Log In

Reviews

Review: One Tree Hill – Life Is Short

Pin it

One Tree Hill - Life Is ShortSérie: One Tree Hill
Episódio: Life Is Short
Temporada:
Número do Episódio: 103 (5×15)
Data de Exibição nos EUA: 28/4/2008
Data de Exibição no Brasil: 7/1/2009
Emissora no Brasil: Fox

Mesmo não sendo um daqueles maravilhosos episódios que já foram exibidos nessa temporada, é impossível não se emocionar com One Tree Hill. Lembro que na semana em que o Sob a Minha Lente estava fazendo um especial sobre os cem episódios da série, Paulo Fiaes escreveu um artigo e o intitulou como “OTH: um retrato das nossas almas”. Foi um título marcante, porque exprime exatamente o sentimento que os fãs tem por esse programa e isso é notável, em qualquer episódio que se assista, seja ele em qual temporada for. Mais marcante que isso, é a expressão que essa série tem alcançado, no desenvolvimento das suas histórias, dos seus personagens e de todo um contexto que tem sido muito bem explorado pelo roteiro.

Nessa temporada, Mark Schawhn, criador da série, procurou se redimir dos erros que cometeu no quarto ano de programa. Toda aquela história envolvendo o Derek fingindo ser irmão da Peyton. Logo depois, aparece o seu verdadeiro irmão, um militar que lhe ensina a se proteger. E eu poderia citar muitas gafes que o roteiro cometeu naquela temporada, muito abaixo do que se esperava, apesar da série ter alcançado bons índices de audiência. Um outro ponto que merece destaque foi o rápido afastamento entre Brooke e Lucas. Na terceira temporada, eles faziam o casal do momento. Como o noivado dos dois atores na vida real terminou, a série achou melhor também terminar o namoro deles dentro da história, fazendo com que eles se distanciassem. Porém, os próprios atores deveriam saber conviver com isso e a decisão pode ter sido acertada em termos, mas foi muito prejudicial para o andamento da história.

Já nesse episódio, vemos a aproximação entre Brooke e Lucas e em como eles ainda conseguem nos proporcionar cenas maravilhosas – mesmo sem nenhum beijo entre os dois, apenas a maneira como se olham e como se abraçam. Brooke também está aprendendo a ser mãe com a chegada do bebê que terá que cuidar. Ainda assim, o que movimenta mesmo o episódio é a festa de aniversário de Jamie, um dos personagens que mais tem se destacado nessa temporada. Méritos para o ator que vive o garoto, que sabe ser simpático e contagiante em cada cena. Já comentei bastante em alguns reviews passados sobre a importância do Jamie na história. Além da festa, Lucas e Lindsey também se reencontram depois dos acontecimentos do casamento. Fica claro que Lindsey não quer mesmo nada por agora, enquanto que Lucas tem se mostrado uma pessoa muito mais decidida, sabendo o que ele realmente quer, os seus desejos de continuar com Lindsey, de tentar reatar aquilo que ele construiu. Tudo isso faz parte do amadurecimento que esses personagens sofreram com o pulo que a série deu.

One Tree Hill - Life Is ShortE, como o ponto forte de One Tree Hill está sempre no seu final, Life is Short não poderia ser diferente. Aquela música mórbida, triste. Aquela citação que vai acompanhando as imagens e os momentos que estão sendo colocados na tela. Todo aquele sentimento, aquela sensação, tudo aquilo que estamos acostumados a ver, todos aqueles ingredientes para nos chocar e nos emocionar. Tudo isso estava lá, como só essa série sabe fazer. E quando a gente pensa que ela não tem mais nada de novo para nos mostrar, One Tree Hill surge com uma nova história que promete trazer Dan Scott para junto da sua família novamente. Sem forçar, sem montar histórias mirabolantes. O roteiro apenas deu um jeito de fazer isso de forma natural, com base em uma história que já foi desenvolvida em temporadas passadas e que, agora, parece atingir o seu clímax. Por conta do problema de HCM, Dan tem apenas seis meses de vida. Portanto, Life is Short não tem nada de exepcional, mas ele emociona e cria expectativas na medida certa.

Vinícius está substituindo interinamente o colunista Paulo Fiaes.
Texto publicado originalmente no weblog Sob a Minha Lente.

Séries citadas:

11 Comments

  1. Gards

    Adoro o casal Lucas e Brooke. Uma pena que o fim do casamento dos atores na vida real possa ter prejudicado o casal na telinha. A cena final com os dois dormindo foi liiiiinda!!! E mais uma vez palmas pro Jamie… ele é tão fofo!! Gostaria mto de ver o ator interpretando em sua língua oficial, mas como muitos mortais brasileitos acompanho a série pela Fox, ou seja DUBLADO!!!! Quanto a trama do Dan, espero que venham coisas boas por aí… sei que é um assunto que vai mexer comigo, pois tenho uma família com histórico de problemas cardícos, o que sempre mexe comigo. Parabéns pelo review… sempre acompanho suas colunas!!! Adoro como você sempre coloca seus sentimentos nos textos.

  2. Everton

    Não gosto muito de comentar porque ja acompanho a 6 temporada e muitos arcos ja foram fechados e tenho medo de soltar um spoiler incosciente…

    Mas um coisa eu sempre digo e direi: gente o Dan não presta… rsrsrsr… Sempre tenho a sensação que a série brinca (e muito bem)com essa dualidade do Dan…

    Mas ja fechei.. o Dan ele é mau e conveniente. Por exemplo: eu nunca vi ele realmente arrependido de matar o Keith, ja vi com medo, raiva, triste.. mas arrependido nunca…

    POr isso qualquer tentiva que fazem de deixá-lo “humano” soa falso pra mim…

  3. Ana Carol - Kaká

    Assisto a série desde a 1ª temp.
    Sempre leio os reviews de OTH, aqui no Teleséries, o melhor site do gênero, na minha opinião. Gosto muito dos comentários do Paulo e do Vinicius.
    Estou adorando essa temporada, principalmente por causa do Jamie Lucas Scott, que menino mais fofo e inteligente.
    Mas o que mais gostei neste ep. foi o que o Nathan fala para o pai, qdo ele diz: Tenho um coração ruim, e ele diz, agora que vc percebeu …
    Já assisti o ep. 16 e tb gostei do que ele falou sobre a família dele, colocando o Dan no seu devido lugar …

    Como disse o Paulo

    Paz e Amor sempre …

  4. Eudes Antônio

    Esse episódio foi ótimo! E dá um aperto qdo Brooke diz que tudo parecia facil aos 16 anos?! A Brooke sempre foi mostrada como muito confiante, ao contrário da Peyton, mais nessa temporada podemos ver sua fragilidade diante da mãe e a necessidade da aprovação desta, e agora a vontade de ter um filho para compartilhar seu amor, coisa que sua mãe não fez.

  5. Luan

    Essa temporada quem marcou foi o Jamie e a Brooke.
    Só comecei a gostar da Brooke nessa temporada , pq nas outras ela sempre se achava “a superior” e adorei quando a Peyton deu um soco nela quando descobriu que quando ela namorava o Nathan a Brooke “ficou” com ele.
    Por isso era Brucas pq o Luke tmbm se acha o melhor.
    Tmbm acho que a Peyton nao ama mais o Lucas só nao quer perder a lembrança que um dia o amou, igual o Skills disse pra ela.
    Outra coisa que eu to achando forçado é Mouth e Millicent , ela é muito fraquinha, prefiria a Rachel.

  6. Lara

    Vinicius,

    Eu tenho de confessar que eu não engulo essa de que brooke e lucas não estão juntos porque os atores terminaram o namoro na vida real. Onde está o profissionalismo??? Também não concordo que Chad e Brooke nos proporcionam cenas maravilhosas, aliás isso seria impossível uma vez que o Chad é muito limitado, na minha opinião. E eu sempre falo com as pessoas quando converso sobre o oth, que a princípio era a Peyton e o Lucas que se amavam, acho que o pessoal esqueceu que esse era o mote, e não Brucas. Por todos esses motivos eu não consigo acreditar no casal Brooke e Lucas, até porque eu acho os dois tão diferentes que não vejo os dois como um casal.

    Quanto ao Mark querer corrigir os erros eu acho que há um caminho longo aí, principalmente quando se trata do Lucas, essa indecisão dele é também um grande erro, e ainda não foi resolvido.

    E por fim, o Dan. Eu não gosto daquele personagem que o odeia tudo e todos e não tem um motivo, por isso não gosto do Dan. Durante toda a série ele só causou problemas, só tumutuou a vida da própria família(!!!!!!!!!), sem que eles nada tivessem feito. E o roteiro mais uma vez erra ao colocá-lo na posição de vítima pra aproximá-lo da família. Veja bem, eu acredito que podemos mudar, acredito que todo mundo merece perdão, acontece que eu não colocaria um filho nas mãos de uma pessoa que matou o próprio irmão, e que não mostra nenhum arrependimento, por mais que ele esteje na beira da morte. Todas as vezes que alguém fizer algo errado, é só essa pessoa sofrer um acidente, ou estar pra morrer que é perdoado?? Vamos ser francos e admitir que humanamente falando muitas vezes não somos capazes de tal compaixão.

    Mas eu gostei do episódio, não aconteceu nada demais não, mas não foi ruim.

    Boa review!!

  7. Thiago Monteiro

    Concordo com a Lara, e não vejo essa quinta temporada como o último biscoito do pacote. E que tipo de erro ele corrigiu se nessa mesma temporada voltou a comete-lo com a babá? (vide episídio 100 e alguns antes dele).

    Comparado com a temporada passada que cometeu sim seus erros, não consigo lembrar de um episódio nessa temporada que tenha me marcado, ficado na minha mente. Talvez o momento em que as meninas ficam presas na biblioteca e só.

    Se pensar na temporada “cheia de furos”, vou lembrar dos episídios: 4×01,4×09,4×10,4×13,4×18 e 4×21.

    Concordo também que não vejo Lucas e Brooke como casal, na verdade não vejo sequer Lucas e Payton como casal, a química desse último foi quebrada lá na primeira temporada e Brooke e Lucas no começo da terceira com aquela bobeira de não-exclusividade e Chris Keller na cama, já não tinham mais aquela coisa bacana que haviam construído no final da 2ª. Desde então comecei a torcer para que a regra de ter um casal a série inteira ( terminam, mas que no final ficam juntos) fosse quebrada, aparecendo uma pessoa que fizesse mudar isso, obviamente sei que nunca vai acontecer. Por isso via a 4ª temporada de Dawson com dor no coração, sabendo que a o namoro dele e da Gretchen terminaria em algum momento da mesma, para que novamente dessem enfase ao casal principal.

    Sobre o Dan, pra mim sequer deveria ter saído da cadeia 4 anos apenas depois de assassinar o irmão. Portanto, tudo que o personagem fizer não me comoverá, uma vez que também concordo com a Lara que não vejo arrependimento nele, obviamente culpa pelo que fez.

    No mais, juro que lembro bem pouco desse episódio, já que não quis ver as reprises e mesmo tento a temporada em dvd, também ainda não revi, mas o bebê que a Brooke está cuidando é uma graça :)

  8. kelly

    logo agora que descobri o one tree hill vai sair o melhor ator e atriz que conheci em uma serie,para mim numca a serie será a mesma sem luke e peyton.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account