Log In

Reviews Spoilers

Review: Lost – What Kate Does

Pin it

Lost - What Kate Does

Série: Lost
Episódio: What Kate Does
Temporada:
Número do Episódio: 105 (6×03)
Data de Exibição nos EUA: 9/2/2010 na ABC
Data Prevista de Exibição no Brasil: 23/2/2010 no AXN

Uma coisa que eu não comentei na minha review de LA X e que acho que apareceu bastante nos comentários e em outros lugares, foi o fato de Jack ter descoberto uma ferida misteriosa em seu pescoço. E alguém até sugeriu que o ‘flash-sideway’ talvez fosse só de Jack e cada um tivesse o seu. Bom, acho que pelas evidências que temos até aqui, esse não seria o caso, mas definitivamente parecem haver ecos de uma realidade sobre a outra. E apesar do como ser uma importante questão, acho que o porquê talvez seja mais importante.

Por que o nome do filho de Claire precisa continuar inalterado na timeline alternativa? Por que Ethan como médico de Claire novamente, e usando o sobrenome de seu pai Horace (Goodspeed)? Por que Claire e Kate, as duas mães de Aaron, foram unidas pelo destino daquela maneira? Por que há tantos aspectos diferentes na realidade paralela e ao mesmo tempo, esses ecos em particular?

Sei que tem gente que acha que a outra realidade é apenas um “e se…” dos produtores. É uma forma de eles nos mostrarem como as coisas teriam sido caso não houvesse Ilha. Bom, não é só porque o Damon Lindelof garantiu que não é nada disso, mas acho improvável que a nova narrativa seja usada só para dramas ligados a personagens, não importando quantos fãs jurem de pés juntos que é por isso que eles vêem a série. Eu acredito que as timelines colidirão, e que os ecos são uma evidência clara disso.

E talvez nem tenha tanto a ver com a bomba, com a Ilha ou com destino. Talvez seja simplesmente impossível dar reset na sua própria estória. As experiências e relacionamentos que moldam quem nós somos talvez transcendam tempo e espaço, e causem o vazamento de uma realidade para outra.

Questões filosóficas a parte, What Kate Does foi um episódio que não me cativou, e sei que não fui a única. Porém, por mais que eu odeie a Kate (e poderia ser Presidente do Clube ‘Die, Kate, Die!’), não posso dizer que foi culpa só da storyline dela.

O flash-sideway não me tocou como eu achei que o faria, e isso foi uma surpresa genuína porque o plot envolvendo Kate e Aaron foi praticamente a única coisa sobre a sardenta que realmente me conquistou na série. E no presente, enquanto ela fazia seu número de sempre e ia atrás do Sawyer depois de ele ter dito para não fazê-lo, eu tive que xingá-la em voz alta, porque não importando quais sejam as motivações dela, estava bem claro que James simplesmente precisava de um momento privado para lidar com toda a sua dor. E não ajudou o fato que eu já sabia (via spoiler) que James estava indo atrás da aliança que havia comprado para Juliet, e por mais que eu tenha certeza de que ele se importa com a Claire, não consigo imaginá-lo como estando no estado emocional propício para ajudar Kate a encontrar sua redenção.

Mas esse não foi o único problema do episódio para mim. Toda a ação passada no templo anda me entediando loucamente, com exceção dos momentos inspirados em que Hurley ou Miles abrem a boca (Miles dizendo que Hurley ‘tomou uma posição de liderança’ só não é mais hilário que Hurley dizendo a Sayid “Eles nos pegaram. De novo.”). Eu realmente não consigo dividir a fascinação das pessoas pelo Dogen e me parece que toda aquela aura de segredo é mistério por mistério mesmo.

Enquanto o tom mais críptico funciona muito bem com Jacob, ou o homem de preto, ou até mesmo Ben, eu acho difícil me sentir envolvida com outros personagens. Foi o caso Ilana e agora o desses Outros. A sequência da tortura de Sayid me pareceu um pouco ridícula também, e a nova personalidade chorona do iraquiano não contribuiu. Pelo menos a maneira como o plot de Sayid se entraloçou com o de Claire foi animadora.

Lost - What Kate Does

Parece que Claire, de fato, como muita gente especulou, morreu mesmo no ataque a Dharmaville. A Claire que levantou, agiu estranhamente por algum tempo e desapareceu na floresta acompanhada de seu pai havia sido tomada, e assim também o foi Sayid. Não continuo a crer todavia que tenha sido Jacob que tenha feito isso, apesar de ser cada vez mais difícil localizar com clareza qual era a entidade da Ilha em uma determinada ação nas temporadas anteriores. Eu simplesmente gostei tanto da aparição da Claire no final, que quase ignorei o quanto torci para ambos Sayid e Jack engolirem o veneno durante esse episódio. Não é uma daqueles momentos de assombro que Lost nos proporciona, mas um daqueles momentos cool, que te deixam com um sorriso no rosto.

E certamente me fez lembrar de porque mesmo um episódio mediano como esse pode acabar ficando na nossa imaginação, e é provável que fique na minha, e não só pela cena em questão, mas por Sawyer e Kate nas docas também. Então, chato? Sim, um pouco. Dispensável? Não.

Séries citadas:

É estudante de comunicação. Não vive sem The Good Wife, Parks and Recreation e 30 Rock. Ah, e Gossip Girl, que apesar do bom senso, ainda nao conseguiu largar.

12 Comments

  1. Tati Leite

    Eu também poderia ser presidente do clube ‘Die, Kate, Die! Eu não consigo gostar da personagem. E não aguento mais ‘Run, Kate, Run’. Eu queria que o Sawyer tivesse atirado primeiro e perguntado quem era depois. (risos)

    Eu tive muita dificuldade de assistir a esse episódio. A ponto de pausar umas 3 vezes para fazer outras coisas como checar o twitter.

    Miles e Hurley com seus comentários me divertem também. Mas o comentário que mais me fez rir por mais politicamente incorreto que seja foi o Sawyer dizendo que o Sayid por ser um torturador e ter atirado em crianças realmente merecia uma 2ª chance. Principalmente porque a cara do Josh Holloway foi hilária. Aliás, li um site americano ‘questionando’ quando o Josh aprendeu a atuar e que a responsabilidade deve ser da Mitchell.

    Eu não curto que fizeram com o Sayid. Transformaram ele em outra pessoa há muito tempo. Ele ‘lutava’ de igual p/ igual com Jack e Sawyer e de repente ficou perdido.

    Eu geralmente tenho problemas com partes muito melodramáticas quando eu acredito que a série não tem essa função. Contudo, confesso que gostei da parte da doca. Gostei de ver o Sawyer desabafando.

    Eu sempre que assisto a um episódio de Lost e não gosto e/ou fico tirando sarro acho que o problema sou eu por não ser viciada na série como o resto do mundo. Fico aliviada de ver que não fui só eu. hehehehe

  2. DIMAS (Goiânia)

    Realmente ficou difícil de entender o Sayid. Ele é um torturador experiente, um militar com treinamento de elite e fica gritando durante uma sessão relâmpago de tortura? Acho que nem o Hurley teria essa reação rsrsrs.
    E minha teoria de que ele seria o Jacob reencarnado foi por água abaixo. E agora, onde estará Jacob? Ele voltará??????

  3. monnika

    Toda e qualquer coisa que acontece em Lost é para complicar e não para explicar. Então não é de duvidar que o pouso do avião seja uma coisa a parte na história. Também não gostei da reação de moleza do Sayid ,ele sempre foi o mais durão de todos e na 1 temp. ela já tinha sido torturado pela Rosseau. Mas eu adoooro lost.

  4. Mica

    Eu gostei do episódio. A Kate é chatinha, indecisa demais, egoísta demais (embora tenha simultaneamente um coração de ouro) e até hoje não entendi o que ela viu no Jack (que conseguiu ser ainda mais chato do que o normal nesse episódio).
    sei lá, achei legal essa inevitabilidade das coisas. Muita coisa muda, mas Kate e Claire estão ligadas e a pergunta é por quê?
    Também fiquei meio pasma com a Claire no final. Quer dizer que seu coração foi tomado? Quer dizer que na verdade ela já tinha morrido há muito tempo antes de desaparecer e deixar o filho para trás? E pq? qual o objetivo dessa entidade voltar no corpo da Claire e agora do SAyid?
    Quanto ao Sayid, não gosto dele, nunca gostei e gosto menos ainda do ator, mas fiquei indignada por terem-no feito tão mole na sessão de tortura. A única explicação (com a qual eu tentei me convencer) é que ele acabou de morrer, voltar e ainda está meio em choque, fraco e abestalhado. Só pode ser isso.

    O que me irrita em LOST (mas no final das contas é a origem dos mistérios, e por isso não reclamo demais) é que ninguém fala abertamente. Seria tão mais fácil e evitaria bem menos confusão se todo mundo abrisse o jogo. Por que não disseram logo para o Sawyer o motivo dele não poder sair do Templo? Por que não juntaram logo o grupo e explicaram o que acham que aconteceu com o Sayid? Por que não se comunicam ao invés de ficarem cheios de mistérios e segredos que no final só destroem tudo e todos?

  5. Alexandre

    Entendo que o Sayid se comportou daquela forma na tortura por que não deve ele mesmo que ocupa seu “corpo”. Esta nova “entidade” é que produziu aquele comportamento. Me baseio nisso pois ao final da sessão de tortura foi dito claramente que ele não passou, ou seja, não é o Sayid. Como já disseram acima, sob uma sessão de tortura seu comportamento deveria ser totalmente outro. Para mim ficou muito claro sua reação.

  6. Mauro Lopes

    Quando você é sequestrado, mesmo que seja relâmpago, depois de algumas horas você entraria de livre vontade no carro com o sequestador? Que RIDÍCULO! Agora, você que está sendo PROCURADO pelo FBI, você volta pro mesmo lugar que fugiu? Não dá, né? E o Jack? vai tomar chazinho com um cara que queria matar seu amigo Sayd? Por favor, quem pode me explicar porque um japonês que sabe falar muito bem inglês, tem tradutor? “Ah, eu não gosto de falar inglês”. Então porque aprendeu? ahfff. Que episódio ruim!

  7. Sophia

    As vezes acho que sou masoquista assistindo Lost,comecei assistir por causa de meu marido,ele desistiu ,mas quando eu começo assistir algum seriado por mais ruim que seja ,eu assisto até o fim,não que seja o caso de Lost mas tenho certeza que não vão esclarecer nem a metade dos mistérios ,principalmente porque desde o começo as pessoas que cairam na ilha tem alguma ligação e vários porquês,sei que no final vou me sentir decepcionada mas mesmo assim vou continuar acompanhando,tomara que pelo menos eles tenham um minimo de coerência.

  8. Giba

    As vezes acho que sou masoquista assitindo Lost (2); muita coisa vai ficar inexplicada porquê nem os produtores sabem como explicar; aí é mais fácil dizer que nem todas as arestas serão aparadas e nem todas as perguntas respondidas. Li algum tempo atrás que a atriz que fazia a Rosseau não quis retornar pra sexta temporada; achei brilhante o retorno da Claire no final do episódio; me supreendeu. Estou com dificuldades em engolir as realidades paralelas assim como a morte de Juliet e do Locke. Merece tb um capítulo à parte a diferença de exibição pelo AXN; ainda não desceu as legendas trocadas pelo português de portugal, expressões e palavras erradas; palavras comidas pela metade e agora reprisam; o que não foi dito em nenhum momento. E depois os canais fechados não conseguem entender a razão de tantos downloads.

  9. J TRICOLOR

    Só espero que o final de LOST não nos decepcione, pois esta é, na minha opinião, um dos melhores seriados já feitos. Muito viciante e empolgante. Como relação à KATE… Ah… a Kate, eu poderia ser presidente do Fã-Clube “LOVE, I LOVE KATE!”, a acho LINDA e ENVOLVENTE. Sou fã dela e, para mim, quanto mais ela aparece na série, mas fico fascinado por LOST. Acho que estou LOST IN KATE.

    -Ah! Em tempo… é incrível, mas os episódios e legendas baixados têm uma qualidade muito melhor que os episódios no AXN, que não passa os episódios em HD e, apesar de terem mais tempo para fazer as legendas, parece que não as fazem com tanto zêlo e vontade quanto fazem os “amadores da web” (seria melhor eles deixarem o orgulho de lado e baixarem as legendas. rsrsrsrs)

  10. Silvio Guedes

    Não comentei sobre o episódio “What Kate Does”, porque concordo que não teve muito o que acrescentar à trama (até agora). Mas quando vi a Kate olhar para Jack, quando ele estava
    na fila de táxis do aeroporto, com aquele olhar meio dejavu, me lembrou da forma que Jack olhou para Desmond (será que nos conhecemos?).

    Vi vários comentários, e achei interessante que perceberam coisas que eu havia comentado, como o ferimento no pescoço de Jack e as contrariedades” dos que estão na ilha e os que estão no avião, pois em uma realidade Locke é o “homem de fé” e em outra passa a ser o que recebe recomendações:”vou arranjar algo
    que você pode fazer”. Ah, Ben Linus (em 2007) ainda continua mentindo, dizendo que não foi ele que matou Jacob, pinóquio!!!
    E realmente uma coisa muito estranha: Será que Esaú (monstro-fumaça/falso Locke), possui as mesmas características do verdadeiro Locke? Ele repetiu a famosa frase de John:”não me digam o que eu não posso fazer!”. Estranho, não?

    Bom, pode ser que a minha teoria de várias timelines não aconteça, mas dependendo dos produtores pode se esperar qualquer coisa. Principalmente depois da suposta lista de Jacob para os “candidatos”.

    Candidato para ser líder/dono da ilha? Ou candidatos para serem o exército de Esaú? Bom, um que não estava na lista, ou não vimos, poderia ser Richard, mas ele não topou. E Kate? Ela foi
    tocada por Jacob (perceberam que ele tocou todos os seus prováveis “candidatos” antes de chegarem na ilha). Então por que ela não tá lá? Será que só homens podem ser os candidatos? – (tava escrito o sobrenome Kwon, mas o falso Locke, provavelmente, não sabia qual dos Kwon: Sun
    ou Jin). Ou, uma armação do homem-fumaça ao não revelar Kate? E,outra coisa estranha, eu acho que essa não seria a moradia de Jacob, pois no cap. “The Incident” parece ele morava no pé da estátua o tempo todo, tanto que ele vivia fazendo esculturas e colocava barquinhos
    dentro de garrafas, lembram-se? – tá me cheirando a mentira.

    Aliás, perceberam que haviam vários nomes riscados sem serem os losties? Acho que minha teoria de exército pode estar certa, afinal como muitos dizem, terá uma guerra entre Jacob e seu
    inimigo.
    Vimos que ele não dá a mínima se alguém achar a ilha, será porque ele tem o poder de matar todos? – (na estátua isso foi comprovado). Uma coisa interessante sobre o nosso personagem sem nome, ele foi traído!Pela sua mulher? Acho que não. Pelo Jacob? Putz, também acho que não. Eu acho que ele foi traído pelos humanos. Sim, pelos
    humanos!
    Não se lembram que ele não poderia matar Jacob? Então, convenhamos que ele também não pode ser morto por Jacob. Acho que algum soldado do seu “exército” lhe enganou.
    Também vimos que o ser misterioso tem pavor de cinzas, será que as mesmas cinzas não são de um outro guardião/candidato antes de Jacob? Ou mais fantástico, de que as cinzas que estão com os
    “outros” do templo e os protetores de Jacob não serem do próprio Jacob, que foram levadas de 2007 por algum dos losties para a antiguidade? Eu sei, é ridículo, mas vcs observaram que Ilana pegou as cinzas de Jacob, assim que o falso Locke saiu,
    perceberam né?

    E aquela frase de Ilana em relação á mudança de face da criatura: “Ele não pode mais, está preso nesta forma”. Por que?

    E pra terminar, quem será aquele moleque na floresta? Hum, pode ser. Pode ser mesmo Jacob. Claro, Jacob era loiro, mas Aaron também é (e Claire tá na ilha, provavelmente morando a anos com ele) . E convenhamos, Jacob-criança tá em 2007, o mesmo ano que ele foi morto, será que ele conseguiu pegar um voo no passado e parar na ilha, quase dois dias após ser assassinado?(lembre-se que Esaú/falso Locke disse que ele era humano, então Jacob pode ser também humano e percorrer o tempo), bom, sei lá!

    E por hoje é só pessoal, quando eu tiver mais teorias loucas eu posto!!

  11. Silvio Guedes

    ***Perdão, quem colocava barquinhos de dentro de garrafas era outro personagem e não Jacob, eu me confundi, só não me lembro quem, alguém pode me ajudar? Ele na verdade fazia oupas, provavelmente, e fazia aqueles “hieroglifos”, e não esculturas dentro do pé da estátua, ok?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account