Log In

Reviews

Review: Smallville – Echo

Pin it

904Smallville0899

Série: Smallville
Episódio: Echo
Temporada:
Número do Episódio: 178 (9×04)
Data de Exibição nos EUA: 16/10/2009
Data de Exibição no Brasil: 17/11/2009
Emissora no Brasil: Warner

Em uma fabrica de roupas, reféns são ameaçados com explosivos. Isso soa como mais um trabalho para o Super Borrão!

Em Echo, temos o Mestre dos Brinquedos, Arqueiro Verde, Lois e Clark e muito mais. Episódios como esse servem para nos divertir e ainda lembrar que ainda há muito para se contar em Smallville.

Mas vamos ao ponto mais óbvio do episódio primeiro, e deixaremos o melhor para depois. Não me levem a mal em dizer que Lois e Clark é algo óbvio, mas não gosto de ser hipócrita. A verdade é que essa temporada algum produtor deve ter sido exorcizado e, buscando a redenção, resolveu encarar o… óbvio. Smallville deixou de ser Smallville anos atrás. Então, livres do ranço colérico maldito que prendia a série as trevas, podemos curtir o óbvio sem um pingo de peso na consciência. E sabe o que acontece quando colocam um super-herói que consegue ler pensamentos e uma jornalista com um delicado senso de humor em uma mesma sala? Faíscas!

A verdade é que essa nova habilidade de Clark serviu para que ele visse, ou ouvisse, um pouco mais o ponto de vista da colega. E claro que usando seu lado humano, ele aproveitou para se aproximar ainda mais dela. Mais perto, a cada dia mais perto.

Enquanto isso, longe estava o aprendiz de Paris Hilton: Oliver Queen. Além da fronteira, em um bar mexicano com excelente música, mas muito mal frequentado, nossa ex-Arqueiro aproveita a fossa com duas colegas latinas. É claro que aquilo é um típico bar mexicano. Só faltou um Mariachi. E é claro que lá, qualquer um pode portar uma Uzi ou algo parecido. As vezes eu não entendo Smallville, só as vezes. Mas aposto que a rápida aparição de Tess Croft fez alguém feliz.

E por falar em coisas sem sentido: Jor-El. Que diabos… Se ele quisesse mais intuição para filho, tivesse uma menina, não um menino. Acho que é só engolir isso e não pensar muito. Afinal, kryptonianos ou não, nunca devemos subestimar as pessoas. Uma lição de vida para todos.

Mas continuando o assunto, coisas sem sentido. Chloe. Dito o bastante.

E a saga não termina. Coisas sem sentido número 3. Tess Croft e Oliver Hilton. Não é nem para ser engraçado, apesar de que as cenas emocionais entre os dois me dão vontade de rir. Justin nunca me enganou, o drama corre em suas veias! Passions! Passions!

904Smallville0439

Certo, menos novela, mais ação. O Mestre dos Brinquedos voltou. E quem não fica feliz com isso? Certamente não o povo da pacata Metrópolis. Ele é tão gordinho, tão suado, tão louco, tão tudo. Adoro Winslow Schott.

O clima nonsense que gira em torno desse personagem rendeu a melhor cena do episódio. Vingança é mais saborosa quando compartilhada com uma plateia. Mas falando sério, fazer Oliver enfrentar seus fantasmas em cima de uma bomba foi cruel, ou seja, demais. Só não esperava que meu querido playboy tentasse se matar por causa disso. Talvez eu esteja sendo um pouco má com ele. Afinal, ele matou um amigo. Hum… pode beber até morrer Ollie, eu deixo.

Mas que foi melodramático foi. Esperei que o corpo de Queen voasse pelos ares e segundos depois aparecesse seu irmão gêmeo do mal, Otávio, para tomar o seu lugar. Bom, não vou lhes dar ideias.

Agora que Ollie chegou ao fundo do poço, ele já pode ir para o alto e avante. Eu gosto dos diálogos entre Oliver e Clark. Oliver sempre foi um mentor para o garoto de Smallville, agora as coisas parecem ter se invertido, mostrando mais ainda que ele cresceu e virou o homem que gostamos de ver.

No fim, tudo acaba bem quando termina bem. Clark seguiu seu instinto e salvou o dia.

E para quem foi paciente, o fim chegou de bom grado. Uma total surpresa sem evidências bobas. Tess Mercer, a verdadeira rainha do mal, gosta de brincar com marionetes e figuras de ação. Sabe quantos pontos isso vale no episódio como todo? MIL. Já imaginaram o leque de possibilidades? Mais Winslow, mais Mettalo! Mais senhorita malvadeza!

Boas coisas acontecem para aqueles que esperam.

Para o Alto e Avante

Clark Kent saindo da cabine telefônica no início do episódio.

O breve E! True sobre Lois Lane. Quem diria que a moça confiante fosse carente e solitária? Bom, eu diria… com certeza você também, mas enfim. Vocês entenderam o que eu quis dizer?

Lois Lane em cima de um Monster Truck. Impagável.

Senhora malvadeza Tess Mercer, caçadora de recompensas nas horas vagas.

É, usando seu instinto de aranha, Clark salvou o dia.

Coquetel de Kryptonita.

Os pensamentos das pessoas são altamente depressivos. A humanidade está perdida.

E o pensamento de Lois soava mais como uma adolescente espevitada.

Melodrama Queen. Quando isso vai acabar? Quando? Quando? – A seguir cenas do próximo capítulo.

Retomando o que eu estava dizendo no início dessa review: é óbvio que eu gostei desse episódio.

Echo explodiu 7 bombas e meia (de 0 a 10).

Escrito por Bryan Miller.

Dirigido por Wayne Rose.

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

6 Comments

  1. Luly*

    Ah, eu ri mt quando o Clark Kent apareceu saindo daquela cabine telefônica bem ali num lugar movimentado. por mais rápido que ele seja, ninguém reparou???

    Tom Welling e Erica Durance cada vez mais em sintonia! Ri demais com os pensamentos impuros da lois! e a cara de sem graça do Clark, de sempre.

    Acho que de novo desperdiçaram o vilão. não gostei da primeira vez que ele apareceu, melhorou agora, mas sei lá, foi estranho.

    Ah! E se Clark fosse menina! Pobre Jor-El! Se ele já é complicado desse jeito sendo homem, quem dirá se fosse mulher!! Há nove anos que esse cara não toma jeito!

  2. André Braga

    Como sempre, ótima review, Clara.
    As pessoas tem que levar Smallville menos a sério e se divertir. A dupla dinâmica Lois & Clark dá ares de leveza ao seriado, em meio a todos os dilemas do Drama Queen, das artimanhas da Tess (adora essa mulher, a melhor cena de Echo é a conversa dela com o Toyman) e da senhorita incógnita (Chloe).

  3. Sophia

    Nooooooossa Clara leu meu penssamento ,a primeira coisa que me passou na cabeça foi,TessCroft ,gostei muito desse episódio,só não aguento mais o”drama” Oliver,já deu né!!?Parabéns pelo review.

  4. juninho

    e foi um bom epi engraçado,mais nao me empolgou mto o bom e que depois desse so vem epis excelentes de sv nota 7.

    belo texto clara ^^

  5. Mica

    Ninguém aguenta mais o drama do Oliver. E até agora eu não consegui engolir os motivos para ele entrar nessa fossa toda.

  6. Mônica A.

    Eu também não aguento mais o drama do Oliver, Mica, mas consigo entender. Afinal, ele matou um cara, né? Por pior que o Lex fosse, o Oliver não deve se sentir bem com isso.

    Gostei do episódio, apesar de não ter me empolgado como os três primeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account