Log In

Reviews

Review: Lost – The Man From Tallahasse

Pin it

Cena de The Man From TallahasseSérie: Lost
Episódio: The Man From Tallahasse
Flashback: Locke
Temporada:
Número do Episódio: 61
Data de Exibição nos EUA: 21/3/2007
Data de Exibição no Brasil: 28/5/2007
Emissora no Brasil: AXN

Desculpem mais uma vez o atraso. Mas como esse episódio de Lost revelou um dos maiores mistérios da serie, de maneira fenomenal, não podia deixar de comentá-lo, então entrego a resenha de The Man From Tallahasse antes do texto do episódio dessa semana.

Uma das muitas reclamações dos fãs de Lost era que a serie não dava resposta. E acho que foi por isso que eles responderam agora como o Locke foi parar na cadeira de rodas. E que episódio magnífico não acharam? E quem diria, hein? Eu juro pra vocês que eu não esperava por essa, eu imaginava que tinha sido por causa do pai dele, mas que ele ser jogado do oitavo andar? Eu realmente não esperava.

No flashback, vemos Locke fazendo uma consulta e descobrimos que ele teve uma crise de depressão, ainda provocada pelo pai.

Um garoto então vai procurá-lo para conversar sobre o novo namorado da mãe dele, que por sinal é o pai de John. John diz que não sabe quem é aquele homem, e o garoto vai embora. Ele então procura o pai e exige que ele cancele o casamento, caso contrário, irá contar toda a verdade. Eu não sei se o Locke é burro, ou extremamente ingênuo porque eu, no lugar dele, já tinha colocado meu pai na prisão.

Dois policiais questionam John por causa do garoto e revelam que ele foi encontrado morto. Sabendo disso, ele vai atrás do pai para tirar satisfação. E mais uma vez o pai dele engana ele e de repente o empurra da janela. Muito legal a cena, apesar do efeito visual pobre, ficou bem interessante.

No hospital os policiais avisam que o pai dele sumiu e em seguida vemos Locke sentando pela primeira vez na cadeira de rodas.

O episódio continua exatamente de onde Par Avion parou, com Jack jogando bola com Tom. Rousseau vê aquilo e vai embora. Juliet chega e leva Jack até Ben. Kate e Sayid discutem sobre como vão resgatar Jack e pela primeira vez em bastante tempo John fala alguma coisa interessante e ajuda o dois. Eles decidem esperar pelo anoitecer.

De noite eles invadem o acampamento, Kate encontra Jack dentro de uma das casas tocando piano (fiquei imaginando se veremos um flashback de como ele aprendeu a tocar) e Jack a manda ir embora, porque ele está sendo vigiado. Tarde demais, um grupo dos outros entra com Sayid preso e a capturam.

Enquanto isso, Locke vai atrás de Ben para saber mais sobre o submarino, Richard entra e Locke se esconde, fazendo Alex de refém, Ben manda Richard sair e pede para ele trazer o homem de Tallahasse.

Ben fala para Locke que ele sabe o que ele pretende fazer e para provar ele mostra que conhece bastante do passado dele, inclusive como ele foi parar na cadeira de rodas.

Nesse meio tempo, Jack vai conversar com Kate, ele fala que as crianças estão bem e que ele não está do lado dos outros, ele só está ali por que eles fizeram um acordo, que vão deixá-lo ir pra casa e ele promete trazer ajuda.

Ben e Locke conversam sobre como o John se sentiu quando ele começou a andar e como foi esse processo. Mais uma vez fica claro que a ilha cura as pessoas. É interessante isso, mas eu fico me perguntando se eles vão explicar o porquê isso acontece, ou vão deixar no só acontece mesmo. Alex, que foi buscar uma mochila, encontra com Sayid e ele fala que ela se parece muito com a mãe dela – e aí está uma coisa que eu quero muito ver, mãe e filha se reencontrando, deve ser bem legal.

Ben então pede para Locke não explodir o submarino e em troca ele vai levá-lo até uma “caixa mágica”, que pode mostrar o que ele quiser. Vocês viram como o Locke voltou a ser aquele personagem legal nesse episódio? Ele não está bobo e deslocado, e sim mais sombrio e esperto. Ben conta o trato que fez com Jack, mas isso não o impede. Alex ainda tenta alertar o Locke, mas ele, cabeça-dura como sempre, não dá ouvidos. E quando ela está voltando pra casa, Rousseau a vê de longe – a cara que ela fez foi ótima, se nesses cinco segundos eu já me emocionei, imagina quando elas se encontrarem de fato!

Jack vai pedir para Ben soltar os losties e ele fala que assim que ele sair da ilha irá liberá-los. Nesse cena Michael Emerson faz jus ao ditado que diz que um olhar vale mais que mil palavras.

No meio do caminho Jack encontra com Locke, ele pede desculpas e o submarino explode. Todos os atores estão de parabéns nesse episódios, ótimas atuações. A cara de ódio e decepção que o Jack dá pro Locke é perfeita, palmas pro Matthew Fox.

Cena de The Man From TallahasseBen então vai até onde John está preso e agradece pela ajuda dele e como recompensa ele vai mostrar o que a caixa trouxe pra ele. Quando a porta se abre vemos que o homem de Tallahasse é o pai do Locke. Alguém esperava? E agora o que vai acontecer?

O que acharam da explicação sobre como o Locke ficou paralítico? Superou a expectativas de vocês? Por que as minhas foram todas superadas. O episódio foi nota 10.

Easter Eggs:
• Ben é um fã de Stephen King. A direita da cama dele, na cabeceira, vemos o livro O Pistoleiro. Coincidência ou não, Damon Lindelof estava envolvido na adaptação do livro para TV junto com J.J Abrams, o criador de Lost.
• Vocês provavelmente não repararam, por que tinha que ter olho biônico pra ver esse detalhe, mas na casa do Ben tem um quadro de uma mulher loira segurando um hamster.
• E ainda na casa de Ben vemos outro livro na mesinha dele. É Uma Breve Historia do Tempo, de do Stephen Hawking. É o mesmo livro que Aldo, um dos outros, estava lendo no episódio Not In Portland.

Séries citadas:

17 Comments

  1. Luciano Bruce

    Elogiar quando necessário, apesar de não andar curtindo essa temporada…”The Man From Tallahasse” foi um ótimo episódio… parece que a ilha realmente “cura” as pessoas, mas parece que as escolhidas pra serem “curadas”, são aquelas que sofreram um bocado antes da chegada na ilha.

    Por isso a Rose (câncer) e o Locke foram curados, enquanto o Ben (apesar de ainda não ter tido um episódio centralizado nele até agora, acho que ele nunca foi um boa pessoa)

    Ahhhhhh e a descoberta de como Locke foi parar na cadeira de rodas foi´surpreendente!

  2. Darth Cesar

    Parece que quando o Locke participa bem na serie, temos bons episodios e pra mim, pelo menos por enquanto, os melhores flashbacks são dele.

  3. Rubens

    Eu gostei desse episodio quando passou pela primeira vez, mas acho interessante como as pessoas, ao falar dele, falam em RESPOSTAS… Oras, como John Locke foi parar numa cadeira de rodas era mais uma CURIOSIDADE do que propriamente um misterio. Afinal, que importancia tem para o seriado a forma como Locke ficou paralitico? Que diferença faria se ele tivesse ficado paralitico em um acidente de carro, ou apos ser baleado num assalto? Ou vai dizer que tambem tem alguma importancia saber como Rose pegou cancer? (claro que o fato dos produtores terem inventado essa do pai vai permitir novos desfechos para essa historia, mas, sinceramente “resposta” nao é!).

    Eu nao considero saber como Locke ficou paralitico uma “resposta”. Apenas saciou nossa curiosidade, mas as respostas para os misterios da Ilha permanecem intocados. Saber do Monstro da Fumaça ou dos Ursos polares seria muito mais importante do que isso.

  4. Leo

    Otimo episodio !

    Ta melhorando a cada episodio; dizem que o episodio final esta espetacular, quero ver na TV mesmo.

  5. Ricardo

    Gostei do episódio, estou satisfeitíssimo com a terceira temporada. Depois de um começo meio fraco, ela finalmente entrou nos eixos alguns episódios atrás.

    Gostaria de ver o review do episódio “Exposé”, em que o flashback foi da Nikki e do Paulo.

  6. Silvia

    Acho o Locke um dos personagens mais fascinantes. A insegurança e ingenuidade dele fora da ilha são de doer, é uma pessoa que faz um tremendo esforço para lidar com as decepções da vida. Sem falar que aquele pai dele, CRUZES! O cara é um SON OF A B***!O que me chama atenção é que o Locke é puro de coração, senão já tinha dado um fim no véio.
    MAS O MAIS IMPORTANTE DO EPISÓDIO É QUE ELE achando que ao destruir o submarino, entre outras tentativas, acabaria com a possibilidade de sair de lá,e agora enfrenta novamente os seus demônios : encontrar aquele pai desgraçado e se dar conta de ter sido novamente manipulado, pelo Ben. Quanto ao fato de ter ficado paralítico, eu achava que era algum erro médico por causa da retirada do rim, então achei interessante o lance do tombo. Ainda tenho dúvidas se realmente a ilha o curou. A série volta a pegar novo ritmo, ótimo.
    Mas ainda tenho na cabeça o episódio do Desmond!

  7. Silvia

    Para aqueles que como eu pensam que a ilha é uma oportunidade a uma segunda chance, as coisas parecem se encaixar.Quantas vezes a gente quer tentar mudar certos fatos na nossa vida? Talvez várias. Mas o que a gente evita a todo custo é reviver aquilo que mais nos marcou, pois não sabemos como vamos agir nesta segunda vez – lá está o Locke para nos lembrar com é difícil!

  8. Maurício

    Voltei a assistir Lost e achei esse episódio espetacular. Com belas interpretações. Não gosto do Locke, acho ele um imbecil e torço pela morte do personagem.

    Foi culpado pela morte do rapaz que foi procurá-lo. Destruiu o submarino. Se ele não quer sair da ilha ótimo! Mas não atrapalhe os outros.

  9. eugifran

    Leo, o final da temporada foi uma dos melhores episodios… foi muito bom mesmo.. se puder evite spoilers, senão vai estragar, e não é exagero, estraga mesmo.
    Ricardo, o Review de Exposé ja está feito, segunda ou terça ele ta no site, e até sabado que vem o da Kate, Left Behind, que é o episodio dessa semana.
    Silvia, toda vez que eu vejo o Charlie, eu penso: será que ele vai morrer? depois daquele episodio do Desmond, não consigo parar de pensar isso.

  10. Patrick

    “Uma Breve história do Tempo” é de um Stephen mesmo, mas o Hawking, o físico inglês.

    E não entendi esse lance dele estar lendo Stephen King, o primeiro episódio dessa temporada começou com aquele “clube do livro” dos outros, e a Juliette discute com outro membro porque ela tinha escolhido um livro do King, e o cara diz que o Ben nunca escolheria aquele livro.

  11. Cyssa

    Foi um episódio acima da média nesta temporada, realmente com boas interpretações.

    Reunir Locke, Sayid, Rousseau, Ben e Jack é quase certeza de uma boa estória.

    Falando em Rose, ela e o marido (Bernard) não vão mais aparecer? A personagem dela é muito interessante.

  12. Lucas Barreto Gomes Leal

    “Eu não sei se o Locke é burro, ou extremamente ingênuo porque eu, no lugar dele, já tinha colocado meu pai na prisão.”

    é eu tb me pergunto isso!!!

    “De noite eles invadem o acampamento, Kate encontra Jack dentro de uma das casas tocando piano (fiquei imaginando se veremos um flashback de como ele aprendeu a tocar)”

    é depois daquele flashback só pra contar o pq da tatuagem…nunca se sabe!!!uahaahuahu

    concordo com o Rubens, era mais uma curiosidade, e não uma resposta, apesar que dai da pra ter N desdobramentos legais pra série e pra mim o importante é isso, não importa se tem respostas ou não, o que importa é ser um ÓTIMO episódio e ter qualidade, o que esse episódio conseguiu MTO bem!um dos melhores da temporada (e olha que eu assim como muitos já vi todos)

  13. Silvia

    Eugifran, eu também fico em pânico quando vejo o Charlie, até porque eu gosto do personagem. Isso me faz pensar sobre aquele lance de ” tirar a sorte”, de querer saber do futuro. Será que a gente agüentaria viver com uma previsão da própria morte? O PIOR da previsão do Desmond é quando ele diz que não adianta tentar evitar, uma hora o universo conspira contra a gente. Esssa idéia fecha bastante com esse episódio do Locke. Ele tentou de tudo prá não sair da ilha, e agora tem que enfrentar o ódio que ele carrega daquele pai, que só o procurou por interesse e o deixou paralítico. Pontos positivos pros atores, fico ansiosa, com dores no corpo, de tanta tensão.
    DETALHE : o wisky que o PAI do Locke se serve quando eles estão conversando no apartamento é o mesmo que o SOGRO do Desmond bebe quando ele vai pedir a namorada em casamento…

  14. Costa

    Patrick, o livro “Uma Breve história do Tempo” é do Stephen Hawking mesmo. Pesquise antes de comentar. Fica mais fácil.

  15. Neto Paes

    Concordo com o Mauricio. Não vejo o Locke como esse personagem fantástico que todos acham. Pra mim, ele é um mala, cabeça dura e egoísta, um loser, como os americanos dizem, que mereceu tudo que aconteceu com ele, e é sempre quem faz as ‘M’ da série. Foi responsável pela morte do Boone, explodiu a escotilha cisne, explodiu a escotilha chama, fora as besteiras do passado e agora explode o submarino. Se não quer sair da ilha com medo de enfrentar o mundo onde ele é só um loser, que fique na ilha onde ele se acha o tal, mas que não atrapalhe os outros que querem sair.

  16. Patrick

    Costa escreveu:
    “Patrick, o livro “Uma Breve história do Tempo” é do Stephen Hawking mesmo. Pesquise antes de comentar. Fica mais fácil.”

    Amigo, o autor do texto só fez a alteração depois do meu post.

    Antes estava Stephen King ok…

  17. Jorge

    Acho o episódio excelente não por respostas ou falta delas, mas sim pq diz mais respeito a escolhas que “fazemos” mesmo se isso for um bom “f…-se” pra alguém, pq é o que queremos!
    Claro, Ben vs Locke, mamãe vê filha, ou seja, as performances e o roteiro foram muito bons.
    Assim como tb, o “Exposé”, meio que independente, mas bem legal (deu pano, encheu linguiça, com qualidade).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account