Log In

Reviews

Review: Law & Order: Special Victims Unit – Spooked

Pin it

Law & Order: Special Victims Unit - Spooked

Série: Law & Order: Special Victims Unit
Episódio: Spooked
Temporada: 11ª
Número do Episódio: 230 (11×06)
Data de Exibição nos EUA: 28/10/2009
Data de Exibição no Brasil: 8/12/2009
Emissora no Brasil: Universal

Vai ser difícil alguém não gostar deste episódio: pegue uma trama ultra-intrincada cheia de ação e paranóia e acrescente momentos dignos de fazer qualquer shipper gritar de prazer. E sim, este texto será dedicado a eles. Você é shipper? Os detesta? Não faz ideia do que estou falando? Vamos lá.

O termo shipper é derivado da palavra relationship (relacionamento) e, portanto, se aplica àqueles ávidos pelo envolvimento romântico entre determinados personagens em uma obra de ficção. O shipping abrange qualquer estágio do relacionamento idealizado, seja através de sua concretização, de sua presença velada no subtexto, da mera possibilidade de sua existência, e até mesmo diante de sua impossibilidade, representada pelo desejo por uniões improváveis (como Olivia Benson e Alex Cabot, por exemplo). Assim, os casais alvos da adoração são comumente representados com uma barra (/) em fóruns e comunidades pela internet (E/O = Elliot e Olivia).

Os shippers são uma generosa parcela dos fãs de SVU e os produtores adoram torturá-los por mais de uma década. Os episódios com esse conteúdo são escassos, justamente para atiçar a sede da audiência e preservar ao máximo a tensão entre os objetos de desejo. Gillian Anderson, protagonista de Arquivo X e um dos ídolos máximos da comunidade shipper, certa vez descreveu o resultado dessa estratégia de forma brilhante:

Naquela época, segurar nossas mãos ou nos abraçar era o equivalente a fazer amor loucamente.

Minha opinião? Elliot e Olivia se amam. Muito. Ambos têm excelente caráter, são trabalhadores e irritantemente bonitos. Adicione a isso mais de uma década de convivência que beira as 24 horas do dia, muita cumplicidade, respeito e afeto. O casal perfeito… em outro contexto. Isso aqui não é The Shield, The Wire ou A Sete Palmos. Os personagens em SVU são muito certinhos, e se alguma vez burlam as leis ou qualquer norma só o fazem em nome de mais amor e justiça. Elliot NÃO VAI desmanchar sua família e abandonar uma mulher de ferro que suporta sua ausência há mais de 15 anos enquanto cria seus cinco filhos. Ele NÃO SUJEITARIA Olivia a um relacionamento proibido debaixo do nariz do capitão Cragen, dando uns malhos nela nos alojamentos do Squad (quem disser que nunca fantasiou com isso está mentindo), etc. Portanto, quem sonha com algo entre os dois se alimenta das migalhinhas dadas pelos roteiristas através do simbolismo extraído dos gestos de carinho e lealdade incondicional das personagens.

A grande sacada de Spooked nesse sentido foi a de optar pela ambiguidade das reações de Elliot ao trazer de volta o bonitão do FBI Dean Porter. A SVU já foi sacaneada diversas vezes pelos federais, o que tornou natural a implicância de Stabler com o agente e deixou a possibilidade de ciúme para o segundo plano. Quando a origem da escuta plantada no Squad é comprovada, nós compartilhamos a cara de tacho da Olivia ao final do episódio.

É, Liv, os homens são mesmo uns porcos, exceto aquele que se encontra numa mesa em frente a sua… Calma, eu não entreguei o ouro! Os produtores é que vivem fazendo isso. A cara de felicidade da Benson quando Elliot recusou a carona em nome dela não poderia ser mais transparente. Aquele não foi um sorriso de constrangimento: ela se sentiu lisonjeada. Ainda assim, permanece a possibilidade de que ela o “obedeceu” apenas por lealdade. Viu como esse joguinho funciona bem?

Law & Order: Special Victims Unit - Spooked

A essa altura, quem se importa com cartéis de droga mexicanos, espiãs da CIA, escutas do FBI, chips escondidos em implantes de silicone e membros da resistência cubana? Os fãs foram dormir felizes com duas certezas:

1- Ainda verão Benson e Stabler copular verbal e emocionalmente diversas outras vezes.

2- Olivia falando espanhol é muy caliente.

Não é verdade, chicas y muchachos?

Séries citadas:

36 Comments

  1. Ana Maria

    Meu Deus, episódio simplesmente eletrizante,do começo ao fim.Eu não me levantei do sofá nem durante os intervalos com medo de perder alguma cena.Mas valeu a pena. Esse mix de crime sexual mais tráfico de drogas sempre funciona bem e proporciona bons espetáculos.
    Aquele cíume do Elliot,não tenho a menor dúvida, foi criado simplesmente para alimentar a fantasia dos shipers( obrigada Ângelo pela explicação do que o termo significa, porque confesso, eu não sabia o seu exato significado).Hoje , estou absolutamente convicta de que , se os produtores de SVU resolverem unir sexualmente Elliot e Olívia será a derrocada total do show.E, quanto a Olívia, me surpreendeu em parte, sua atitude no final.Porque cobrar do agente do FBI veracidade, sinceridade no comportamento?Será que ela foi sincera e verdadeira para com ele? Entendo que a essas alturas, Olívia já deveria saber que no esquema do qual ela faz parte, os fins justificam os meios e a hieraquia muitas vezes suplanta a própria justiça.O bom senso estava com o agente bonitão e charmoso do FBI, quando ele diz que em questões de segurança nacional “não importa o que nós sentimos”.
    Eu devo ser uma retardada mental porque levei 5 anos para entender que ,em termos sentimentais, o ponto alto de SVU é o relacionamento entre Elliot e Olívia. A amizade entre eles é emblemática, uma verdadeira ode ao amor sincero, verdadeiro, genuíno e puro, entre um homem e uma mulher, MAS SEM QUALQUER CONOTAÇÃO SEXUAL.
    O Elliot deve ficar com a família que constuiu e com a mulher que ele verdadeiramente ama.A Olívia, também já é casada, mas com o seu trabalho, que para ela é um verdadeiro apostolado.Entre uma folguinha e outra ela pode ir dando uns beijinhos aquí, outros acolá, uns amassos com o bonitão do Dean Porter e outros que irão surjir com certeza.Quem foi que disse que uma mulher para ser feliz tem que casar? Tem que ter um homem permanentemente ao seu lado?
    Só espero que os produtores de SVU não estraguem esse lado bonito, do amor sincero e desinteressado que une a minha dupla preferida de detetives.Não acredito,eles não seriam burros a tal ponto.

  2. robfarah

    A pessoa tem que ser muito idiota pra assistir SVU e ficar preocupada com relacionamento de Olivio e Elliot.
    Assim como só alguém muito imbecil via Arquivo X e pensava num relacionamente entre Scully e Mulder. No final das contas, essa bobagem acabou estragando a série.

  3. Thais Afonso

    Meu episódio preferido dessa temporada! E sabe que eu nem tinha visto o viés shipper? Acho que é porque eu não sou E/O. Amo loucamente a dupla, e como você acredito que eles se amem, mas não de forma que venham a se tornar um casal, mas uma coisa fraternal mesmo. E para mim Elliot estava só sendo ciumento como um bom irmão mais velho sempre é, porque simplesmente não consigo ver nada sexual ali, e olha que eu sou profissional em torcer para shippers impossíveis em séries policiais!

    O que mais me chamou a atenção nesse episódio foi a atuação de Mariska. Cheguei a comentar no twitter que se depender desse episódio ela será indicada ao Emmy de novo, porque ela está bem versátil. O roteiro deixa ela explorar o lado mais dramático, com a sequência em que é sequestrada no aeroporto, até o lado mais relaxado, com ela flertando com o Dean. São quarenta minutos de muita variação na composição, e Mariska arrasou em todos os elementos.

  4. Li

    Amei esse episodio! finalmente um episódio a altura de MAriska, acho que estavam devendo isso a ela.

  5. Ana Maria

    Alô Angelo,

    volto aqui apenas para dizer que seu texto é maravilhoso,divino.Eu não me canso de ler e fico esperando ansiosamente o próximo. Um abraço.

    Thais Afonso,

    a capacidade de Mariska de surpreender os fãs parece inesgotável.E realmente a versatilidade da atriz é notória.Ela é capaz de passar, em questão de segundos,do seu carater mais duro, um tanto rígido, para momentos mais suaves e ternos.E,se o texto exige sensualidade, ela também não fica nada a dever.

  6. Renata S. Braga

    Ótimo review Ângelo! Ilustrou muito bem o relacionamento da Olívia e Elliot e o porquê não dá para os dois ficarem juntos, o que eu achei maravilhoso já que ao contrário da maioria nunca consegui vê-los como um casal. Parabéns pelos seus comentários Ana Maria, assino em baixo. Eu também adorava Arquivo X e quando forçaram um relacionamento entre a Sculy e o Mulder foi o fim, para mim a série acabou aí.

  7. Fernando dos Santos

    Eu gosto muito de thrillers conspiratórios, cheios de reviravoltas surpreendentes e ritmo vertiginoso.
    No entanto, acho que em Spooked os realizadores erraram um pouco a mão, fazendo de uma trama complexa algo por vezes confuso.Não achei que chegou a ser um episódio ruim mas penso que poderia ter sido um dos melhores da temporada se fosse mais bem orquestrado.Havia elementos para tanto.Salvou-se principalmente por ser mais um episódio dedicado a equipe, dando algum destaque pra Olivia a partir da metade.

    Quanto a relação entre Olívia e Eliott concordo com os demais comentários.Não vejo entre os dois conotações sexuais e/ou românticas.Existe ali algo mais profundo e maior.

  8. Ângelo Romão

    Ana Maria (1)
    Obrigado por seus comentários sempre pontuais e gentis.

    robfarah (2)
    Eu também não vejo SVU sonhando com o casamento de Elliot e Olivia, mas como fã de longa data da série aprendi a respeitar as centenas de pessoas que a assistem principalmente por causa da dinâmica da dupla. O mesmo vale para Arquivo X.

    Já escrevi dezenas de reviews e análises sobre SVU e, como dito na introdução, este aqui é um caso extraordinário em que resolvi dar vez a essas pessoas, que são constantemente achincalhadas por causa de sua perspectiva ao assistir a série. Seu comentário é mais um exemplo disso.

    Isso é entretenimento, pelo amor de Deus! Acredito que as pessoas são livres para extrair da série aquilo que as agrada. Tem pra todo mundo.

    Thais Afonso,
    Você tem razão. Depois de 11 temporadas, eu acabo tomando como garantido o excelente desempenho da Mariska e esqueço de elogiá-la em todo texto. Parece chover no molhado, já que ela nunca oferece algo medíocre.

    E pra quem estava reclamando do excesso de Elliot na temporada, acredito que vem muito episódio centrado na Olivia pela frente. Dito isso, ela é cadeira cativa no Emmy. Só rezo pelo dia em que a verei erguendo novamente aquela estatueta. Se Undercover tivesse ido ao ar mais pro início da 9ª Temporada, acho que ela teria ganho.

  9. Eliane Moura

    Vi uma entrevista do Dick Wolf em que ele fala que as séries dele não falam da vida pessoal dos personagens. Pq mudou? Eu não ligo a mínima se eles se gostam, se o Elliot tem 5 filhos… eu quero ver o corpo no chão e investigação. De preferência, uma história sem furos, já que eles têm consultores. É por isso que as séries acabam, pq eles começam a inventar histórias paralelas e descuidam da história policial e a audiência foge.

  10. Ângelo Romão

    Eliane Moura (9)
    Aí é que eu volto à perspectiva de cada um. Eu até fui como você por um tempo, mas me dei conta de que qualquer coisa que envolva seres humanos é movida a algum tipo de sentimento. E esses sentimentos interferem em nossas vidas incessantemente.

    Estamos falando de pessoas e não de robôs que vivem trancados num armazém, que de repente são ligados e programados para conectar pistas. Se eles não têm vida, opinião, dúvidas, desejos, problema pessoais ou o que seja, então não há credibilidade e razão de existir para esses personagens. Eles partem do nada e vão a lugar nenhum.

  11. André L.

    Não deu. Poucos episódios conseguem ser bons sem a promotoria.

  12. Amanda

    Até que enfim achei um texto e comentários concordando que Elliot e Olivia não tem nada haver, olha que eu tentei muito, vi varios episodios citados pelos shippers como episodios de tensão sexual pura entre os dois e não consegui enxergar nada de sexual ali…
    Acho que um dos maiores clichés das séries é exatamente esse de toda relação de parceria entre uma dupla formada por um homem e uma mulher não pode ser só amizade, TEM que ter algo mais. Eu particularmente acho que não tem nada haver, acredito que um homem e uma mulher podem ser só amigos sim, e o sentimento do Elliot e da Olivia no caso é muito mais profundo até que qualquer sentimento romantico, é amor incondicional, amizade pura e extremamente verdadeira, e convenhamos nesses 11 anos de série alguem acreditar que o Elliot vai largar a esposa e os filhos pq percebe que esta loucamente apaixonado pela Olivia tem que começar a assistir a série desde o começo de novo, pq isso não convém nem um pouco com a personalidade criada nos dois personagens ao longo dos anos.

    Eu também nesse episodio senti falta do lado juridico na série (a.k.a ADA Alex Cabot),as discussões no tribunal e os casos julgados são sempre ótimos e dão um charme mais a série

  13. Thais Afonso

    Ângelo,

    Tomara mesmo que ela não perca sua cadeira cativa. Esse ano tem a Juliana Margulies, que acho que se bobear, vai é vencer tudo, e não só ser indicada. Eu estou torcendo por ela, mas não quero que Mariska perca seu lugarzinho da lista das indicadas, que saiam as outras (rs).

  14. Ana Maria

    Renata S. Braga,

    Antes de mais nada muito obrigada pelo elogio ao meu humilde comentário.Mas quero dizer também Renata, que foi voce, aqui mesmo no TELESERIES, quem primeiro levantou a bandeira contrária a união E/O.Naquela oportunidade, eu me posicionei de forma contrária as suas colocações, porque, mesmo sem ser uma autêntica shiper,eu aventava essa possibilidade,provavelmente influenciada por comentários que surgiam nessa direção.Mas, após assistir todas as temporadas, minha convicção está claramente expressa no comentário de hoje. Se a produção de SVU resolver unir os dois, será o fim da mesma, porque, ao contrário do que muitos pensam, a maioria dos fãs da série,dentre os quais me incluo, não quer essa união.( eu tenho lido muitos comentários a esse respeito).
    E eu sei o que a Olívia faz, durante os raríssimos momentos de folga que ela tem: estuda espanhol.Porque para falar daquele jeito,com uma pronuncia tão correta, ela que parecia não saber o idioma,( lembram-se de “ghost”, o episódio no qual o suposto assassino de Alex é preso)só estudando com afinco.Bricadeira a parte, foi um episódio maravilhoso, inesquecível.

  15. Luiz Marcelo

    Prefiro a fórmula de “Lei & Ordem”: polícia e promotoria. Simples e eficiente por 20 temporadas. Dificilmente temos um episódio que revela algo profundo e pessoal dos detetives e/ou promotores.

    Em SVU é bem mais recorrente esse tipo de história.

    E na parte que poderia mostrar que esse episódio seria shipper foi na hora que Elliot estava escondido na casa da Olivia no encontro dela com Porter. E em nenhum momento, mesmo que sutilmente, ele não me pareceu demosntar nenhum sentimento sobre a situação.

  16. Fernando dos Santos

    Lendo a questão levantada nos comentários 9 e 10 eu lembrei que SVU sempre foi na contramão do gênero, procurando dar bastante espaço para a vida privada de seus protagonistas.Provavelmente foi isto que fez dela um grande sucesso.

    Alguns anos atrás eu li que pesquisas indicavam que o publico americano estava dando prefêrencia justamente para séries como SVU, voltadas para vida pessoal dos personagens.Então não acho que é isso que faz uma série fracassar atualmente.

  17. Ângelo Romão

    Eu acho que o TeleSéries é o único site que os shippers não visitam. ha ha. É a única explicação. Acompanhando SVU por anos sempre me deparei com um exército deles e aqui… nada. Acho que hoje em dia eles preferem se manter anônimos diante da hostilidade.

    Eu acredito que já tenha ficado claro, mas devo ressaltar mais uma vez que eu NÃO estou levantando bandeira para o relacionamento entre os dois. A intenção aqui foi demonstrar que os produtores ALIMENTAM SIM a grande audiência shipper da série através de gestos minúsculos e Arquivo X foi mestre nisso, quer gostemos ou não. Isso não quer dizer, necessariamente, que os reteiristas de SVU irão até o fim da linha. Inclusive apontei que sempre há margem para que isso seja interpretado da forma que espectador achar que lhe convém. Amor ou amizade é escolha de cada um. O mérito deles está aí.

    Outra coisa que estimulou esse tópico foi a necessidade de trazer mais conteúdo para os reviews que, do contrário, acabam ficando massantes e mecânicos, caso se restrinjam ao episódio por si só. Séries policiais são muito objetivas e por vezes acabam por nos reservar o direito de apenas achar o enredo bom ou ruim. Isso deixa os textos muito repetitivos ao decorrer de mais de vinte episódios.

    O propósito dessa coluna será o de discutir, além das relevâncias do episódio da semana, o universo da série em geral. No texto passado, por exemplo, fizemos uma análise das diversas fases pelas quais a série passou e comprovamos a tendência crescente de episódios focados nos sentimentos platônicos da dupla. A sétima temporada é um prato cheio disso. Assim, comentar a existência dos shippers entre os fãs de SVU foi apenas um desdobramento desse assunto e cada um pôde dar sua bem-vinda opinião.

    O enredo de Spooked foi bom? Teve seus momentos, mas não foi genial, como bem apontou o Fernando dos Santos. Ao invés de vir aqui só pra esticar em parágrafos um argumento suscinto, acho mais proveitoso promover discussões a partir dos elementos mais significativos dos episódios e fazer um constante resgate histórico dos 11 anos da série. Acho que o material fica um pouco mais relevante.

    Caso discordem, estou aberto a sugestões.

  18. Rodrigo Xavier

    Sou a farvor de mostrar a vida pessoal dos personagens, mas contra essa história de ficar inventando romances em séries policias deixando as cheias de dramalhões…
    Se Elliot e Olivia fizessem um casal seria o fim de SVU.

  19. Mônica A.

    Eu sou shipper de vários casais (Mulder e Scully foram os primeiros), tem alguns supostos casais que sou contra e há outros (como Elliot e Olivia) que não sou realmente shipper, mas acho a química entre eles tão incrível que não ficaria chateada se rolasse alguma coisa. Já vi várias comunidades na internet que defende o casal E/O. E acho que o episódio foi um prato cheio pra eles. E sua review disse tudo, Ângelo. Também acho que Olivia e Elliot se amam, mas não romanticamente. Acho inclusive que ele combina bem melhor com a Olivia do que com a insossa da Kathy. Mas se tivessem que se envolver romantica ou sexualmente teria sido na época em que o Elliot se separou e não com ele casado. Mas que foi bonitinho o ciuminho (mínimo) dele, isso foi.

    Também sou a favor de mostrar a vida pessoal das personagens, mesmo porque é assim que as conhecemos e acabamos gostando (ou não) delas.

    Mais uma ótima review, Ângelo.

  20. Paulinha

    Não acompanho a série, mas parabéns pelo seu texto: didático, leve e engraçado.
    Sempre fui NOROMO e vou continuar sendo.Os shippers gostam de ver coisas que não existem. Isso é fato.
    Mais uma vez parabéns.

  21. Leonardo Toma

    “…mas como fã de longa data da série aprendi a respeitar as centenas de pessoas que a assistem principalmente por causa da dinâmica da dupla”.

    Algumas centenas de fãs, Ângelo? Acredito que seria quase a metade da audiência mundial =). Não tenho nada contra shippers, acho até divertido, contanto que esse não seja o único tópico de assunto. Lendo os comentários de alguns shippers de Olivia e Porter em fóruns mundo afora sobre esse episódio, não entendi a tamanha indignação deles em relação à atitude do agente. Li comentários de pessoas xingando loucamente os roteiristas por terem (and I quote) destruído o personagem. Vai entender…

  22. Ana Maria

    Ângelo,

    Eu sempre entendo a mensagem que voce pretende passar, nas entrelinhas dos seus comentários.Vejo sempre, uma tentativa de expandir os horizontes de um show cujo enredo possui, intrinsecamente,uma gama enorme de possibilidades para se discutir, aprofundar e debater, as questões que envolvem o comportamento humano.É por isso que eu amo SVU.Ela não é uma série meramente policial.Ela é também, um drama psicológico.
    Sobre essa questão da série abordar a vida pessoal dos personagens, sinceramente, isso para mim é irrelevante, se eu tenho uma boa história.O que não pode, como disse o Rodrigo Xavier, é a série virar um dramalhão,uma novela mexicana ,eivada de pieguice.
    Essas séries policiais mecânicas, objetivas, provavelmente não apresentam muitos furos em seus roteiros, mas também não emocionam, nem nos proporcionam motivos para tantos questionamentos e debates.SVU prioriza a condição humana e como voce mesmo disse, brilhantemente por sinal,em seu comentário(10):¨”qualquer coisa que envolva seres humanos é movida a algum tipo de sentimento. E esses sentimentos interferem em nossas vidas incessantemente”.
    Na realidade, eu gosto tanto de SVU que aproveito ao máximo a qualidade do seu enredo e particularmente do seu texto. Nos meus momentos de folga, ao assistir alguns episódios de temporadas passadas, fico ligada nos diálogos sempre inteligentíssimos dos personagens.Algumas frases são tão inteligentes que me fazem refletir
    sobre a importância do seu significado e eu termino por incorpora-las ao meu dia a dia.Eu já relacionei uma série de frases,algumas engraçadas, e as utilizo oportunamente.Veja só esta dita pela Olívia em diálogo com o Elliot. Elliot: “quando é que advogado mente? Olívia:” quando a boca mexe” (episódio “Lead”,10ª temporada).Meu filho, que é advogado(defensor público) a princípio ficou um tanto indignado mas terminou por absorver o humor sarcástico contido na mesma. Outras são profundas, existencialistas e me ajudam a entender o sentido da vida e as fraquezas da condição humana.
    Será que eu estou dando muita importância a SVU?Ela é apenas entretenimento.É verdade. Mas, é como voce mesmo disse Ãngelo: “as pessoas são livres para extrair da série o que lhes agrada”.Eu retiro tudo aquilo que toca minha alma e meu coração,que me faz entender e aceitar melhor meu próximo e a mim mesma, que me diverte, me educa, me ensina.

  23. Jorge P. - DF

    Ângelo, eu acho que aqueles que têm preconceito com shippers querem uma série totalmente distante da realidade e absurda. Eu não sou um, mas como fã das duas séries citadas é impossível não haver sentimento entre parceiros que convivem mais entre eles que com suas famílias e ainda, ver a Scully ir diversas vezes no apartamento do Mulder de madrugada, pegá-lo de pijamas e não sentir nada. A ligação existe, pode não chegar às vias de fato, mas existe.
    Como você disse, eles não são robôs, são seres humanos.

  24. Thais Afonso

    Eu acho que o que destrói uma série não é shipper, não é mudar a série, não é nada disso. Tudo é benvindo, se for bem feito. O que destrói uma série são roteiros ruins, atuações medíocres e direção com ritmo que não acerta, que deixa o espectador desconfortável vendo o episódio, seja por ser rápido demais ou por ser devagar demais. Não vejo nada entre Elliot e Olivia, mas se um dia os escritores resolverem fazer e fazerem de maneira convincente? Não vou sair correndo. Já fiquei decepcionada com shipper, mais recentemente House/Cuddy, mas acho muito difícil isso estragar uma série. House estava desabando porque estava tudo, TUDO, uma porcaria. Então pra mim uma série só acaba quando eu assisto uma temporada e não consigo gostar de praticamente nada. Um shipper, uma exploração de vida pessoal, um personagem que sai, tudo isso, eu acho, pode ser contornado.

  25. Renata S. Braga

    Duvido muito que um romance entre Elliot e Olívia seja convincente (ou bem feito)isso porque embora a série aborde um pouco da vida pessoal dos detetives, o foco principal continua centrado nas vítimas e suas histórias. Um relacionamento entre os dois mudaria(e muito) esse foco e aí deixaria de ser svu para virar casal 20. E por último: Kathy de insossa não tem nada.

  26. Mônica A.

    Bom, isso é uma questão de opinião. Pra mim a Kathy é super insossa.

  27. Jessica

    Por falar em Gillian Anderson e Arquivo X, o termo “shipper” surgiu no forum americano de Arquivo X. :)

    E concordo com o Jorge P.

  28. Flávia

    Eu não sou a favor de juntar Olivia e Elliot, acho que a série descambaria. Mas que existe uma tensão sexual entre os dois, é claro que existe. E é natural, como foi com Mulder e Scully, exatamente pelo que o Jorge P. disse. Só espero que, nesse caso, continue platônico. No caso de Mulder e Scully, gostei quando os dois, tão solitários, se juntaram. A série não ficou ruim por isso, houve um monte de outros fatores.

  29. Taciana

    Ângelo, eu adoro seus textos, eles enriquecem nossa percepção sobre os episódios e a série e concordo com você que um review que se restringe a falar o que aconteceu é muito repetitivo.

    Ana Maria: como sempre, você arrasou nos comentários, assino embaixo de tudo que você escreveu!

    Só tenho duas coisas a acrescentar: primeiro, Chris e Mariska estão cada dia mais lindos e, segundo, Mariska Hargitay é a melhor atriz televisiva do momento!

  30. Ana Maria

    Taciana,

    Muito obrigada pelo elogio ao meu comentário. Eu também, devo confessar, adoro seus comentários. Voce,ao escrever, é sucinta mas objetiva,e tem sempre uma visão, uma leitura correta do enredo, das tramas contidas nos episódios.Para mim é sempre um prazer trocar idéias com pessoas educadas, e que , tenho certeza, também amam esse seriado maravilhoso. Um abraço.

  31. Monica Figueiredo

    Adoro esse ep.!
    Benson/Mariska é incrivelmente perfeita!!
    E Ell/Meloni é lindo demais!
    Fico me perguntando se sou shipper, mas quando
    vejo ep. como Spooked acabo tendo certeza que sim! o/
    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account