Log In

Reviews

Review: Private Practice – Slip Slidin’ Away

Pin it

Private Practice - Slip Slidin' Away

Série: Private Practice
Episódio: Slip Slidin’ Away
Temporada:
Número do Episódio: 37 (3×06)
Data de Exibição nos EUA: 5/11/2009
Data de Exibição no Brasil: 29/3/2010
Emissora no Brasil: Sony

Escrever as reviews dessa terceira temporada não tem sido fácil porque eu mesma me perco sobre o que achei do episódi. Eu gosto, ao mesmo tempo em que me preocupo com a linha que o roteiro assumiu. Mas não há duvida que Private Practice superou expectativas e que, apesar de toda a ajuda que a série recebe pra garantir a audiência lá fora (que não é a das melhores), a série segue muito bem, obrigada.

Um dos pontos positivos dessa temporada é que todos os personagens estão bem desenvolvidos e cada um possui espaço suficiente em tela. Ok. Com exceção da Addison, mas sinceramente, eu mesma não tenho sugestões para o que fazer com ela, se vocês tiverem, por favor, compartilhem. Essa semana sua paciente personificou um pouco do que ela é: independente dos motivos, ambas se encontram sozinhas – mesmo que realizadas profissionalmente – em um momento que ninguém quer ficar sozinho.

Eu não gostei muito da paciente de Violet, não. Eu fiquei pensando comigo, poxa, se ela pode fazer terapia eletrochoque pra superar a morte do pai, porque Vie não pode pra superar o ataque? Ela mesma disse que se tivesse um jeito de apagar tudo e ser feliz seria ótimo. Sim, ela está de volta e feliz, mas seu relacionamento com Pete ao que parece vai ficar no freezer um bom tempo.

Charlotte e Cooper estão bem na vidinha de casado que levam e nas mesmas discussões de sempre. Depois de reclamar o tempo inteiro que Cooper recomendou seus serviços de sexóloga em uma sala de bate-papo acabou recorrendo a ele para conseguir mais pacientes. Difícil agradar essa mulher.

Private Practice - Slip Slidin' Away

Mas vamos falar do melhor do episódio. Naomi e o nanismo. Naomi e o acampamento para gordos. E Naomi e o médico lindo, prepotente e deficiente físico.

Um casal anão procura a clínica pra selecionar um embrião cuja probabilidade de nascer com a característica nanismo seja quase certa, mesmo com a possibilidade dele chegar aos 20 anos e ter câncer. Discussão difícil, entendo perfeitamente o lado deles, muito embora tenha de concordar com Naomi no tocante ao medo em avançar alguns limites – o que também amanhã ou depois serão outros e a perspectiva será outra. Eu só achei muito previsível a estória sobre o acampamento para gordos, há outras coisas também que ela podia ter dito, como por exemplo, o fato dela ser negra, o roteiro apenas preferiu o caminho mais fácil e tranquilo como sempre faz. E outra, teve uma hora lá que, por favor, cada qual com a sua cruz, não têm como comparar qual delas é a mais pesada, não é verdade?

Muito bom o episódio, o roteiro coeso e o elenco está afinadíssimo, com uma química muito boa em cena.

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

2 Comments

  1. Tati Siqueira

    É engraçado ler o que vc escreveu, sabendo do futuro da série……..Acredito que muito do que vc escreve, vc irá se supreender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account