Log In

Reviews

Review: Private Practice – Blowups

Pin it

Private Practice - Blowups

Série: Private Practice
Episódio: Blowups
Temporada:
Número do Episódio: 41 (3×10)
Data de Exibição nos EUA: 3/12/2009
Data de Exibição no Brasil: 26/4/2010
Emissora no Brasil: Sony

Blowups foi denso e em alguns momentos irritante, mas foi principalmente intrigante. E não me resta outra opção senão comparar esse spin-off com a série mãe.

Posso estar redondamente enganada, mas foi uma tentativa descarada de fazer Addison ser tão danificada (e humana) quanto Meredith – o que não é necessariamente um problema – no entanto, como eles acham ser possível isso acontecer na terceira temporada e em apenas um episódio? Jogaram em cima do telespectador a seguinte situação: The Capitan aparece e fica naquela relação de hostilidade gratuita, aí faz uma ligação misteriosa para Bizzy que, não demora muito, é pega pela filha da maneira mais besta, dentro de casa, beijando sua assistente!

Resumindo: Addison demorou mais de trinta anos (quantos anos ela tem, falando nisso?) pra descobrir que a mãe é lésbica e que o pai, bom, tadinho, ele tinha de procurar na rua o que não encontrava em casa, alguém discorda?

Foi quando a situação mudou e de repente ela se vê tomando as dores da mãe. Em sua conversa com Sheldon ela justifica:

Sei como é, está bem? Ser rejeitada. Estar sozinha.

Quando ela foi rejeitada?????????????????????????

Me desculpem, mas vamos recapitular por um instante a triste e melancólica vida de Addison (às vezes ter uma memória de elefante é um problema). Let’s see. Ela traiu o marido com o melhor amigo. Já teve um affair com Karev, Sloan, Pete, Kevin e para minha completa insatisfação está começando uma amizade colorida com Sam. Hum, sempre teve por perto sua melhor amiga Naomi (a amizade ficou um pouco abalada no início dessa temporada, mas foi porque nem a melhor amiga suportou o tamanho do ego dela) e agora ela tem um gato, que é melhor do que não ter nada.

Então, quando é que ela foi rejeitada?

Outra coisa, Addison e Archer enchem tanto a boca pra dizer o sobrenome Forbes (como se fosse uma palavrinha mágica) que eu esperava um pouco mais da interpretação de JoBeth Williams; sua Bizzy estava muito simplória e nem de longe demonstrava ser a mulher intimidadora que todos falavam.

Kate Wash, por sua vez, mesmo em uma de suas melhores performances na série, não chegou aos pés do que Ellen Pompeo fez em Grey’s Anatomy. Sei que depois dessa declaração vou sofrer todo tipo de crítica, mas para mim Ellen esteve espetacular, principalmente nos episódios em que sua personagem quase morre afogada e quando descobre a morte da mãe.

Kate até fez um trabalho admirável, mas aquele discurso irritante de minha infância inteira foi isso e aquilo não colou e, aliás, não comoveu. E é por isso que as coisas não estão dando certo para Private Practice, quer dizer, eu já perdi as contas de quantas vezes chorei com um episódio de Grey’s e o máximo que Private Practice consegue são olhos marejados.

O que me leva a concluir que ao mudar completamente, o seriado não consegue ser satisfatório e convincente como um drama do cacife de Grey’s Anatomy. Os produtores não entenderam que o spin-off se sai melhor quando é leve, prático e quando demonstra sensibilidade. As mudanças (de 360°, diga-se de passagem) simplesmente afetaram a capacidade da série de envolver.

Private Practice - Blowups

Querem um exemplo? Pouco me interessou a explosão na casa de Dell, se Heather ia morrer e se Betsy ia ficar bem. O roteiro desaparece com a drogada, depois ela volta casada e ninguém acha estranho o fato dela não ir pra uma clínica se tratar e quer que eu fique triste pela morte dela? A cena mais razoável deste episódio foi Dell desejando a morte da esposa, achei até que ela merecia pior, mas me confortei com o fato de que ela morreu.

E só uma consideração sobre Dell antes de seguirmos em frente. Alguém reparou no carro dele? Quanto é que ganha um parteiro de uma clínica privada cujos partos em sua maioria são realizados pela obstetra?

Seguindo, o relacionamento de Cooper e Charlotte não vai durar muito, apesar dos esforços dela em corrigir seu erro, e Violet continua lá, sozinha, se metendo onde não deve e usando a sua situação como exemplo do que não fazer. Patético.

Blowups foi intrigante porque a minha sensação é a de que a série vai descer ladeira abaixo depois deste capítulo, assim como aconteceu na segunda temporada quando esta começou bem até que caiu vertiginosamente. Por que eu acho isso? Veja só o que temos: Addison, que descobriu estar no seu gene essa “compulsão” de trair, ou seja, qualquer relacionamento doente que ela tiver vai culpar os pais ou vai dizer que é inútil tentar fazer dar certo, sem falar nos seus constantes beijos em Sam. Temos Dell morando com Naomi, só que sem aquela tensão de garotão apaixonado pela chefe; Charlotte e Cooper numa incansável discussão sobre a diferença entre mentir e omitir e Violet tentando trabalhar sem que ninguém duvide de suas habilidades depois do que aconteceu com Lucas.

A minha dúvida é se o show suporta mais alguma mudança drástica, caso os produtores e roteiristas percebam (a tempo) que o caminho trilhado não é dos melhores.

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

9 Comments

  1. Gabriela

    Lara, vc tirou as palavras da minha boca! Por mais que eu queira gostar de Private Practice (adoro a Kate Walsh!), isto está ficando cada dia mais difícil…
    Sim, sim… Como é possível uma reviravolta deste tamanho na história da vida da Addison em apenas um episódio?? Quando é que ela foi rejeitada, meu Deus?? Não dá pra entender… (e eu tb estou completamente insatisfeita com essa amizade colorida com o Sam! queria saber de onde estes roteiristas tiram estas idéias esdrúxulas!)
    Mas o pior pra mim ainda foi mesmo o arco do Dell… Não foi nem um pouco coerente ou plausível… Não faz muito tempo a Heather trocou a Betsy por dinheiro pra comprar mais drogas, e, out of the blue, ela volta completamente “curada” e casada com o Dell?? Is he stupid?? Eu tb não fiquei nada comovida com a morte dela e concordo que a única parte que soou verdadeira nesta história toda foi ele desejando a sua morte…
    A Violet está me irritando profundamente com esse “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”… Ela parece nem sequer pensar no Lucas! Mas, por outro lado, não parece estar nada deprimida ou traumatizada ao decidir dormir com o Captain… What’s wrong with her??
    Será que PP ainda tem volta??

  2. rosangela

    Concordo com tudo!!! Lara disse tudo q penso e gabriela tbm!! agora q drama todo esse da Addison?? nunca ter notado naada!! e depois de velha fica toda cheia de trauma e pudor com os problemas dos pais??? hahah não engoli essa não!!e realmente a melhor cena foi a de Dell, acho q pensaria a mesma coisa q ele!! mooorra Heather!!!!epi chato mas prendeu do início ao fim!! não vai ser dessa vez q vou desistir de PP!!

  3. Fe

    Um epi q esperei tanto…E nada…
    Repito o q vc disse, qtos anos a Addison, tem??Rs 39 anos?
    Ela disse n o epi, q a assistente da mãe dela, é alguns anos mais velha, então tipo, uns 45…
    Se ela faz 20 anos q ela está c a mãe, então Addison tinha 19 anos…
    E como a infancia inteira foi distruida??? Fiquei perdida ai…rs

    Violet, me irrita completamente, acho q ela deveria ter morrido…

    Gostaria q Addison, achasse um par fora da clinica…Com o Sam não cola…

  4. Bruno

    Eu entendi que a mãe de Adyson provocou a oportunidade de ser flagrada porque o pai intimou-a (por telefone) a contar ou ele contaria, assim ser flagrada evitaria a necessidade de contar, o que até parece com a descrição que tinhamos da mãe.

    Outra questão é que, com a idade, as pessoas deixam de ser tão radicais, se importando menos com os outros e mais consigo mesmos.

    Concordo que não estão sabendo o que fazer com Dell. E a rejeição de Adyson pareceu-me “do amor dos pais” (o preferido é o irmão dela).

    Bem, foi isso que entendi.

  5. Tati Siqueira

    A addison, adora se fazer de vitima, como se ela fosse a propria inocente e virgem da historia…..Sobre o Dell, vá entender o que eles querem com esse personagem, pois depois desse episodio( não é nem um spoiler)ele pouco dá as caras….Sinceramente a série é boa, mas intercala maus episodios no meio, se todos fossem como o episodio que assisti ontem(acompanho pelo USA) “War” esse sim foi um episodio fenomenal, a serie se garantiria por muitos tempo no ar.

  6. Jo

    parece que personagem de série de tv TEM que ter problemas com os pais, ninguém pode ter um relacionamento normal, a não ser que seja série super familia, tem que ter drama pais/filhos

  7. Paulo Serpa Antunes

    Lara, finalmente consegui colocar em dia Private Practice e posso comentar o episódio contigo!

    Achei muito boa tua review, aliás vendo o episódio eu já conseguia imaginar que era um típico episódio que ia te tirar do sério!

    Só senti falta de ler você malhando o Pete também – que foi um completo “douche” e se projetou totalmente no Dell (cadê a Violet ou o Sheldon pra dizer isto?)

    O que eu realmente gostei do episódio, foi da aproximação da Addison com o Sheldon. Achei aquilo realmente interessante. Espero que desenvolvam este relacionamento dos dois – inclusive romanticamente, pode dar uma boa história ela projetar uma atração num psicanalista que não é sexualmente atraente como os outros homens da vida dela.

  8. Pingback: Tweets that mention Review: Private Practice – Blowups » TeleSéries -- Topsy.com

  9. Chloe

    Of course Addison was rejected. She never had a relationship with her parents as from a little girl she knew her father was cheating on her mother and was expected to lie for him to keep up the famous family name. Neither parent told her the truth so she grew up resenting her father and feeling sorry for her mother, the ice queen. And now she finds out it was all one huge lie and her mother knew all about her father’s many affairs. Hell, I’d be pissed especially as they could have told her sooner, instead of it destroying their relationship with their only daughter.

    One of the best episodes of this season. We finally got some backstory on Addison and I liked that she owned up to her mistakes as Addison always does. Kate Walsh was magnificent.

    I do not compare it to Greys because it is a different show and it is unfair to compare two actresses when the writing is totally different. Kate Walsh is a far better and more accomplished actress than the one-note Ellen Pompeo, but she can only work with the material the writers give her and PP’s writing is often bad. This episode’s writing was above average and one of the best of this season.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account