Log In

Reviews

Review: Private Practice – Love Bites

Pin it

Private Practice - Love Bites

Série: Private Practice
Episódio: Love Bites
Temporada:
Número do Episódio: 45 (3×14)
Data de Exibição nos EUA: 11/2/2010
Data de Exibição no Brasil: 24/5/2010
Emissora no Brasil: Sony

Estamos caminhando pra metade da temporada e está difícil mudar o foco das reviews e/ou escrever elogios. Dessa vez nada me vem a mente e só me resta escrever o que já venho cantando a tempo: Private Practice começou muito bem, muito bem mesmo, mas andou pra trás, está reduntante, está cansativa, chata e eu tenho a sensação que os roteiristas não fazem uma revisão do texto, porque se fizessem, não escreveriam tanto absurdo assim.

Sam, até outro dia estava afastado de cirurgias cardiotorácicas e ainda estamos aguardando pra saber o porquê; daí ele resolve voltar e seja lá o motivo que o fez se afastar já não existe mais. É como se ele nunca tivesse parado de realizar essas cirurgias.

Bom, essa semana sua paciente precisava de uma cirurgia complicada após ter tentado suicídio porque está depressiva depois que o marido a abandonou grávida. Mesmo após o parto realizado com sucesso, Addison permanece no caso e vai atrás do marido na tentativa de convencê-lo a voltar pra pelo menos ela aceitar a cirurgia. Correndo contra o tempo, Violet é chamada pra conversar com a paciente. E eu não sei quanto a vocês, foi um pouco estranho o fato de que uma cirurgiã foi ao apartamento do cara lá pra convencê-lo a “amar’ sua esposa?

Aliás, no meio do caso Addison tinha uma idéias e nem sequer consultava a psicóloga ao seu lado. Por exemplo, ela queria levar o bebê até a sua mãe pra quem sabe ela se desse conta de que tinha motivos para querer viver. A intenção era até boa, mas como Violet mesma explicou, depressão não se trata de não saber que se tem motivos para viver, mas é saber e só conseguir sentar e chorar e desejar morrer. O ponto é que se isso fosse ajudar, vocês não concordam que Violet teria recomendado? Enfim, na verdade tudo isso foi pra Sam e Addison discutir sobre a incapacidade humana de mandar no coração….ehr!!!!

Outro caso que Violet deveria ter participado era o de Cooper e Pete. Uma adolescente aparece com mordidas humanas (uma alusão a mania Crepúsculo e tudo mais) e que por conta disso contraiu hepatite. Cooper, em uma demonstração de super delicadeza, não consegue conversar com a garotinha (o que até me surpreendeu já que ele fala perfeitamente a língua dos adolescentes) e Charlotte aparece pra falar de amor e de difíceis escolhas que fazemos quando amamos. Bonitinho, fofo até, mas ainda assim não exclui o fato de que a psicóloga da clínica devia ter sido chamada para uma consulta, ou essa não é uma clinica cujos médicos trabalham em conjunto?!

E pra quem achava que Private Practice era só partos e troca de casais eis que em Love Bites os médicos vão para um evento social que homenagearia Willian White, um personagem completamente sem carisma e que quando dá o prazer de sua presença é sempre com aquela expressão de magnata metido a dono do mundo, arhhr. Mas enfim Naomi gostou dele, né?! E até que é uma boa ela ter alguém que cuide dela, acho que ela está muito sozinha, apesar de eu preferir Fife (mais bonito que Willian e ainda tem umas sacadas irônicas que eu adoro).

Private Practice - Love Bites

Agora algumas considerações finais:
• Adoro as conversas entre Violet e Dell, os dois se dão tão bem e são tão amigos (no sentido de respeitar o que o outro está passando) que eu simplesmente adoro suas cenas.
• Addison e Pete na cama de novo e eu me recuso a criar expectativas e a torcer por eles, não ‘tô a fim de me decepcionar lá na frente. O bom é que esses dois formam um bom casal, independente se for só amizade ou algo mais.
• Addison está apaixonada por Sam. Ehrrrrrrrrrrrr!
• Lembra dos absurdos que falei do roteiro no início? Bom, Violet dizendo a Naomi que ficaria triste se ela não participasse dessa parte importante da vida de Maya foi no mínimo hipócrita, não é não? E quanto a ela perder Lucas crescendo, por exemplo, não é de dar tristeza não?

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

5 Comments

  1. Sophia

    Pra mim Private Practice Está um verdadeiro NOJO!!!Eu só não larguei de teimosa que sou e quando começo assistir um seriado eu assisto até o fim por mais ruim que seja.Mas aja estômago,não sei se conssigo acompanhar por mais tempo…

  2. Tati Siqueira

    Nossa Sophia……eu gostei da temporada, teve seus altos e baixos, mas no fim tudo da certo.

    Lara, boas novidades com o Fife irão rolar….aguarde;

    É o que mais me irritou a temporada inteira(e em um episodio em especial) foi a Violet não lembrar que ELA que abandonou o filho e que ela não tem moral nenhuma para falar ou da conselho a respeito disso. Entendemos que ela teve um trauma e que foi melhor ela “deixar” o bebe com o pai, mas dai a ignorar é um pouco demais;

    A Charlotte foi um das personagens que mais me agradou, sempre na dela….e qdo dá opinião dá certa e sabe o que está fazendo;

    Lara eu me fiz a mesma pergunta a respeito do Sam, do nada ele vira cirurgião Cardiaco; No minino estranho;

  3. Pablo

    Volto a dizer: Cooper está INSUPORTÁVEL.

    Eu torço para Charlotte e Cooper, mas ele tá pedindo pra ficar sozinho.

    Fife é gato, William tem dinheiro. #comofas Namomi?

    Addison e Pete = falta do que fazer.

  4. Barbara

    A Charlotte é a personagem que mais gosto. É totalmente coerente, não é falsa, não é egoísta. Ao contrário, mesmo quando todos achavam que ela era fria, ficou bem claro que era supersensível e muito sofrida. Não esqueço a cena quando no avião ela chora a morte do pai.A dor e o sofrimentos eram tantos que ela sequer conseguia emitir som.
    Enfim, é uma personagem bastante sensível e por ter sofrido bastante não tem ilusões.É realista.
    O Cooper entende bem os problemas alheios,nunca os que são relacionados a ele, de fato, ele está insuportável. A Violet, esta sim sempre achei de um egoísmo gritante. Enxerga somente o que vai em torno do próprio umbigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account