Log In

Reviews

Review: Projeto 48

Pin it

Maria Luisa MendonçaÉ um tanto assustador olhar para trás e ver que desde que o gênero de reality show foi implantado no Brasil tivemos mais exemplos ruins (alguns muito, outros apenas moderadamente ruins) do que bons. Os realities chegaram com certo atraso ao Brasil, e nosso país demorou muito para finalmente engrenar algum realmente bom ou interessante. No Limite, o grande precursor, era uma versão até que bem feita do original Survivor, mas o foco das edições não era a competição em si, e sim a emoção – culpa do diretor Boninho, responsável por trazer ótimas fórmulas para o país e não dar o tratamento merecido (Big Brother Brasil, O Jogo e o próprio No Limite são os maiores exemplos). Por outro lado, todos os realities bons que tivemos até agora foram realmente bons. A Band terminou há pouco tempo o ótimo e originalíssimo Joga Bonito (depois de ter feito o praticamente igual e competente Joga 10). O SBT, apesar da turbulência com as votação, também fez de O Grande Perdedor uma boa versão do ótimo The Biggest Loser, e agora encaminha Ídolos para ser igualmente satisfatório. O maior e melhor exemplar de reality show competente da nossa tevê paga, porém, é o Projeto 48, cuja quarta temporada estreou na TNT nesta quarta-feira.

O formato é latino-americano e o canal faz uso dele em outros países da América Latina, como Argentina, Venezuela, Chile e México. Em todos os países, prima por ser inacreditavelmente extraordinário.

O grande objetivo do Projeto 48 é fazer com que um trio consiga produzir um curta-metragem cinematográfico nas quarenta e oito horas do título, sendo responsável pela parte de roteirização, direção e elenco do produto. O canal só entra com a verba.

Não é um reality show de competição. O maior desafio do trio de aspirantes ao ingresso no universo do cinema são os próprios empecilhos impostos pelas filmagens e componentes do curta. Trabalhar com atores, cenografia e o tempo limitadíssimo de filmagem mostra se a equipe está preparada para a profissão ou não. Das três temporadas que tivemos até agora, dois curtas eram bons e apenas um era razoável – ou seja, Projeto 48 conseguiu revelar profissionais para a profissão, independente de sucesso ou insucesso deles no futuro.

Visualmente, é um programa impecável. Tem ritmo ágil, esperto e edição que não é totalmente emotiva ou burocraticamente profissional – o meio termo ideal para realities como esse. A produção, para um canal pago nacional, é surpreendente. Maria Luisa Mendonça, como apresentadora, tem o tom certo: funciona bem na frente das câmeras, dando conforto ao telespectador, e na narração, sem impor emoções que obviamente não existem. Projeto 48 nunca foge do objetivo de ser um reality show sobre determinada profissão, o que é primoroso.

Há, por trás do programa em si, um outro fato importante. O espaço que a TNT dá ao Projeto 48 prova que o canal continua privilegiando a produção nacional, mesmo após quatro temporadas do reality. É um horário melhor que o queridinho do público Veronica Mars tem às terças. Como se vê, além de ótimo programa, importante para o incentivo à profissão de cineasta, ainda tem cuidando do projeto um canal que crê no país. Um incomensurável e indispensável apoio.

***

Projeto 48, TNT, quartas, 19h.

2 Comments

  1. Heitor

    Nunca vi nenhuma edição, mas sei da existencia pelas inumeras propagandas que a TNT veicula.
    Despertou em mim o interesse de buscar algo sobre, vou provar depois desse review.

  2. Brunella

    Olá, pls, vcs sabem como e quando é feita a seleção para os participantes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account