Log In

Novos Pilotos e Séries Opinião Reviews

Review: House – Lucky Thirteen

Pin it

House - Lucky ThirteenSérie: House
Episódio: Treze da Sorte (Lucky Thirteen)
Temporada:
Número do Episódio: 91 (5×05)
Data de Exibição nos EUA: 21/10/2008
Data de Exibição no Brasil: 11/12/2008
Emissora no Brasil: Universal

Aqui estou, substituindo o meu colega Anderson mais uma vez. Parece que ele tem lá suas questões com Lucky Thirteen. E espero que ele as aborde no próximo review, e que estas questões não sejam meramente reservas morais contra “girl on girl action”. Brincadeira, brincadeira!

Lucky Thirteen é meio como um divisor de águas na temporada (ouvi falar que mais pra frente Last Resort será outro, mas não vi e pretendo aguardar o Universal Channel para comentar). Por divisor de águas eu quero dizer o seguinte, que todo mundo que estava puto (ops!) com a nova equipe de House ganha aqui um único objeto pra concentrar sua raiva: a doutora Hadley, vulgo Thirteen (sinto, mas eu não consigo chamá-la de Treze), de Olivia Wilde.

Santa ThirteenPor outro lado, o episódio provoca com a libido masculina (coisa que não lembro de ver acontecer em House desde que o House deu aquela injeção no popô da Cuddy, nem lembro que temporada que foi). Que o digam o Gravataí Merengue e o meu parceiro de Yahoo!Posts Pedro Jansen, autores do manifesto-pregação Santa Thirteen. Aleluia irmãos!

Mas as questões que o episódio provoca são simples assim:

1.) a Thirteen ganhou um espaço de destaque no vídeo que apenas o elenco original até hoje tinha recebido.

2.) a personagem aparece em cenas de alta tensão sexual. O que pode perturbar pessoas mais recatadas. E para outros é pura apelação (discordo, mas compreendo).

3.) com um início de episódio destes, é óbvio que Lucky Thirteen captura o telespectador. Ultimamente tivemos uns casos/pacientes meio sem graça, que eram apenas complemento para alguma outra trama. Aqui o caso médico está totalmente entrelaçado com o desenvolvimento dos personagens.

4.) este negócio de médico se identificando com o paciente, se tornou o maior clichê do gênero (a culpa é de Grey’s Anatomy). Mas aqui a identificação da Thriteen com a amante-paciente que irá morrer é descarada, autêntica, natural (e eu gostei disto).

5.) a Thirteen, que até então parecia tão virtuosa como a Cameron, revela seu lado, digamos assim, sombrio – E se alguém não gostou do lado sombrio da médica, digo na cara, esta pessoa é hipócrita. O House pode fazer a safadeza que quiser e ela não? Ora bolas!

6.) alguns poderão se queixar que o rala e rola da Olivia Wilde remete a The O.C. (o que pode servir de argumento para muitas coisas, como o fato do episódio não ter sido original ou de que o Josh Schwartz é um gênio à frente do seu tempo, e se você não entendeu a segunda declaração passe rápido para o próximo item porque esta é apenas uma brincadeira interna nossa).

House - Lucky Thirteen7.) a interpretação da Olivia Wilde pode ser alvo de discórdia. O episódio dá a chance dela brilhar e ela entrega uma atuação chapada, constrangida, sonolenta, letárgica, triste, desesperançada. Mas afinal, a Thirteen não possou o episódio inteiro chapada, constrangida, sonolenta, letárgica, triste e desesperançada?

8.) pra quem assiste o episódio como quem joga xadrez profissionalmente, imaginando a próxima jogada, esta doença da Thirteen é motivo pra desconforto e preocupação. É bom que David Shore, Bryan Singer e cia. tenham algum desfecho interessante para esta história. Matarem a Thirteen na season finale, numa espécie de Amber 2.0, seria ridículo.

9.) o avanço da doença da Thirteen se revela aqui um dos grandes arcos da temporada. O que confirma a triste realidade de quem não gosta de Taub, Kutner e Thirteen – eles não irão embora tão cedo.

O episódio ainda mostra o House peitando a Cuddy e demitindo um funcionário, o Wilson pregando uma peça no House, a Cuddy anunciando que ganhará seu bebê e consegue aproveitar melhor o Foreman, que apesar de presente em todos os episódios andava meio apagadinho.

Concluindo: eu gostei, pra caramba. E vocês?

Paulo Antunes está substituindo interinamente o colunista Anderson Vidoni.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

25 Comments

  1. Fábio

    Sendo homem tenho de concordar que a cena inicial chamou a atenção, já o episódio, essa pra mim vem sendo a pior temporada de House. Lembram no final da temporada quando ele manda o Chase embora, esse é o House que conhecemos, agora querer ser sábio indiano e fazer a Treze crescer por meritos proprios não é atitude dele.Analisando essa temporada tenho a dizer que quem está estragando ela é a personagem da Olivia Wilde, é muito tempo na tela para ela (mal aproveitado por sinal), e nos acabamos por não saber nada dos outros personagens, não sabemos nada do Kutner e nem do Taub, enquanto da Treze sabemos a vida toda.
    Quanto ao Foreman é duro ver alguém que era arrogante e com opinião própria voltar a ser um pupilo tonto. Espero sinceramente que House largue essa formula de se centrar em dramas de personagens apagados e voltemos aos problemas do House.

  2. Caio

    Eu também gostei bastante do episódio!
    Como já disse antes, para ganhar nota 10 faltou somente a Thirteen dando uns pegas na Cameron!!!!!!
    Concordo que este segundo trio está muito desfocado, deveríamos ter mais epísódios focados neles!!

    Humm…. Thirteen …. Cameron….. Hummm…. rs

  3. Cat

    Gostei e não gostei do episodio. Vê o house e suas dúvidas com o wilson e o final dele (amei a cara dele e a frase q ele usa), mas a 13 me incomoda mto, não sei, tudo ela tá doente e tal, mas ela tem reações frente ao house completamente desnecessarias (axo chato…). Pensei q não conseguiria aguentar mais nada relacionado a essa personagem, mas estou acompanhando junto com o EUA, e digo, sua participação melhora( não o suficiente pra eu deixe de me incomodar com ela).A atriz é realmente tmo fraca, não convence. Os dois novatos sim, cada vez q são exigidos me agradam cada vez mais. Vou continuar acompannhando pra vê até vai esse momento de house.

  4. Cesar

    Adoro House e gotei muito do episódio. Além de tudo, porque remete à boa e velha The OC!

    E o comentário sobre o desempenho de Olivia Wylde foi ótimo. Achei a atuação dela corretíssima. Fosse mais “agressiva” e eu teria entendido como forçada. Ela está longe de ser um gênio da interpretação, mas faz bem o básico, além de ser linda.

  5. Marcus

    Sinceramente, pra mim Thirteen não fede e nem cheira. Não é e nunca será minha personagem preferida, mas também nao odeio ela de coração. Só acho ela um pouco sem graça, e acho que estão dando muito espaço pra ela, sendo que ela nao tem nada a apresentar.
    Eu não acho que essa temporada esteja ruim, só acho que ela ta meio perdida.

  6. Cacaio

    Depois da troca de equipe, House cavou a própria sepultura. A importância que deram prá essa 13 é simplesmente a pá-de-cal que faltava.

    E já podem pensar no texto da lápide, pois essa temporada de House vai piorar.

    Eu já tenho a minha: “A qui jaz uma série que não segurou o sucesso”

  7. Nanda

    Meu problema com a 13 é a superexposição. Gostaria mais dela se fosse em doses homeopáticas.

    E o Fábio tocou num ponto importante: cadê o verdadeiro Foreman? Está todo mundo numa apatia geral, principalmente ele…

  8. Regina Monteiro

    Esse episódio, na minha opinião, foi apenas mais um. A pior temporada de House. Mas sendo House, a esperança é a última que morre. Não gosto da Thirteen. O Kutner é passável. Dos três, o melhor é o Taub.
    Apesar disso concordo com o Marcus: não está ruim, só está meio perdida. Muitos personagens: Cameron, Chase, Foreman + Kutner, Taub, Thirteen + Cuddy, Wilson + House. A primeira equipe está lá mas não está. A segunda não segura as pontas. Os casos médicos não se destacam. E a personalidade do House, que é o que segurava a série, não aparece.
    Torço e espero para ver um retorno ao estilo do final da primeira temporada, cujo roteiro foi simplesmente explêndido.

  9. Cyssa

    Para mim, esses “novos” pupilos poderiam dar no pé… Evaporar.
    Estão descaracterizando a equipe antiga só para dar mais espaço na série a esse trio que até agora não justificou a que veio.
    O trio que vale a pena: House, Cuddy e Wilson.

  10. Anderson Vidoni

    Eu não tive coragem de rever o episódio, farei isso amanhã para me preparar para o próximo review e dai conto aqui se mudei de opinião. Mas eu achei o pior episódio da série esse.

    E se eu já achava a atriz ruim, nesse aqui foi o fundo do poço para a Olivia Wilde.

    O maior erro do pessoal por trás da série é escolher dar espaço para o personagem mais desinteressante a aparecer no mundo dos seriados desde o… Mohinder.

    Quem sabe se atriz fosse boa, mas não.

    E se fosse o Taub ou o Kutner, não mudava. O foco é mais na Thirteen por causa da maior exposição. Porém os outros dois também não são atores para sergurar a bucha em House.

  11. joelma

    não sei o que dizer, tudo q penso sobre a 13, o episódio e nova temporada já foi dito…
    a série se chama HOUSE e não THIRTEEN pelo amor de Deus!
    o que me aborreçe é q a série sempre foi muito boa, não tinha necessidade dessa mudança toda… vai entender
    embora julgue clichê a história sobre a “lésbica” não me importaria se fosse pelo menos bem feita…

  12. marilia

    eu lamento muito mesmo, pq eu amo house… e aturar essa médica (cameron bem piorada) ou ninguem lembra qnd o paciente hiv+ teve suspeita de contaminar a cameron e ela ficou muito doida e inclusive aí que começou o lance dela com o chase… a mesminha coisa… personagens femininas idealistas e com poblemas sérios na vida. a diferença é a atuação e o carisma… que a cameron tem de sobra.

    os roteiristas pecaram feio e ficam tentando mostrar que ela tem coisas diferentes dando mais espaço… só que ôpa! a história ruim e a atriz, pior ainda…

    EU SOU COMPLETAMENTE OLD SCHOOL NESSE CASO E QUERO MINHA EQUIPE ANTIGA DE VOLTA.

    se ao menos tivesse alguma inovação legal nesta equipe… talvez um homem sensível que sofresse nas mãos de house e não a mulher… ou uma então uma amber…

    ah como os roteiristas se arrependem de ter apostado na bonitinha e não na personagem com maios potencial…

  13. sarah

    Adorei o episódio e não concordo de que essa é a pior temporada do house…é claro que sinto falta do chase e da cameron e do próprio foreman mais atuantes, porém achei bárbaro eles mudarem toda a equipe, sem que nenhum deles fossem descartados…a meu ver isso só aumenta o potencial da série. Gosto da atuação da olivia wilde, tanto qto gosto da jennifer morrison, não consigo ver uma melhor que a outra.

  14. Rodrigo Pereira

    Episódio ruim e temporada pior ainda. Se eu disser os porques, faria um texto muito grande e sei como isso é chato, portanto me limito a dizer que House(a série) começou a ficar extremamente chata.
    Aliás, nem baixei os odis últimos episódios. O episódio 5×09(Acho que é o Last resort) foi tão chato que me fez desistir da minha antes querida série.

  15. Manu

    “O trio que vale a pena: House, Cuddy e Wilson.”
    Exatamente. Na minha opinião, todos os outros são substituíveis. Agora, o que falta nessa temporada é o balanço que tinha nas anteriores, principalmente nas três primeiras; por isso ela se tornou um peso para alguns.

    Eu continuo assistindo pelos “três mosqueteiros” e nesse aspecto, não tenho do que reclamar – a não ser, é claro, pelo fato dos produtores estarem transformando o House e a Cuddy no Ross/Rachel da série.

  16. Nanda

    ‘a não ser, é claro, pelo fato dos produtores estarem transformando o House e a Cuddy no Ross/Rachel da série.’

    Bingo. Adoro House, adoro Cuddy, acho que os 2 têm química, não sou shipper, (aliás odeio essa onda de ‘shippers’). Mas peraí, não? Quer coisa mais clichê? Isso é House!

  17. Carina

    O trio que vale a pena: House, Cuddy e Wilson.”

    Eles em cena já vale qualquer episódio. E foi por isto que gostei deste episódio: a cena final, com House deparando-se com Wilson e Cuddy na loja de bebês e a revelação da pretensão desta em adotar um bebê foi marcante. Hugh Laurie foi perfeito ao mostrar o choque da descoberta.
    E, realmente, parece que há uma tentativa dos roteiristas de nos fazerem gostar do novo trio, especialmente da Thirteen. Ainda não conseguiu.

  18. Cat

    e nem vão conseguir…qdo o ator não tem carisma e o personagem não tem base, não pra onde correr.
    O personagem mais complexo e interessante dessa série é o house e é ele quem merece mais e mais espaço. Pq, pra mim, nunca vi nenhum outro membro da equipe e nem mesmo de todo o elenco, ter tanto espa~ço qto a 13…e, por favor, se era pra destacar ator q continuasse no Robert Sean Leonard, q não decepcionou nem um pouco dentro de sua história (e q ainda tem ponto abertos..como o seu irmão desaparecido).
    Amo House e realmente sinto mto o rumo q está sendo tomado. Espero q David Shore e os roteiristas possam nos surpreender e entregar ~mais magníficos episódios como Three histories e House’s head, e q a série reencontre seu caminho.

  19. Carina

    “continuasse no Robert Sean Leonard, q não decepcionou nem um pouco dentro de sua história (e q ainda tem ponto abertos..como o seu irmão desaparecido”

    espero que voltem a abordar este assunto. Rende um ótimo plot para um ótimo ator.

  20. Luis Vitor

    O que ja foi um execelente serie , começa a se transformar nas mesmices que temos em outras. Tudo o que se espera de House, que na verdade não gostamos nas pessoas do cotidiano, não mais acontece. A Treze é chata, tem muita exposição e o Foreman depois de se superar, parece ter sofrido uma regressão. Espero que voltem o foco para os problemas do House e abordem a equipe de maneira sutil sem superexposição de um personagem tão chato quanto a “Treze”.

  21. Raquel

    Estou atrasada com a série, por isso só hj o comentário: eu adorei o lado sombrio da Treze. Os três antigos fazem falta, mas ter alguém fazendo coisas que a Cameron jamais faria é ótimo, um alívio.
    Aliás, eu odeio a Cameron.

  22. Dani

    Eu simplesmente adorei! e gostei dos seus argumentos.
    Olivia Wilde é uma ótima atriz,isso é só um papel ,um episódio que ela teve que fazer ,e eu achei daora sim e ponto final! uahauh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account