Log In

Reviews Spoilers

Review: Lost – The Candidate

Pin it

Lost - The Candidate

Série: Lost
Episódio: The Candidate
Temporada:
Número do Episódio: 117 (6×14)
Data de Exibição nos EUA: 4/5/2010 na ABC
Data Prevista de Exibição no Brasil: 11/5/2010 no AXN

É muito comum para um seriado, que possui mais de quatro ou cinco temporadas, uma pressão acima da média por parte dos telespectadores. Após tantos anos acompanhando uma série, fãs se apegam à história e personagens com tamanha propriedade que passam a criticar fortemente qualquer tipo de deslize, seja por não concordarem com os rumos da trama, seja por acreditarem que a “qualidade não é a mesma de antes”.

Nostalgia é algo perigoso para os seriados de longa data. Não se pode vencê-la, pois a maioria sempre afirma que “antes era melhor” e acaba abandonando o programa, seja porque se cansou, seja porque não aguenta mais (o que, vá lá, dá no mesmo). Podem conferir: com praticamente todo seriado longevo é assim. E com Lost, isso não vem sendo diferente.

Toda semana uma multidão diz, por exemplo, que os primeiros anos eram melhores, que a trama não chega a lugar nenhum ou se perdeu, que a série não possui mais a mesma audiência… Ora, bolas: mesmo sabendo que o gosto não é universal, preciso perguntar se esses que reclamam estão vendo a mesma temporada que eu. Reforçando: esses que estão reclamando, estão vendo a mesma temporada genial que estou vendo?

Os flashsideways (que não vou mais chamar de flash-if, “flash-e-se”) foram uma jogada controversa. Durante mais da metade da temporada, as histórias paralelas dos losties eram tachadas de “pura enrolação” por parte dos telespectadores que, infelizmente, não conseguiam nem ao menos apreciar uma boa estrutura narrativa.

Por mim, não precisava nem existir uma conexão entre os dois mundos: eu já estava satisfeito em acompanhar como pequenas mudanças de rumo faziam grande diferença na vida dessas pessoas. Mas não posso negar que fiquei feliz quando, no episódio de Desmond, as duas realidades começaram a colidir…

Se os que já gostavam dos flashsideways passaram a se empolgar mais com a descoberta de Desmond, os que tachavam isso como “pura enrolação” se focavam no “por que isso não aconteceu antes?”. Não quero soar pretensioso, mas não é assim que se planta uma boa história? Diversos episódios foram usados, depois do pouso em LA, para se criar um background, para que nada fosse jogado à esmo. Isso é uma boa maneira de se contar uma história: com desenvolvimento!

Passado alguns dias desde o pouso do Oceanic 815, hoje já sabemos muito (mas não tudo, o que é ótimo) sobre os losties na realidade alternativa. Em The Candidate, por exemplo, Sun e Jin continuam no hospital, depois dela ser baleada e dar a luz numa situação que envolveu Sayid, preso por Sawyer que também tem em mãos Kate, isso sem nos esquecermos de Locke, colega de Ben, atropelado por Desmond depois de uma conversa com Charlie e Faraday, sendo atendido por Jack, que finalmente encontrou sua irmã Claire…

Sentiram a pressão da coisa? Está tudo convergindo no universo alternativo, de forma brilhante, exatamente porque a produção gastou alguns episódios de “pura enrolação”. Certo, admito que alguns momentos seriam descartáveis, como os primeiros episódios da temporada centrados em Kate, Jack e Sayid, mas pra quem precisava contar essa história no decorrer de uma temporada de 18 episódios, a produção fez muito bem.

E até agora só falamos do universo alternativo…

Na ilha, em 2007, um alto número de mortes destruiu emocionalmente muito dos telespectadores que, fortuitamente, ainda assistem Lost por prazer (e não por obrigação, pois, convenhamos, quem viu até agora não larga mais, pois precisa ver o final, né?). Não digo que todas as quatro mortes de hoje tenham sido impactantes. Pelo menos as de 50%, vá lá: a do casal coreano.

Lost - The Candidate

Numa série como Lost, focada em mistérios e trama única, chega-se um determinado momento em que há personagens demais para se controlar e a produção, invariavelmente, acaba dando cabo deles (ou então viram “paisagem”, como Miles). Quem já deu o que tinha que dar, ou servia apenas pra responder ou criar mais mistérios, terminou morrendo. Exemplos? Boone, Shannon, Ana Lucia, Libby, Mr. Eko, Charlie, Rousseau, Michael, Charlotte, Faraday, Juliet, Dogen, Illana… Cara, como morreu gente nessa série! E podem ir acrescentando Lapidus(?), Sayid, Sun e Jin.

O piloto Lapidus era um dos personagens mais insossos da série. Boa gente, mas não acrescentava em nada, então, assim como Illana, foi “descartado”. Sayid, que tinha tudo para ser um personagem melhor, foi prejudicado pelos rumos da trama e da inferioridade de Naveen Andrews (péssimo ator!) e acabou morrendo num projeto de redenção. As atenções do massacre ficam para Sun e Jin mesmo.

Telespectadores calejados devem ter pensado durante a primeira metade do episódio, imagino eu, que o que estavam vendo não era tão bom quanto os clímax anteriores. Citando o final da terceira temporada, por exemplo, em que os losties preparavam uma emboscada para os outros enquanto Charlie tentava desbloquear o sinal do radar, aquilo parecia ser bem melhor que o que vimos essa semana. F-Locke a prova de balas e virando fumaça pra matar os inimigos? Fuga sem problemas das gaiolas? Avião com C-4? Um submarino facilmente invadido? Qualé, fala sério…

Só que existe um porém: apesar dos absurdos, nunca subestime Lost.

Com todos os losties dentro do submarino (exceto por Claire, que ficou pra trás com F-Locke) e Kate baleada, descobre-se uma bomba na mochila de Jack, que apela novamente para o “confie em mim”. Sawyer não confiou… Com o cronômetro avançando, Sayid fala sobre Desmond dentro do poço, corre pra se explodir sozinho, Lapidus é nocauteado, Kate desmaia, Sun fica presa e Michael Giacchino e Jack Bender fazem o resto do trabalho, enquanto nosso coração acelera.

Bender, diretor dos melhores episódios da série, foge do óbvio e trabalha tudo no olhar dos personagens. Falas desnecessárias não são ouvidas: fica tudo no olhar, na reação. A tentativa de resgate de Sun é prova disso. Com Saywer inconsciente e o submarino afundando, não sobram argumentos “lugar comum”. Para que Sun falar “nós temos uma filha, vá embora, Jin”, ou então “nós temos uma filha, cuide dela, Jack”?

A obra é completada por Giacchino, compositor que venceu o Oscar por seu trabalho em Up – Nas Alturas Altas Aventuras, e que é um verdadeiro mestre em tocar com emoção. A melodia e a situação foi a mesma do afogamento de Charlie, mas uau, foi lindo. Não muito a se dizer: olhares temerosos, mãos dadas até o fim… Se você não chorou nessa cena, você é tão emocional quanto o Sayid zumbi.

Por fim, a reação vencedora na última cena: Kate baleada, o ingênuo Hugo ao prantos e Jack, isolado, se perguntando aos céus o por que de tudo isso.

Invariavelmente, muitos ainda vão falar mal da embromação dos flashsideways, do C-4 que fez um dano mínimo no submarino, do excesso de mortes, do monstro de fumaça e que The Candidate não foi tão bom quanto os episódios das primeiras temporadas. Pois bem, sabe o que eu digo para esses exigentes? “Parabéns, vocês estão se dando ao luxo de não apreciar, da devida forma, a reta final de um excelente seriado e só vão se dar conta disso quando Lost acabar e essa última temporada fizer parte de sua nostalgia”. Vão por mim: critiquem menos e apreciem mais.

Séries citadas:

34 Comments

  1. Marcio

    Up – Nas Alturas… que filme é esse? :D

    Agora, realmente, o episódio foi sensacional. E ainda tem gente que diz que foi o mais fraco da temporada… WHAT??? Trolls, isso que são :)

    E mal posso esperar pelo próximo :D

  2. rosana

    Acho Lost uma excelente série. Estou ansiosa para saber o final e sei que vai fazer muita falta quando acabar. Mas não sou tão fascinada assim a ponto de engolir tudo o que eles nos apresentam semanalmente. Essa série enrolou demais e faltam muitas respostas que, espero sinceramente, eles consigam explicar nesses poucos episódios que faltam para o final.
    E gosto do Sayid e do Naveem (não acho que seja um péssimo ator). Prefiria que tivessem matado o conturbado e extremamente chato personagem do Sawyer.

  3. Thais Afonso

    “esses que estão reclamando, estão vendo a mesma temporada genial que estou vendo?”

    Ahn, não? Discordo totalmente de quem diz que a série não está dando resposta e mais ainda de quem diz que os primeiros anos foram melhores (o quarto e quinto foram sensacionais!), mas não chego a conseguir achar essa temporada brilhante. Ruim? Jamais. Mas brilhante? Também não. Tem momentos brilhantes, episódios brilhantes, mas pelo comigo, vários episódios não causaram reação alguma. E eu não gosto de ver episódios de uma série tão incrível como Lost e me sentir apática.

    Esse não foi um desses, porém. Não foi meu favorito, e Jack me irrita até quando tem razão, coitado, mas apatia passou longe desse episódio.

    Uma coisa é certa, a cena da morte de Jin e Sun foi uma das que mais me deixou triste, chocada e gelada assistindo Lost. Eu diria até Top 3.

  4. Zumiro MUITO TENSO devido a sra. LOST

    Olha, fui do amor absoluto ao ódio mortal com essa dita cuja série chamada LOST. Mas não há como negar, este final está magnífico, aliás, esta útima temporada está soberba. Este ultimo episódio (the candidate)… aff!!! Faltou ar e as mãos suaram!!! Parabéns a maldita produção dessa série… vcs serão responsáveis por eu baixar com antecedencia os episódios finais e ficar com “Locke” na mão esperando por isso…

    Só vendo a Morena Bakarin em V, para dar uma relaxada depois desse episódio…

    Abraço a todos

  5. jacinto cabeção

    ai brô concordo contigo, se querem ficar vendo realidade fiquem assistindi o big brocha ou outros reality “bosta” show!!!

  6. Aline

    Bom, então eu tenho a mesma capacidade emocional de zombie!Sayid, pq não chorei com a morte dos coreanos. Eu rachei de rir. Assim como com toda a situação da bomba. Episódio mais hilário de LOST, com toda certeza.

    Todo mundo fala mal da Kate, mas pelo menos ela cumpre a função de fazer parte do triângulo amoroso principal que, queiram as pessoas admitir ou não, é fundamental na série. Mas Jin e Sun são completamente dispensáveis. Pra mim já foram tarde.

    Gostava muito mais do Sayid que pelo menos era um homem útil nos muitos esquemas de fugas. Acho que ele foi o personagem mais sacaneado da série e ainda morreu virando estereótipo, né? Mas por outro lado também achei engraçado. Tava tudo hilário.

    Exceto flashsideway!Locke. Terry O’Quinn mais uma vez mostrando o ator fantástico que é na cena final entre Locke e Jack (que é muuuito melhor no universo paralelo), foi a cena que verdadeiramente me emocionou depois de todas as risadas. E vale lembrar também o sorrisinho do Smokey quando ele diz pra Clare que eles estão melhor do lado de fora do submarino.

    No mais, palmas pra trilha sonora como sempre arrasante.

    Episódio MUITO bom. Um dos melhores da temporada :D

  7. richie

    nossa, o episodio terminou e eu nao acreditei que tinham matado tanta gente….
    estou ficando livre de spoilers nessa temporada desde que eu descobri os flashfowards no final da temporada 4 ou 3 sei la….
    mas nossa…
    matar jin e sun????
    eles querem oq? nos destruir emocionalmente???
    se for isso, parabens, conseguiram…..
    lost conseguiu MAIS UMA VEZ se superar….
    nao esperava mesmo nada disso….
    e olha que os planos do F locke foram realmente revelados e ninguem deu bola….
    mto mto mto bom….
    lost ja provou que é uma seria mto boa.
    quem cansou, e desistiu vai se arrepender de ter perdido o hype da serie….
    pq nada melhro do que o episodio acabar, e ir comentar….
    passei a serie toda querendo que o episodio final fosse ao ar, e desde o episodio do desmond ja estou triste por 23 de maio.

  8. jean

    Simplesmente sensacional o episódio.
    Aguardo seu comentário tão bem feito nos próximos episódios.

  9. anderson

    Tá, eu não sei mais que adjetivos usar pra essa temporada.
    Primeiro, foi emocionante, foi lindo, foi poético.
    Lost está sendo poética. Jack pedindo para Locke confiar nele realidade alternativa. Total troca de papeis. Lock causou danos ao pai ao invés do contrário. Tantas coisas.
    E na ilha, o pau comewndo solto, mas nao ação por ação barata estilo 24 horas. Ação com estilo, com narrativa, com drama e com propriedade. E com atuação!!! Todos estavam bem, com especial destaque ao casal coreano e Hurley no final do episódio tb, foi de cortar o coração.
    Brilhante? brilhante é pouco, esta genial!

  10. Claudemir

    Sob o choque dos acontecimentos (mortes) do episódio, eu xinguei, execrei e o elegi como o pior da temporada. Por isso, agora, um dia e esta resenha depois, posso dizer que já estou com saudade dos nossos “losties”. Excelente temporada final, de uma série super correta, decente e honesta em suas intenções e situações; pena, pena mesmo, muita, muita pena dos que não souberam ou não estão sabendo apreciá-la. É um série para se guardar na memória e contar de sua existência a todos os descendentes, e fazê-los assistir. Sayd, Jin e Sun, obrigado por vocês terem existido no mundo da diversão e do entretenimento, foi uma honra e um prazer tè-los acompanhado por estes últimos seis anos.

  11. Jefferson

    Achei o episódio fantástico, vai entrar para os meus favoritos. Chorei com Jin e Sun

  12. Celso

    Em mais uma periquitada da ilha, Jin vai resuscitar como o Detective Chin Ho Kelly no Havaí. Ele vai solucionar crimes com o Locke que tentará ficar bonzinho ajudando os humanos.

    Tem lógica?

  13. Lourdes

    Adorei o episódio e, apesar de ter quase desistido de Lost na 3ª Temporada, continuei firme e vou sentir muita falta da série.Principalmente do Jack!Eu gostava muito do Sayd e não achava ele mau ator, não, pelo contrário.E fiquei muito triste com a morte do Jun e da Sun…pelo menos eles chegaram até a última temporada.Vamos esperar o final, afinal é inevitável.

  14. camila

    Thiago por favor corrija sua última frase, não é “qdo Lost acabar e essa última temporada Fazer parte de sua nostalgia” e sim FIZER parte de sua nostalgia.

  15. Bianca Cavani

    Thiagão velho de guerra (e de ER), eu estou vendo a mesma série que você.
    Realmente, ela inovou, contou de um modo diferente belas histórias. Sobretudo, foi uma série de fascinantes mistérios – sobre isso os roteristas deixaram claro desde o princípio. Nem precisava ter dois últimos epis que ainda virão. Para mim já é uma das melhores de todos os tempos.
    Lembra-se de 2001 – Uma Odisseia no espaço? Esse antigo filme ficará na nossa cabeça, eternamente a nos desafiar, com sua pura poesia, beleza e mistério. Mutatis mutandis, Lost também deixará alguns enigmas para trazer alguma graça neste nosso mundo tão desencantado.
    Uau, então Jack aceitou o papel de sucessor de Jacob? E o Anti-Jacob, na verdade, precisava é que todos os losties morressem, para ele poder sair da Ilha? E não podia matar diretamente os losties, porque Jacob os tornou invulneráveis ao ataque direto de Anti-Jacob? Oh holy mother of god!

  16. fabio lins - Losthome

    The Candidate (O Candidato). Mas o que ficou marcado mesmo nesse episódio foi a morte de nosso casal querido Sun e Jin.
    Sun, Jin, Lapidus, Sayid morreram. É fato. Pelo menos é o que “The Candidate” nos mostrou.Só que se tratando de LOST,sempre temos que esperar.Não é pra gente começar a jogar pedra.Ainda falta 200 minutos para o fim,e podemos ter várias reviravoltas ainda.

    Não acredito que Sun e Jin terminem desse jeito. Teremos que ver ainda todo o desfecho da realidade alternativa que LOST está nos mostrando.
    Não teria sentido nenhum os coreanos terminassem desse jeito, principalmente depois da luta de Sun para reencontrar seu marido, além de todo sofrimento de ambos ao longo da série. Eu não aceito esse final para eles e tenho quase que certeza que teremos surpresas quanto a isso.Mortes sem sentido não é muito a cara de LOST, apesar de já ter acontecido.

    Ao longo desses seis anos, assistimos a essa história com a esperança do final feliz para os principais personagens que são Jack, Kate, Hurley, Jin, Sun, Sayid, Locke, Claire, Charlie e Desmond.
    A morte tem que valer a pena como foi o caso de Charlie. Pois essas que vimos em “The Candidate” foram decepcionantes.

    Um fato que passou batido por muitos foi a fala de Sayid para Jack. “Porque será você, Jack”.
    Seria Jack o substituto de Jacob?

    Jack se tornou um homem de fé mesmo. Foi uma pena que não convenceu seus amigos, pois pra mim ficou claro que aquela bomba não iria explodir porque MIB, como sabemos, não pode matar os candidatos. Sendo assim,devido a intromissão de Sawyer,a bomba explodiu.Jack deveria ter tido uma conversa com seus amigos a respeito do que aconteceu com ele no Black Rock.Um defeito grave que acontece na série desde seu início é que os losties não abrem o jogo entre si e acabou no que vimos.Quatro minutos com uma bomba relógio na mão não da pra convencer ninguém de nada.Por isso Sawyer fez o que fez.E quem não faria?
    Todos caíram na lábia do falso Locke. Pra mim faz muito sentido o que Jack disse. Eles caíram feio na armadilha do mal encarnado.Eles fizeram tudinho o que ele planejou e acabaram se ferrando.

    Apesar das mortes foi um episódio sensacional. Muita ação,revelações principalmente nos flash Sideways,emoção e suspense do início ao fim.

    LOST nos jogou na cara que as pessoas são mais importantes do que muitos mistérios banais que ficaram pra trás. A grande conclusão da história vai ser como as duas realidades se relacionam de fato e isso nós só vamos saber em “The End.”.

    Nunca engoli essa história que MIB querer sair da ilha. Pra que? Em The Candidate ficou claro que o objetivo dele é causar a morte dos candidatos, pois ele não pode matá-los diretamente.
    Após o submarino afundar, MIB esperava que acontecesse algo. Como não aconteceu, ele deduziu que não morreram todos os candidatos. Mas acredito que ele esteja convicto da morte dos que estavam no submarino,por isso acredito que Desmond vai ter problemas pois acho que ele esta indo à sua captura.

    Onde está Jacob numa hora dessas?

  17. Jailton Widmore

    Sensacional Fábio. Só acrescento que o FLocke queria reunir todos pra que matasse todos de uma vez, e assim, não ter mais aquele que mantem “a rolha evitando que o vinho se derrame” (essa só quem conhece LOST vai entender). Realmente a regra de que os candidatos não podem morrer a não ser pela mão deles mesmos parece confirmada nesse série.
    Digo que lamentei a morte de Sun e Jin (esse último um candidato), mas LOST é assim mesmo. Entretanto, quem conhece lost sabe que nem sempre “morto permanece morto”.

  18. Anderson Vidoni

    Thiago, não tem como não dizer o quão bom foi este seu texto. Parabéns mesmo. E digo isto mais ainda, porque não concordo com tudo o que disse.

    É que assim, não existem só o que amam Lost e os que odeiam. Os que adoram tudo e os que veêm defeitos em tudo.

    Eu, por exemplo, vejo a utilidade dos flash sideways. Consigo enxergar que tudo tem um propósito e estão convergindo para um clímax que tem tudo para ser ótimo. Mas os acho incrivelmente chatos e entediantes (neste episódio inclusive). E a forma como foram construidos e como todo mundo foi se esbarrando e etc. Acho que poderiam ter feito de modo diferente. Não que eu vá sugerir algo, só o que acho mesmo.

    Mas assim, no resto eu vejo razão em boa parte do que diz. E o que falou sobre o episódio em si (na ilha), concordo com tudo e foi emocionante o fim.

  19. Thiago Sampaio

    Agora com um pouco de tempo…

    Thais, acho que é questão de gosto mesmo =T Lembro-me que em diversos episódios dos dois primeiros anos, eu ficava entediado com tamanha pasmaceira e “enrolação” vez ou outra. Toda temporada tem sempre algo a se criticar, e eu mesmo critiquei esse 6º ano, principalmente em alguns epis do começo. Mas… no geral, sim, estou achando genial.

    Aline, tudo bem ficar indiferente à cena, mas daí a rir…
    huahauhauhauhauahuahua Wrost than Sayind zombie XD
    Mas entendo, vai.. A situação foi mesmo um pouco ridícula.

    Binca, existe vida após ER! =) E sim, assitir 2001. Top 10 com certeza. Alías, que melhor exemplo de final aberto, de maneira inteligente, como com o de ER? Ficamos discutindo sobre a série bem depois dela ter acabado. Sopranos também fez isso… As vezes é bom colocar nossa cabeça pra funcionar =T

    No mais, muito obrigado mesmo pra quem leu e concordou/discordou do que falei!

  20. jorge

    Acho que o candidato….melhor, o eleito será o ‘HighLander’, aquele que ficar vivo, no final.

  21. Cristiane Martins

    Eu amei esse episódio, por ver que depois de tanto tempo, vimos o Dr. Jack se tornando um homem crédulo, que chegou a ilha sem saber o que fazer diante do acidente, depois precisou organizar o grupo naquela ilha pa manterem a sua sobrevivência.
    Jack foi se tornando uma pessoa chata, que ao mesmo tempo que não entendia fatos que lhe eram mostrados como grupo dos Outros e a Vila Dharma, tentava sair da ilha de qualquer jeito,mesmo que Locke falasse que ele iria se arrepender, e um dia entenderia que a ilha era especial.
    Com a saida da ilha Jack, descobre que sua vida ao lado de Kate e Aaron não é taõ perfeita, e fica chocado com a morte de Locke fora da ilha, decidi voltar sem saber o porque estava fazendo isso.Conhece o grupo Dharma, reencontra amigos que ficarão na ilha, e decidi mudar o rumo da vida de todos explodindo uma bomba, seu plano parece não ter dado certo e enfrenta a ira de Sawyer pela perda de Juliet, e se sente culpado pelo que houve com ela.
    Mas Jack conhece Dogen, e o templo dos Outros , é levado ao farol de Jacob, onde vê que sua está sendo vigiada, há muito tempo, reencontra Richard que pede para ajudà-lo morrer e descobre que não pode morrer.
    Encontra com o grupo de Sun, que revela que ele e outros são Candidatos a substituir Jacob, depois de muito relutar vai ao encontro do falso Locke e Jack percebe que o seu papel na ilha é importante, mas precisa convencer seus amigos , que custa a vida de seus amigos de longa data.
    Um homem resurgiu dessa desgraça que foi The Candidate, Jack é hoje um homem pronto para enfrentar o que a ilha colocar em seu caminho.
    Lost é fenomenal, quem não gosta só lamento….

  22. Bianca Cavani

    Thiago, eu aprecio muito o que você escreve, admiro sua inteligência e humor, e também considero elogiável a sua elegância com as pessoas que discordam do seu ponto de vista.
    Mas sabe o que eu considero mais que tudo isso? A sua autonomia intelectual. Quando todo mundo resolveu que ER era um lixo, você fez análises independentes, sem se deixar influenciar pela maioria. Como se diz popularmente, “foi contra a maré”.
    Mesma coisa com Lost. Alguém não entendeu alguma coisa e disse que os roteiristas de perderam. Um outro ouviu isso e, com preguiça de pensar sozinho, passou a ideia para a frente, e assim por diante. A série era sobre mistério, daí alguém, a partir de suas experiências próprias, gosto, preferências, decidiu que o Jack era chato, que era metido a ser líder, que a Kate atrapalhava a série, e coisas do gênero. Vinha outra pessoa, passava adiante e as críticas iam se dissiminando.
    Olha só, é fácil aceitar a opinião da maioria. É confortável. Mas pensar por si próprio, analisar a partir de fundamentos sólidos, assistir à série (inteira, sem dormir um pedacinho) para depois comentar, não confundir antipatias pessoais com a qualidade da série – isso são poucas as pessoas que fazem. Deixo aqui, portanto, toda a minha admiração e respeito.

  23. claudia

    Não concordo que essas mortes são certas, pois em LOST tudo é possivél, nê?
    Não concordo que Sayid tem q partir, pois acho o cara muito bacana na trama e descordo que seja um atoro ruim, ok?

  24. Zé Mané

    Antes de mais nada, confesso que faço parte do grupo dos amargurados com a série, que poderia ter sido mesmo uma das melhores de todos os tempos se levarmos em conta as 3 ou 4 primeiras temporadas, mas que deixou a peteca cair e virou uma salada onde vale tudo, nas temporadas finais. Desculpem-me discordar, mas não gostei do episódio e muito menos o achei dramático ou triste. E olha que eu gostava dos personagens Jin e Sun.
    Morte de casalzinho apaixonado é mais velho do que “andar pra frente”, como diria minha mãe. Desde “Romeu e Julieta” até novela mexicana já vimos mortes trágicas de casais, porque essa comoção toda em relação à morte de Jin e Sun? Ainda mais que, a essa altura, a morte está completamente banalizada em Lost. O próprio Sayd que também “morreu” (a morte tá tão banal que o jeito é botar entre aspas) no episódio, já havia “morrido” antes. E, sem contar que há uma realidade paralela em que os coreanos continuam vivinhos da silva.
    Mas o que eu não perdoo é que não vi nenhum comentário (aqui e em outros “blogs especializados”) a respeito do rídiculo do casal oriental se comunicar em inglês à beira da morte! Cortou toda e qualquer dramaticidade que a cena teria! Ficou patético, ainda mais depois de vê-los conversando em coreano por praticamente todas as temporadas.
    E, ainda por cima, parece que a direção se esforçou pra buscar um subterfúgio bobo e solto na trama, a pancada na cabeça que fez Sun ter dificuldades em se comunicar, para justificar (leia-se “forçar a barra”) para o público norte-americano que o casal coreano à beira da morte falaria em inglês entre si.
    Fica a impressão que a decisão da direção de colocar a fala em inglês em vez de coreano foi proposital porque a direção considera que o público que assiste Lost é limitado tanto em termos de exigência quanto inteligência. E, pelos comentários que tenho lido (e não me refiro aos daqui especificamente)a direção estava certa, infelizmente.

  25. Alessandra

    Gente, na boa? Que venha o desmond. O cara é o MVP da temporada inteira. Na reta final, não teve para jack, jin, sun, kate e (infelizmente) sawyer – este último completamente desnorteado com todos os desastres que caem em cima da cabeça dele. Toda vez que o Desmond aparece na série, nesta última temporada, é de arrepiar. Para mim, o melhor episódio até o momento foi “happily ever after”, onde ele foi o fio condutor da narrativa (daquele episódio).
    Fiquei muito triste por ele não ter aparecido nem um tiquinho no “the candidate”. Então, para mim, o negócio agora é sacudir o banana do Jack e dizer “pára de chorar, seu chatonildo, sai desta praia, e tira o desmond daquele poço!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account