Log In

Reviews

Review: Private Practice – Finishing

Pin it

Private Practice - FinishingSérie: Private Practice
Episódio: Finishing
Temporada:
Número do Episódio: 27 (2×18)
Data de Exibição nos EUA: 12/3/2009
Data de Exibição no Brasil: 8/6/2009
Emissora no Brasil: Sony

O spin-off de Grey’s Anatomy surgiu basicamente porque a personagem de Kate Wash conquistou o público e viram aí uma oportunidade para uma estória. Mas eis a questão que quero chegar: Kate Wash por mérito e competência conquistou uma série na qual seria a protagonista, mas por acaso alguém consegue enxergá-la desse modo?

Addison perdeu todo o brilho que tinha em Seattle, ela sempre se comporta como uma criança e por isso acaba trocando os pés pelas mãos. Não entendo porque uma mulher linda e bem sucedida como ela se conforma em se envolver com homens casados, e não entendo porque a produção ainda segue por essa linha com a personagem. Eles não perderam a paciência ainda não? Eu já estou perdendo a minha, e olha que eu demoro pra reclamar de uma série viu?

Bom, Noah aparece como todos os anteriores: lindo e tem uma química incrível com Addison, mas é casado e sua esposa, novidade, é paciente dela. Triste.

Falando em tristeza, mais uma garotinha em cima de uma cama de hospital.

Enquanto isso, Violet, Sheldon e Pete discutindo sobre o teste de paternidade. Gente, até quando ela acha que vai poder evitar saber quem é o pai? No máximo nove meses porque, querendo ou não, quando a criança nascer alguém vai assumir o papel de pai.

Também já passou da hora de Naomi e Sam resolverem as próprias vidas, esse negócio de “separa mas continua junto” é entediante, e mais ainda, não é engraçado – ou sei lá qual é a intenção – vê-los conversando sobre as suas respectivas relações amorosas. Audra McDonald é maravilhosa e mesmo quando o roteiro falha ela se destaca, e por isso mesmo podiam aproveitá-la melhor, assim como Taye Diggs, que nessa segunda temporada está bem apagado.

Private Practice - FinishingPois bem, dito isso, essa resenha não poderia encerrar sem falar da passagem de tempo e como eles conseguiram errar de novo. Três meses se passaram e tudo se tratava das mesmas coisas: de Sam ter trocado o nome da namorada pelo da ex-esposa; do teste de paternidade; do homem casado e flertes antes de uma cirurgia; de uma garotinha querendo ver o oceano, uma jovem tentando lembrar o que um homem lhe fez e Naomi cuidando da vida amorosa do ex-esposo. Viram aí o problema?

Viram que Private Practice precisa avançar e parece acontecer justamente o contrário? Erraram de novo nesse episódio quando deviam se preparar para encerrar essa temporada e conseguir andar com as próprias pernas sem a ajuda de Grey’s Anatomy. Triste.

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

13 Comments

  1. Pedro Paulo

    Lara, nas sei lá quantas últimas review de PP eu já alo que a Addison está meio perdida na série, e já não é mais teoricamente a protagonista!!! Venho falando isso há tempos. Mas apesar da enrolação, a série teve um finale excelente. Valeu a pena!

  2. amanda

    “para uma HIstória” e “Ela(?) não perderam a paciência ainda”

    Resposta do Editor: Prezada Amanda, o erro de concordância no texto foi provocado por este editor que lhe escreve. A Lara havia escrito o parágrafo falando diretamente da Shonda Rhimes e eu optei mudar para o plural, referindo a todos produtores e responsáveis pela série. Aproveito para pedir desculpas publicamente para a Lara. Quando ao estória sem h, pode estar em desuso, mas está no dicionário. A Lara e outros colunistas usam por questões de estilo, não acho que eu deveria corrigí-los. Abraço.

  3. Aline

    Bom eu acho que essa questão da Addison se envolver sempre com os caras errados é uma característica da personalidade dela. Sempre tem alguma coisa que a faz ficar atraída pelo cara errado, mesmo quando ela nem suspeita que ele seja errado. E eu acho isso interessantíssimo. O mesmo vale pra Charlotte, no começo do episódio eu já estava reclamando porque ela tava de novo nesse chove-não-molha com o Cooper mas no final do episódio pudemos ver que se trata apenas de uma insegurança que ela adquiriu com as experiências de vida pelas quais ela passou. Ela nunca teve um cara do seu lado que a amasse apesar dos defeitos. Até que surgiu o Cooper. A Addison tinha o Derek (e eu ainda acho que ela tinha que ter ficado com ele e a Meredith que se exploda com uma nova bomba), quem ela amou por vários anos, quem foi o porto seguro dela, até que ele perdeu o interesse, o casamento esfriou e ela foi lá, transou com o melhor amigo dele, pra chamar atenção, uma tentativa desesperada, mimada, egoísta. Porque ela é assim, desde GA, mimada e egoísta, e por isso tanta gente passou a gostar dela, porque ela não era a mocinha boazinha, certinha. Ela mesma se chamou de Satã num episódio, por exemplo. Mas voltando, ela fez o que fez pra chamar a atenção do marido e o perdeu. Tentou reconquistá-lo e não deu certo. E a partir daí sua vida saiu completamente dos eixos. Ela tão acustumada a ter o controle de tudo, se perdeu na sua vida amorosa e passou a ficar com todos os caras que eram errados pra ela. Até mesmo o personagem do David Sutcliff (que eu esqueci o nome agora), que por mais que não fosse cafajeste, não era certo pra ela. E agora surgiu o Noah. Eu acho que a partir daí duas coisas podem acontecer: Ou ela fica com o Noah e transforma o cara errado no cara certo ou ela acaba ficando com o Pete, que é o cara que eu vejo como o Derek de PP (menos f*da, mas tudo bem…), o cara certo, que pode ser o novo porto seguro dela e tentar mudá-la um pouco, fazendo-a ser menos mimada e egoísta.

    No mais, gostei:
    * Da historinha do “finishing/starting”
    * Da cena final Charlotte/Cooper
    * Da menina que queria a chance de “viver”. Realmente não saberia o que fazer se fosse minha filha.
    * Do Pete dizendo pra Violet que ela não precisaria ficar sozinha.

    O que não gostei:
    * Violet se recusando a fazer o teste de uma vez
    * A má aproveitação da Audra e do Taye. De novo.

  4. Matheus

    eu nucan gostei da Addison.
    Acho ela caricata demais e a personagem é muito filosófica e cheia de nao me toque, nao que queira.

  5. Pedro Paulo

    Aline, excelente explanação essa sua. Comecei a entender mais esse complicado mulherão.

    Quanto à Naomi e o Sam, duas crianças grandes, pelo amor de Deus, Desde o piloto a Naomi se comporta como uma criança mimada que roubaram seu brinquedo preferido (se tranca no banheiro comendo um bolo).

  6. Camila

    num todo eu gostei do episodio, confesso que não acompanho fielmente PP.
    Talvez por isso Addie, assim como a Kate, ainda tenha todo o brilho e charme que tinha em Seattle.
    Esse lance dela se relacionar com homem casado, pra mim é só uma forma dela no exato lugar da Meredith e bem a Meredith casou não casou.

  7. Luiz Marcelo

    A verdade é que a Kate Walsh ainda não tem aquele algo a mais que é necessário para ser uma protagonista. Você não torce pela persoangem e nem a odeia. O que ela desperta, pelo menos em mim, é apenas pena, dó. A Charlotte, não fosse esse vai-e-vem com o Cooper que já está cansando, renderia muito mais que ela. Addison devia voltar para Grey’s Anatomy onde ele tinha mais destaque e mais histórias a serem desenvolvidas.

  8. Dani

    Concordo plenamente com o Luis Marcelo. Falta a essa atriz Kate Walsh, o talento( não sei se seria exatamente isso), mas é certo que falta alguma coisa para torna-la uma protagonista e uma atriz de grande sucesso.Ví alguns episódios da série, acho-a extramemente antipática e, que me perdoem os fãs, não vejo nenhuma beleza nela.

  9. Giselle

    Achei este episódio bem fraquinho.
    Violet é um pé no saco. Faz logo este teste.
    Cooper e Charlotte já está me cansando.
    Naomi e Sam parecem dois adolescentes. Chatérrimos !!! Não sabem o que querem aff !!!
    O Dell e o Peter foram os melhores neste episódio.

  10. Aline

    Seriously? Seriously?

    Putz, pra mim de atrizes da TV a Kate Walsh só perde em questão de beleza pra Lauren Graham e a Bridget Regan. Mas tudo bem, aí é mesmo uma questão de gosto. 99% das pessoas acham a Jolie lindíssima e eu sinceramente não acho. Então tudo bem.

    Agora sobre o talento e a competência, aí sinceramente… Convenhamos que ela não teria ganhado o destaque que ganhou em Grey’s, ter conquistado tantos fãs ao ponto de ganhar uma série só pra ela, se ela não tivesse talento, carisma e competência.

    Mas cada um com sua opinião :D

  11. Luiz Marcelo

    Em Grey’s Anatomy ela tinha a Meredith como antagonista, o caso com o Mark, o Derek… Enfim ela tinha mais destaque por que tinha histórias a serem mostradas. Em PP ela não tem isso e esse “algo a mais” que ela tinha em Grey’s sumiu. Isso ficou bem claro no crossover com Grey’s. Enquanto na série original ela brilha, em PP ela é apenas mais uma. Muito pouco para a protagonista principal.

  12. Rafael

    Realmente gosto não se discute. Eu concordo plenamente com a Dani. Essa Kate Walsh não tem beleza para ser protagonista e o talento eu ainda não descobri. Pode até ter, mas nessa série está a dever.Concordo com a Aline no que diz respeito a Angelina que para mim tem a boca e o corpo horrorosos mas a imprensa a escolheu para ser a diva do século e o povo, de tanto escutar isso aceitou.Beleza mesmo tem Katherine Heigl.

  13. Pedro Paulo

    “Enquanto na série original ela brilha, em PP ela é apenas mais uma. Muito pouco para a protagonista principal.” [2]

    Espero que a nova temporada coloque os personagens nos eixos, pq senão tenho medo de não ser renovada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account