Log In

Reviews

Review: House – No Reason (episódio 45)

Pin it

cena de No ReasonSérie: House
Episódio: No Reason (Sem Motivo)
Temporada:
Número do Episódio: 46
Data de Exibição nos EUA: 23/5/2006
Data de Exibição no Brasil: 21/9/2006
Emissora no Brasil: Universal

E ai, depois de eu ficar enchendo e falando que este episódio era maravilhoso e tudo mais, ele correspondeu à expectativa? O que acharam? Comentem, quero saber o que acharam. Minha opinião continua a mesma, melhor episódio pra mim da série, no momento, e melhor season finale da temporada 2005/2006.

Eu comecei a gostar de House por um acaso, estava mudando de canal e acabou caindo no Universal, onde vi a cena de uma garota estava prestes a mergulhar numa piscina. Foi o episódio Kids. Hoje a série é uma das minhas favoritas e é incrível como ela foi crescendo na minha preferência. Após uma primeira temporada excelente é muito bom ver que ela conseguiu se superar, fazendo uma segunda temporada ainda melhor, culminando no melhor episódio da série.

O que eu mais gosto na série é que ela tem uma fórmula básica, simples mesmo, e mesmo assim consegue fazer coisas fantásticas com essa limitação. Ponto para os roteiristas. A série vem evoluindo e também tentado fugir desta fórmula, o primeiro grande passo foi no episódio Three Stories ainda da primeira temporada, que para muitos foi o melhor da série.

A chegada das Stacy no final da primeira temporada contribuiu para a série avançar. O início do segundo ano manteve essa evolução, que se acelerou do meio da temporada para o fim, em episódios como Sex Kills e All In e culminando no ponto chave da temporada, os episódios Euphoria.

A série mudou aí. Mesmo com os dois episódios seguintes insinuando um retorno a fórmula tradicional, a mudança já estava feita e o golpe final se deu aqui. É claro que toda essa mudança que falei foi de forma sutil, nada de muito marcante, perceptível, mas ainda é House, com suas tiradas e suas bengaladas. E espero pela continuação dessa ascensão na 3° temporada.

Já demorei demais, vamos ao episódio. Eu, infelizmente, já sabia do tiro que o House ia tomar e muitos de vocês também, graças ao Universal. Mas mesmo quando o revi para fazer o review, me casou um impacto, foi muito bem feita a cena. O cara entra e sem razão alguma (pelo menos, sem entendermos), dá um tiro no House. Choque total de todos, incluindo eu. Na cena seguinte, House está se recuperando com a Cameron o aguardando.

Ao longo do episódio, vemos o House se recuperando e ele começa a ter alucinações. Chegou uma hora que eu estava ficando louco, não sabia mais o que era alucinação, o que era real. Se alguém descobriu antes, pode rir de mim agora.

Todo o episódio foi conduzido de forma a ter seu ápice do final, caminhando de forma devagar, para no fim nos deixar sem fôlego. A cena final quando o House, numa tentativa de finalmente acordar de toda a alucinação, corta o corpo do paciente ao meio, foi de chocar. O tempo que deixaram o cara lá morto, com o famoso bip tocando continuamente, foi crucial para fazer-nos acreditar que o House realmente estava louco, que cometeu um erro que o marcará o resto da vida.

Foi Sensacional, foi menos de um minuto, mas suficiente para nos deixar loucos, para pensar: é uma alucinação! Mas com tempo de nos questionarmos sobre isso e ainda falar: não acredito, é verdade, realmente aconteceu. A perfeição da cena é de se aplaudir, só nos fazendo voltar a realidade, junto com o House, quando a mão do paciente cai pra fora da cama e solta a bala e quando ele aparece chegando a emergência do hospital.

Para aqueles que, como eu, só descobriu o que aconteceu no final, uma revisitada no episódio é muito bem vinda. Pois tudo nele foi fruto da imaginação do House, cada diálogo era feito por seus questionamentos pessoais, o que torna tudo ainda melhor.

Antes de analisar um pouco mais o House, vou destacar duas coisas no episódio:

1- Todo o caso do paciente com a língua inchada. Caramba, eu nunca tive que virar os olhos tantas vezes e nunca fiquei com tanta aflição quanto neste episódio. Começando pela língua inchada, a biópsia nela, o corte na região da boca abaixo ao nariz, o globo ocular pulando pra fora, saco explodindo (ui!!!). O House fez o cara sofrer.

Não sei se tudo isso foi apenas coisas bizarras que o House acharia interessante que acontecesse, ou se foi os medos dele acontecendo, como a parte do saco, mas que o cara sofreu, sofreu.

cena de No Reason2- Cameron e o robô. Genial a cena e demonstra um desejo do House com relação a ela, tem gente que não acha, mas esse episódio demonstrou isso. A demonstração do que o robô pode fazer foi espetacular. House utilizando o ele, passando um braço de leve no rosto dela, levantando a camisa dela. A cena do assopro do robô no umbigo dela é maravilhosa, assim como a cara da Cameron. Ele depois cortando os botões da camisa, bela imaginação a dele. Uma parte do House (assim como eu) queria mais, que foi personificada pelo paciente, mas o dever o impediu.

Sobre a droga que o House achou que teria sido aplicada nele para melhorar sua perna e que ele pediu que lhe fosse aplicada no final, não vou falar muito dela. O que sei é que ela realmente existe e que é relativamente nova. Se alguém souber alguma coisa, se sinta a vontade para falar.

Sobre o cara que atirou no House, nada se sabe dele, não foi falado seu nome, nem o que o levou dar o tiro. Só que ele foi um paciente dele e que ele conhece a Cameron, mas é estranho ele falar que foi um paciente e não saber quem é o House. Antes de dar o primeiro tiro no House, ele diz:

Chocante não é mesmo. Quem poderia querer te ferir?

O episodio começa com o House levando o caso que ele pegou na clínica até o seu pessoal. Um caso que ele achou bem divertido, o cara com a língua inchada. House não resistiu e fez algumas perguntinhas porque, como o House disse, é hilário ver ele falar. Algumas das perguntas:

Cor Favorita?

Blueee.

Preferida… cobertura de sobremesas? Confie em mim, nunca se sabe qual fato poderá ser o segredo que salvará sua vida.

Não sei se o House pegou o caso para se divertir, ou se realmente era um caso complicado. Não conseguimos saber, ele foi interrompido antes.

Mesmo sendo tudo imaginação do House após o tiro, tivemos momentos típicos dele, como na hora que ele diz não se importar que um cara entrasse no hospital e desse um tiro nele, que ele estava mais interessado no outro paciente:

Eu levei um tiro, diagnosticamente chato. Língua inchadona por outro lado, diversão que não acaba.

Uma coisa que adoro também é quando ele deveria falar algo mais carinhoso ou coisa do tipo, mas mesmo não sendo explicitamente, podemos perceber que ele está sendo. Meio confuso, mas vou explicar, quando ele acorda e vê a Cameron esperando por ele, percebemos que ele ficou feliz em vê-la, mas o que ele diz é:

Você é patética.

Mas o modo como ele diz é que demonstra o que está sentindo. Além é claro de a cena mostrar que ele espera este comportamento dela.

Já que estamos falando na Cameron e pra terminar de falar nela, outra cena que eu percebi que ela estava envolvida, indiretamente, foi na conversa do House com a falsa esposa do cara da língua. Na primeira temporada, nas investidas da Cameron em cima do House, chegou um momento em que ele questionou, porque ela queria sair com ele. Agora ele visualizando uma bela mulher sendo esposa do paciente, achou meio improvável, sua teoria:

7 casam com 7, 9 com 9, 4 com 4. Talvez aja uma flexibilidade se tiver dinheiro, ou se ficar grávida. Mas você tem pelo menos 3 pontos a mais que seu marido. E sua roupa diz que você não se casou por dinheiro. Seus seios dizem que você não teve filhos.

Uma das poucas partes engraçadas do episódio acontece nesse encontro, quando House pergunta se ela vai ficar satisfeita com a resposta uma resposta que ele deu, então ela pergunta:

Você é o Dr. House, não é?

Você não vai atirar em mim, vai?

Uma das coisas legais do episódio e que o House percebeu no final, é que o Chase, o Foreman e a Cameron, como produtos da sua imaginação, nunca o questionavam, pelo menos não todos eles. Como sempre o House sabia as respostas e como eles sabiam exatamente o que deviam fazer.

As cenas de diagnósticos, também foram bem legais e inusitados. Sala de fisioterapia, House fazendo os outros se exercitarem por ele. Loja de tacos, House se recuperando e comendo tacos, sentado em cima de um carro. A mente do House estava realmente inspirada.

cena de No ReasonA personificação do Atirador, para mim era o próprio House, a parte que o questionava. O próprio caso fictício que o House imaginou para ele, se baseava em varias coisas que ele já fez. Ele o questionava e o julgava, era uma parte que o House não gostava de enfrentar.

As disputas deles foram sensacionais, era uma verdadeira batalha mental. Numa das partes mais inspiradas, eles estavam se questionando de quem seria a culpa pela morte da esposa e também sobre ele ter atirado no House:

Atirar faz de você um idiota. É um imbecil, porque está tentando justificar suas ações, como se tivesse feito algo bom.

Você é um imbecil e um hipócrita. Não acredita em regras, acha que tudo que faz é certo. Assim como você, você é meu modelo de vida.

O cara então finalmente admite que a culpa pela morte da esposa é dele, agora é que é a melhor parte e como vimos deve ser uma das coisas que passa pela mente dele:

É minha culpa que ela esteja morta. Eu sei. Mas porque não pode admitir que talvez seja um pouco sua, também. Que talvez não sejam apenas erros médicos que ferram com tudo.

Deixe-me dizer como a vida funciona: Ou você pede desculpas, ou você atira nas pessoas, não os dois.

Como eu já disse ele era a consciência do House fora do corpo e foi ele que o questionou com relação as alucinações e outras diversas coisas. Mas a parte que acho emblemática e que mostra realmente que era a mente do House é essa fala:

Finge ir contra o sistema. Finge ser um rebelde. Diz odiar as regras. Mas tudo que fez foi substituir as regras da sociedade pelas suas próprias. E tem uma boa simples regra: Diga aos outros a verdade sincera. Nos seus caminhos mais obscuros. E o que será, será. O que será, deveria ser. E todos os outros são covardes. Mas você está errado. Não é algo covarde, não chamar alguém de idiota. As pessoas gostam de agir com educação, não só porque é bonito. Elas fazem porque elas têm um pingo de humildade. Porque sabem que cometerão erros. E sabem que suas ações terão conseqüências. E sabem que… Essas conseqüências são culpa delas. Por que você quer tanto não ser humano, House?

Uau, excelente texto e auto-explicativo. E me desculpem se tiver muito diálogo no texto, mas são tão sensacionais que não poderia deixá-los de fora. E aqui vai um dos últimos de House vs. House (atirador), quando House e o atirador estão conversando sobre o House estar desperdiçando a sua vida, se ela tem algum sentido:

Se eu tivesse te matado, teria feito diferença? Você não se importa se vive ou morre?

Eu me importo por que eu vivo. Não posso me importar se estiver morto.

Eu não quero ouvir semântica.

Você é um anti-semântico bastardo!

Você acha que a única verdade que importa é a verdade que pode ser medida. Boas intenções não contam, o que está em seu coração não conta. Ser gentil não conta. Que a vida de um homem não pode ser medida pela quantidade de lagrimas derramadas, quando ele morre. Só porque não pode medí-las, só porque não quer medí-las, não que dizer que não sejam reais. E mesmo se eu estiver errado, você ainda é miserável. Você realmente acha que o propósito da sua vida foi o de sacrificar-se e não receber nada em troca? Não! Você acredita que não há propósito, para nada. Mesmo as vidas que salva, você repudia. Você transformou a única coisa decente em sua vida, numa decadência, em algo sem significado. Você é miserável por nada. Eu não sei porque quer viver.

Depois de tantos diálogos excelentes e longos, foi logo após esse que tocou o sino para o House. Ele finalmente despertou, viu que era tudo uma alucinação, apesar de por alguns instantes duvidar no final. E também acho que foi ai que decidiu fazer o tratamento de sua perna.

Por falar na perna dele, muito do que rolou no episódio girou em torno disso. A postura que ele imagnina para Wilson e a Cuddy, escondendo o jogo sobre a cirurgia e o querendo curar, foi bem interessante. Sua revolta com o Wilson e a Cuddy, novamente, tramando contra ele, até pareceu estranha, mas é justificada.

Também é claro que o House andou pesquisando sobre um tratamento para sua perna, deve ter começado quando sua perna começou a doer mais. Achou o tratamento, mas ele era arriscado e poderia deixar seqüelas que o fariam ficar menos inteligente e ele não iria fazer a troca de andar, por, vamos dizer, ficar burro.

Uma fala interessante do Wilson e que remete ao último discurso do atirador, é bem direto sobre a condição do House sobre sua perna, House diz:

Eu não me defino pela minha perna.

Não, você foi um passo além. A única maneira que você se entendeu com sua deficiência, foi de alguma maneira, fazer ela significar nada. Então você teve que redefinir tudo. Você dispensou qualquer coisa física. Qualquer coisa que não fosse e calculamente intelectual.

A Cuddy explicou um pouco sobre a droga. Ela disse que tem uma clinica na Alemanha que vem tratando pacientes com dor crônicas induzindo o coma e deixando a mente basicamente se reiniciar. Há 50% de chance de sua dor voltar, o que significa que há 50% de chance de ela não voltar.

Será que vamos ver o House andando sem bengalas, como vimos ele fazer neste episódio? Ele pediu para ser tratado, vamos ver.

Eu me despeço aqui, junto com a série. Infelizmente House só ano que vem. Adorei fazer os reviews da série, foi bem divertido, ano que vem tem mais. E pra terminar pra valer, não vou resistir e vou colocar o último dialogo do episódio, de quando o House chega à emergência do hospital, assistido pela Cameron:

Vai ficar tudo bem, você vai ficar bem.

House diz:

Você não sabe disso.

E completa:

Diga a Cuddy… Eu quero quetamina.

Séries citadas:

64 Comments

  1. vera lúcia pinheiro de oliveira

    Obrigado, Anderson… Depois que deixei a msg aqui, descobri uma comunidade com os vídeos da 3ª temporada e as músicas-tema dos epsódios. Acredito que deves conhecê-la, mas, de qualquer forma, vou retribuir tua gentileza postando aqui o endereço: http://www.mystrands.com/group/50
    Se já estás na comunidade, gostaria de ser acrescentada entre os teus amigos (meu nick é veluca). Caso não faças parte e tenhas interesse em participar, dá um toque que eu te envio o convite (não esquece de informar o e-mail).
    Só não consegui descobrir ainda quando a 3ª temporada estréia aqui no Brasil… Quando???

  2. Anderson Vidoni

    Vera, não participo não, pode me mandar o convite, meu email está ali em cima, naquele pequeno envelope ao lado do meu nome.

    Não tem nada definido quanto a data de estreia da 3° temporada da série por aqui, provavelmente só no ano que vem mesmo, qualquer novidade o site irá informar, ok?

  3. Anderson Vidoni

    Só resta o Universal definir quando, mostraremos de qualquer jeito.

  4. Helem

    Gosto muita da série House, todos da série estão de parabéns, claro que o meu preferido e de muitas é o Dr.House que faz a serie ter comentários interessantíssimos. Bjs para todos

  5. Eric Fernandes

    Achei toda a criação, evolução e finalização do roteiro incrivel. Me surpreendi até o último segundo. Episódio sensacional. Excelente texto, Vidoni!! Teu melhor review!!!!

    Ancioso para começar a 3ª temporada!!!!

  6. Housemaníaca

    Comecei a assistir a série por acaso, a partir do episódio em que a mãe de umas meninas passa mal durante a apresentação da escola das filhas. Não sabia do que rolou antes com relação à Cameron. Mas essas últimas falas já me soam como compromisso sério. Risos.

  7. Isabela

    Eu estou começando a locar em DVD a segunda temporada! Estou anciosa p/ ver esse episódio! Parece ser legal !

  8. Fabiana

    CARAMBA!!!!!! Acabei de ver este episódio na record. Já peguei ele começado então assim que acabou vim correndo pesquisar sobre ele. Sem palavras para definir House…é perfeito!
    E eu que achava que a melhor série do mundo era CSI! Show de bola!!!!!!

  9. Dighshabs

    I’d prefer reading in my native language, because my knowledge of your languange is no so well. But it was interesting! Look for some my links:

  10. Caio

    Muito bom esse release!!! entao essa droga q o House tomo foi KETAMINA ou Special K( giria),essa droga é anestesia de animais como cavalo,elefante..mas tbm existe essa droga para nos homens (so q é mais perigoso e caro),as reaçoes sao alucinaçoes, perda do sentido de tempo e espaço, o corpo fica mais leve ou mais pesado…e contra indicação e q pode levar a pessao a morte por parada cardiaca e mais lago q nao to lembrado….Thanks…

  11. Rodrio mashardt

    todo mundo quando chega neste episódio sai a proucura de explicação !!!!!!!!!!!!!! e quando ve o primeiro episódio da terceira … quer ver a recuperação do house mais não tem isso q eh f o d a

  12. Jhennifer

    Pois é concordo com o Rodrio mashardt, vim logo atras da explicação hehe
    Pra mim não foi um dos melhores, ver o House sofrendo não foi legal e fora que ficou no espaço o episodio. O final foi bom, ver que era tudo alucinação, pareceu aqueles filmes de suspense rss Mas, acho que não poderia ser a ultima da 2ª temporada é minha opinião.
    Amo a série e continuarei a assistir.
    *
    Ah não poderia deixar de falar do site, é otimo, parabens!!

  13. Jucilene

    Ótimo, só não entendi porque no final o paciente da Lingua inchada deixa cair uma bala de sua mão? sendo que ele não levou tiro e nem era o atirador ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account