Log In

Reviews

Review: House – Euphoria – 2 (episódio 43)

Pin it

cena de Euphoria - 2
Série: House
Episódio: Euforia – Parte 2 (Euphoria – 2)
Temporada:
Número do Episódio: 43
Data de Exibição nos EUA: 3/5/2006
Data de Exibição no Brasil: 31/8/2006
Emissora no Brasil: Universal

É isso que foi Euphoria – 2: o melhor episódio da segunda temporada de House! A forma como foi desenvolvido os acontecimentos foi incrível, culminando num ótimo cliffhanger.

O episódio começa com o House querendo fazer a autopsia do policial que havia morrido no último episódio, mas é impedido pela Cuddy que diz que a morte do Joe eleva essa situação para o nível 3 de biosegurança. House então responde:

Ooh, nível 3. Você devia chamar o Jack Bauer.

O argumento da Cuddy para manter o isolamento do cadáver e chamar o CCD (Centro de Controle de Doenças), é bem plausível, falando que ele não deixou os dois isolados a toa. Mas a questão é que o CCD dará a resposta em três dias e a estimativa mais otimista pro Foreman é de 36 horas.

Oba! tivemos o paciente da clinica e como é divertido ver o House com crianças, a interação dele com elas é incrível. A garotinha foi levada pela mãe, desconfia que sua filha esteja tendo epilepsia. Estranhamente estas crises só acontecem quando ela está sentada no banco do carro e ela fica suada e acha isso engraçado.

A atenção do House para o caso só ocorre quando percebe que a mãe da garota fez uma pequena pesquisa na Internet. A menina outra vez acha graça do House, quando ele tenta passar o diagnostico para sua mãe por divertidas metáfora.

Está dizendo que ela está se masturbando! Estava tentando ser discreto, tem uma criança na sala.

A garotinha tem distúrbio de gratificação, ele pede então para a mãe que ensine à ela sobre privacidade e ela ficará bem.

Voltando ao caso do Foreman, não podendo ele próprio fazer a autopsia, House vai até o Foreman e pede para ele fazer uma lobotomia no policial com um quebrador de gelo. É quando percebe que Foreman avançou mais um estágio da doença, antes do esperado, e está cego (lembre-se que para ele, tudo está normal). Foremanfaz uma lobotomia do colchão.

Sem saber o que fazer e sem nenhuma cura à vista, House pede para medicá-lo para todas as doenças, “se pensar em alguma trate”, diz. Destaque para a bela cena após o primeiro comercial, na primeira reunião para o diagnostico, mostrando a falta do Foreman na sala.

Ambiente meio paranóico, House pergunta para a Cameron como ela sabe que não está doente:

Pareço feliz para você?

Nunca.

Segue a risada do Chase, que também traz desconfiança. Logo após, a frustração do House por não poder fazer a autopsia no policial fica evidente, numa cena onde o House por um momento explode. E o legal é ele logo após voltando a se controlar.

O CCD isola o corpo do policial em uma outra ala, com vigia e longe do alcance do House. Mais tarde ele fica de vigia para tentar chegar até o corpo, mas o policial não sai de seu posto de jeito nenhum.

House tenta outra alternativa, levar na casa do policial um ratinho, o Steve McQueen, seu ratinho de estimação, que pegou na casa da Stacy (pensei que nunca mais pronunciaria o nome dela). Ele refaz os passos do Foreman junto com o rato. Ele então deixa o rato numa gaiola, num ambiente perfeito para a proliferação da doença. Uma webcam fica o observando.

O tratamento para tudo que puder tratar, funciona, e Foreman começa a recuperar a visão. Agora só falta saber qual dos medicamentos foi o responsável. Só que para toda noticia boa há uma ruim, o tratamento causa um efeito colateral, seu pâncreas começa a falhar.

A questão agora é, manter a visão e ter menos tempo de vida, ou voltar a perdê-la e diminuir o avanço da doença, permitindo uma maior chance de achar a cura? Apesar da resistência inicial, Foreman concorda em interromper o tratamento. É quando seu pai chega, mas eles não têm tempo para conversarem. O pai do Foreman foi interpretado por Charles Dutton (Threshold, The L Word).

House aproveita a chegada dele e o usa para tentar convencer a Cuddy a deixá-lo fazer a autopsia. Eles chegam na sala da Cuddy e ela pergunta o que é isso? House responde:

Ele não é isso, ele é uma pessoa. Eles têm até o direito de votar agora.

A Cuddy explica para o pai do Foreman a situação e ele entende, para a frustração evidente de House. Deu uma pena da Cuddy sendo pressionada pelo House e o pai do Foreman ali, mas não é à última vez que ela será questionada no episódio, virão coisas muito piores. Eu adoro a Lisa Edelstein e ela estava fantástica no episódio, mostrou quem é que manda e mesmo não concordando com suas atitudes ela me fez entendê-las.

O episódio também nos mostrou um pouco mais da histórico do Foreman e sua família. Um irmão meio afastado, uma mãe doente que não pode ir até ele. E há um certo distanciamento de seu pai, que com a doença os aproximando, mostra a diferença de crenças entre os dois. Alias a cena da conversa dos dois é muito boa, com outro show dos dois atores.

Outra boa noticia no caso, o Foreman está piorando mais rápido do que o policial. House até comemora a anomalia. O que há de diferente? Após algumas idéias, Cameron descobre o que há de diferente entre os dois:

Foreman é negro.

O quê? Há quanto tempo você está escondendo está informação?

A Cuddy resolve fazer uma visita para o Foreman. É recebida quase a pedradas por ele, que diz não perdoá-la por não ter permitido a autopsia. E nesse caso não dá pra não concordar com ele, seu argumento é bem forte, quando ela fala que estava seguindo os regulamentos, que eles são claros:

A punição por violar os regulamentos, é a morte? Porque francamente, estou bem. Se você receber uma multa, ou uma suspensão, bem, pode passar uns anos na cadeia, se isso salvar minha vida!

House lembra que o policial avançou mais lentamente nos sintomas, e causa disto era que ele tinha a doença dos legionários. Então ele pega um frasco com a doença e simplesmente a joga na sala onde está o Foreman, para infectá-lo. É o velho House tomando as rédeas.

Cameron vai monitorar o Foreman. Ele é desagradável com ela e quando ela fala para ele isso, ele responde que está com dor, então ela manda:

Assim como o House.

Ele é um encanto.

Ele não tentou matar o colega dele.

Essa foi um direto no Foreman, deve ter doido. A sua febre caiu e sua dor não aumentou, o tratamento com doença do House funcionou.

O ratinho não fica doente, como o Wilson observou, com isso House pensa ter descoberto a solução. Wilson participou até que bem no episódio, procurou dar apoio ao House e soube se afastar quando sentia que este não estava bem.

Então seria uma doença que afeta humanos, mas não ratos e que o corpo humano não reconheceria. Quando o Foreman foi infectado com a Legionella seu corpo começou a combatê-la e no fogo cruzado pegava a outra doença também. Então o diagnostico é Listeria.

Foreman pede para o House fazer uma biopsia nele novamente, ele diz que na primeira ele não foi fundo o suficiente, por isso que ela não deu uma resposta. House não quer fazer, acha que o remédio funcionará. Foreman diz que os antibióticos trarão a dor de volta, então House fala:

A dor nos faz tomar más decisões. Medo da dor é quase um grande motivador.

Dá pra ver toda a preocupação do House com tudo que está ocorrendo, no final ele diz que fará a biópsia na hora certa, nem um minuto antes. Então Foreman toma o remédio.

A conversa do House com o pai do Foreman na capela do hospital é outro ponto alto do episódio. A câmera mostra House no altar de modo a deixá-lo todo poderoso. House fica sabendo também que Foreman disse para o seu pai que ele era um bastardo manipulador, além de achá-lo o melhor médico. E House tentou, mas não conseguiu esconder, a sua satisfação ao escutar isso. Hugh Laurie\o/

Foreman está quase em seu limite, então pede ajuda a Cameron. Pede para ela ser sua procuradora médica e, após um belo discurso, também pede seu perdão por ter roubado seu artigo, fala que ela era sua amiga, que precisa saber se estão bem. Ela aceita ser sua procuradora, mas diz que não estão bem, numa afirmação surpreendente para Cameron. Ela acha que ele falou isso por causa do medo da morte e quando ele se recuperar, se ainda quiser, ela estará lá para ouví-lo. Jennifer Morrison também ótima no episódio.

Como ele piorou, não era Listeria que ele tinha. Cameron quer fazer a biopsia e House quer tempo para resolver. O caso vai parar nas mãos na Cuddy.

Antes é hora de botar o Foreman em coma, na cena mais dramática do episódio, seu relacionamento com seu pai e o desabafo da Cameron são os destaques.

Então aparece em cena pra valer a nova Cameron, ela chega ao House com a procuração em mãos e diz que vai fazer a biópsia. House pergunta:

Quem morreu e te colocou no comando?

Foreman.

Cuddy então diz que quem manda é a Cameron, o documento está ok. O legal nessa cena é ver a Cuddy mandando o House calar a boca e depois a dura da Cameron na Cuddy. Cuddy diz que se o House interferir, que ela pode falar com ela que ela dará um jeito, então a Cameron responde:

É. Você é uma heroína, se não fosse por você, teríamos cortado a cabeça de um cara morto ao invés da do Foreman. (pausa). Desculpe.

A melhor parte foi o desculpe no final, mostra que a nova Cameron não deixou de ser a Cameron.

O engraçado também é que a partir desse momento, houve uma inversão de papéis, a Cameron ficou no comando. House pede um tempo para ela. Esse pedido foi feito com uma sinceridade poucas vezes vista nele, ela dá esse tempo.

House volta à casa do policial, descobre o sistema de irrigação. Enquanto isso, a equipe no hospital se prepara para a biopsia. House descobre que ele utiliza água da chuva que fica parada na laje de sua casa. Enquanto House analisa a água, fazem a biópsia. House e Cameron chegam juntos ao mesmo diagnóstico: Naegleria.

Foreman segue se recuperando da doença e da biópsia. Finalmente ele acorda, tudo parece bem, House pede para ele dizer os nomes dos que estavam ali:

Cameron, meu pai e o bastardo manipulador.

Você lembrou.

Mas no final quando tudo parecia que terminaria num final feliz, quando House pede para ele mexer os dedos do pé direito, ele mexe o esquerdo. Ele pede que Foreman levante o braço esquerdo, ele levanta o direito. Belo Cliffhanger.

Séries citadas:

22 Comments

  1. Simone

    Assisti a segunda parte mas estou confusa porque não sei o que aconteceu com o Foreman. É que ao terminar o episódio, a Universal mostrou que o próximo capítulo será sobre outro caso. Fiquei sem saber o que acontecerá com o Dr. Foreman. Please, me ajudem!

  2. Fer

    não sei dizer ainda se esse é o melhor da temporada (até pq ainda não vi até o final), mas com certeza foi um dos mais completos até agora. gostei mais desse do q da primeira parte pq nesse voltamos a ver o lado irônico do House, q estava um pouco ausente no primeiro (aliás, amei de paixão qdo ele diz pra mãe da menina, q achou “um horror” ela se masturbar, q horror mesmo era epilepsia).

    eu nãi diria ainda q essa é uma “nova Cameron”, mas acho q ela pode estar a caminho. lembro q vibrei qdo ela responde pra Cuddy, mas logo depois aquele “desculpe” me fez brochar de novo.

    ah, um probleminha de tradução: ele não diz “A dor nos faz tomar más decisões. Medo da dor é quase um grande motivador”, aliás o sentido dessa frase é o oposto do q ele quis dizer. no original ele disse “Pain makes us make bad decisions. Fear of pain is almost as big a motivator”, q seria “A dor nos faz tomar más decisões, e o medo da dor nos faz tomar decisões quase tão ruins”. (optei pela tradução menos literal, mas mais fiel ao original).

    ai, ai, agora faltam três… e eu já vou sofrendo por antecedência :(

  3. vera lúcia pinheiro de oliveira

    Infelizmente, não assisti à segunda parte do epsódio e estou sabendo do que aconteceu através de vcs. O horário de 5ª feira é muito tarde pra mim, pois no dia seguinte tenho que levantar cedo pra trabalhar; no sábado, a “maravilhosa” Universal Chanel colocou “Maratona 4400” e não reprisou House às 19h; e, finalmente, no domingo (quando costumam reprisar House novamente, às 18h) eu saí com minha família e cheguei em casa exatamente às 19h – se passaram a reprise, eu cheguei no exato momento em que ela havia acabado. Estou muito decepcionada com a Universal, enviei um e-mail falando pra ele sobre o quanto House é importante por ser diferente de tudo quanto está passando na tv atualmente em termos de séries e seriados (não agüento mais assistir Law & Order, Law & Order SVU, Law & Order Intent; não suporto Crossing Jordan e não assisto a nenhuma outra série médica porque acho que não vale a pena); daí eles me responderam e disseram que a 2ª temporada de House vai acabar dia 21 de setembro e eles pretendem reprisá-la em seguida, mas não têm idéia de quando começa uma nova temporada… Acho que a aposta deles agora é em Pshyc, que deve ser outra droga! Claro que estou sendo influenciada pela minha preferência por House, mas acho que a Universal (que está bem abaixo da Fox e da Sony em seriados e séries) está deixando escapar uma ótima oportunidade de atrair um público mais seleto (desculpem a “humildade” rsrsrs…) que aprecia um tipo de humor inteligente, mordaz, sofisticado como o do Dr.Gregory House… acho que eles preferem atrair fãs de comédia pastelão tipo Moncks e, provavelmente, o novo Pshyc… Tenho recebido e-mails com críticas ao Lula dizendo que cada povo tem o presidente que merece; como não gosto (e nem entendo) de política, digo que cada povo tem o presidente que é fruto da sua cultura – e cultura inclui também o que se assiste na tv. Desculpem o desabafo, mas estou indignada MESMO! Deixam Friends e ER (em outros canais, é verdade) ‘trocentos’ anos no ar e economizam nas apresentações de House que é um seriado novo; os americanos devem “amar” as redes de televisão brasileiras, porque enquanto elas existirem como são atualmente eles terão para quem vender o lixo que é produzido lá!

  4. Rafaela

    Esse episódio e aquele das duas namoradas (aquele da doação do fígado) são os melhores da temporada!

    E Sr. Anderson? Pare de me atormentar com os comentários sobre o episódio final!!!!!!!!!!
    Vc, a Graciele lá do blog e o Universal Channel são uns sádicos que ficam torturando as pobres pessoas que ainda não viram o season finale e não têm idéia do que vai acontecer… Quero dizer, eu sei que House leva um === BLEEEP! CENSURADO PELO EDITOR POR CONTER SPOILERS === !!!!!!!!! Ai só de falar nisso minha ansiedade aumentou!!!

  5. Pedro Schmitt

    Anderson,

    Bom trabalho…só senti falta de vc mencionar um dos momentos engraçados (além da menininha procurar o Nemo)onde o Brassiilll! é mencionado.

    Acontece quando Wilson pergunta a House o que ele está assistindo pela web cam na primeira monitoração de Steve, e House responde que é a Cuddy nua. “Você curte Brasilian Wax”? Achei hilariante.

  6. Lucas R.

    Pode não ter sido o melhor, mas foi definitivamente o episódio mais tenso da temporada. Da série inteira alias. Ótimo efeito, principalmente pelo fato de que foi dificílimo obter o efeito de que realmente havia chance do Foreman morrer.
    É com essa tensão que deveria ter sido o episódio do Tarantino no CSI. Pena que o diretor errou a mão no episódio (apesar dele ser legalzinho).
    Ok, voltando a House, teria sido ótimo ver estes dois episódios juntos. Espero ve-los juntos numa maratona de House pelo Universal. Só espero que haja, pois não pretendo comprar a segunda temporada de House em DVD. A caixa de qualidade horrorosa e o fato da temporada não ser do nível da primeirwa fazem eu pensar muito no meu dinheirinho.

  7. Cristiano Vieira

    Que sucks não ter Universal Channel! Fui visitar o meu irmão e vi o trailer de HOUSE na casa dele e já fiquei instigado.

    Omar Epps é muito bom. Inesquecível a passagem dele em ER nas antigas.
    Sua atuação no filme BROTHERS de Takeshi Kitano é um louvor!

  8. Agora lembrei pq o Epps me parecia familiar! Ele era o coleguinha do Carter e que não aguentou a barra e se suicidou, né?

  9. Cristiano Vieira

    Sim. Uma pressão insuportável exigida pelo Peter Benton que exigia do rapaz uma capacidade fora do comum por ele ser negro e como ele provar que os próprios eram capazes.
    Uma burrice tremenda que afetou o Carter, que não queria ouvir os lamentos do amigo, o próprio Benton vendo o corpo do Epps estraçalhado por um trem chegar no ER. Olha. É um dos melhores episódios de culpa já feito na tv por um elenco brilhante e participações brilhantes. Q era de ouro de ER meu Deus.

  10. Anderson Vidoni

    Cristiano, eu nem lembrava disto, muito bem lembrado, foi um excelente episódio mesmo.

    Fer, a Cameron está começando a se tornar a nova Cameron, eperamos que se torne. Obrigado pela correção da tradução ;). E este foi o melhor até agora, porque a finale é o melhor episódio :D

    Rafaela, vou tentar parar, mas é só pra aumentar sua espectativa com o episódio ;). Imagina então o impacto da finale se não soubesse deste fato.

    Lucas, eu acho esta segunda temporada melhor que a primeira, não sei se tem mais gente que concorda comigo.

    Pedro, é tanta coisa que eu poderia comentar, que se comentasse tudo ficaria com o dobro do tamanho, por isso que adoro House.

    Simone, não esquecerão o caso do Foreman, só não será centrado nele, aguarde a próxima quinta.

    Vera, Psych é bem legal, tente dar uma chance.

    Paulo, nas duas partes ele esteve brilhante.

  11. Rafaela

    Meu comentário tem spoiler? Mas eu só coloquei o que mostra a propaganda do Universal Channel… Eu não vi o episódio final, estou fugindo dos spoilers e só sei o que é exibido nas chamadas do canal… isso não pode ser considerado spoiler, pode? Na propaganda mostra o fato que eu mencionei e mais.

    Foi mal gente, eu juro que não interpretei a informação como spoiler. Da próxima vez terei cuidado redobrado! Bjs

  12. Rogério

    Cameron, Cameron, Cameron,… Ai, meu coração… Desculpa, o analista falou que só assim é que eu ia extravasar a minha paixão…

  13. Luiz Marcelo

    Eu concordo com a Cuddy em não liberar a autópsia. É facil cumprir uma regra quando ela não nos envolve em nenhum nível. O que ela fez foi o correto no caso, nunca se pode arriscar a vida de muitos por causa de uma pessoa sem saber a doença envolvida.

  14. Antonio Carlos Braga

    Na chamada do House a Cameron dirige um languido olhar ao House: A paixùao ainda nùao terminou:::

  15. Anderson Vidoni

    Luiz, com certeza o que a Cuddy fez foi o correto, mas eu como um fã da série e envolvido com o Foreman, não concordo, mas respeito o que ela fez. Além de, como eu falei, a Lisa Edelstein estava ótima.

    Rogerio, não é só vc que gosta da Cameron, hehehe.

    Antonio, vamos ver o que vai acontecer. Não tenho nada contra esta relação.

  16. Tiago Herculano

    Ainda falando como novato(assisti poucos episódios), eu acredito que este episódio duplo não foi o melhor. Como outra pessoa disse foi bem completo mas me incomodou bastante o fato de ver Dr. House desesperado(1ºparte), nem parecia o mesmo seriado…quanto a decisão da Cuddy de não permitir a autopsia para mim foi uma demonstração de controle emocional e uma atitude racional. Ao contrario do Dr. House.

    A segunda parte foi bem melhor. O momento que a Cameron recusa as desculpas de Foreman foi maravilhoso…quando nós,telespectadores cansados de melodramaturgia, poderiamos esperar uma resposta maravilhosa daquela.

    Foi muito bom ver neste episódio House voltando ao controle da situação. Gosto muito da energina do Dr, isso ficou muito bem ilustrado na cena onde ele joga o vidro com a doença na sala onde esta Foreman. Muito bom ver os olhos arregalados dele…hehe

    A cada episódio eu gosto menos de Foreman, aquela atitude de enfiar a agulha na perna da Cameron me fez torcer pela morte dele.

    A segunda parte me deixou muito apreensivo, eu não consegui em nenhum momento acreditar que Foreman iria morrer…por mais que foi tentado acho que não alcançou aquele suspense desejado. Mas para a minha surpresa, eu me surpreendi bastante com as sequelas apresentadas por Foreman

    Quando o assunto é series, digo que foi um otimo ano para mim. Descobri LOST( excelente ), Married with Chidren(Muito Boa) e House que considero excelente ate agora.
    Eu tinha um pouco de trauma com este tipo de serie médica, eu odiava Plantão Médico…era muito besta, dialogos idiota e casos piores.Fui até relutante para assistir o primeiro episódio de House.

    Finalizando gostaria de dizer que foi um episódio muito bom, mas prefiro muito mais o Dr. House sarcastico e enégico.

  17. Eric Fernandes

    Caraca Vidoni, ótimo review.

    Episódio tenso, excelentes atuações, excelente roteiro. O melhor episódio da 2ª temporada até agora!!!

    A Cameron me surpreendeu quando não aceitou as desculpas do Foreman. Mas acho que veremos a velha Cameron de novo.

    Achei o Chase meio apagado nos últimos episódio.

    Faltam 3 episódio para o finale. Ai Ai Ai…..

  18. Fabiana

    Depois que me cansei de Lost, CSI´s e Law and orders`s, achei que naum ia me apaixonar por uma série de novo. mas House merece toda a minha admiração pra sempre. ADORO!!!!!

  19. Haryane

    Sou apaixonada por House!Não perco por nada! Muito bom!!!Parabens!Gosto de todas as atuaçoes kda um tem seu brilho especial!!!

  20. Mony

    I love House !
    E com certeza esse foi um dos bests episódios ^^
    O Foreman ficou sequelado ? o_O

  21. Anna

    alguem pode me explicar pq o euforia 2 acaba daquele jeito? ele ficou com alguam sequela? alguem me explica por favor!!!

    grata
    bjoo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account