Log In

Reviews

Review: Private Practice – What You Do for Love

Pin it

Private Practice - What You Do for LoveSérie: Private Practice
Episódio: What You Do for Love
Temporada:
Número do Episódio: 30 (2×21)
Data de Exibição nos EUA: 23/4/2009
Data de Exibição no Brasil: 29/6/2009
Emissora no Brasil: Sony

What I do for Love? Eu aceito o coração do meu falecido marido; eu cobiço o marido da minha paciente grávida; eu sou extremamente egoísta porque assim, meu filho terá três pais já que um não é suficiente; eu durmo com meu aluno de 17 anos.

Eu bem que tento, juro que me esforço pra elogiar Private Practice, mas está difícil. Vamos por partes.

Violet e Charlotte brigando o tempo todo estava dando nos nervos, mas há necessidade de que a relação delas com Cooper seja tão…íntima? Não tem um meio termo? Precisa ser oito ou oitenta? Porque essas cenas em que Charlotte aparece chamando Cooper para transar enquanto o mesmo está com Violet são desagradáveis.

E falando em Violet, numa coisa eu estava enganada. Achei que ela voltaria atrás quando percebesse que estava perdendo Pete, e o contrário aconteceu. Ele agora quer estar presente para ela e o bebê justo na hora em que Sheldon assume que a ama. Isso não é o cúmulo? Eu costumava adorar a personagem, mas não estou cega pra deixar passar que ela não tem nada de especial para merecer tanta dedicação, aliás, alguém aqui ‘tá lembrado de que ela dormiu com dois homens ao mesmo tempo e que, quando descobriu estar grávida, se negou a fazer um teste de paternidade?

Private Practice - What You Do for LoveSobre os casos clínicos já ficou claro que a série apresenta certa limitação quanto a esse quesito e eu entendo que se tratando de um drama médico, é complicado uma série ser original. Mas, todavia e entretanto, Private Practice abusa do melodrama, como por exemplo, acidentalmente o marido de uma paciente aparecer morto, justo quando ela precisa de um coração.

Não precisava desse circo todo pra mostrar o autocontrole de Addison e Noah. Aqui vai uma dica para os roteiristas: na próxima temporada reconheça que Addison é uma “bitch”, e não fiquem transformando-a numa pobre médica que não consegue ter um relacionamento.

Ah! E eu não vou nem citar a professora que amava o aluno de 17 anos.

Bom, Naomi recebeu uma proposta que será um divisor de águas na sua vida, assim como a vinda de Addison para LA foi – uma vez que esta é chefe da clínica que àquela construiu do chão. E Sam tomou a decisão errada e na hora errada como sempre. Ele é sempre indeciso e quando se resolve é sempre no momento em que ele devia ficar calado.

E vamos aguardar a Season Finale. Pior do que está não dá pra ficar né?

P.S.: Gente, o que foi o sermão do Pete para Dell? Ele vê Dell destratando Naomi e diz:

Naomi não fez um sermão, mas eu faço.

Aí nesse meio segundo eu pensei: “ele vai dizer umas verdades que o Dell está precisando ouvir”, e eis o que ele fala:

Pode ir, tire o dia de folga, vá se acertar.

Preciso dizer mais?

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

12 Comments

  1. Jessica

    Eu sei disso tudo mas continuo adorando Private Practice.

    Sim, eu tenho problemas. hahaha

  2. Sophia

    Tem algo errado comigo,porque quando começo a assistir um seriado ,sei lá o porquê eu assisto até o final por mais ridiculo que fique,e me dê nos nervos como Private Practice.Aja saco pra aturar tanto personagem egoista e neurótico,Aff!

  3. Camila Oliveira

    “Tem algo errado comigo,porque quando começo a assistir um seriado, sei lá o porquê eu assisto até o final por mais ridiculo que fique,e me dê nos nervos.” ² Faço isso com Heroes…

    Engraçado que quando eu assisto Private Practice eu acho tudo muito legal.

    Eu também mudei o conceito que eu tinha da Violet e ela passou do meu segundo personagem preferido para uma mala egoísta. Continuo gostando da Addison. O Dell também está beirando o insuportável e, confesso, pensei o mesmo que você quando o Pete foi falar com ele.

    Mas, de resto eu acho que está bom. Eu sei que algumas coisas apresentadas na série são ridículas, mas não tanto a ponto de me fazerem desistir. Então eu vou levando. Pelo menos Private Practice ainda me entrete e eu não vejo a hora de setembro chegar para descobrir o que aconteceu no último episódio.

  4. Aline

    Pra mim PP é uma série que não é pra levar a sério, que nem Gossip Girl. Eu assisto pra me divertir mesmo, então nem esquento muito a cabeça.

    Eu sei que algumas coisas irritam, como a Violet nessa indecisão sem fim mas ainda sim eu gosto bastante da série e me divirto assistindo.

    E o Dell passou a vida dele sendo um cara responsável, aí ele se viu diante de um problema que o fez surtar. É comum uma pessoa que não teve sua fase rebelde na adolescência, uma hora ou outra surtar.

    Ahh e a Amy Brenneman postou no twitter que eles começam a gravar PP em duas semanas \o/

  5. Pedro Paulo

    Eu sei que algumas coisas apresentadas na série são ridículas, mas não tanto a ponto de me fazerem desistir. Então eu vou levando. Pelo menos Private Practice ainda me entrete e eu não vejo a hora de setembro chegar para descobrir o que aconteceu no último episódio.[2]

  6. Fernanda

    Eu também nem esquento com PP, já que eu assisto mesmo soh por diversão, sem esperar muito dela! Acho que é por isso que acabo gostando do seriado!!! uahhuaeuuae

  7. Camila

    Eu desisti da Violet, do Pete e do Dell…

    Mas eu vou defender a Addie ainda.
    Ela não tah catando o marido da paciente, ainda. Depois daquele beijo no final do episódio tudo é um grande auto-controle dela.
    Do mesmo jeito que o Derek nunca deixou de ter uma conexão com a Meredith quando tentava salvar o casamento dele com a Addie. A addie não deixa de ter uma conexão com o Noah, mesmo tentando evitar trair a paciente.

    E essa historia de paciente precisa de coração, familiar morre e doa o coração já foi usado em Grey’s e que eu lembre ninguém falou mal. Eu só achei ruim o fato da morte do marido não ter sido melhor explorada. Sei lá ele podia ter morrido por overdose de Insulina, num otimo suicidio.

    No resto tô contigo e não abro

  8. Lara Aurich

    Camila,

    Eu fiz o contrario. Já desisti da Addison há muito tempo. E diferentemente de você, eu acho que não é questão de auto controle, se trata apenas de vergonha, do constrangimento de ter de admitir estar envolvida com homem casado. Ela não queria estar, até porque, no passado, traiu, mas está envolvida de alguma forma – não chamo de amor, mas com certeza uma atração física.

    E você desistiu justamente dos personagens que eu espero ainda ter salvação, porque Addison é um caso perdido.

    ps: Eu não estou lembrada da estória do familiar que morre pra doar órgao em Greys….mas então Shonda podia deixar o melodrama por conta de Grey’s né? Em PP não dá, fica exagerado e forçado.

  9. Camila Oliveira

    O caso de Grey’s, acho que aconteceu na 3° temporada, logo depois da morte do pai do George. O paciente precisava de um transplante de coração, a filha dele saiu do hospital e foi atropelada. Aí fica o dilema do pai aceitar ou não o órgão da filha. Inclusive tem aquela cena em que o George diz que se pudesse, ele mesmo teria doado o próprio coração para o pai.

    Na minha opinião, em Grey’s não ficou tão forçado como em Private Practice. Em PP foi conveniente demais, sei lá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account