Log In

Reviews

Review: Law & Order: Special Victims Unit – Ballerina

Pin it
http://teleseries.com.br/wp-content/uploads/2009/05/svubur.jpg

Law & Order: Special Victims Unit - BallerinaSérie: Law & Order: Special Victims Unit
Episódio: Ballerina
Temporada: 10ª
Número do Episódio: 218 (10×16)
Data de Exibição nos EUA: 17/3/2009
Data de Exibição no Brasil: 28/4/2009
Emissora no Brasil: Universal

SVU já errou e ainda erra a mão de vez em quando na condução de alguns de seus episódios, mas a construção dos personagens envolvidos na ‘estória da semana’ raramente é ruim. Quem entrou em cena dessa vez foi Birdie Sulloway, a outrora garota solitária que perdeu cedo seu pai e que jamais foi feliz por nunca ter encontrado outra figura masculina positiva em sua vida, se tornando uma mulher cínica, pragmática e desiludida em decorrência de cinco casamentos desgraçados. Sua carência afetiva em relação aos homens se refletiu em sua escolha de profissão, dançarina Rockette, na qual foi muito conhecida e desejada pelas multidões. Cada príncipe encantado que surgia e parecia ser o grande amor de sua vida, se mostrava um drogado, devasso ou infiel em poucos meses.

Sua existência cheia de dissabores e decepções de repente sofreu um revés quando uma de suas colegas de trabalho, antes de falecer, lhe confiou a guarda de seu filho. O pequeno garoto fazia-a feliz e mostrou ser uma verdadeira dádiva ao seu cotidiano insípido. Ele era apenas uma criança, mas sua experiência já vinha lhe mostrando que todos os homens são uns cretinos egoístas e ela não deixaria que ‘seu menino’ se tornasse mais um deles. Começou a adestrá-lo como a um cão e paralelamente passou a nutrir um desejo impróprio perante aquele cavalheiro gentil que florescia a sua frente com o passar dos anos. Fizeram sexo quando ele completou 18 anos e então passaram a manter este perturbador relacionamento maternal/sexual em segredo a partir daquele momento. Uma relação doentia de co-dependência se estabeleceu entre ambos.

Quando seu atual (e quinto) marido assassina uma de suas amantes por ciúme, uma prostituta chamada Tisa Flores, Birdie fica exposta a mais uma de uma infinita série de humilhações causadas por seus cônjuges. O estranho suicídio de seu marido logo após a polícia acusá-lo pelo crime leva a SVU a acreditar que ela o empurrou da janela de seu apartamento. O squad acaba por descobrir que, aparentemente, este não é o primeiro de seus maridos a ser punido por ela.

As melhores atrizes não são aquelas que conseguem retratar perfeitamente diversas personagens. As melhores atrizes são aquelas que se transformam nas personagens que retratam. Foi dessa forma que Ellen Burstyn tornou inesquecível sua passagem pela série ao encarnar a mãe bipolar de Elliot, Bernadete Stabler, de forma tão incrível e realista. Aquela mulher estava em transe, numa concentração tão absurda que olhar em seus olhos causava arrepios perante a sinceridade com que ela trabalhou o texto que lhe foi dado.

O episódio desta semana teve o privilégio de contar com mais uma atriz absurdamente talentosa que compartilha desses mesmos predicativos: Carol Burnnet. Mas, infelizmente, ele não teve a mesma perspicácia da execução de Swing (10×03), que foi a de deixar a narrativa fluir somente através da entrega emocional da atriz convidada. Enquanto que Bernadette Stabler conduziu o rumo da trama num ritmo mais orgânico e a direção nos hipnotizou pelo uso de cenas longas e ininterruptas, Ballerina superpopulou seu enredo com reviravoltas que aceleraram a velocidade do episódio (a descoberta daquele câncer era mesmo necessária?), e abusou de cortes e da edição durante momentos significativos da exposição da amargurada e fria Birdie Sulloway, quebrando o envolvimento de suas palavras. E ela é uma personagem riquíssima.

Law & Order: Special Victims Unit - BallerinaComo visto, o episódio teve um enredo bem criativo e somente isso já seria o suficiente para atingir um bom resultado. O grande bônus foi entregue por Mariska Hargitay, que fez um trabalho excepcional no interrogatório do mordomo/sobrinho/amante da acusada. Toda a tortura psicológica que ela lhe infligiu e a manipulação das reações dele naquela sala adjacente foi digna de aplauso. Um dos melhores interrogatórios desta temporada.

Só o fato de Birdie ter sido traída pelo único homem que a amou, como ela mesmo afirmou, já servia de razão para que ela o colocasse na cena do crime. Afinal, para ela, a história se repetiu: os homens são mesmo uns canalhas egoístas e, depois de todos os tapas na cara que a vida lhe deu, seu código de sobrevivência no mundo se reduz à máxima:

Você faz aquilo que tem que fazer.

Palavras ditas com uma inexpressividade chocante de alguém isento de remorso.

P.S: O Universal Channel anunciou mais uma parada na exibição dos episódios inéditos. Acredito que a decisão foi tomada pelo fato de estarmos apenas três episódios atrás da exibição americana, que também sofreu um hiato recente na exibição. As causas desse hiato provavelmente foram as complicações pulmonares da Mariska, que atrasaram algumas gravações, e talvez o dilema da renegociação contratual dos protagonistas, que precisam de um desfecho no caso de recusa da proposta (rezemos para que eles ao menos tenham um desfecho).

Séries citadas:

10 Comments

  1. marília

    bom, eu tbm não gostei muito do episódio não… venho sentindo falta das investigações tradicionais, tenho que admitir.

    de novo? mas td bem… foi por uma boa causa, mariska teve que tirar um tempo pra se recuperar mesmo!!!!

  2. Giselle

    Também não gostei muito deste episódio.
    Achei meio chatinho.
    Fiquei o episódio inteiro tentando me lembrar em que filme eu já tinha visto aquele ator que fez o amante. Se eu não me engano ele era o Salsicha do filme Scooby Doo.
    Bom agora é esperar a volta dos episódios inéditos.

  3. Mônica A.

    Ângelo, sua review foi sensacional. Melhor até que o episódio, que por sinal gostei bastante.

    Também achei desnecessária a descoberta daquele cancer, mas fazer o que? São raros os episódios completamente perfeitos. Em compensação as atuações da Mariska Hargitay, da Carol Burnett e até mesmo do Matthew Lillard, por quem nunca nutri muita simpatia, foram impecáveis.

    A Greylek não volta mais? Adoro a Alex, sempre foi minha promotora preferida, mas teve algum desfecho pra Kim?

    Giselle, o Matthew Lillard fez mesmo o Salcicha em Scooby Doo. Acho que por isso não gosto muito dele. Ele tem uma lista interminável de personagens idiotas.

  4. Ana Maria

    Apesar do tema ser meio batido, a historia da “viúva negra” uma mulher que mata seus inúmeros maridos, gostei do episódio.Interessante o que ocorre com SVU, pelo memos em relação a minha pessoa. Quando o capítulo terminou concluí mentalmente que havia sido apenas razoável. Depois assisti calmamente, sorvendo cada diálogo, sentindo a atuação dos personagens e passei a gostar mais e mais.A atuação de Carol Burnett, acho que a história foi criada para ela, que é atriz,cantora, dançarina, escritora,foi notável.Mariska Hargitay dispensa comentário. Ela é como o vinho, quanto mais o tempo passa melhor fica e os demais no mesmo bom nível de sempre.E para terminar uma notícia quente e verdadeira: no último episódio da temporada vai morrer um personagem da série. Não é nenhum ator, segundo fonte abalizada, que aparece nos créditos da abertura. Quem será? Eu estou achando que é a mulher do Elliot.Mas é apenas um palpite. É esperar e ver.

  5. Bernardo SA

    Primeira vez que o Matthew Lillard se predispôs a atuar … e foi incrivelmente bem. Me deixou completamente pasmo. Achei que ele seria um daqueles que fazem papel de eternos idiotas/tapados como o Rob Schineider.

    O episódio, como sempre, muito bom. É difícil L&O SVU me decepcionar nesse aspecto.

  6. Milla

    fazia tempo q n via a série, ela tinha perdido o encanto pra mim.
    a volta de Cabot me fez rever a serie.
    gostei do episódio, Mariska foi realmente brilhante no interrogatório que conduziu. achei que exageraram na personagem participante da semana.
    acho que uma personagem rica como essa, jamais deveria ser explorada em apenas um episódio, ali estava alguem com uma historia interessante pra contar, apesar de comum, talvez seja exatamente isso que tenha sido deslumbrante na personagem.

    e me digam um coisinha… renovaram a serie para 11ª temporada, então qm será a promotora regular da nova temporada?: Uma novata, o retorno de Casey da punição de 1 ano recebida na temp. passada, ou teremos o privilégio de ver regularmente a melhor promotora q ja passou pela série, a inesquecível Alex??????

  7. Fernando dos Santos

    Eu achei o episodio um tanto mediano para os padrões de SVU.Os poucos destaques foram a surpreendente performance do Matthew Lillard e a eletrizante sequência do interrogatorio muito bem editada e encenada.
    Gostei também da hilária participação do novo perito que tentava a todo custo resolver o caso apenas analisando a cena do crime sem levar em conta todo o processo investigativo, que vai bem além disso.

  8. Renata S. Braga

    Gostei deste episódio e adorei a atuação da Carol Burnnet, achei seu personagem forte, sem cair muito no melodrama, foi muito bem. Quanto ao que a Ana Maria comentou sobre a morte de alguém da série, eu espero sinceramente que não seja a Kathy, acho totalmente desnecessário e sem sentido, já que ela aparece tão pouco.

  9. Leonardo Toma

    Fiquei com medo da Carol nesse episódio. E Mariska foi perfeita como sempre.

  10. Ana Maria

    Eu estava sentindo falta dos comentários corretos e sensatos do Fernando e da Simone.Para esta devo dizer que não tenho certeza de quem irá morrer no último episódio.Cono lí que não é ninguém que aparece na abertura da série, imaginei que poderia ser a Kathy. Mas pode ser algum filho do Elliot, sei lá. estou na expectatica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account