Log In

Reviews

Review: House – Alone

Pin it

House - AloneSérie: House
Episódio: Sozinho (Alone)
Temporada:
Número do Episódio: 71 (4×01)
Data de Exibição nos EUA: 25/9/2007
Data de Exibição no Brasil: 22/11/2007
Emissora no Brasil: Universal

Finalmente voltou o seriado do médico mais querido e odiado da TV. Agora bem mais cedo para nós. O Universal Channel está de parabéns e esperamos que no ano que vem a série chegue ainda mais cedo. Lá nos EUA House voltou bem na audiência, conseguiu 18,13 milhões, número similar a premiere da sua terceira temporada. Ótima noticia, nos episódios posteriores ela conseguiu manter esses índices e isso é bom, porque pelo que vimos no episódio, ela voltou com tudo nesta quarta temporada.

House agora está sozinho (hei, esse é o nome do episódio) e o que vemos neste primeiro capítulo é que ele quer continuar assim. Cuddy tenta persuadí-lo a procurar uma nova equipe e Wilson vai ainda mais longe, utilizando de táticas terroristas, porém nada disso funciona. Teimoso como é, prefere usar o zelador do hospital para discutir o diagnóstico do que dar o braço a torcer e contratar uma nova equipe. O zelador ganha um jaleco branco, fala com os parentes dos pacientes, mas no final falha ao não fazer o básico que se espera de um funcionário que trabalha para o House, invadir a casa do doente. O “doutor Feltro” cobra por isso, mas House nunca pagaria um extra para o médico fazer seu serviço.

O episódio em si foi excelente, as disputas entre o Wilson e o House, o seqüestro da guitarra e a retaliação com o seqüestro do paciente com câncer, entre muitas outras coisas. O caso foi um dos melhores já usados na série, maravilhoso, inédito e feito de uma maneira que nem o mais detalhista poderia desconfiar – eu então passei longe da verdadeira história. Ainda por cima ele me acaba com um cliffhanger, daqueles que te deixa babando até a próxima semana. Porque apesar de não usar muito o recurso, House com cliffhanger fica ainda melhor.

Paciente da semana

A abertura é extremamente bem feita, com uma belíssima fotografia e com uma cena que nos deixa na expectativa se tudo aquilo era mesmo real. Por tudo que já vimos dava para desconfiar, esperei que fosse tudo imaginação da garota, mas não foi, o prédio havia desabado. Ela chega ao hospital desfigurada e depois de alguma insistência de Cuddy, House começa a tratar a moça.

Sozinho o doutor vai tentando descobrir o que há de errado com a paciente e o mais legal é que ele vai deduzindo que ela mentia para o namorado e que escondia coisas dele Um comportamento totalmente padrão do doutor. Mas é ai que reside sua derrota, sem ninguém para contra-argumentar, suas conclusões se tornam verdades absolutas. Ele estava tratando uma garota pensando ser outra, com históricos médicos e parentes diferentes.

Mas isso também não é um episódio do House se não tiver uma aposta e é assim se inicia o tratamento da garota. Se até o fim do dia o doutor diagnosticar a paciente sozinho, Cuddy terá que sumir da vida dele por uma semana. A fé da doutora de que House precisa de um time para funcionar perfeitamente a fez fazer isso. Wilson não concorda:

Quer mudar a cabeça dele? Precisa de um argumento melhor do que ‘você prometeu?’.

Chegamos então ao zelador. House está escrevendo no quadro só para ele, falando sozinho e esperando respostas do ar. O senhor escuta e pergunta se é com ele que House está falando. Não era, mas já que está ai, o doutor acha que ele pode servir de ajuda. Lembram do episódio Airborne? É mais ou menos esse o caso, mesmo não tendo alguém com conhecimento para discutir, ele precisa discutir. Mas o zelador até sugere algo e quem assiste a série desde o inicio pegará a piada aqui:

Talvez seja lúpus.

Quando eu estava revendo o episódio para fazer o review, percebi que o zelador parece muito com o Randy de My Name Is Earl. Alguém mais que conheça a série achou isso? Invadir casas não é problemas para os dois, porém o doutor Feltro diz que tem princípios, diz:

Não farei isso… por menos de 50 dóláres.

House não é um homem de princípios, logo não aceitou dar dinheiro para um que tinha. Chamou seu amigo para “almoçar” na casa da paciente e enquanto isso procurarem por algo que ajude no caso. O estilo documental da cena ficou ótimo, se não me engano é a primeira vez que é usado na série durante uma parte normal, sem contar as aberturas. A invasão com o House sendo sutil e quebrando o vidro da frente para abrir a porta foi outro ponto alto. Mas o melhor foi a surpresa do Wilson dentro do carro ao ver que algo não estava certo:

Cadê o restaurante?

Que restaurante?

Aquele que disse que me levaria para almoçar.

Este é de comida caseira. A pizza fria é minha.

House encontra um diário e o usa para mostrar que a paciente mentia para o namorado e para tratá-la. Enquanto isso o doutor Feltro cedia e contava a verdade aos parentes da paciente. Eles não ficam nada contentes com a noticia. Porém o doutor tem um forte argumento, além de a Cuddy já estar acostumado com tudo que envolve ele, então partem para mais uma tentativa de cura da paciente.

As disputas e discussões entre House e os parentes da paciente são fortes e acontecem a todo o momento, fica uma disputa psicológica forte. Em certo momento consultam a paciente e ela confirma certos dados (agora sabemos que era a outra mulher, até a cara de surpresa dela ao ver aquelas pessoas já mostrava que algo havia de errado, mas não da pra culpar por não perceberem). Tudo isso, junto do histórico dela complica tudo. House usa até uma daquelas bolas que te dão uma resposta pronta. Nada.

Tudo enevoado, nenhuma resposta, várias contradições, garota piorando e tendo hemorragias. House então tem o insight durante uma conversa com o Wilson: foram trocadas as pacientes. Durante o resgate das vítimas ocorreu esse engano devido a semelhanças entre as duas, levando a tudo o que acontece no episódio. No fim a garota ficará boa. É bom lembrar que já houve um caso parecido há pouco tempo atrás, leiam aqui.

Sem ninguém para discutir, House foi se afogando em seu quebra-cabeça. E eu nem desconfiei de que se tratava de pacientes trocadas. E o que o namorado e mãe da paciente trocada sentem deve ser algo inexplicável. Porém, o marido que pensou ter perdido a esposa acabou recebendo este milagre. No final aparece a Cuddy e ela acaba com o House e o faz admitir que tenha que ter uma equipe, mas convenhamos, ela utilizou de argumentos irrefutáveis:

Você estava contente com sua teoria ‘pessoas são idiotas’. Mas a Cameron nunca teria aceitado que esse cara não sabia nada sobre o amor de sua vida. E assim dissesse que eram múltiplos acontecimentos, Foreman faria tudo para provar que estava errado. E então Chase faria de tudo para provar que você estava certo. Qualquer um deles teria resolvido isso dias atrás. Contrate uma equipe. Não me importo em como irá fazer. Apenas faça.

House, Wilson e Seqüestros

E a primeira vez em que House aparece? Se aquilo não foi maravilhoso, não sei mais o que essa palavra significa. Os riffs de guitarra vão sendo tocados e ao mesmo tempo a Cuddy vai sendo provocada, até não agüentar mais e o fazer parar. Adorei muito esse começo. Van Halen rocks!

Em que universo maluco aprender a técnica de arpejo two-handed do mestre Eddie Van Halen é não fazer absolutamente nada?

Não sei se notaram, mas a arquitetação de Wilson para seqüestrar a guitarra do House começa desde a invasão da casa. Tem uma parte em que ele começa a recortar uma revista e diz estar pegando um cupom de desconto, mas era para as cartas do crime. Esse Wilson não presta. Então o inocente doutor chega a sua sala e percebe que sua guitarra não está lá e segue o fio ligado ao amplificador e chega até uma carta com os dizeres:

Tenho sua guitarra. Não diga nada a ninguém. Aguarde minhas instruções.

House recebe a ligação e logo percebe que se trata do Wilson, que mesmo mudando a voz não faz muita questão de esconder que foi ele. A hora que ele levanta o jornal eu ri muito. Um pouco depois o doutor recebe uma correspondência suspeita, também com letras recortadas. Nela há uma foto e para desespero dele é sua guitarra e diz a foto:

Não estou morta… ainda.

House decide que é hora de retalhar, forja uma chamada para seu amigo ao hospital e vai até o quarto de hotel dele em busca de sua guitarra. Wilson logo percebe que foi uma armação e liga para lá. Não achando seu brinquedinho, o doutor então liga o TiVo de seu amigo e começa a olhar e percebe que há uma 10 capítulos da telenovela El Fuego Del Amor. House diz que irá apagá-los, Wilson chocado diz:

Você está apagando meu TiVo? House, não a season finale!

Quem não riu com isso? Segue-se então com o Wilson mandando um pedaço de seu refém para seu amigo. House então resolve seqüestrar um dos pacientes de seu amigo. Tudo envolvendo esses dois foi extremamente divertido e hilário e tudo termina com o fim do caso, já que o doutor irá contratar novos pupilos.

House - AloneJá ia esquecendo: e os pupilos do House? Alguém sentiu falta da Cameron, do Chase e do Foreman? Não senti nenhuma. E o doutor conseguiu seguir sua vida e agora irá entrevistar dezenas de candidatos. Tudo funcionou perfeitamente. Mas nos próximos episódios vamos ver o que a série nos reserva. Porém antes de finalmente acabar, deixo as palavras que House dirige para os candidatos para as vagas em seu staff:

Às vezes estou errado. Tenho um talento para observar, para ler as pessoas em determinadas situações. Mas as vezes estou errado. Esta vai ser a mais longa entrevista de emprego de suas vidas. Vou testá-los de um jeito que podem considerar injusto, degradante e ilegal e muitas vezes estarão certos. Olhem para vocês! Agora olhem para sua esquerda! Agora, olhem para sua direita. No fim de seis semanas um de vocês irá embora. Assim como outros 28 de vocês. Vistam seus protetores.

Séries citadas:

32 Comments

  1. Thiago Sampaio

    yey! comentarei reviews de House in loco =p

    Tbm não senti falta do trio de ajudantes. Sem querer desdenhar, eles são o elo mais fraco da série. Adoro o House, adoro a tal da amizade que ele tem com Wilson e a tal da relação que ele tem com Cuddy. Tendo isso, o episódio funciona. E não senti falta de Cameron, Foreman e Chase…

    As vezes a série força. Parece cair no humor barato, no non-sense, mas fica sempre no liniar certo pra não parecer forçado. As vezes força! Mas na maioria, acerta.

    Adorei o episódio. O sequestro da guitarra e o TiVo do Wilson me renderam boas gargalhadas. Além do mais, o lance da troca de pacientes tbm foi além de minha percepção. No máximo, quando vi o até então “viúvo”, achei que ele fosse amanta da paciente, sei lá…

    Enfim, bom episódio pra uma boa temporada. E que comece a competição pra vermos quem serão os novos pupilos de House =)

  2. ~vivi

    Eu estava tão ansiosa para esse episódio, foi lindo ver House trabalhando sozinho, e apesar de brilhante e os três não fazerem falta alguma (já era hora de se livrar deles mesmo), adorei ver como ele não consegue ficar sozinho, ele precisa de alguém que o escute, alguém que o veja acertar. Ele falando com a bola de sinuca foi demais. Concordo que o seriado tendo ele, Wilson e Cuddy já está bom demais.
    E posso dizer que eu ri muito da pegadinha de Lupus? E da season finale do Wilson. E de quando o Wilson o tortura falando do som da corda da guitarra esticada… Minhas partes favoritas.
    E eu achei o House no final quase Capitão Nascimento, essas crianças vão sofrer e eu estou doida pra ver. *__*

  3. Leon Marques

    House é incrivel !

    Que outra série da atualidade mantem uma regularidade de episódios EXCELENTES como House ? Na minha opnião, nenhuma. nem mesmo LOST (que para mim é minha prima donna).

    Episódio excelente. muito muito muito bom mesmo.
    Quando uma série médica, começa com um médico tocando guitarra em um HOSPITAL, na maior altura, não há nem o que discutir.

    Quanto ao paciente da semana, anderson, vc não está sozinho, eu não passei perto nem mesmo de desconfiar do que estava acontecendo de verdade.

    Quanto a House e Wilson, amizade como essa, na TV, não há. A cena do wilson no telefone com o ventilador portatil ! fala sério !

    No final das contas, é isso ae, House é House.

    O promo do proximo episódio, foi sensacional e por fim…

    Muito bom ler as reviews de um dos melhores colunistas do Teleséries !

  4. Carina

    House mais cedo, suas rewiews mais cedo… meu presente de Natal antecipado! O episódio foi excelente e, ainda bem, o medo que eu tinha de que a mudança fosse ruim para a série dissipou-se. Apesar de os pupilos não fazerem falta, acho-os necessários para a interação House x paciente da semana pois o conflito fica maior qdo há pessoas que contra-argumentem com ele. Eu sempre fui fã do Wilson e acho a química entre ele e House sensacional (e a série deveria mostrar mais esta relação HousexWilsonxCuddy mais vezes; os atores são excepcionais).
    Foi cômico ver Wilson gaguejando para dizer que o programa do TiVo era uma telenovela e a desculpa esfarrapada: estava aprendendo espanhol :)
    Anderson, já disse outras vezes o quanto gosto de suas rewiews, principalmente por você ver coisas que deixarmos passar “batido” ao assistir: não tinha percebido que Wilson estava cortando as letras da revista, na casa da paciente, para fazer a “carta-terrorista” para House! rsrsrsrs
    Abracos!

  5. Silvia_05

    EPISÓDIO PERFEITO! Ri muito e me emocionei. Hugh Laurie “brilhou sozinho”. E o lado debochado do Wilson poderia aparecer mais. Piadas e timing exatos. Prá mim, melhor episódio até hoje.
    Esse House é o maior pão-duro. Além de pedir emprestado pro Wilson, e ficar devendo, ele não paga 50 paus pro zelador. Uuiiiaa!

  6. Fábio

    Eu tb achei o Zelador parecido com o Randy, eu li antes o spoiler desse episodio e mesmo assim me esqueci dos pacientes trocados só me dei conta quase no final tb. Ah vc esqueceu de comentar sobre o memorando da Cuddy para ng ajudar ele, e a enfermeira que lembra muito a Cameron querendo ajudar ele, achei muito bom.

  7. Rubens

    Legal que nao sou apenas eu com a opiniao que “os 3 pupilos” do House nao fazem a menor falta na serie. Quer dizer, basta ele contratar outros 3 e pronto, nao precisa necessariamente ser aqueles mesmos 3 personagens das temporadas passadas, porque a graça do seriado nao estava neles. E’ bom mesmo mudar.

  8. Leon Marques

    mais uma coisa…

    Na minha opnião, Cameron, Chase e Foreman fazem sim falta. e Muita. O episódio foi excelente, mas faltou alguma coisa, e, no final, Cuddy disse em poucas palavras o que faltou. Concordo com a doutora.

  9. Rubens

    A julgar por tudo o que os produtores ja disseram, aparentemente eles nao voltam mais nao. Ao menos nao como membros da equipe de House — o que eu acho otimo, ja que nao gostava mesmo da Cameron, sempre emotiva demais. E se for para voltar apenas um, que seja o Foreman.

  10. Kadryia

    Nunca me diverti tanto com um episódio, quando o Dr. Feltro se entrega, é hilariante.Quanto a falta dos ajudantes???é estranho não senti falta e me surpreendi pois achei que ia ser decepcionante.

  11. Alessandro

    Leon Marques escreveu às 23/11/2007 às 11:04 am

    Que outra série da atualidade mantem uma regularidade de episódios EXCELENTES como House ? Na minha opnião, nenhuma. nem mesmo LOST (que para mim é minha prima donna).

    ————————

    A outra série totalmente perfeita com apenas episódios no mínimo perfeitos é DEXTER!!!

  12. Helena

    Quem precisa dos tres pupilos, quando se tem, além é claro de House, Wilson. Hoje o cara estava muito engraçado e não sentimos nem um puco de saudades dos três que saíram. Humor, parte dramática bem feita, este é House de volta.

  13. Ana

    Meu Deus até agora foi a melhor season premiere q eu assisti… pelo menos das séries que eu estou acompanhando na Warner, Universal e Sony (não a Fox, como sempre…).
    O episódio foi perfeito. Os pupilos? Quem mesmo? Sério, não fizeram nenhuma falta. Na terceira temporada, toda vez que havia qualquer discussão entre Cuddy e House (e o Wilson intervindo), os pupilos ficavam totalmente de lado. Afinal, Robert Sean Leonard, Lisa Edelstein e Hugh Laurie roubam a cena dos demais.
    O sequestro da guitarra foi hilário! Eu ri muito na parte em que o House entra no consultório do médico e ele tenta “disfarçar” (isso, eu quero tal coisa…). As cenas com o zelador foram ótimas. House dando o exemplo da enceradeira (se eu não me engano) também foi muito legal.
    E cara, acho que a possibilidade de ser a outra mulher… passou longe. Já que como o House, eu só ficava pensando: A mulher morreu e o que ele ainda tá fazendo no hospital?
    A review ficou excelente!
    O próximo epi promete. Eu quero ver o que vai acontecer na mistura de American Idol e Survivor(só que com um cara BEM melhor: Hugh Laurie).

  14. Lucas "Gandalf" Leal

    ótimo texto, essa trinca de começo estão entre as melhores da história, depois o nivel caiu um pouco, mesmo assim continua altissimo, e ler os seus textos é sempre um prazer pq sempre ‘revejo’ o episódio!!!
    e parabens pra Universal diminuindo e bem o tempo de espera!!!

  15. Cesar

    Episódio Espetacular!

    E muito bem descrito pelo Anderson!

    Só um detalhe: House é excelente sempre. “Recheado” um uma Gibson Flying V e aquela tentativa de Van Halen, fica perfeito!

    “House” Rocks!

  16. Maiara

    Esperei muito esse episódio e graças a Universal não demorou muito.
    Achei ótimo o sequestro da guitarra eu ri muito nem tinha notado que o plano de sequestrá-la começou na casa do paciente.
    Mas uma parte engraçada foi o final na parte que ele estava contratando o pessoal aí a Cuddy entra e fala vc não sabe fazer conta tem mais pessoas.
    Vem o House e diz fila D despidida
    Passa uma menina bonia o House para ela e pergnta :Você estava na fila D?
    Pega ela responde tô .Nisso ele fala É a fila C que ta despidida.
    Foi um season premiere Sensacional!

    ______________________

    E ótimo review Anderson e estou esperando pelo próximo anciosamente! :)

  17. mauro

    Cameron, Chase e Foreman fizeram falta sim. Eles fazem parte daquela equipe e vimos o desenvolver de suas personalidades. Eu pelo menos me apeguei muita mais a eles do que ao Wilson, por exemplo. O Wilson é um molóide. Paga tudo para o House, deixa o ele fazer de tudo, igual a uma criança. Parece um palhaço. Sempre quando alguém tenta ensinar uma lição ao doutor, o Wilson desencoraja porque ele é um cretino.

    Os três pupilos estavam afiadíssimos. Aprenderam o jogo do house e às vezes conseguiam jogar tão bem quanto ele. Eram perspicazes e enfrentavam o doutor. Coisa que nem a Cuddy consegue. Adoro a Cuddy, mas ela é outra que mima o house até não poder mais. Chegou a um ponto em que o house nem é mais transgressor, porque tudo o que ele faz de uma forma ou de outra acaba sendo aceito pela chefe e pelo “melhor amigo”. Ele nunca é repreendido de verdade, e nunca paga pelos seus excessos.

    Está ai uma coisa que falta, o house realmente pagar de alguma forma. O tiro da segunda temporada não adiantou nada, mesmo porque ele nem ficou sabendo o real motivo da agressão. O Tritter também não conseguiu afetar o doutor. Como diz a expressão popular House “está sempre por cima da carne seca”. Está na hora dele ficar um pouco por baixo. Quero ver mais os traumas e medos do Doutor. Quero saber mais sobre a relação dele com o pai, porque é tão delicada? Esses dias estava revendo o episódio em que os pais dele aparecem. A expressão no rosto dele. Parecia uma criança insegura. Ele ficou tão abalado. Quero saber porque.

    O Rubens escreveu que não aguenta e emotividade da Cameron. Então parece que ele não viu a terceira temporada. Agora, esta temporada com certeza só vai melhorar. A forma como eles inserem o Foreman novamente é ótima. E o house é claro cada mais impossível.

    “A abertura é extremamente bem feita, com uma belíssima fotografia e com uma cena que nos deixa na expectativa se tudo aquilo era mesmo real.”

    Anderson, me desculpe, mas belíssima fotografia foi demais para minha cabeça. Na verdade, foi hilário. Valeu pela piada!

  18. mauro

    Maiara, minha querida. Acho que você se confundiu:

    “Mas uma parte engraçada foi o final na parte que ele estava contratando o pessoal aí a Cuddy entra e fala vc não sabe fazer conta tem mais pessoas.
    Vem o House e diz fila D despidida Passa uma menina bonia o House para ela e pergnta :Você estava na fila D? Pega ela responde tô .Nisso ele fala É a fila C que ta despidida. Foi um season premiere Sensacional! ___ E ótimo review Anderson e estou esperando pelo próximo anciosamente!

    O episódio que você descreveu não é a season premiere, e sim o segundo. Acho que você não lei realmente o review do Anderson. E ainda soltou um spoiler. Mais uma coisa. A palavra despidida, que você escreveu duas vezes, não existe, está ok? O correto é despedida.

  19. Maiara

    Isso foi no final do episódio.
    Que ele estava conversando com as pessoas da entrevista de emprego.
    Eu ainda não vi o segundo episódio de House já que eu acompanho pela Universal

  20. Anderson Vidoni

    Maiara, na verdade isso que viu foi o promo do próximo episódio. E como foi um promo, não é spoiler.

    Agradeço a todos e amanhã tentarei responder os comentários. Algo que já se tornou comum nos meus reviews, assim como os quotes.

  21. Anderson Vidoni

    Desculpa o quê? }:p Falou nada de mais não e é engraçada a cena mesmo. E quando ver durante o próprio episódio, vai achar novamente engraçado isso e muitas outras coisas.

  22. Rodrigo

    Acho que os três da equipe fizeram falta sim, eles encurralavam o House que sempre dava um jeito de se livrar, muitas vezes com piadas. O máximo que a Cuddy conseguiu fazer foi se desesperar por não saber o que tinha causado a hemorragia.A tensão entre ele e o Foreman rendeu boas cenas na tenporada passada. Acredito que se eles voltassem ao hospital e o house tivesse uma nova equipe o seriado teria muito a ganhar.

  23. Mica

    Quando começou o episódio eu pensei que iria sentir muita falta da Cameron, Chase e Foreman, mas na verdade não senti. Quero dizer, senti falta dos pupilos com quem o House discutia os casos. Assim como a Cuddy, fiquei o tempo todo com a sensação de que tudo teria se resolvido bem antes se ele tivesse com quem conversar…fossem os 3 já conhecidos ou outros novos.
    Mas sendo bem sincera, dos três o único de quem sentirei falta é do Chase. Era o único que eu gostava por algum motivo além de ser membro da equipe do House.
    Fora isso, adorei o episódio e o melhor de tudo foi sem dúvida nenhuma as cenas da guitarra ^_^. Adoro o House, amo a Cuddy, mas o Wilson é o meu personagem do coração.

  24. Carina

    Mica, estou contigo: Wilson é o meu personagem do coração. Tem gente que pode achá-lo um ” molóide” mas vejo como alguém que funciona como a `conciência` de House pois, muitas vezes, e ele a quem House escuta e recorre em seus pequenos dilemas.

  25. Rubens

    Rodrigo escreveu:
    | Acho que os três da equipe fizeram falta sim,
    | (…) Acredito que se eles voltassem ao hospital
    | e o house tivesse uma nova equipe o seriado
    | teria muito a ganhar

    Mas é isso mesmo que vai acontecer nesta temporada… :-)

  26. Anderson Vidoni

    Vamos as respostas em partes e roubando a idéia do Thiago.

    Thiago Sampaio (01): Legal, passe sempre aqui. Infelizmente eu estou muito atrasado com ER pra poder acompanhar os seus, mas um dia chego lá (isso se a série continuar). E quanto ao humor, concordo com o que disse.

    ~vivi (02): a pegadinha do Lupus foi bem diverdita mesmo e essa cena que lembrou em seu comentário, do Wilson fazendo o som da corda da guitarra, eu também adorei.

    Leon Marques (03)(08)(09): obrigado. E eu não posso deixar de concordar de que são poucas séries que tem uma regularidade tão grande como House. E o começo com a guitarra foi demais. A cena do ventilador e o Wilson sendo pego e tentando disfarçar foi ótima tb.

    Carina (04): Grande Carina, sempre acompanhando meus comentários sobre House e obrigado pelas palavras. Eu também acho sensacional e uma das melhores coisas da série a interação HousexCuddyxWilson. E essa parte do TiVo foi a melhor mesmo.

    Silvia_05 (05): Será que foi intencional o seu 05? E eu não chego a tanto e achar este o melhor episódio, mas foi ótimo. E com relação ao timing cômico do Wilson eu não poderia concordar mais. E acho que vai gostar dos próximos episódios então.

    Fábio (06): Quando tava revendo o episódio me veio logo o Randy na cabeça. E sobre a enfermeira… Falo disso depois.

    Rubens (07) (10): Passe sempre aqui, temos algumas discussões por ai, mas é normal. E é meio por ai o que eu acho mesmo, não assim, mas é por ai. E sobre a volta dos pupilos, vamos vendo nos próximos episódio.

    Kadryia (11): Eu também fiquei um pouco preocupado, apesar de eu defender a não volta deles. Mas como vimos, tudo ficou direitinho e foi um ótimo episódio.

    Alessandro (12): tens razão, Dexter é outra que tem uma regularidade incrível, uma das melhores séries hoje. O crédito de House é mais por ter 24 episódios por temporada (tirando a primeira), é dificil mantêr-se bem por tanto tempo.

  27. Anderson Vidoni

    Helena (13): concordo com tudo o que falou.

    Ana (14): obrigado. E é bom saber que não foi só eu que fiquei surpreendido com a revelação da mulher.

    Lucas “Gandalf” Leal (15): obrigado. O Universal fez bem em adiantar, deve ta vendo que todos gostaram e fazer isso com mais séries.

    Cesar (16): obrigado. E House + Van Hanlen = não tem como dar errado.

    Maiara (17): obrigado. E já te respondi anteriormente.

    mauro (18): Eu não acho o Wilson um molóide e não entendo esse seu ódio para com ele, na verdade eu gosto de todos os personagens de House, dos pupilos inclusive e concordo com você quando fala do desenvolvimento deles. E esse é um ponto interessante, eles cresceram muito no seriado, especialmente a Cameron. Porém eles fecharam um ciclo na temporada passada, adorei o fato de ocorrer a mudança. Caso eles voltem não deve ser como antes, eles já aprenderam o que tinham que aprender com o House e devem partir parar um novo caminho, eles já ficaram 3 anos lá.

    E você parece estar respondendo a sua própria reclamação. Os pupilos cresceram e aprenderam com o House, chegaram perto e as vezes o superavam. Ou seja, eles já estavam prontos para voarem com suas próprias asas.

    E não concordo que ele deveria ser afastado e punido por sua chefe e seu amigo. Eles simplesmente o estão aceitando ele como ele é. E não vejo mal algum nisso. Passo longe da opinião sua e de alguns de que ele deve ser punido em algum momento, ficar por baixo e etc. Minha maior curiosidade em conhecer o passado do doutor é entender como ele ficou assim, como é o passado e tudo o que houve com o House. Não para o ver por baixo, para ver que ele já sofreu e o ver sofrer de novo por relembrar.

    Bom, eu acho que a série sempre capricha em suas aberturas e a fotografia é uma das coisas que chamam a atenção em algumas delas. Seja aquela que se passou no Iraque, seja a dos ETs e achei essa novamente muito bem utilizada. Não foi piada e realmente achei muito bela. Mas se o fiz rir, tudo bem.

    Rodrigo (24): Vamos ver os próximos para ver se isso acontece. Eu gosto dos pupilos, porém sou do time que não sentiu falta deles nesse episódio. Eles fecharam um ciclo na última temporada e eu achei totalmente bem feito todo o caminho para acabar na saída deles.

    Mica (25): É isso, o que a Cuddy fala no final é perfeito. Com alguém para discutir com ele tudo se resolveria facilmente. E eu adoro o Wilson e toda a relação dele com o House.

  28. Oi Anderson,

    Senti muita falta dos seus reviews, e adoro o fato de você acompanhar nossos comentários.

    Então vamos lá aos meus comentários, como a maioria achei que o House ficaria ruim sem os pupilos, mais também não senti falta deles, embora eu não ache que eles não deveriam voltar… eles eram bons e muitas vezes faziam a diferença sim.

    Adorei a alternativa escolhida para a volta deles, acho que pode render muita coisa, e espero que os novos pupilos tenham personalidade diferente dos anteriores, embora o equilíbrio existente fosse bom, acho que um novo grupo com novas personalidades e principalmente o House reaprender a lidar com eles é muito bom. Lembro de um eps lá atrás quando a Cameron pede pra sair pra que o House não despeça ninguém e ele entrevista uma candidata, que é insinuante e atrevida, e mais enfrentava o House, coisa que ele não ta acostumado a receber de uma mulher, porque nenhuma mulher na série enfrenta ele, nem mesmo a Cuddy.

    Mas definitivamente ele tem que ter pupilos, pois embora em termos de dias, o caso poderia ter sido resolvido mais rápido, no eps em si não senti isso… mas senti muita falta das metáforas dele pra explicar seu raciocínio. E tbm eram eles os responsáveis por explicar a evolução da doença. A propósito, o House detesta examinar os pacientes, mas neste ele não foi nem um pouco reticente… achei que isso foi uma falha no eps.

    Ah! E a clínica, eu adorava as cenas da clínica, embora as cenas engraçadas não deixaram de ocorrer, mas eu adorava a cara de desprezo do House pelos pacientes da clínica.

  29. Simone Miletic

    Ufa, finalmente posso falar. Ainda dá tempo???

    Amei, amei e amei esse retorno!

    House está melhor do que nunca e não não senti falta de ninguém.

    E o Wilson? O de dizer do sequestro? Com certeza toda a trama foi a melhor parte do episódio. E eu AMOOOO o Wilson.

    Anderson: belo review, e obrigada por não ter deixado a sequência inicial e o comentário a respeito do Van Halen de fora.

    Si

  30. Cyssa

    Simplesmente o melhor seriado da TV. E o melhor ator.
    A cada temporada o doutor se supera (para a nossa alegria)!
    Adoro também os “reviews” do Anderson, parece que estou assistindo o episódio novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account