Log In

Reviews

Review: Private Practice – Serving Two Masters

Pin it

Private Practice - Serving Two MastersSérie: Private Practice
Episódio: Serving Two Masters
Temporada:
Número do Episódio: 15 (2×06)
Data de Exibição nos EUA: 19/11/2008
Data de Exibição no Brasil: 2/3/2009
Emissora no Brasil: Sony

Addison Forbes Montgomery nunca foi minha personagem predileta, achava-a uma “filha da mãe” por ter aparecido na vida de Derek e Meredith justamente na hora que parecia que eles iam dar certo; e não gostava mais ainda do fato dela se achar no direito de ter o marido de volta depois de traí-lo. Não foi ele quem abandonou a esposa, foi ela quem abandonou o casamento.

Mas a minha raiva foi diminuindo depois do divórcio simplesmente porque tudo que eu detestava nela fez com que eu me encantasse pela personagem. Tirando às vezes que ela faz hora com a cara dos seus “amores”, ela é maravilhosa, é independente, competente, linda, enfim.

Em Private Practice ela tentou um romance com Pete e não deu certo. Agora surge Kevin e ela volta a ser a “filha da mãe” que eu falei acima quando desconfia do amor dele – tudo bem que foi rápido demais, mas depois que ele comeu macarrão nas costas dela, no episódio passado, eu até acredito. Addison dá uma de santa questionando a lealdade dele com os companheiros de farda. Quanta hipocrisia, não é verdade? Jura que ela estava preocupada com as mulheres que eram traídas e os amigos que acobertavam?

Addison desceu do salto como nunca achei que faria ao seguir Kevin. Uma mulher do porte dela cometendo um erro tão barato foi bizarro de ver, mas compreensível, porque mulher quando quer fantasiar não adianta. Ainda assim eu fico feliz que no final eles continuam juntos.

O episódio começou bem com a cena da tão temida frase “I love you” seguida pela tentativa de Sam arrumar alguém no bar. Foi muito engraçado ele dizendo que tinha todos os tipos de “game”. Ele foi embora sozinho, mas a noitada pelo menos serviu pra, finalmente, Cooper e Cruella, ops!, Charlotte se assumirem. E isso aconteceu na melhor hora: ela está construindo uma nova clínica no mesmo prédio da clínica em que o namorado trabalha. Sinto que essa não será uma boa notícia para os nossos médicos.

O caso médico da Henry e da Frances até chamou minha atenção, mas o homem com duas esposas grávidas foi muito forçado, com certeza ele sabia que levar as duas esposas na mesma clínica não daria certo, não é?

Private Practice - Serving Two MastersComo não podia deixar de falar, o Dell tem uma filha! Ele é surfista, já sofreu abuso, já foi viciado em drogas, é parteiro e hey! Tem uma filha! Que coisa mirabolante hein? Eu simpatizo com o personagem, mas tem algumas coisas que não encaixam.

Serving Two Maters foi normal, na falta de uma palavra melhor, o episódio não emocionou e não divertiu, de fato, mas serviu pra lançar algumas histórias para os próximos episódios. O que será essa nova clínica no quarto andar? Como fica a amizade de Violet e Cooper agora que ela sabe do novo emprego da Charlotte?

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

6 Comments

  1. Paulo Antunes

    Cadê os comentários?

    Realmente, este episódio foi meio fraco, e foi duro ver o Wesley de Angelfazendo o papel de um bígamo. Acho até poligamia um tema interessante para ser explorado, mas aqui acabou sendo mal explorado.

    Gostei muito das tuas observações sobre a Addison, Laura. A verdade é que a Addison foi criada para ser uma bitch em Grey’s Anatomy e rapidamente sair de cena. E eis que a Kate Walsh simplesmente conquistou todo mundo, virou a mesa (a maioria das pessoas passou a gostar mais dela do que da Meredith Grey) e eis que hoje temos Private Practice.

    Concordo contigo que o Dell é um personagem extremamente mal construído. Esta filha dele só complicou mais as coisas.

  2. Paulo Fiaes

    Lara,

    mto boa review.
    sabe q deu vontade de voltar a assistir private practice
    meu problema com a série é shonda Rhimes,
    se n basta eu odiar greys, n qro gastar minhas energias odiando outra série.
    apesar de q P.P sempre me divertiu
    nada demais
    nada de outro mundo
    mas me divertia
    e sua review me fez ter vontade de assistir a temporada
    bom, por enquanto tem uma porrada de coisa na frente
    mas, se a review continuar me empolgando, com certeza verei.

    abraços
    =D

  3. Camila Oliveira

    Gostei muito da review, meus parabéns!

    Faz um tempinho que eu vi esse episódio então não lembro muito dos detalhes. Também fiquei meio passada quando o Dell mostrou a filhinha dele. Daqui a pouco descobriremos que a mãe dele era uma prostituta, vai aparecer um irmão gêmeo, vai quebrar o pênis… essas coisas que a Shonda Rhimes gosta de introduzir na história para fazer drama.

    A Addison seguindo o Kevin foi RI-DÍ-CU-LO! Aquilo foi uó. Imaginem ela, toda classuda, fazendo uma idiotice daquelas. Eu também achei estranho ela querer dar uma de santa sendo que foi uma adúltera quando esteve casada com o Derek e até traiu o Mark com o Alex depois de divorciada.

    Quanto ao caso médico, não gostei. Achei aquela história de bigamia super forçada e o argumento do personagem casado com duas mulheres, fraquíssimo.

  4. Lara Aurich

    Paulo Fiaes,

    Eu estou quase desistindo de Grey’s por causa dela, acho que a historia deu tanta volta que já perdeu a graça, mas ainda assisto pra desencargo de consciencia.

    E eu tento não exigir muito de PP pra não me decepcionar, acho que o papel que a série se propõe ela cumpre.

    :D

  5. Aline

    Pois eu já achei bem compreensível a Addison o ter seguido e ter ficado insegura. Ela traiu o Derek com o melhor amigo dele para chamar sua atenção, uma vez que ele já não se importava mais com o casamento. E todo esse ciclo de traições e desconfianças fizeram com que ela ficasse traumatizada. É bem normal. Acho que humaniza mais a personagem. Ela é bitch, ela é foda, ela é competente, é a melhor na sua especialidade, mas tem fragilidades, decepções e amarguras como qualquer outro ser humano.

    E fala sério que até com o cabelo despenteado e pagando um mico daquele na frente do namorado ela conseguiu continuar linda e bela. A Kate arrasa.

  6. Eu discordo de vocês com relação ao Dell, na verdade eu adoro ele, e não vejo o personagem mal construído.

    Pensem bem, um garoto que sofreu abuso tem grande possibilidade de se envolver com uma garota com problemas também e ter um filho aos 17 nestas circunstâncias… não acho nada forçado. O que eu acho é que ele é pouco explorado na série, mas sinceramente acho as histórias dele melhores do que as do Pete, aliás não gosto do Pete, não sei não vi química.

    Quanto a Addison, bom acho forçado tudo relacionado a traição, inclusive as duas mulheres juntas tão rápido.

    A Addison seguir Kevin também nada a ver, mas dá pra entender, ela traiu no passado e portanto desconfia com mais facilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account