas de quatro temporadas atrás. E essa ultima pergunta é um pouco mais avançada, então eu vou dá algumas opções. Na conversa com Tess, Zod menciona que “guardou os sonhos e esperanças de Kandor”, lembrando que a expressão em inglês referente a guardar é bottle-up e bottle significa garrafa, isso é uma referencia direta a uma ação futura de Zod.

A- Ele lança uma marca de vinho chamada Kandor.

B- Ele quebra uma garrafa na cabeça de Jor-El antes de destruir o planeta.

C- Ele simplesmente encolhe Kandor e coloca dentro de uma garrafa.

O que vocês acham?

A verdade é que Kandor trouxe muitas outras referencias, principalmente aos filmes do Superman, mas essa trivia fica para outra hora, pois temos que mudar de assento pois está na hora do “I Love Lois Show”.

Idol foi uma grata surpresa, especialmente para mim, que não esperava essa complexidade de acontecimentos em um episódio onde os heróis convidados são os Super Gêmeos. Não estou desmerecendo a duplinha, é só que a lembrança mais forte que tenho deles é daquele desenho feito pelo Hanna-Barbera onde o Zan parecia o BamBam. Enfim, a surpresa ficou por conta da qualidade do roteiro, principalmente quando levamos em conta que esse episódio estreitou os laços entre Lois e Clark e fez do nosso super herói um mito em Metropolis.

Desde o início (mas que início!) até o fim, CLois brilhou. E brilhou mais ainda com a presença cada vez mais necessária de Erica Durance. Ela é um charme, só. E se tivesse um show realmente chamado “I Love Lois”, eu pediria ao chefinho para escrever reviews sobre ele!

Como você não pode amar alguém como a Lois? Ela daria a própria vida para proteger seu salvador de plantão.

Esse episódio me lembrou tanto As Novas Aventuras do Superman, aquela cena do mastro, Lois indo na terapia, tomando as rédeas da situação na conferencia de imprensa. Realmente, você tem que amar essa série.

E não para por aí, o melhor de tudo é que Clark agora deve saber que qualquer que seja o momento certo para que ele conte a Lois seu segredo, ela irá reagir bem à isso.

Coisas boas? Ah, como sempre você tem que dar crédito para as referências. Então vamos lá.

GLEEK! Um macaco alienígena seria demais para Smallville?

Clark usando suas antigas cores habituais, vermelho e azul.

ÓCULOS.

Além disso tudo, o episódio teve ainda mais momentos peculiares, como o Zan se transformando em névoa, Chloe e o “Blur-Merchan”, Jayna e Zan chamando Clark de Master B, Blur no Facebook.

Sim, você precisa amar esse show.

Smallville - Idol

Para o Alto e Avante

A relação entre Tess e Zod. Sinceramente, eu não gostaria de ser um tapete perto dos dois.

Oliver Queen e Clark Kent. Os dois podem ser rivais no amor, mas eles formam uma bela dupla.

A terapeuta da Lois era a cara da Paris Hilton. Não sei se isso é realmente um ponto positivo, mas me fez bolar de rir por uns três dias.

Clark dizendo que sua parceira era até muito intima dele. Devo concordar, nunca disse pra meus amigos de redação a cor da minha calcinha.

O símbolo da Casa dos El agora é pop!

Coquetel de Kryptonita

Estou destreinada. Acho tudo tão bom, tão bom, tão bom… que até a Chloe me dói menos nos nervos. Mas nada me tira da cabeça que ela é uma versão loira do Boninho. E quando eu lembro do BBB, simplesmente meus respeitos por ela caem em desgraça novamente.

Clark mostrando os seus poderes para Tess só leva a uma única coisa: MORTE DA RUIVA. Ah, não quero que ela morra. Não quero!

Kandor e Idol foi um par de capítulos sem precedentes, mostrando que Smallville está atingindo sua maturidade. Jeannot Szwarc fez valer a sua fama de bom diretor de ação dramática, e Glen Winter continuou detonando com o que melhor saber fazer, nós, fãs fervorosos do casal mais icônico do mundo felizes. E o que vem a seguir? Isso é ainda melhor do que o beijo final do último episódio! Não fiquem chocados se vocês desmaiarem de emoção, mas Kandor e Idol foi só um aperitivo do que estar por vir.

Kandor armou 9 bombas e Idol desativou todas elas.

Kandor foi escrito por Al Septien e Turi Meyer. Dirigido por Jeannot Szwarc.

Idol foi escrito por Anne Cofell Saunders. Dirigido por Glen Winter.

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

6 Comments

  1. antonium

    as referencias a kandor engarrafada vem das hqs antigas do super.hoje nas hqs o super está passando algum tempo lá só que ela não está mais engarrafada só não gostei do motivo da rivalidade entre zod e o jor-el..não custava nada ele fazer a clonagem.alias eles podiam ter mandado toda a população de krypton para um outro planeta e assim podiam se salvar de qualquer tragédia e até ser imortais.poderiam ter melhorado esse motivo da raiva de zod.choe está chata porque percebeu que perdeu clark para lois e isso também causa inveja e ciume.torcer para que a serie continue explorando a mitologia do super.

  2. Milla

    sem comentarios,

    review excelente.
    ver o clark realmente perto de virar o mito esta me fazendo até esquecer o passado negro de smallville com Lana Lang… e até q o Lex nem esta fazendo mais tanta falta.

    e a Erica Durance está mais incrivel que nunca.

  3. Eversmann

    Ótimo review, como sempre.

    Smallville pra mim agora se divide em 3 a partes: 1 a 3,(onde gosto muito do romance Lana/Clark, tinha um proposito), 4 a 7 (o miolo meio sombrio) e da oitava pra ca a coisa só melhorou, mas…será que realmente teremos um Superman em Smallville? estou torcendo é claro.

    Pode ser coincidência, mas a série melhorou quando a Erica Durance começou a se destacar mais, ela está fazendo história como a Lois Lane, a mulher é sexy e muito engraçada. agora não entendi aquela do Jor-el, o vacilão entregou o Kar-el (parece que de propósito) pro Zod.

    Foi muito bom ver os Super-gemeos ativar! ahhhh, aquelas manhãs com Os SuperAmigos. (…enquanto isso na sala da justiça!).

  4. André Braga

    É uma dádiva assistir Erica Durance como Lois Lane, ela se destaca em cena e até o canastrão do Tom Welling evolui quando estão juntos na telinha.

    Os super-gêmeos me surpreenderam, espero vê-los novamente em Smallville.

    Mas como eu sinto a falta da Kara.

  5. juninho

    excelentes epis,o pandora que vem depois e mais show ainda um dos melhores da serie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account