Log In

Reviews

Review: Private Practice – Strange Bedfellows

Pin it

Private Practice - Strange Bedfellows

Série: Private Practice
Episódio: Strange Bedfellows
Temporada:
Número do Episódio: 36 (3×05)
Data de Exibição nos EUA: 29/10/2009
Data de Exibição no Brasil: 22/3/2010
Emissora no Brasil: Sony

Depois da season premiere esse foi o episódio mais difícil de assistir, porque se você está na situação de Violet o seu primeiro desejo é querer Katie na cadeia pelo resto da vida, mas se você está de fora ou se você é uma psicóloga e sabe que a réu estava alucinando e não tinha discernimento, ir diante de um júri é dificílimo, é como permitir que ela tenha uma nova chance de fazer a mesma coisa com outra pessoa, se evidentemente, seu tratamento falhar como já aconteceu.

A ironia aqui é que Violet consegue sentar frente à Katie pra ouvir o que ela tem a dizer e ser racional sobre o que aconteceu, mas não consegue sequer olhar para o próprio filho. Como telespectadora me mata ela ignorar o filho e ser tão egoísta a ponto de nem perceber que o ataque também feriu Pete. Mas, por mais que seja triste a situação e por mais que Violet, juntamente com Cooper, sejam o contraponto pra toda a ladainha de Addison e o vai e vem do casamento de Sam e Naomi, acho que os roteiristas têm desenvolvido essa trama muito bem ou, talvez essa minha impressão seja reflexo do excelente trabalho de Amy Brenneman, não sei dizer ao certo. De qualquer forma a trama não é mirabolante e todo o egoísmo de Violet, dessa vez, é muito mais compreensível do que irritante.

Seguindo em frente, Charlotte entrou pra equipe e antes da resolução da troca de embriões tivemos uma complicação.

Acho que o que irrita Cooper não é o fato de Charlotte ser boa no que faz, bonita, determinada e… sexóloga, irrita o fato dela separar tão facilmente sua vida profissional e pessoal no sentido de que ela o deixa completamente de fora de suas decisões passando a mensagem de que ela não precisa dele e fica claro que ele precisa dela. Aliás, nem se trata tanto disso, o problema todo é que eles só são namorados (ou qualquer nome que você preferir) na cama, por isso mesmo eles estão sempre em páginas diferentes. Achei o cúmulo ele comentar que está falido e ela entender isso como um pedido de 50 mil e, pior, ela se oferecer para entrar na clínica e escolher uma especialidade sem nem falar com Coop. Será que é tão difícil pra ela pensar em conjunto, conversar primeiro e depois fazer algo a respeito?

Pelo menos com o trabalho ela não precisa se preocupar, Addison não está nem aí sobre a origem do dinheiro e nem se importa com o individualismo de Charlotte, e a auto suficiência, e a prepotência… o importante é o cheque e a necessidade da clínica.

Quanto a Amelia e Zoe, bom, eu confesso que achei bem difícil digerir todo esse melodrama; um tumor que se operado podia impedir Zoe de ter outros filhos e depois a morte do bebê na cirurgia e, depois disso Amélia vai embora; sem falar que Tessa Thompson estava muito caricata. Então achei tudo um tanto exagerado.

Private Practice - Strange Bedfellows

Mas isso não estragou esse excelente episódio de Private Practice que fica melhor a cada dia. Eu não disse nas reviews anteriores, mas acho válido destacar o bom trabalho de Taye Diggs e Tim Daly; sempre gostei dos dois, mas realmente seus personagens precisavam de storylines e essa temporada abriu espaço, não só pra eles, mas para o restante do elenco também. A minha esperança agora é pra Addison tomar um rumo. Vou torcer.

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

4 Comments

  1. Tati Siqueira

    Olha Lara, eu estou acompanhando pelo USA, e esse na minha opinião foi um dos melhores episodio da temporada……o drama que a Violet enfrenta é de cortar o coração e a forma como ela ignora totalmente o Bebe(Lucas) é terrivel, mas aceitavel.

    Neste caso ela teve que deixar de lado tudo o que ela estava passando e encarar como psicologa que é. Sinceramente não saberia separar a razão do coração neste caso. Ótimo texto, e espere por supresa em relação ao Sam, ele está show de bola em toda temporada, até melhor que a Addison.

  2. Luiz Marcelo

    o Cooper é um bunda mole. Bem que a Charlotte poderia ficar com o Sheldon, um personagem que não tem tanto destaque, mas que é bem melhor que o chato e enfadonho Cooper. Não aguento os chiliques dele.

  3. Lara Lima

    Mas Tati eu gostei do episódio. Muito bom mesmo, com exceção do caso da Amélia e Zoe e os embriões como disse no texto, mas no mais gostei mesmo. Aliás, eu mesma estou surpresa com a qualidade da série =]

    Luiz Marcelo

    Mas Luiz, se o Cooper não dá conta da Charlotte você acha que o Sheldon vai dar? Eu acho que ela tinha mais é que ficar sozinha, já que se acha tão perfeita.

  4. Paulo Serpa Antunes

    Lara, segue o comentário que eu estava te devendo. De fato, este episódio expõe bem que o relacionamento entre Charlotte e Cooper não irá longe – e quando terminar os dois estarão tão enrascados que será um caos.

    E de fato ela estava mala no episódio, mas o Cooper estava tão mais… Eu acho que você se puxou na interpretação do roteiro, viu nas entrelinhas o que não estava nas entrelinhas, ao dizer que no fundo a questão era outra e não o fato dela ser especialista em sexo. Porque pra mim a questão ficou na superfície mesmo. Do teu jeito certamente teria sido mais legal, e o Cooper não teria ficado tão crianção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account