Log In

Reviews

Review: One Tree Hill – What Comes After The Blues

Pin it

One Tree Hill - What Comes After The BluesSérie: One Tree Hill
Episódio: What Comes After The Blues
Temporada:
Número do Episódio: 106 (5×18)
Data de Exibição nos EUA: 19/5/2008
Data de Exibição no Brasil: 28/1/2009
Emissora no Brasil: Fox

E terminou a quinta temporada de One Tree Hill. Bom, antes de mais nada tenho que lembrar que tivemos a greve dos roteiristas, e não acredito que este tenha sido o fim desejado por Mark Schwahn quando começou escrever esta temporada. Aliás, até comentei com Vinícius (que foi o autor das últimas reviews) que um episódio da próxima temporada, chamado You’ve Dug Your Own Grave, Now Lie in It (6×05), me parece ser o final da temporada que Mark desejou. Mas falaremos disso em outra oportunidade.

Curioso que quando assisti a esta quinta temporada no ano passado, eu não poupei elogios a série, o quanto tinha melhorado, evoluído, amadurecido, e etc etc etc. Mas nada como boas conversas, principalmente com a Lara, que costuma comentar aqui no site, pra eu perceber alguns erros e que, desde já aviso, pioram na sexta temporada. Além disso, os comentários de vocês aqui no site, como os dos leitores que rebateram as críticas que Vinícius faz ao quarto ano e falaram que esta temporada foi mais lenta, me fizeram repensar a série.

A questão é que depois do centésimo episódio, o do casamento, a série deu sim uma “relaxada” – apesar de que o episódio Echoes, Silence, Patience and Grace (5×13) foi excelente.

Falando desta finale em si, o começo do episódio com Gavin DeGraw e Jamie cantando a música tema da série já é um reconhecimento ao ator mirim. Mais do que sua “fofura”, Jackson Brundage tem desenvoltura e naturalidade ao falar as suas frases, algumas até difíceis, e uma facilidade de expressar emoções na tela. Os diretores de elenco de One Tree Hill estão de parabéns por ter encontrado Jackson, que foi um das bolas cheias da temporada.

E bola cheia, não só pela “fofura”, mas em tudo que o personagem representou para os outros, e nisto incluo seus pais, seu avô, e seus tios.

Dan, aquele sujeito emblemático, estava decidido a ir para o lado negro da força em definitivo, curioso que o motivo que o faria ir, foi o mesmo motivo que o fez desistir. Jamie. Ok! Podemos falar que Nathan também é importante pra Dan, mas ele chegou em um momento de sua vida que ninguém se importava com ele. E até a pessoa mais fria precisa de alguém, o que me fez lembrar dos gritos de Axl Rose:

Don’t ya think that you need somebody
Don’t ya think that you need someone
Everybody needs somebody
You’re not the only one
You’re not the only one

One Tree Hill - What Comes After The BluesE Jamie, a criança que nasceu e foi criada para odiar seu avô, ver nele alguém que precisa de um amigo, e Dan sabe que por mais que segundas chances existam, um dia elas acabam, ou pelo menos demoram pra aparecer.

Mas ao mesmo tempo que Dan finalmente parece ter encontrado o caminho da luz, a série mostra uma de suas graves falhas ao longo das temporadas: as repetições de histórias. Corrijam-me se eu estiver enganado, mas Dan quase morreu na primeira, e o mesmo aconteceu na segunda temporada, matou seu irmão na terceira temporada e descobriu na finale que foi sua esposa que tinha tentado matá-lo e não Keith. Na quarta foi preso, e agora corre risco de vida novamente?

Não gostei, talvez seja culpa de Andy, quando na segunda temporada disse que o Karma cuidaria de Dan, e com isso ele paga até hoje pelos seus crimes. E só pra deixar claro, também sou daqueles que pensam que matar uma pessoa e sair 4 anos depois é pouco, mas convenhamos, sabíamos que isto iria acontecer, Dan se tornou o principal personagem do núcleo adulto, e ouso a dizer, um dos personagens mais complexos do universo teen, e seria difícil trabalhar plots dele com ele preso. O que me incomoda, e Lara me mostrou muito bem isso é o fato da série preferir repetir as mesmas histórias (e erros também).

Mas Jamie não afetou somente Dan, ele afetou diretamente a vida dos seus pais. Como vimos no episódio 5×13, seus pais se preocuparam tanto em ser uma família, que se esqueceram deles individualmente. Às vezes é difícil aceitar alguns plots na série devido aos delírios que Mark tem. Por exemplo, Haley era uma simples garota, que de repente descobrimos que é uma excelente artista, alias, não só nós, os Estados Unidos abre os braços pra ela, e de repente ela volta pra sua vida de simples garota, e pronto. Não é surreal demais? Ccomparando com a tragetória de Nathan com o basquete, é mais fácil entender a jornada dele do que a dela.

Mas, a série tem um mérito que poucas tem: de corrigir as merdas que faz. Aliás, nisso Mark Schwahn é craque, e não há como não se identificar com Haley e Nathan. Quantas vezes deixamos nossos sonhos de lado? E Jamie tem sido o mais maduro dessa família, talvez o que o mundo esteja precisando hoje em dia é de algumas doses de ingenuidade. É muito interessante quando Nathan percebe que o mesmo medo que seu filho tem de cair na piscina, ele tem de se machucar novamente, e sentir a dor que sentiu, e passar por tudo que passou. Assim como Haley descobrindo que ainda pode escrever, que talvez ela não faça, mas que essa opção ainda existe pra ela, é interessante, pois me faz acreditar que também posso realizar meus sonhos. È uma série, eu sei, é ficção, eu sei, mas um dos grandes baratos de assistir One Tree Hill é se identificar com seus personagens.

Já Brooke Davis não só se tornou a melhor personagem da série, como mostrou ao mundo que a atriz Sophia Bush pode ir longe. E Jamie afeta a vida dela ao ponto que ela quis ter uma criança para si, infelizmente ela é nova, e por mais que alguns aqui possam ter odiado a decisão da assistente social, acredito que essa foi uma decisão acertada na época, nós assistimos a série e sabemos que Brooke se tornou uma mulher madura, alias, talvez a mais madura da turma, mas com isso não pode ser apagado seu passado, não que ela tenha sido uma pessoa ruim antes, e quem me conhece sabe que não julgo as pessoas por quererem se divertir, mas estamos falando de uma criança, e neste caso, o passado conta. Agora ela pôde criar uma criança doente, e acredito que apenas o amor (e o sofrimento) possam unir (ou separar) duas pessoas, e mais do que isso, fazê-las amadurecer de fato. Se eu achei certo a decisão da assistente social em não deixá-la adotar uma criança antes, agora faria a campanha que Brooke seria uma ótima mãe. e cá pra nós, eu estou com um sentimento de deja vu, mas Brooke não está se tornando Keith?

Eu não quero acreditar que Lucas tenha ligado pra Lindsey, ou Peyton, mas mesmo que tenha escolhido uma dessas duas, eu não quero acreditar que ele não terminará com Brooke. O nosso cérebro nos pregas peças, e nisso insisto no que já tinha dito pra alguns amigos – o fato de Luke procurar Brooke após Peyton não querer casar com ele, não foi à toa, não foi fazendo dela uma substituta, assim como quando ele recebeu a ligação de Lindsey e foi expulso do jogo, ele novamente procurou Brooke. Alguns dirão que eles são amigos, mas isso me lembra que Brooke tem sido pra Luke o que Keith foi pra Karen por anos, aquele que está lá sempre pra ele, amando ele calada, e esperando o dia que ele perceba que também a ama. Vai soar forçado, alguns dirão que Lucas não se decide, mas prefiro culpar Mark por mais esta falha. Não sei como também vão fazer em relação a Peyton, seria interessante que ela se tornasse a nova “Dan” e aí sim a história se repetiria por completo (percebi que fui contraditório agora). Mas acho difícil. Bom, quem criou este problema que o resolva.

One Tree Hill - What Comes After The BluesE Luke? Curioso que ele é completamente inseguro no amor, mas quando se trata de sua família (Nathan, Haley e Jamie), ele sempre foi o porto seguro. O ator é limitado ao extremo, mas tenho que dizer também que ele não compromete o personagem. Acho tolo esse final de temporada com a pergunta “pra quem ele ligou?” e aí observo mais um erro da série. Todos percebemos que Luke tem seus traumas. Mas o interessante pra série seria mostrar agora Luke querendo ficar um tempo sozinho e finalmente crescer. Não que ele não seja maduro, mas Luke precisa deixar seus medos e inseguranças pra trás. Sei que a vida é feita de altos e baixos, e que nem sempre nos sentimos seguros, mas incomoda ver o mesmo plot pra Lucas desde que a série começou – com quem ele vai ficar? E pior, Peyton ou Brooke? Estamos na quinta temporada, sendo que houve um pulo de quatro anos entre a quarta e a quinta.

Por fim, não gostei dos plots de Mouth e Skills nessa temporada. Foi boa essa história de Mouth não prejudicar seu amigo, e depois provar para seus chefes que ele é bom no que faz, mas apenas isso foi bom em relação a ele nessa temporada. Talvez pelo fato de eu torcer por ele e Rachel, acreditava que eles finalmente teriam a chance deles quando ela apareceu, mas parece que Rachel ainda não se encontrou. E não gostei da Millicent. E acho que não é a personagem que me irrita, mas sim a atriz. E Skills ainda não tem o reconhecimento devido, continuou sendo o alivio cômico da série, e não gostei disso porque o personagem tem potencial pra ser melhor, e principalmente, porque já cansei de ver negros sendo subaproveitados em filmes e séries teen. E Deb foi de longe o pior retorno nesta temporada, completamente inútil.

Então, fazendo uma analise da temporada, foi boa. Me agradou e surpreendeu. Eu gosto deste enfoque que a série deu para os personagens, como o título que eu e Vinicius colocamos no especial que ele fez no blog dele, “um retrato de nossas almas” e eu vejo One Tree Hill dessa maneira. Como seriado, é interessante notar que a série além de desenvolver (e isso a série faz quase com perfeição), cria novas situações, histórias e perspectivas. E fico na torcida para que favor Mark Schwahn esqueça estas histórias de psicopatas, não é possível que ela não tenha idéia do quanto isto prejudica sua série. Muitos aqui sabem que considero Josh Schwartz e Shonda Rhimes, as duas maiores enganações do mundo da TV – e um ganhou o roteiro do filme da juventudre do X-Men e a outra ganhou alguns cheques de um milhão de dólares. E Mark, na minha humilde opinião, é melhor do que os dois, mas costuma atirar no próprio pé constantemente, e mais do que agredir a sua série, agride aos fãs delas que tem que ficar toda hora provando que a série é boa.

Bom, que venha a sexta temporada.

Séries citadas:

21 Comments

  1. Lucas

    paulo concordo com voce estamos na 5 temporada 4 anos depois e a mesma historia com quem o Lucas vai ficar achei que com o pulo de 4 anos algumas coisas na serie seriam diferentes. Discordo so de voce em uma coisa é obvio que não sou fã de nenhum casal mas ta na cara que o Lucas vai ficar com a Peyton porque enrolar tanto assim bota logo os dois juntos e para de destruir o Lucas fazendo ele parecer um robo nessa temporada.

  2. Lara

    A verdade é que Mark Schwahn sabe escrever série adolescente para adolescente, então todos os erros cometidos até a 5 temporada eram aceitáveis porque entende-se que o público alvo seria os adolescentes, mesmo que os mais velhos estivessem ligados à série. Mas a partir do momento que a série avança 4 anos, a história necessariamente precisa avançar. E não foi o que aconteceu. Por isso, Paulo, eu acho que a série podia ter feito sua quinta temporada e encerrado por aí.

    Lucas continua o mesmo indeciso de sempre. E novamente quero lembrar aqueles fãs de Brucas, que a Brooke foi um acidente de percurso na vida dele, porque desde o início ele e Peyton se amavam. E Mark teve a oportunidade de mudar isso, quando colocou Jake no caminho da Peyton, e mais uma vez errou ao tirá-lo da história e restabelecer o triangulo mais que chato Brooke-Peyton-Lucas.

    Dan, pra mim, é um personagem muito mal trabalhado. Não gosto daquelas histórias em que a pessoa odeia a tudo e todos e não tem ao menos um motivo que explique tal ódio. E ele odeia os próprios filhos e foi capaz de matar o próprio irmão, não entendo essa “remissão” dele na 5 temporada, e principalmente, não acredito que seja verdadeiro. Eu disse pra você uma vez Paulo, e digo novamente, não é porque Dan e Jamie tem o mesmo sangue que ele deve participar da vida do neto, isso não quer dizer nada. O que Dan pode ensinar a uma criança de 5 anos? E não me venha dizer que Jamie pode aprender a não cometer os mesmo erros, porque vai acontecer o contrário.

    Eu gosto da Brooke mas podia gostar mais se ela fosse aproveitada como deveria. Essa história de criança saiu muito do vazio, não é porque ela não teve mãe e pai presente que do nada ela quer ser mãe, esse desejo surgiu muito repentinamente e Mark errou de novo nessa história.

    Skills e Mouth nunca tiveram um história mesmo, então não me admira que estão ali de enfeite.

    Nathan e Haley o melhor casal e Mark só erra quando coloca Nathan como culpado e errado em tudo. Quando ela o abandonou, ele foi atrás dela; ele sempre prova o amor dele por ela e eu acho que, por mais que ele erre muitas vezes, quem se doa mais nessa relação é ele.

    Só pra variar a gente discorda em tudo, né?! rsrsrs Beijo!!

  3. Osório Coelho

    Eu não sabia, repito, que o Dan era parente do Jason Vorhees.

  4. Vitor

    O que eu não gosto no Mark e que ele faz o que é conveniente pra ele no momento e como estou assisstindo a sexta temporada percebo isso olhando agora essa 5. Eu acho que ele penssa assim o Lucas vai ligar para alguem no final da temporada temos as 3 garotas, mas espera o Lucas quase não fala com a Brooke então eles tem que ter cenas juntos para o publico acreditar que ela é uma opção, então durante doze episodios eles quase não se falam e depois virão os grandes amigos pois e claro que antes disso só a Peyton e a Lindsey poderiam ser escolhidas depois da cena final temos a sexta temporada e isso é para quem ja viu ,tudo volta como era. Ou seja ele so fez isso porque pra ele era importante ter alguns fans acreditando que as 3 poderiam ser escolidas e não por causa que acreditava que essas cenas eram importantes para a historia quem esta assisstindo a 6 temporada comprova que essas cenas não tiveram a minima finalidade.

  5. Paulo Antunes

    O Paulo Fiaes faz estas coisas só pra testar a minha paciência, né? O Mark Schwan é bom produtor, parece inteligente no desenvolvimento de storylines, sabe se reinventar. Mas ele é extremamente fraco em dar voz aos personagens, em torná-los tridimensionais. Só o Paulo mesmo para achar que ele tem mais talento que o Josh Schwartz.

  6. angel

    OTH é uma boa serie, a quinta é a melhor temporada, pelo menos tem a maioria dos melhores eps reunidos.

    Erros sempre vão existir em qualquer serie. Uma pena que em alguns o Mark teime em continuar.

    Dan? Eu acho que chegou ao ponto de ser uma tradição, se ele não quase morre na temporada algo está errado. Cansei de ver pessoa criticando absurdos sobre a relação dele com o Jamie, que os pais são omissos, que não deveriam deixar essa relação nem ter começado… Ok, ele não é bom, mas ele não é o proprio demonio e não acho que vá fazer algum dia mau ao Jamie.

    Brooke tem sido minha adoravel supresa… Sempre fui declaradamente pro-Peyton, mas o plot dela com o Lucas me cansa… Ok eu não consigo suporta o Lucas e muito menos o casal Leyton. Ai surge uma Brooke se tornando quem eu sempre imaginei que a Peyton viria a ser.

    Lucas…
    O Mark tem muitos erros nas costas, prefiro deixar a eterna indecisao do Lucas como culpa do Lucas. Ainda não consigo entender um personagem que era tão incrivel na primeira temporada ter se perdido tanto nas outras. Eu amo uma, durmo com a outra ainda amando uma… Ai tento dormi com a uma estando com a outra…
    Não consigo aguentar a facilidade dele em dizer eu te amo. Esperava que depois do colegio ele parece com essa de dizer que a primeira que aparece é a mulher da vida dele.
    Como a haley disse… Se ama a Brooke, a Peyton ou a Lindsay otimo, mas ame uma unica garota. Não mude com o vento. Ele sofre mais que a Maria do Bairro por uma, mas é só tomar um banho e corta o cabelo pra descobrir que o amor da vida dele era outra.

    Sexta, foi uma temporada irregular… Os mesmo erros de sempre, mas depois do hiato das festa de final de ano melhorou eu acho

  7. Paulo Fiaes

    Lara,

    em Nathan e Haley concordamos, eu sempre bato boca dizendo que Nathan é o que mais se sacrifica pela relação, enquanto Haley sempre o julga, tudo bem que ele erra as vezes, todos nós erramos as vezes, e nunca vi dela esse sacrificio por ele. alguns dirão que ela abandonou a carreira, é verdade, mas ele ja fez muito mais por ela, e principalmente, ele não a julga, enquanto ela faz constantemente.

  8. Lucas

    Sei la não gostei muito da 5 temporada muito dos episodios pricipalmente os ultimos foram uma enrolação gigante tudo muito lerdo e não teve um episodio que me marcou como anteriores 3×16-4×09 e da nova temporada 6×03 6×07

  9. Aline

    Eu sou Brucas. Porque o casal Peyton e Lucas sempre me irritou. Mas por mais que eu goste da analogia que você fez, da Brooke ser pro Lucas o que o Keith foi para a Karen e que os dois possam vir a acabar juntos não acho que seja realmente o caso. Primeiro porque infelizmente o casal Leyton tem mais fãs que Brucas, porque a 6ª temporada está colocando a série num caminho provavelmente sem volta para esse triângulo e porque por mais Brucas que eu seja, eu acho uma put* sacanagem dar esse monte de esperança pros fãs de Peyton/Lucas e depois revirar toda a história e deixar Brooke e Lucas juntos. Eu ficaria feliz. Mas por mais “cabeçudo” que seja o Mark, ele não provocaria a ira de milhares de pessoas dessa forma. Então é torcer para a Brooke ser feliz e arranjar um cara que realmente se importe com ela, 100%, que seja menos complicado, que possa se dedicar à ela e não ficar indeciso por quase 10 anos.

  10. Everton Augusto dos Santos

    Só um comentário, eu ficaria com receio de deixar meu bebê, com um problema gravissímo do coração, com uma menina de 24 anos… ainda mais que vai que eu li o livro do Lucas, que deve ter sido um best-seller….

    Ainda acho forçado essa história da Brooke-mãe…

  11. Cyssa

    Concordo… principalmente com os comentários a respeito do Nathan. Ele sempre é mostrado como o “culpado, o que erra”. Nunca dão o enfoque no quanto ele se doa ou sofre (entenda-se Haley).
    Não é à toa, que ultimamente, as boas cenas do Nathan são ou com Dan ou com o Jamie (um achado esse menino!).

  12. Vinicius

    Paulo me decepcionei com esta temporada e não sei se voce vai concordar mas vou expor o que pensso.Achava que com o salto de quatro anos o criador da serie iria dar um passo a frente na historia e o que me decepciona e que ele teve a chance de faze-lo mas não fez por exemplo a hstoria do Nathan na cadeira de rodas poderia ser muinto melhor desenvolvida mas não isso se foi em 3 episodios e veio a baba e aquela historia horrivel depois concordo com os que disseram que a temporada foi muito lenta para os fatos se desenvolverem levaram varios episodios e com a mesma historia a sem contar que penssei que não iriamos passar pela indecisão do Lucas pela 100 vez portanto o que espero para a sexta temporada é que as historias sejam resolvidas mas rapidamente e que o Lucas se decida.Obrigado e desculpe por escrever tanto.

  13. Thiago Monteiro

    O único ponto positivo que eu destaco nessa temporada foram os “reencontros”, sério, foram várias participações especiais de personagens que eu pensei que nunca mais ouviria falar como TIM e ANDIE, infelizmente a RACHEL foi bem mal aproveitada.

    De resto, eu fui um dos que revi meus conceitos sobre a temporada após o fim da mesma, chegando a conclusão que praticamente nada aconteceu a não ser o pulo no tempo e o mais do mesmo.

    Na verdade, a temporada começou a me decepcionar mesmo e abrir os olhos no 100º no qual eu poderia esperar pelo “O EPISÓDIO”, menos um roteiro que eu já havia previsto 1 mês antes.

    Quisera eu que aos 21 anos já tivesse feito financeiramente na vida, como ter escrito um best-seller, ou ter uma grife famosa de roupas, ou perder meu contrato com a NBA e não precisar mais me preocupar com dinheiro, ou ter fracassado em LA como estagiário, mas ter um amigo milionário para abrir um estúdio para mim…

    Na boa, critiquem à vontade a 4ª temporada (que pra mim foi infinitamente melhor que a 5ª) mas teria sido um ótimo “Series finale” o 4×21.

    :)

  14. Lucas

    Concordo com o Thiago e não sei qual temporada foi pior a 2 ou a 5.E se era para ter essa 5 temporada fraca que o 4×21 fosse o final. E muita gente se empolgou com o pulo no tempo de 4 anos e não analisou a temporada.

  15. Bruna.

    Brucas forever! Peyton devia reencontrar Jake e ser feliz,Haley e Nathan casal mais perfeito não há;
    Dan devia se redimir e ficar cm a karen!
    Skills e Mouth?coadjuvantes =x
    fikdik:*

  16. Mauro Irapuan

    Um absurdo que ainda não lançaram nem a terceira temporada dessa maravilhosa série.É incrível como a Warner ainda não percebeu a besteira que tá fazendo.

  17. Natassia

    mas gente eu me sinto ate sem opiniao propria pq tudo q eu li ate agora eu estou concordando !!!
    hahahaha
    adoro oth …mas para mim as melhores temporada sao a 2 e a 3 adorei a brooke com o felix e o lucas ocm ciume e adorei a booke e o lucas juntos!!!
    afee mas nao vejo a hora dela ter o seu feliz pra sempre …….nunca da certo com ninguem afeee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account