Log In

Reviews

Review: House – Finding Judas

Pin it

Cena de Finding JudasSérie: House
Episódio: Encontrando Judas (Finding Judas)
Temporada:
Número do Episódio: 55
Data de Exibição nos EUA: 28/11/2006
Data de Exibição no Brasil: 10/5/2007
Emissora no Brasil: Universal

Acho que a tradução do titulo do episódio ficaria melhor como: Descobrindo Judas. Afinal, quem seria o traidor que entregaria o House? Tudo apontava para o Chase, mas acabou sendo o Wilson. Mas traidor é uma palavra forte demais para o que aconteceu. Ele só percebeu a dimensão de tudo que acontecia e tomou uma atitude:

Eu vou precisar das minhas 30 moedas de prata.

Ele fazendo uma alusão a Judas Iscariotes, ao dirigir a palavra a Tritter. Chase foi usado pelo policial, ele usou seu histórico contra ele. Não vou dizer que fiquei com dó dele, quem sabe após a porrada que tomou do House. Ao ir falar com o Wilson e ele perceber a situação que o doutor chegou, é quando ele decide entregá-lo.

Antes de continuar, uma pausa para os atores convidados do episódio, Paula Cale (Providence) e Jodi Long (Miss Match). Os pais separados da paciente da semana. Além do já adorado David Morse, que volta a dar as caras na série. Mas já está acabando, faltam só mais dois episódios desse arco.

Uma coisa importante sobre esse episódio, é que ele vai ser usado como FYC (episódio escolhido para ser avaliado pela academia) da Lisa Edelstein para tentar concorrer ao prêmio de melhor atriz coadjuvante no Emmy. E ela foi feliz na escolha. Ela estava fabulosa no episódio. Além do House numa versão mais letal, ela enfrentou seus próprios medos e desilusão a respeito do caso em que ela tentou engravidar.

O episódio em si começou bom, mas ele foi melhorando e melhorando. No final o mesmo resultado das outras semanas, mais um ótimo episódio nessa regular temporada. Além da Lisa, outros atores colaboraram para a excelência do episódio. Hugh Laurie e seu House com cada vez menos Vicodin, com a dor crescente… Foi um show. Chase teve bastante destaque também. E seus outros pupilos não foram esquecidos.

Tritter

Bloqueou as contas dos pupilos, menos de um. Na verdade foi uma tática para pressioná-los, mas o Chase que ficou numa posição difícil. Mas foi bem interessante a jogada do Tritter com o almoço. E pra mim parece que ele já estava começando a desistir, mas ao final viu que suas tentativas deram resultado, Wilson resolve falar.

O que levou o Wilson a falar? As atitudes de House. Sua abstinência das drogas, mais as dores, causaram no doutor uma reação e humor nunca antes visto, não nesse nível pelo menos. O ponto alto foi o ataque sem motivos à Cuddy. Tocando num assunto tão delicado para ela, atacando num ponto vulnerável, foi uma cena triste de se ver. Tudo isso o levou a “trair” o doutor. E a porrada que ele deu no Chase, o fez ver até que ponto havia chegado.

E mais alguém acha o jeito do Chase igual ao do Wilson, quando ele foi lá reclamar sobre o House, particularmente na hora que estava fazendo o sanduíche?

Um outro olhar sobre o tópico

House sem Vicodin, resolve apontar uma caneta laser na Cuddy, enquanto ela estava tendo uma reunião. A cena é divertidíssima e ao o abordar, ela diz:

Estou sentada lá esperando que seja um franco atirador, porque daí pelo menos pelo menos assim, o sociopata não é meu funcionário.

Cuddy dá o remédio, mas diz que de agora em diante, terá que tomar doses razoáveis em intervalos razoáveis. Daí ele responde:

Mas eu sinto dor de um jeito nada razoável.

Cuddy diz pra ele pegar a droga que precisa dos seus “baús secretos”, na verdade, o baú secreto secreto secreto. Onde ele esconde suas pílulas? Acertou quem falou dentro do livro de Luppus. Foreman fica intrigado por ele esconder ai, mas ele tem uma boa resposta pra isso:

Nunca é Lupus.

Cuddy vai questionar Tritter, que está trabalhando no caso na sua hora de folga, ele então explica:

É assim que consigo o que quero. Eu ponho pressão nas pessoas. E se não funcionar com o Wilson, funcionará com você.

O primeiro golpe na Cuddy no episódio é dado pelo Tritter, que diz que ele só recorreu ao sistema judiciário, porque tudo antes falou:

Com todo o devido respeito, você falhou.

Tritter conversa com o Foreman. Ficamos sabendo que seu irmão está na cadeia. O policial então tenta chantagear ele, falando sobre o House, ele liberaria seu irmão logo logo. Mas Foreman não cede e diz sobre o irmão e ele:

Eu e meu irmão crescemos na mesma casa. Mas eu fiz algo por mim. Ele não.

Agora é a vez de a Cameron ser pressionada. Tritter usa seu passado. Mas também não surte efeito. A reação dela para a pergunta a seguir é ótima, mostrando bem sua resposta silenciosamente:

House te mudou. Acha que foi para melhor?

Agora é a vez do Chase. Tritter o usa, aplica um golpe. Congela a conta dos outros pupilos, menos a dele, descongela após o almoço que está tendo com ele. Ou seja, todos pensarão que ele é o traidor. Jogada esperta do policial. Ele ainda se pergunta por que ele descongelará as contas, é explicado:

Se eu estivesse olhando para isso do lado de fora, eu diria que foi porque o detetive Tritter, aparentemente teve um agradável almoço com o Dr. Chase. Os dois pareciam estar trabalhando juntos.

Paciente da semana

Sem truque sobre quem seria o paciente. Ao andar num brinquedo no parque, uma garotinha tem um ataque. Levada ao hospital, logo é diagnosticada com uma alergia e pais chatos. E a cada discussão do ex-casal, fazia a filha piorar. Mas o pior são eles indo um contra o outro apenas para discordar, nunca pensando na filha em primeiro lugar. Nessas ocasiões, só a uma pessoa a quem recorrer, o cara cáustico.

A garota vai piorando, testam para alergias e ela tem todas. Testes e testes. Braços e pernas entrando em necrose, com “bactérias carnívoras”. House decide amputar ambos o braço e perna esquerda. Mas então Chase tem um insight (sim, ele mesmo). E descobre que na verdade a garota tem uma doença genética, um tipo de alergia a luzes fortes, como o sol e as das salas de cirurgias.

Boa virada para o Chase e mesmo sendo meio clichê, foi um alivio ver a garota ser salva no último minuto, com o bisturi quase começando seu trabalho. Mas a garota não terá uma vida fácil, terá que ficar sempre dentro de casa, com filtros na janela para não deixar entrar a luz. Viverá basicamente em ambientes fechados e na noite. Para o episódio foi ótima essa solução, mas para a garota…

Um outro olhar sobre o tópico

A garotinha piorando e os pais decidem não autorizar o tratamento, mais especificamente à mãe, primeiro brigam e depois pensam nela. House fica curioso e fala para eles:

Desculpe, não sabia que queriam a sua filha morta. Embora que por algum dinheiro, ainda possa fazer isso acontecer.

Quem é você?

Sou um completo estranho que aparentemente se preocupa mais se sua filha morrer que vocês.

Na mesma cena a mãe, que provavelmente deve ter escondido um diploma de médica, acha que ela não tem nada de mais. Ela diz que a garotinha não deveria fazer cirurgias desnecessárias, House completa…

Ou uma idiota como mãe. Mas o que podemos fazer?

A mãe então meio que desafia o House, o que nunca é muito bom. Ela diz que como é a responsável, está acima dele. Ele leva o caso para uma juíza. O doutor diz seus argumentos daquele jeitinho dele. Então a meritíssima pergunta para a Cuddy:

Dra. Cuddy, o que acha do Dr. House? Ele é o grande imbecil que acho que é?

Novamente com a juíza. Agora House acha que a mãe é a melhor opção para a guarda da filha. Mas ela então resolve escolher um médico. A cara do doutor é ótima achando que seria ele. Mas quem é escolhida é a Cuddy, que colocará os interesses do paciente acima de tudo:

A criança é toda sua.

Numa cena interessante, onde o doutor está reclamando exaustivamente de sua dor enquanto os seus pupilos e a Cuddy tentam descobrir o que há com a paciente, esgotam-se as opções e instintivamente todos olham para o House atrás da solução. Excelente cena mesmo. Mas ele só pensa em uma coisa:

Eu preciso de mais pílulas!

House no ápice de sua abstinência e dor, sem paciência. Ele sugere amputar o braço e perna da garotinha, seus pupilos sugerem tentarem outras alternativas. Numa cena maravilhosa, o doutor explode e desabafa sobre a garota e sobre ele mesmo:

Certo!!! Ela tem seis anos, é bonitinha. Ela não pode ter bactérias que comem sua carne. É simplesmente errado. Vamos curá-la com luz solar e cachorrinhos. Crianças bonitinhas morrem de doenças terríveis. Médicos inocentes vão para a cadeia, isso porque covardes como você, não se levantam e fazem o que é requerido. Podem se reunir e ver quem é o mais fracote. Eu vou fazer meu trabalho.

Cuddy

Cena de Finding JudasSobre a Cuddy, vimos que ela tentou engravidar algumas vezes e todas falharam. E também o impacto que as palavras do doutor causaram nela. Foi impossível não se solidarizar com o que ela dizia, com seu sentimento no momento, achando que não poderia ser uma mãe. No mais, só mais uma coisa: Lisa Edelstein deu um show.

House estava piorando seu estado sem o Vicodin, estava ficando desesperado e obsessivo com as pílulas. A Cuddy também estava o irritando e juntando tudo, ele vai e desconta nela:

É bom ter falhado em se tornar mãe, porque você é péssima nisso.

E pra fechar o review, uma cena ótima com a Lisa. Ela chorando e falando sobre como o House agiu com ela, foi triste:

Já vi o House ser rude milhares de vezes, geralmente para conseguir algo. Mas nunca o vi ser mal, só porque ele pode.

Séries citadas:

33 Comments

  1. Thais Afonso

    Esse episódio até agora é o meu favorito da temporada. Ironicamente, eu odiei o House. A própria Cuddy disse, ele foi mal só por ser. E ele errou!!! ele errou e quase aleijou uma garotinha. Eu quase fiquei do lado do Tritter. E a Lisa realmente deu um show. Se ela descolar a indicação, será merecida.

  2. Pedro Jayme

    Apesar do seu jeito anti-herói House sempre fiquei do lado delem as nessa temporada ele realmente – com ou sem dor – extrapolou todos os limites.
    Wilson, com sua carreira praticamente arruinada, e ainda sendo brindado com a (pseudo) indiferença de House, até que demorou muito para traí-lo..mas pensando bem, será que podemos chamar isso de traição? A carreira dele está em jogo e bem antes House é que verdadeiramente traiu sua confiança forjando receitas com sua assinatura.

    Bem, excelente episódio, e Lisa Edelstein linda e dando um show.

  3. Mica

    Eu sinceramente creio que o Wilson delatou o House não por traição ou pq pensou finalmente em si, mas pq ele viu que o House havia chegado no limite, e o resultado disso era que os seus pacientes começariam a sofrer.
    Agora, do que resultará isso, só Deus e quem já assistiu os outros episódios sabe.

    Gostei de ter sido o Chase a salvar o dia pra variar. O puxa-saquismo dele geralmente é tão forte, que não dá tempo de ver o quão bom médico ele é.

  4. Lucas Barreto Gomes Leal

    esse episódio, assim como os atuais do eua, eu tenho odiado o House…
    e a Cuddy meu eu adoro a personagem e a atriz tb!!
    e dou meu total apoio ao Wilson…até pq se fosse o House (passando pelo que o Wilson tá passando) o Wilson já tava na cadeia a MTO tempo!!!

  5. Simone Miletic

    Isso prova o quanto Hugh é um bom ator: estou odiando House (o médico, não o seriado, entendam bem)!

    E adoraria ouvir a conversa entre Wilson e Tritter.

    Ótima review!

  6. Leon

    Acho que Wilson fez o certo. House está fora de controle embora demonstre sinais de remorso, o soco no chase foi a gota d’água. o Cara ia cortar fora o braço da garotinha sem ouvir mais ninguem. òtimo Review

  7. Fer Funchal

    eu acho que o House mudou a Cameron para melhor. ao menos a mim ele mudou para melhor.

    e “it’s never lupus” foi a melhor do episódio, hehehehe.

    :-*

  8. Silvia

    Eu fui a gargalhada ao choro em menos de 30 minutos,pode? A cena do lazer na Cuddy, passei mal de tanto rir. E a solução de amputar a perna e o braço da guriazinha não deu prá segurar. Ótimo episódio!!
    SIM, o House é um canalha! Mas é um canalha que todos nós adoramos. Graças a sua genialidade é que sempre demos um desconto para as doideiras dele, mas agora o melhor dele está comprometido, seja pelas dores ou pelos comprimidos. Portanto, não considero traição a posição do Wilson. Ele tá pensando em evitar o pior. O sacana mesmo é esse Tritter (eu adoro David Morse) que tá fazendo uma pressão suja no pessoal. E que até agora não disse a que veio. Que não é pessoal, blá, blá,blá. Pra cima de mim, não.
    Ele até deve estar “doing his job”, mas que falta uma explicação decente aí,falta. Estará ele a serviço de OUTROS? (ops, Lost não é aqui!)
    E a Cuddy? Que House filho-da-p***! Gente MÁ acerta em cheio.(Merecido prêmio prá Lisa).
    Mesmo oscilando da admiração ao nojo( Hugh é o cara!),quero mais é que o House se estrepe, e amadureça. E digo mais: a paixonite da Cameron já passou. Tá deixando de ser aquela “tolinha” e virando gente grande.

  9. Cris

    Olá pessoal !!!

    Assisto House a + ou – 1 mês e tô amando !!!! já comprei a 1º temporada …leio a review toda semana ..( ótima )e digo …sou fanática por seriados e estou apaixonada por HOUSE … aliás o último episódio na minha opinião foi o melhor até agora … dei risada, fiquei nervosa ( muito nervosa gritando ( sério ) – Corre Chase não deicha cortar o braço dela !!!! ) e o House ..Perfeito e odiado … enfim as reviews são ótimas , adoro os comentários e tô muito feliz de ter conhecido House pois é um dos seriados mais inteligentes que já conheci …

    Grande abraço a todos !!

  10. Lucas Barreto Gomes Leal

    “O sacana mesmo é esse Tritter (eu adoro David Morse) que tá fazendo uma pressão suja no pessoal”

    Silvia pera lá e o House faz o que?!!?!?ele praticamente OBRIGA os pacientes a seguirem o que ele decide ser o melhor…e se mesmo assim os pacientes não se convencem ele arruma uma forma de ir contra a lei só pra conseguir cumprir seus objetivos de desventar a doença (e note que ele raramente tem como objetivo primario salvar a pessoa e sim descobrir a doença)

    o Tritter tá fazendo o trabalho dele e no mesmo estilo que o House faria (e faz) de forma suja…se o House salva vidas o Tritter está tentando tirar um viciado da vida em sociedade…
    se é pessoal?claro…mas não é SÓ pessoal…e nem teria como não ser pessoal o cara enfiou uma parada no rabo do Tritter…como diabos não seria pessoal!

    eu ‘admiro’ o House, assim eu JAMAIS gostaria de conviver com ele ou ter ele como amigo ou colega de trabalho…mas se eu tivesse uma doença (séria) ou fosse considerado ‘morto’ pelos médicos…eu adoraria ser tratado por ele!(conviniente não?) hehehe ¬¬

  11. Goncalves

    Para mim, Silvia tem razão, House está virando Lost nesta história de Tritter. Está completamente sem pé nem cabeça, sem nenhuma explicação plausível. E completamente inverossímil. Só quem não conhece absolutamente nada do sistema policial e legal dos EUA acreditaria que algo perto do que mostram na série poderia acontecer.

    Daqui a pouco vai entrar na história um vampiro alienígena que tem visões do futuro…

  12. vera lúcia pinheiro de oliveira

    Vou ser lugar comum com uma porção de pessoas: a atriz Lisa Edelstein estava sensacional no epsódio, o Policial Tritter está agindo em relação às pessoas que protegem o House da mesma forma que este costuma agir em relação aos seus pacientes e a série está deixando a desejar em coerência. Não estou gostando da 3ª temporada até agora pelos motivos que postei na outra semana: o sarcasmo e a arrogância do House das outras temporadas (que eram o “tempero” da série) deram lugar a um House descontrolado, mau-caráter, sem qualquer ética ou profissionalismo. Eu não sei qual vai ser o desfecho (não assisto a série nos EUA), mas, se o Wilson realmente trair o House, a série vai perder um esteio importante (essa amizade era uma das coisas mais bonitas e mais sólidas da trama). Ainda acho que o House não perdeu o controle da situação e tem uma carta na manga – talvez esteja mais uma vez testando as pessoas à sua volta, daquela maneira audaciosa que só ele consegue usar (não podemos esquecer que o Foreman sugere aos colegas irem em busca das drogas apreendidas); talvez Wilson desista na última hora; talvez o policial inescrupuloso acabe adoecendo e seja salvo pelo House (é uma situação simplista, mas seria uma solução). Só não consigo aceitar que tudo isso se transforme em um novo rumo dado à série, o que me faria deixar de assistí-la!

  13. Dr. Bambei

    Engraçado o comentário da Vera Lúcia, o House nunca foi ético ou profissional. Aliás, essa é a graça do seriado.
    Agora, na boa, juntar Hugh Laurie, na sua performance mais difícil, David Morse, e todos os outros, foi simplesmente fantástico, o melhor episódio de House até hoje. E eu só pude ver Greys ontem, também um episódio de uma profundidade dramática absurda, muito bom.

  14. vera lúcia pinheiro de oliveira

    Dr. Bambei, eu estava referindo-me à “ética houseana”, ou seja, à ética segundo a mente arrogante do House; mesmo sendo insuportável, ele possuía limites e sua personalidade dava a entender que jamais faria o que fez com o Wilson e que nunca magoaria a Cuddy como magoou. Também o considerava profissional: ele deixou de passar a noite com a Stacy (no hotel do aeroporto, lembra?), para estudar o caso do jornalista bipolar; ele deixou de se aplicar morfina, em casa, para socorrer um paciente (não lembro mais quem era, acho que se tratava de uma criança); ele não descansava (e não deixava ninguém descansar) enquanto não diagnosticava seus pacientes – ele tinha os defeitos (talvez os mesmos de agora), mas se controlava e colocava suas obrigações em primeiro lugar. Acho, sim, que dentro da sua ótica ele era ético e profissional.

  15. Lucas Barreto Gomes Leal

    Goncalves “Só quem não conhece absolutamente nada do sistema policial e legal dos EUA acreditaria que algo perto do que mostram na série poderia acontecer.

    se for assim então acaba com House pq o que ele faz no sistema médico e as doenças pra lá de ‘comuns’ que aparecem toda semana são mto reais!!!gente é SÉRIE!!!se for pra ser 100% real faz um documentário!!!claro as vezes foge MTO da realidade mas não acho que seja o caso do Tritter aqui não…(além do que olha o monte de provas que o House deixou pra ele…)

    Vera o House nunca magoa ‘ninguem’ a base de Vicodin…agora com dores ele mostra um lado dele que a gente não estava acostumado a ver…acho que a série tem ido mto bem em mostrar esse lado!

    e vc falar que ele não desencana enquanto não diagnostica o paciente???isso não prova profissionalismo nenhum pelo contrário é sabido de TODOS que o House faz isso por capricho pessoal e não pra curar a pessoa simplesmente (e pior diagnosticar o paciente pra ele é sempre mais importante que curar o paciente) bom algumas coisas mais pra frente vão confirmar isso a gente retoma esse tópico…

    e eu não vejo NADA de profissional no House, se ele fosse ele não enfiava um bastão no rabo de um paciente…

  16. sandra

    Ótimo review, como sempre, parabéns. Porém acho que o título está correto “Procurando Judas”, pq ele nunca iria imaginar quem seria, e House realmente estava procurando o delator. Cada vez mais gosto desta série, quando vc acredita que conhece a fórmula do seriado, os roteiristas mudam tudo.

  17. Carina Medeiros

    O sentimento de ódio a House alcançou seu ápice neste epsódio. Eu já estava injuriada pelo descaso e desprezo que ele demostrou pelo Wilson e com toda a situação caótica que o mesmo enfrentava, graças à imprudência e falta de ética dele! Como ele pode não se importar (ou fingir, quem sabe?) com a situação daquele que sempre se arriscou por ele? E Wilson, como todos já disseram, não foi nem de longe um traidor. Mas uma vez ele demonstrou lealdade ao House. Creio que esta atitude desencadeará muitos conflitos e questionamentos entre eles.

  18. Anderson Vidoni

    Sobre o Wilson, realmente não foi uma traição. Ele estava aguentando enquanto o House estava sendo House, ou seja, mesmo fazendo tudo aquilo com ele. Mas quando ele se descontrolou e os pacientes e pupilos estavam sendo afetados, ele resolveu tomar essa atitude.

    E sobre tudo o que ocorreu com o Wilson e a indiferença do House. Não vi nada fora do normal, eu não concordo com a atitude dele, mas é coerente. Nunca que iriamos ver o ele fingir, ele falar: me leve preso, mas deixe meu amigo de fora disso. Isso não é House.

    Cris, muito legal ver uma nova fã do seriado e obrigado pelo elogio.

    Obrigado a todos os comentários.

  19. Silvia

    É isso aí Lucas! Não justifico nada do House, afinal ele é apenas um personagem. Mas eu gosto mesmo é que o nosso anti-herói se atrapalhe e acabe mostrando o seu lado humano, complexo e cheio de defeitos. Por isso nos identificamos tanto com ele. Já repararam que quando o pessoal diz umas verdades prá ele, ele não consegue mais se defender. O quanto ele se perturba quando se trata de sentimentos.Aconteceu alguma coisa na vida dele que a gente não sabe bem e que até venha justificar esse jeitão. A separação da Stacy não é razão suficiente prá ele ser assim. Tem pedra neste angu. Torço prá série aprofundar cada vez mais essa personalidade tão intrigante.
    E mais:quem já não teve um chefe arrogante? (eu mesma já tive vários, que por serem inteligentes eu até admirava,mas na convivência diária, CRUZES!).
    Outra:já falei aqui anteriormente. Falta amor naquele coraçãozinho. Parece piegas, mas eu quero ver o House se apaixonar e ficar bem idiota, exatamente como ele mesmo condena. Um médico cheio de boas intenções e de momentos de grandeza, eu deixo pro Jack do Lost (que eu também adoro, mas é outra história).Como é que vai lidar com esse sentimento que todos nós em algum momento da vida já experimentamos.É ver prá crer!
    Acho o Wilson demais.Ele ,que é todo certinho e equilibrado, faz um contraponto ótimo com o House. Também, o que esperar de um oncologista que vê a morte em grande parte dos seus casos?
    Ele parece derrotado, mas no fundo está tentando lidar com as perdas da vida, como todos nós. Já o House…

  20. Anderson Vidoni

    Silvia e Lucas Barreto.

    Bom, eu tendo a concordar mais com o que a Silvia falou, mas também concordo em várias coisas com o Lucas Barreto.

    Lucas, o primeiro objetivo do House é descobrir o que está errado com o paciente sim, junto com o quebra cabeça da doença. Tanto é que ele sempre vai contra o paciente e familiares para o salvar. Ele pensa eu salvá-lo sempre. Mas se não há jeito, dai ele parte pra descobrir só a doença, o paciente já era. Fez tudo pra tentar salvar agora quer saber porque não conseguiu, o que está por trás. Nesse caso da pra sentir a insensibilidade dele, mas isso depende do ponto de vista. Essa é a curiosidade dele e é por isso que ele é acima da média.

    Sobre o Tritter, sim ele tem um pouco do House. E sobre o caso do termômetro. Podemos alegar que o cara deu uma rasteira nele antes, mas dai também pode que o House foi grosso com ele. Não vejo problemas aqui, foi uma disputa. E o problema do Tritter é que ele se sentiu humilhado (e foi). Dai agora está tentando descontar, prejudicando todos a volta dele pra tentar pegá-lo. Eu acho sinceramente que o Tritter está exagerando. Mas entendo o porquê.

    O House está passando por um momento dificil, por causa da perna começou a exagerar no Vicodin, roubou o receituário do Wilson. Deu azar de trombar com o Tritter no caminho nesse momento de sua vida. E é por isso que tudo está ocorrendo. Culpa e azar do House.

  21. Anderson Vidoni

    Sandra, é mais porque eu não vi ninguém procurando quem era o traidor, ele simplesmente apareceu, foi encontrado.

    Acho que a cara que o House faz quando da um soco na cara do Chase, mostra que a dor e a falta do Vicodin, o mudam um pouco. E ele percebeu que tinha ido longe demais.

    Dr. Bambei, eu não vou tão longe para chamar de o melhor episódio de House, mas foi um ótimo. Só pelas atuações do elenco ele já entra na lista dos melhores.

    Gonçalves, como o Lucas já bem disse, é ficção. E o fato dele portar drogas emitidas por uma receita adulterada, de ter estoques de remédios controlados em casa. Acho que isso justifica a situação. Pode haver alguns exageros, mas nada grave. Se for se incomodar com pouco, leia a respeiro de todos os casos médicos e encontrará material suficiente.

  22. Silvia

    Anderson, eu me empolgo com a série e acabo esquecendo de te elogiar. Seus review são ótimos. Estamos sempre a postos!!

  23. Anderson Vidoni

    Silvia, não precisava, mas é sempre bom ler um elogio ;)

    E tenho que sempre vir comentar mais cedo aqui no review, deixei de comentar algumas coisas do pessoal.

  24. sandra

    Anderson, vendo pelo seu ponto de vista, está correto sim.
    Por outro lado, uma curiosidade: pedi para meu médico Vicodin para a dor(eu cai e torci o tornozelo) e ele não sabia o que era, mandei ele assistir House (rs).

  25. maurício

    Eu confesso que nesses episódios eu fiquei com muito ódio do House. Eu estava torcendo para todos menos para ele. Depois que passou essa confusão com o Tritter eu achei que as coisas iam voltar como eram. E voltaram. E eu continuei com raiva do House. Amor e Ódio. Vai entender.

  26. Anderson Vidoni

    Mauricio, tem muita gente que odeia o House mesmo. Mas é normal odiar ele e amar a série. Muitos Amam odiar o House. É totalmente compreensível.

  27. Lucas Barreto Gomes Leal

    Anderson eu acho que o Tritter está exagerando tb…mas o House não tem realmente problemas com Vicodin!?!?!?logo o House deu motivos pra isso…
    e não acho que primariamente o House pensa em salvar, ele pensa em descobrir o que é e consequentemente em salvar, mas se ele pensasse em salvar somente ele aceitaria casos mais faceis…coisa que eu nunca vejo ele fazer…

    e acho que tb não elogiei o review mto bem escrito como sempre tanto que eu tenho até adotado um pouco da sua forma de escrever nos meus reviews

  28. Anderson Vidoni

    Obrigado Lucas. E sobre o House e tratamento x descobrir, acho que as duas coias andam juntas. Ele é curioso e essa curiosidade é que move ele. Realmente ele não gosta de casos normais, porque qualquer outro faria. Ele quer ser o melhor e é. Ele pensa no paciente, mas do modo dele. E quando não pode ajudar mais o paciente, ele se volta totalmenta para a descoberta.

  29. Lucas Barreto Gomes Leal

    “Ele pensa no paciente, mas do modo dele”
    ai concordo com vc…ele pensa do modo dele…ou seja não é da forma que a gente pensa…anda sempre junto mesmo diagnostico com cura obvio…mas várias vezes eu vi ele priorizar o diagnostico, tanto que ele nesse ultimo episódio nos eua (se vc viu) mostrou bem esse lado…
    e ali não era situação de não ajudar mais, ELE que achou que era…enfim não vou falar mais pra não passar spoilers…qq coisa a gente debate num tópico da comunidade do Teleséries no orkut…tem um rolando de BSG que a gente tá falando de todas as séries agora hehehe qq coisa aparece lá pra comentar sobre isso que eu te explico o que eu penso direitinho lá ;)

  30. luciana B

    O que vcs acharam do episódio de ontem? Nossa, o House chegou ao fundo do poço!!! O ato de roubar a medicação de um defunto seria até esperado, mas a dor e o desespero foram tristes de se ver, foi um verdadeiro show de talento. A série é realmente muito boa, mas fico pensando, se todo o sarcasmo e ironia são apresentados agora, o que será na próxima temporada? House vai sair atirando nos outros?

  31. Anderson Vidoni

    Luciana, não se preocupe. House tem muito sarcasmo ainda pra mostrar. E no próximos dias sairá o review desse episódio e poderemos discutir melhor sobre ele, ok?

    bjs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account