Log In

Reviews

Review: One Tree Hill – One Million Billionth of a Millisecond on a Sunday Morning

Pin it

One Tree Hill - One Million Billionth of a Millisecond on a Sunday MorningSérie: One Tree Hill
Episódio: One Million Billionth of a Millisecond on a Sunday
Morning
Temporada:
Número do Episódio: 108 (6×02)
Data de Exibição nos EUA: 8/9/2008
Data de Exibição no Brasil: 23/9/2009
Emissora no Brasil: Fox

Na minha última review rolou uma discussão sobre a qualidade do quinto ano de One Tree Hill. Essa o meu amigo Thiago Monteiro escreveu isto:

A 5ª temporada foi boa no começo, quando parecia novidade o avanço de 4 anos no tempo. Mas logo a temporada acabou não saindo de lugar algum. Ao terminar de vê-la me deu a impressão que foi muito papo furado para absolutamente NADA acontecer, nem mesmo o episódio 100 (…) valeu a pena. Esperava no mínimo algo nesse padrão, não um casamento sem vergonha com um clichê dos mais desgastados, que é o abandono no altar na última hora.

A verdade é que à partir daí nada mais me empolgou em OTH, acabaram-se as tramas, os personagens que me faziam refletir no pouco que falavam (Mouth e Skills) se tornaram descartáveis, com plots pra lá de ridículos, e infelizmente a série hoje para mim se tornou apenas um passatempo, não algo que eu ansiava para ver, e digo isso não somente pela 5ª terrível temporada, mas do que acompanhei até o inicio da 7ª.

Eu entendo perfeitamente a opinião dele, apesar de pensar diferente, há um detalhe que levo em conta e gostaria de saber se vocês concordam comigo.

Há (mais) um grande problema em relação ao atraso demorado da exibição de séries na Fox. Eu particularmente, tenho costume de escrever o texto logo quando termino de assistir determinado episódio, no calor do momento, tentando passar para o papel o que o episódio me fez sentir. A questão toda que opinar logo após um episódio é muito diferente de opinar após uma temporada ter terminado. Eis uma parte da minha review passada que acabei cortando:

Não poderia deixar de comentar isso, mas desde a quinta temporada sinto um amadurecimento da Sophia Bush e de sua personagem. Não posso afirmar isso, mas assistindo a sua atuação na série, sinto que ela está determinada em dar o próximo passo na carreira, virar uma atriz de talento comprovado. E se ela continuar assim tem tudo para conseguir seus objetivos e não estranharei se procurar novos rumos.

Isto foi logo após ter assistido a premiere da sexta temporada, em setembro de 2008, há mais de um ano. E quem assiste a série acompanhando a exibição lá fora (ou não se importa com spoilers) sabem que isto aconteceu de fato. Então, além de todos os problemas que as TVs pagas tem nos enfiado goela abaixo, ainda tem mais essa, dificulta o trabalho de quem quer fazer uma review.

Eu digo isso porque muitas das opiniões que li na review passada foram de pessoas, como meu amigo Thiago, que assistiram a quinta temporada toda, a sexta, e até o inicio da sétima, e formaram um quadro geral, analisando o produto final e não do episódio em si. Claro, quando a quinta temporada passava lá fora, Thiago já dizia que não gostava do rumo que as coisas estavam tomando. Mas muita gente, seja na comunidade no Orkut, no fórum sobre a série, ou em outros blogs, rasgavam elogios para a temporada. Entendo isso perfeitamente, são opiniões feitas no calor do momento e, principalmente, opiniões que dizemos porque não sabemos o dia de amanhã. A partir do momento que sabemos do que aconteceu de fato depois, nossa opinião sobre o passado geralmente costuma ser de acordo com o que achamos no momento presente.

Eu apenas quero deixar claro que eu considero que o interessante de escrever uma review é analisar o episódio em si, tentando não pensar no que ocorreu nos episódios seguintes.

Havia um tempo em que escrever review era colocar pra fora todas as emoções que o episódio em si nos trouxe, sejam amorosos, religiosos, políticos, etc. Hoje, costumo ler pessoas “entendidas” falando o que eu não entendo. Nada contra, é o mundo moderno, e o principio básico da vida é o livre arbítrio, e me apoiando nisto que continuarei tentando captar o sentimento da época no qual vi o episódio, sejam bons ou não tão bons assim. Quem assiste One Tree Hill até hoje sabe o quanto Mark Schwahn gosta de uma gangorra e quem quiser que o acompanhe.

E finalmente vamos ao episódio One Million Billionth of a Millisecond on a Sunday Moring.

Dá pra notar o erro chamado Babá Carrie quando temos um episódio muito bom e a única coisa que o estraga são as cenas com ela. Vamos fazer o seguinte, que tal ignorarmos todas as cenas com ela?

Meu amigo Thiago criticou com razão o aproveitamento errado de Skills, este que foi um dia um ótimo personagem. O já elogiado episódio Pictures of You (4×13) nos trazia Skills desabafando com Haley dizendo que tinha medo de ter o mesmo destino do pai e se tornar um operário qualquer de uma firma qualquer. Foi o seu ápice, e a pergunta que não cala é: o que aconteceu com ele? A questão não é ter se apaixonado pela “vovó” Deb, mas o único momento dele bom em vários episódios foi justamente quando ele abre os olhos de Deb que se Brooke confiou nela é porque sabe que ela é a única que a entende no momento. É desse Skills que sinto falta, aquele que é amigo de Jamie, que tem as melhores piadas e quel, além disso tudo, é mais racional que muitas quarentonas.

One Tree Hill - One Million Billionth of a Millisecond on a Sunday MorningJá Brooke sofre com o que chamo de “a queridinha da America”. Desde Kelly Taylor, toda atriz que se destaca em uma série acaba sendo a “queridinha” dos roteiristas para fazê-las passar por momentos difíceis. É verdade que em One Tree Hill Brooke tem que dividir esse rotulo com Peyton, mas o que acho sensacional no plot criado pra Brooke desde a temporada passada é que ela conseguiu tudo, incluindo a solidão. Ela tentou compensar isso voltando com Peyton pra cidade e ficando perto de seus amigos, depois tentou algo com Owen, procurou adotar uma criança, e se tornou “Keith” para Lucas. Será que o destino de toda grande pessoa é ficar sozinha? O próprio Keith viveu anos para Karen, mas sem Karen. Ou será que o tanto que Brooke vive para os outros, mas não deixa os outros viverem pra ela, não é uma auto-sabotagem? Por mais estranho que tenha sido ela procurar Deb, concordo com Skills, talvez está seja a única que a entende no momento, só não sei se é a pessoa mais aconselhável para ajudar.

Lucas e Peyton estão noivos, e na verdade o que me incomoda nisto não são eles, e sim o distanciamento deles. Veja que no episódio tivemos uma cena com Lucas contando para Haley, outra cena com Peyton falando para Brooke, e nenhuma interação com os demais. Eu sempre digo que Chad de fato não é um bom ator, mas é o personagem da série. Até porque talvez ele seja o mais perdido da série, mas é o porto seguro de todos. Tanto que quando Jamie descobre que Nathan e Lucas não se gostavam parece ser impossível imaginar isto.

E vê-los enfim juntos deveria ser algo que todos deveriam celebrar com eles, eu particularmente sinto falta disso, lembro que depois da terceira temporada publicamos esse texto no site (clique aqui) falávamos sobre como a série conseguiu se reinventar pra não ser cancelada. Bom, e é exatamente isto que tem escrito no texto que One Tree Hill que eu espero que nunca se perca, que é o esforço que a equipe criativa da série tem em criar historias e personagens parecidos conosco, com o que vivemos e ou com o que acreditamos a respeito da vida, amor e amizade.

Séries citadas:

5 Comments

  1. Flávia

    Não tem nada a ver com o episódio, que eu não vi. Mas o fato é que isso de as séries serem dubladas na Fox está acabando até com minha possibilidade de assisti-las. Todo dia, às 21h, minha filha de seis anos deita comigo na minha cama e quando ela dorme, entre 21h30 e 22h, a levo para a cama dela. E fico vendo séries. Só que quando a série é dublada, ela fica prestando atenção! O que implica em dois problemas: um, que os assuntos normalmente não são adequados para uma criatura de seis anos; dois, que prestando atenção ela desperta e acaba dormindo só bem depois das 22h. Em resumo, não posso mais ver One Tree Hill. Não posso ver nada na Fox! Bom, mas também detesto dublagem, então não veria de qualquer forma. Damn you, Fox!!!

  2. bia mafra

    Paulo, acho que concordo com vc, acho porque vejo pela fox, nao sei nada do futuro, mas realmente acho que one tree hill ta caindo um pouco no erro de OC, eh um dramalhão atrás do outro. Brooke merece um pouco de paz em algum segmento da vida.
    A vida de casados que o lucas imaginou antes de escolher foi bem forçada, no momento em que ele decidisse se casar com a brooke, como ela mesmo disse, ela largaria, eu simplesmente imaginaria ela ja de barriga.
    Na verdade acho que não respeitam o psicológico do personagem, por mais que eu nao tenho nada contra diferença de idade, ou mulher mais velha (eu mesma sou cinco anos mais velha do que o meu marido), nao consigo ver o Skill apaixonado pela Debby, ate posso entende-la, mas não a ele.
    o relacionamento da Peyton com o lucas tambem segue esse padrao, do nada eles vivem uma felicidade com o retorno dele, via telefone (o que nao eh nem um pouco emocionante, mas não consegue transmitir isso para a gente, pelo menos nao para mim. sei lá, eh difícil explicar a minha insatisfação com oth, mas ela está lá.

  3. Thiago Monteiro

    Fala Paulo, entendo o que você disse sobre o calor do momento e tudo mais. Bom, eu não sou muito de buscar pequenas coisas que façam valer à pena num episódio quando 99% dele foi ruim, sendo assim, entendo que muita coisa anda errada em OTH, pois como eu disse, foi-se o tempo em que a série me fazia refletir.

    E falando pelo calor do momento, em nossas conversas no MSN após assistir determinado episódio, já naquele momento estava achando a série decadente em minhas opiniões, então meu comentário passado não chega a contar apenas por ter analisado a temporada após o seu final e ter chegado à 7ª temporada do jeito que está. Lembro de diversas vezes comentar com a Talitha durante a 5ª temporada após assistirmos um episódio inédito que a série não estava saindo do lugar.

    Bom, e temos que analisar também o seguinte fato, fanatismo x bom senso de entender que a mesma série que somos fãs incondionalmente hoje em dia não tem feito por merecer tantos elogios. E não cito isso para você, pois sei que tem senso critico, tanto que suas reviews da 3ª temporada provam isso. Mas também temos que ver que não é porque surgem 200 comentários positivos do tipo “Nossa, amei o episódio!OTH cada dia se supera! O casal NALEY estava perfeito!” num lugar onde impera a briga por shippers (argh! Aprendi a odiar junção de nomes de casais graças à isso) consta também que a série está perfeita.

    Bom, como você disse, opinião e livre arbítrio, talvez possa estar realmente sendo equivocado em minha visão para com OTH hoje, talvez eu seja chato e muito exigente para com o show e também querer dar uma de crítico sabido, o que na verdade não sou. Acontece que se a série possui uma equipe criativa, um autor que já a tirou do limbo e que hoje só termina o show se quiser, sendo a primeira série do canal a garantir temporada completa (coisa rara em se tratando de temporadas em que era um tormento saber se seria cancelada ou renovada) poderia muito bem voltar a apresentar episódios memoráveis como apresentava antes .

    Ainda assisto a série, e vou vê-la até o seu terceiro, quarto ou quinto séries finale (pois a meu ver a série teve dois ótimos que poderiam ter encerrado com perfeição o ciclo de todos), pois não sou daqueles de abandonar o show quando o vi desde o primeiro episódio, mesmo achando que já passou da hora de acabar (Smallville é prova disso, mesmo odiando a 5ª, 6ª e 7ª temporada, ainda me mantenho fiel a série e olha que ando até mudando de opinião devido a alguns acertos. Não me envergonharia de mudar também de opinião para com Tree Hill) :)

    Abraço e que fim levou você que sumiu do MSN?

  4. Paulo Fiaes

    diga Thiago,

    como falei no texto, sua opinião já era a mesma desde quando viamos a quinta temporada acompanhando lá fora, e conversavamos pelo MSN a respeito dos episódios, entao sei q vc n analisa a série como um todo.

    e nem quero dizer que quem analisa a série como um todo, se é que exista alguém q faça isso, é certo ou errado, apenas temos visões diferentes.

    vou dá como exemplo, a quarta temporada de House, eu lembro de nao ter gostado muito da série, mas por causa dos episódios finais, eu achei espetacular. ainda n vi a finale da quinta temporada de House, nem o inicio da sexta, mas já me disseram que foram muito bons.

    e outro exemplo é a setima temporada de 24 horas, teve um inicio e meio sensacional, mas a finale foi morna.

    enfim, dei esses 02 exemplos pq de certa forma são recentes, e cansei de ler em reviews aqui no site ou em outros blogs sobre pessoas q falavam mal da temporada da série (house) e falavam mto bem da temporada da série (24 horas), mas por causa da finale mudaram de certa forma de opinião. enquanto House diziam, “toma pra quem pensava que a série tinha se perdido”, pra 24 horas falavam “essa série já devia ter sido cancelada, jack bauer n é mais o mesmo”. e coisas do tipo.

    eu vou tentar ao maximo com one tree hill analisar o episódio em si, sem levar em conta se gostei ou nao da sexta temporada, apenas pra ser mais fiel possivel a review.

    sobre o msn, estou sem internet, e do trampo n posso usar

    abraços!!

  5. Vitor

    Olha primeiro vou falar em um panorama geral das temporadas só para acabarmos com isso e termos uma discussão e depois vou falar do episodio.ps ja assissti até o 3 episodio da 7 na net.Para mim sem duvida as piores temporadas da serie foram a 2 e a 5 não vou comentar da 7 por estar no 3 episodio mais não esta agradando.Na 5 concordo que foi só o pulo no tempo que trouxe aquele ar de novidade mais foi só por 2 episodios foi tudo muito chato e mal feito primeiro as tramas foram muito mal desenvolvidas o Nathan na cadeira de rodas por dois episodios e depois tudo beleza o Lucas se tornou um robo sem sentimentos nessa temporada parecia que nada acontecia não saia nada do lugar e mais uma coisa em todas as temporadas one tree hill tem episodios fracos e bons mais certos episodios excelentes que marcam ou muito dramaticos ou muito emocionantes ou de conclusão como para citar alguns 3×16,4×09,4×21,para quem ainda não viu não vai saber 6×17,6×24 e a 5 temporada não teve nenhum desses.Para mim a serie nunca teve uma regularidade perfeita para falar olha essa é a melhor temporada todas elas tiveram essa irregularidade mais da para falar as piores que para mim foi a 2 e a 5.Gostei do episodio ainda mais revendo gostei bastante mais como sempre o Mark comete certos erros como o da baba se não fosse isso tudo estaria perfeito.A mais uma coisa assisstir dublado na fox é um lixo tira a vontade de ver

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account