Log In

Reviews

Review: House – Epic Fail

Pin it

House - Epic Fail

Série: House
Episódio: Epic Fail
Temporada:
Número do Episódio: 112 (6×03)
Data de Exibição nos EUA: 28/9/2009
Data de Exibição no Brasil: 29/10/2009
Emissora no Brasil: Universal

E após o evento que foi a premiere da sexta temporada, o clima esfria nesse segundo episódio. Mas se tem uma coisa que eu adorei, foi ver que a história continuou perfeitamente de onde parou, com o House buscando a felicidade e fugindo das dores em sua perna. Tivemos toda a parte no hospital que foi fraquíssima, mas no fim, duas demissões (na verdade só uma, já que o Taub se demitiu) que me deixaram felizes. Só espero que dessa vez seja para valer. Faço qualquer coisa por isso.

Em sua primeira cena, House aparece pedindo demissão. O que ele sabe até agora é que o ambiente do hospital foi quem provocou todo seu vício e o tornou miserável. Então se ele quer se ver livre disso tudo, nada mais lógico do que abandonar isto. A notícia e nova postura do doutor são bem recebidas pela Cuddy e pelo Foreman, que assumirá sua vaga como chefe do departamento de diagnósticos.

Falando no pupilo, ele já havia assumido o controle desse departamento e não foi tão bem. O que vimos aqui foi uma repetição de tudo o que já havíamos visto anteriormente. A adição interessante foi o paciente, que, inteligente e bem articulado, procura alternativas para sua cura na internet. O que desnorteia um pouco o novo chefe. Chega a um ponto onde ele oferece uma recompensa de 25 mil dólares para quem encontrar o diagnóstico certo.

A posição de chefia cria conflitos na relação de Foreman com a Thirteen. Não me interessou. Mas eu gostei bastante de como o Taub acaba saindo, pois como ele mesmo diz, ele só estava ali por causa do House. E todos devem lembrar bem disso da quarta temporada. Era algo que eu queria que acontecesse, não soou forçada sua saída, ao contrário, seguiu a lógica e deve funcionar que é uma beleza para o andamento da série. Isso é, se não houver uma recaída e o trouxerem de volta. Mas não vou especular mais, me deixem curtir o momento.

Foreman e Thirteen são duas das pessoas que, juntas, não quero ver por muito tempo na minha tela. As circunstâncias, Foreman virando chefe e ela não aceitando bem suas ordens, levam ao antigo pupilo a tomar uma decisão dura. Quem mandou seguir o conselho do Chase? Ele pede para ela ficar com ele e ao mesmo tempo a demite. Será que ela vai aceitar bem essa decisão do seu chefe/namorado? Eles ficarão felizes juntos pra sempre? Isso é algo que não me interessa, mas quem sabe no próximo episódio tenhamos algo a respeito. Mas que seja curto. E novamente, foi até que lógico a saída da Thirteen e é algo que estou torcendo para acontecer faz tempo. E também espero que aqui, dessa vez seja para valer. Torcendo igual louco.

House - Epic Fail

E o paciente? Também não foram grandes coisas. Gostei dele no início, mas depois se apagou. E achei bizarro ele fugindo e fazendo todo aquele escândalo na recepção do hospital e ninguém fazendo nada. Voltando a sua enfermidade, toda equipe de diagnósticos falha na descoberta de sua doença. Eis que Foreman descobre o que ele tem, porém pode ser tarde demais para impedir que ele faça o tratamento errado. Mas algo acontece, alguém já tinha acertado seu diagnóstico pela internet, o salvando. A dúvida que restou foi: Quem conseguiu fazer esse feito…

House vai morar com seu amigo e investe seu tempo no hobby dele, culinária. E o que dizer? Foram ótimas as cenas dele no curso, dele enchendo o Wilson, acordando de madrugada, o fazendo provar mil e uma receitas. E principalmente a cena onde uma professora de culinária está em sua nova casa e a Cuddy aparece, foi super engraçado ela falando para ou eles se beijarem ou ela ir embora. Isso fora a roupa de prostituta. Ou então o “missionária” do House.

Não é incrível, estávamos vendo uma série médica e a melhor parte é assistir ao protagonista cozinhando? Pensando bem… A série é sobre o House e temos a medicina, pois ele a pratica. E se pudessem escolher hoje para continuar vendo: Foreman, Thirteen e Taub, buscando descobrir as doenças dos pacientes ou House e Wilson e sua nova investida num restaurante? Eu correria para o restaurante sem pestanejar.

Tá certo, já me fiz entender e estou falando isso desde o review passado. Mas é que o episódio foi perfeito para mostrar isso na prática. Eu não condeno o capítulo, pois era necessário para se livrar de algumas coisas desnecessárias e desenvolver toda a história. Porém, continuando…

A dor em sua perna volta e não há receita que dê jeito nisso. Ele continua suas visitas ao Dr. Nolan, que continua o aconselhando a buscar algo que o desafie e consiga fazê-lo esquecer das dores. Pausa para congratular a nova participação do ótimo Andre Braugher, que continua ótimo. E espero que ele continue por aí, pelo menos por mais algumas semanas.

Perna doendo 24 horas por dia, um incômodo enorme e sufocante. Um frasco de Vicodin, algumas pílulas e tudo sumirá. Mas House se segura e escolhe ao invés de tomar o remédio, se divertir na net. Lá, encontra um cabra oferecendo uma grana para quem descobrir que diabos de doença ele tem. O final da história todos já sabem. House fica 25 mil dólares mais rico.

E durante uma conversa com o Dr. Nolan, ambos meio que percebem que a mente de House é muito inquieta para ele se satisfazer com pouco e se algo não tomar grande parte de seu tempo e o desafiar, ele acabará voltando ao Vicodin. A resposta é uma só, voltar a diagnosticar pacientes. House reluta um pouco, pois é uma volta ao ambiente que o fez chegar onde está. Mas às vezes o fim é o começo.

Antes de finalizar, não poderia deixar de fora a parte mais engraçada do episódio. Onde mostra que o House, continua sendo o House. Só com algumas pequenas mudanças. Seu lado sarcástico e brincalhão continua intacto. Wilson percebe uma mudança no comportamento dele e desconfia que voltou com o Vicodin. Ele tenta coletar uma amostra de urina do doutor, porém descobre que é de um cachorro. Desesperado, chama a Cuddy e a patrulha chega para confrontá-lo:

Sabemos que voltou a tomar Vicodin.

Não, a única coisa que sabem é que sou um gênio que colocou um cachorro para mijar em seu banheiro. Não sabe como fiz ou ainda mais interessantemente, onde mijei.

E para provar, House decide coletar sua urina para teste, na frente das duas testemunhas para não haver dúvidas:

Se o laboratório disser que isso também é de um labrador, me avisem imediatamente. Explicaria meu desejo constante de limpar minha bunda no seu carpete.

Séries citadas:

15 Comments

  1. João da Silva

    O Foreman foi um desastre completo liderando a equipe. Ele merecia ter sido despedido por ser tão incompetente. Só não foi despedido pois o ator faz parte do elenco fixo da série.

  2. cleide

    é uma pena mas a participação do Dr. Nolan encerra neste episódio, fato este já confirmado pelo produtor/diretor de House MD o Greg Yaitanes
    a 6a. temporada está muito superior a temporada passada pois ela segue um arco coerrente e por isso não se perde
    existe pessoas achando que House deste modo deixou de ser House, eu não concordo com isso, o sarcasmo continua só que de uma maneira bem mais agradável para o personagem, fugindo assim do modo miserável, até que enfim Ufa

  3. Cyncam

    As pessoas evoluem e o House também, ia ser muito chato sempre ser a mesma coisa tipo o Grisson e o Horatio dos CSIs…
    A treze foi eleita a mulher mais sexy do mundo, coisa assim. Presença na série confirmadíssima, incluse um lance com o House está programado.
    A Cameron foi despachada da série, e eu espero que o Chase volte para a equipe. Adoro o jeito pé no chão dele.

  4. Luiz Marcelo

    Dr. Nolan não volta?
    Mas ele é o melhor da série até agora, que droga…..

  5. Raphael Pinheiro

    Anderson, bom review. Só tenho uma consideração. Você parece condicionar o bem estar da série ao cenário “House no hospital diagnosticando com tramas interessantes e desenvolvendo os personagens”, de tal forma que o simples fato das melhores tramas não estarem ocorrendo exatamente no hospital jogaria contra a série, indicando que algo está necessariamente errado e que precisa ser consertado. Eu discordo. Acho que House deixou de ser uma simples série médica no final do segundo ano e que hoje ela é, somente, sobre seu protagonista. Por tabela, levando junto o elenco de apoio e suas subtramas – afinal, o desenvolvimento dos coadjuvantes ganhou novas cores a partir da terceira temporada.

    Por isso tudo, não vejo mal nenhum nas melhores tramas se desenvolverem fora do hospital. Hoje em dia ele é mais acessório do que nunca. Um belo acessório, claro.

    Abraços!

  6. Amanda

    Gente , o pessoal aqui no Brasil está confundindo a numeração dos episódios toda. Esse foi o 6.02. O primeiro de 2 horas é considerado único, o 6.01. O pessoal da comunidade do orkut tb tá fazendo esse enrolo todo

    Qualquer dúvida é só consultar o imdb ou tv.com a ordem lá tá certinha. O próximo será o 6.06 na TV americana.

  7. Chelsea

    Anderson, ótima review. Que bom ver que outros pensam como eu. Estou acompanhando junto com os EUA, e, quando li sua review fiquei: putz, Taub e 13 existiram mesmo, nao foi pesadelo! O único dos novos que eu suportava era o Kutner e, depois que ele morreu, torco para que os outros nao facam nem “Participacao Indesejada” na série. Esse episódio foi apenas um aquecimento pro, que pra mim, é o melhor da temporada até agora. Aguardo ansiosa a review do próximo.

  8. Rubens

    MORRA THIRTEEN!…
    (ou entao, quando nada, que nao tenha mais nada com o Foreman, muito menos a série volte a insistir naquela doença chaterrima dela…)

  9. Carina

    Mais uma ótima review Anderson!
    Estou muito feliz com os rumos desta temporada: coerente e com arcos interessantes. E não me incomoda em nada o fato de House estar ou não no hospital pois, para mim, isto sempre foi o menos importante na série: o nome da mesma é House e ver as tramas e dramas de seu protagonista é o que há de melhor.

  10. Márcio

    Espero que o Taub não volte mais, que personagem totalmente sem graça!!!

  11. bia mafra

    de todos os medicos que estavam na seleção do house, o taub foi sempre o primeiro que torci para sair, antipatico sem ser antagonista, o que eh péssimo. ele sair, realmente me deixou mais feliz do que triste.
    o House eh um personagem a parte, a serie eh ele, sobre ele e com ele, nao tem como focar um hospital sem ele estar la… entao concordo com o Anderson, veria ele abrir um restaurante tranquilamente… imaginem o que ele faria, mandaria os cliente comerem alguma coisa, ou entao trocaria os pedidos. seria uma comédia.
    Alguem esperava realmente alguma cosia diferente do Foreman? ele parece mais preocupado com o fato de ser ou nao o house (o que nao acho nem um pouco parecido) do que ser um bom médico e isso desde que eles calçaram o mesmo tenis.

  12. João da Silva

    Márcio escreveu em 02/11/2009:
    “Espero que o Taub não volte mais, que personagem totalmente sem graça!!!”

    Concordo. Ele e o Kutner não fazem a menor falta.

  13. Rodolfo

    O Taub fora tudo bem, mas da mesma forma que ele é inócuo para o andamento da trama, a Thirteen também é, então, por que não deixá-la em paz, bonita e gostosa que é? Estranho uma mulher daquelas sucitar em alguns marmanjos o desejo de não mais vê-la, de que sua personagem morra. Talvez os mesmos desejem afogá-la no cuspe…

  14. João da Silva

    Dos novos pupilos (Thirteen, Taub e Kurtner) só a Thirteen se salva. Ela acrescentou algo de bom à série. Os outros dois nada acrescentaram.

  15. Mauricio Costa

    Gente, os produtores e roteiristas tem planos para Thirteen. Ela não vai sair tão cedo. Quem vai ser na verdade é outra mulher. Então parem com isso. Ela está na série e pelo visto é para durar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account