Log In

Reviews

Review: House – Act Your Age

Pin it

Cena de Act Your AgeSérie: House
Episódio: Cada qual com sua Idade (Act Your Age)
Temporada:
Número do Episódio: 65
Data de Exibição nos EUA: 17/4/2007
Data de Exibição no Brasil: 19/7/2007
Emissora no Brasil: Universal

Esse foi um típico episódio de House, como aqueles que víamos durante a primeira e segunda temporada. Mas inserido no contexto da terceira. Um grande destaque para os pacientes e seus dramas, bem meloso, mas sem ser piegas, como só a série sabe fazer. E pegando o humor que possuía na segunda temporada e elevando ainda mais, de um jeito que só uma série madura e que conhece a si própria faz. Isso além é claro do paciente da clínica, assinatura de um típico capítulo.

Outro destaque vai para a garotinha que fez a paciente do episódio, ela estava perfeita. E eu que havia visto a jovem Bailee Madison outro dia no filme Ponte Para Terabitia, fiquei muito feliz em revê-la. O garoto que faz seu irmão até que está bem também, mas nada demais. Erich Anderson (Close To Home) como pai das crianças estava muito bem. E foi muito bom rever a Carla Gallo, acho que desde Curso: Incerto que não a via em nenhuma mídia. O fato de eu não ter visto Carnivàle ajuda nisso.

E o grande destaque vai para a interação entre o Wilson e House, com a Cuddy no meio e servindo como motivo. Eu me diverti muito vendo o doutor sacanear seu amigo mandando flores para ele. Ou na hora em que o ancologista resolve ir até a sala da Cuddy e a beijar. A cara do House nessa hora segurando o riso é sensacional e o melhor é que quase o imitamos e tentamos em vão segurar as nossas também. Foi bem interessante todo o núcleo. O doutor pareceu não se importar muito com o fato do seu amigo e sua chefe ficarem juntos. Ao mesmo tempo, a cena final deixa outra mensagem. Qual será a verdadeira?

Paciente da Clinica

Um idiota é uma boa definição para o sujeito. Ele chega a clinica e começa a recitar os sintomas e depois de muito falatório, House pede uma amostra de urina para ele. Porém ele se recusa dizendo não conseguir urinar em banheiros públicos e que sua casa era perto. Ao voltar e o doutor com o resultado do exame em mãos, o médico percebe que a amostra não era dele. Então começa a citar os principais motivos para a troca de urina, um deles é por estar usando drogas, o paciente responde:

Não estou.

Eu estou.

House descobre o real motivo de tudo aquilo, o amigo não tinha plano de saúde, então ele veio a clinica e repetiu os sintomas dele. O idiota do começo se aplica já que a clinica é gratuita. Mas o que o amigo tem na verdade? Seria diabetes?

Não, está grávido.

Paciente da Semana

A série adora colocar em suas aberturas alguma surpresa – alguém passa um pouco mal, mas na verdade logo após aparece o verdadeiro doente. Neste o curioso é que o problema do garoto era na verdade o mesmo da irmã, mas num estágio mais precoce. Apesar de que é a irmã quem realmente precisa da ajuda médica, os dois acabam sendo os pacientes.

Como sempre a Cuddy chega para mostrar o caso para o House e ele começa a fugir, daí ela vai falando os sintomas para mostrar porque é interessante e no fim ele é fisgado. Mas o doutor não é bobo não, ele vai embora e deixa seus queridíssimos pupilos para fazerem os exames de rotina para o caso. Detalhe é que todos estavam preparados para irem embora.

O interessante aqui é que esse foi o caso em que a doença mais esteve na cara de todos desde o inicio e na revisão do episódio é possível perceber ainda melhor. Todas as dicas estão lá, o garoto agressivo e meio tarado para a idade, além dos sintomas da irmã e tudo mais. Ou seja, em pequenos detalhes este acabou sendo um episódio diferente do usual.

E agora vem uma das melhores partes do episódio. Já é tarde e nem todos são necessários para os exames, Chase então resolve ir embora, já que o House os chamará de idiotas de qualquer jeito. Na manhã seguinte a primeira coisa que escutam do doutor é… Vocês já viram ou adivinharam. Passaram a noite lá e nada de novo, mas eis que o Chase aparece descansado, tomando um café e com um exame que trás revelações sobre o caso. Os pupilos o acusam de ter ido para casa, qual a reação do House? (E essa frase vou ter que deixar em inglês mesmo, ela merece).

Work smart, not hard.

A garota vai piorando e as respostas não vão aparecendo. Toda semana eu falo isso, mas não cansa na tela e espero que aqui também não. Mas então, com a separação do Chase e da Cameron, os dois que concordavam em tudo, agora só discordam um do outro. House os manda irem até a casa da paciente para procurar alguma coisa que os ajude a solucionar o caso. Ela reclama e diz que ele está punindo os dois intencionalmente, então ouve:

Mandando vocês fazerem seus trabalhos? Parece um pouco cruel, não parece?

Na casa é achada, escondida, uma camisa coberta de sangue e a primeira opção levantada é que ela está sendo abusada sexualmente. Daí entra a questão de chamar o serviço social ou não. Resolvem fazer um exame completo nela incluindo um vaginal para saber se foi abusada, a questão agora é o consentimento do pai que se está abusando, não permitirá. O Foreman vai até ele pegar a autorização, chega com uma cara fria e uma abordagem direta e a consegue. A cena da Cameron fazendo o exame na garota é extremamente bem feita, sensacional.

Ela tem cortes recentes por toda a genitália. Mas são superficiais e não tem relação com o sangue da camisa. Mas então resolvem testar o sangue para ver se era dela ou não e então é descoberta a verdade: era sangue menstrual. O detalhe é que a garota tem apenas seis anos de idade e parece já ter começado a puberdade. E isso explica o sangue e os cortes. A reação do pai para com a revelação é tocante, já que podemos ver como ele sente pela filha estar passando por tudo aquilo sem saber o que acontecia.

Chegamos ao final e a resposta está perto. Cameron e Chase ligam para o House para contar que o garoto irmão da paciente tem uma queda pela pupila e que ele atacou o Chase por estar falando com ela. O doutor atende ao telefone como sempre faz:

É melhor alguém estar morrendo.

Então House tem um pequeno insight enquanto está assistindo um programa de luta livre: o garoto está tendo os mesmos problemas da irmã, de origem hormonal. A questão é se é uma contaminação ambiental. Na noite anterior o Foreman se cansou dos pombinhos e os deixou fazendo os testes. House fica orgulhoso da atitude do pupilo de ir embora. E discute com a Cameron:

Você foi para casa? Bom para você. Delegar.

Nós não somos subordinados dele.

Tornando tudo mais impressionante.

Caramba, o House estava mau hoje. Mas não parou por ai, enquanto discutiam se era genético ou não, Chase diz que a mãe poderia ter tido a mesma doença, isso se os sintomas eram pelo púbico e menstruação. Daí a Cameron responde para ele e depois vem o House com sua metralhadora:

Isso é ridículo, se menstruação é um sintoma de câncer no cérebro, então eu deveria estar em quimioterapia agora.

Isso é ridículo, você está muito magra para estar menstruando.

O doutor e a Cameron discordam sobre o que a garota tem, ele acha que é ambiental, ela acha que a solução é uma operação para retirada da hipófise. O interessante é que o House perdeu a argumentação com o pai para Cameron. Motivo, ela utilizou da história de seu marido e ele inconformado diz:

Você não acabou de usar a carta do marido morto.

Inconformado, parte para a creche para achar alguma reposta. A chegada dele é marcante, uma criança deixa a bola rolar e House a pára e ela se depara com um ser gigante e que fala coisas estranhas. Ela grita pela professora após ouvir as primeiras palavras dele para ela:

Você tem pêlos no seu lugar especial?

Ele descobre que a professora e o pai estão tendo um caso. E descobre a resposta para o quebra-cabeças, isso ao perceber que a professora fez recentemente uma depilação no buço. Como ele diz, é sempre o pai. O cara usa um creme masculino para agüentar o ritmo da professorinha, sem prescrição médica. E acontece de o creme estar carregado de testosterona. Mas para visualizar melhor, House explica:

30% dos nossos resíduos são excretados pela pele. Isso parece muito. É por isso que você fede depois de comer alho… Toda vez que deu um abraço nas crianças, deu uma dose de testosterona. Pequena para você, porém mais do que seus pequenos corpos podem suportar.

Fazer seus filhos adoecerem ao apertar suas mãos, ao abraçá-los, isso não deve ser fácil de aceitar, ainda mais por um motivo não tão sério e de fácil resolução.

Triângulo Amoroso I

Cameron e Chase estão separados e irritando cada vez mais o Foreman. Mas chega uma pessoa para abalar ainda mais as estruturas do relacionamento, um garotinho de 8 anos. E tivemos uma cena memorável envolvendo ele a doutora. E logo no inicio do episódio, como que para nos preparar para essa cena, a pupila já está com uma calça que da uma valorizada em sua retaguarda.

O moleque começa a gostar da Cameron, dá um buquê de flores para ela e tudo. Ta certo que era roubado, mas o que vale é a intenção. E ver o Chase com ciúmes de verdade foi bem divertido. E na casa da paciente, debaixo da caba, resolvem seus problemas. Pelo menos parte deles.

Depois de conselhos do Foreman, em que este falou que Cameron estava muito provavelmente mentindo sobre os sentimentos dela, Chase resolve mudar de tática e parte pra cima da Cameron. Ele é interrompido pelo garoto que morde seu braço. Mas ao fim vendo que sua nova tática não funcionou, parte para a estratégia final. Ainda demonstra que gosta dela, mas aceita a decisão. Ela ficou mexida.

Cena de Act Your AgeAgora a cena do episódio é essa, e não aceito discussão. O molequinho de oito anos faz o que muito marmanjo já sonhou em fazer. Após dar uma boa conferida nos glúteos da doutora, ele vai andando lado a lado com ela e não resiste e da uma bela apalpada na bunda da Cameron. Ela até dá um pulo de susto. A cara do garoto foi impagável e só não foi melhor que a ação que gerou ela.

Triângulo Amoroso II

Esse é um triângulo de peso, já que três dos melhores personagens da série estão envolvidos. E tudo começa quando o House resolve dar um par de ingressos para o teatro para o Wilson, ingressos que ganhou de um paciente. Ele oferece, pois acha que ele poderia fazer bom proveito deles, já que para o doutor:

Homens só vão ao teatro na esperança de conseguir transar com uma mulher.

Só que tudo muda quando ele descobre quem o Wilson convidou ao teatro, ninguém mais ninguém menos que Cuddy. E foi extremamente divertido o House tentando descobrir se seu amigo dormiu com a doutora ou não, sempre que o Wilson falava que sim, brincando com ele, o doutor perguntava e eu ria:

Seriously?

Então o doutor, para não perder o costume, manda flores para seu amigo fingindo serem da Cuddy. O Wilson fica maluco por achar que a doutora está afim dele. Mas o troco vem no momento mais engraçado do episódio e um dos melhores também. Wilson encarna o personagem e começa a falar que não consegue pensar nela e não sabe o que fazer e etc. Enquanto isso House vai tentando de todo jeito segurar a risada. O trabalho dos dois atores aqui é fantástico, destaque para o Hugh Laurie. E os dois dando boa noite um para o outro de uma forma rotineira, mostra que já estão acostumados com as brincadeiras.

Então temos a última cena que poderá deixar muitos felizes. Eu sinceramente não sei se o House estava falando sério ou se estava brincando. Sei que ela não sabia da história do teatro e tudo, mas poderia ser só por satisfação pessoal a piada que só ele conhecia. Enfim, está aberto para interpretações. No primeiro andar do hospital, o doutor e a Cuddy estão conversando sobre achar a pessoa certa e ela falando que não deveria ser tão difícil encontrá-la. Então ele fala para ela:

Eu tenho ingressos para uma peça.

Séries citadas:

35 Comments

  1. Simone Miletic

    Anderson:

    Blablabla sensacional blablabla inesquecível blablabla Hugh imbatível.. É, se você se repete nas reviews a gente se repete nos comentários.

    E cada episódio fica melhor. E, tenho que dizer, Cameron estava linda no episódio todo… Parece que fizeram de propósito.

    Mas o que mais amei foi House e Wilson… São em episódios como esse que vemos que é sim uma amizade de mão dupla e não somente Wilson se martirizando. Ele está a altura do amigo!

    Si

  2. Thais Afonso

    No final eu me perguntei, como, já acabou? Excelente episódio. E eu acho que a química entre a Edelstein e o Laurie chega no nível da química dele com a Ward, o que é muito díficil.

  3. Leon

    House e Wilson são ótimos ! Aquele chilique de Wilson no final foi muito bom !!! e Cameron deu um banho de água fria … Juro que eu não esperava aquilo !

    Gostei muito do epi !

  4. Fábio

    Hahah vc esqueceu da melhor frase a hora que o House inventa que a mulher dele morreu hahaha

  5. Anderson Vidoni

    Simone,
    realmente a Cameron estava maravilhosa. E fica dificil não se repetir mesmo.

    Thaís,
    sabe que eu não sou o maior fã da Stacy, pra mim ela é como o Triter é para muitos. Mas a quimica do House e da Cuddy está atingindo níveis altíssimos.

    Leon,
    House e Wilson é outra coisa maravilhosa de se ver juntos e aquela despedida deles foi a melhor parte pra mim.

    Fábio,
    realmente essa parte foi ótima, grande lembrança. O problemas é que tinha que usar aquela parte do comentário dele com a Cameron. Dai deixei de fora essa. Mas não quer dizer que não seja ótimo o comentário.

  6. Mica

    O caso da semana foi o mais óbvio que eu vi até agora. Juro que quis esbofetear a cara deles quando pensaram primeiramente em abuso sexual ao ver a camiseta manchada de sangue. A primeira coisa que veio à minha mente foi menstruação precoce. Hoje em dia, com a quantidade de hormônios que as crianças estão sendo atacadas através da alimentação inocente, cada vez mais cedo as meninas estão menstruando.
    Eles TINHAM que pensar nessa hipótese primeiro. Fiquei decepcionadíssima com os quatro. Sempre procuram a pior hipótese, e geralmente é a mais simples. Mesmo pq todos os outros sintomas já estavam indicando que ela estava precoce em tudo.

    Mas, hormônios à parte, o que eu mais gostei no episódio foi sem dúvida House e Wilson. Os dois são fantásticos juntos. Acho que nunca me conformarei por não ter um amigo como o Wilson…
    Fico pensando se desde o início o Wilson não convidou a Cuddy justamente por saber que estaria provocando o House. E o chilique dele no final foi tudo de bom, hehehe.

    Eu continuo gostando do casal Chase/Cameron. Acho que ela está é morrendo de medo de se deixar envolver, ou melhor, de aceitar que ja está envolvida. O corte foi cruel, mas eu não perco as esperanças.

    De resto não vou nem comentar. Seu review foi brilhante.

  7. JORDAN

    aquele garoto realizou o desejo de muito gente ao dar uma “pegada” na Cameron…….

  8. Ricardo

    Episódio ótimo de House. Faz tempo que não assistia à House e recomecei a assistir a série depois de me deliciar com o episódio ‘Airbone’. A série é fantástica…

  9. JORDAN

    agora…..sobre a conversa entre o Wilson e o House sobre a Cuddy, achei o pior do episodio…..

  10. Carina Medeiros

    Onte eu estava revendo um episódio da 1ª temp. (qdo House descobre que Wilson tem um irmão que é morador de rua) e vi o qto a amizade deles é especial e o qto House, do jeito dele, gosta do Wilson (eu sou fã d+ do Wilson). Acho uma das melhores coisas da série e a interação deles neste episódio foi sensacional.
    Ainda não sei se haverá um triângulo House x Cuddy X Wilson… se sim, promete situações muito interessantes.
    Anderson, parabéns! Sendo repetitiva como sempre, ótima rewiew (e postou rápido, hein?). Aproveitando… vc acha que House tem chances em ganhar o Emmy como melhor série dramática, já que concorre com Família Soprano (uma das favoritas este ano)? bj

  11. Cesar

    Achei um episódio “leve”. Tratar de crianças é sempre mais tenso, mais propício a deslizes “piegas”, mas em “House” não há muito espaço pra isso. E conseguiram, na minha opinião, criar um episódio com leveza, especialmente nas cenas Wilson/House.

  12. “Você tem pêlos no seu lugar especial?”

    Simplesmente adorei esta parte, achei a mais engraçada de todos.

    Outra coisa que gostei muito do eps, foi o House mais leve, sem dores (pelo menos sem demonstrá-la) ele até riu algumas vezes, lembrei de um eps que um velhinha com um problema, que agora não me lembro, que se excitava com tudo e ficou dando em cima dele, e ele ri descontraidamente.

    Neste eps senti o House assim, descontraído, como eu disse antes leve.

    Nem precisa dizer que o reviw foi ótimo.

  13. Cristina L.

    Super review, como sempre. Mas achei forçado o insight do House – depilar o buço no horário do almoço é beeem normal, né? O House não conhece uma amiga minha, descendente de portugueses.

  14. Helena

    É difícil criticar está série, ela é realmente muito boa. Mas este episódio, não achei ele tão bom assim. Não que tenha sido ruim, pelo contrário, mas os outros foram tão maravilhosos que achei este apenas bom. É meio estranho falar que um episódio foi bom como algo ruim, mas é assim que funciona com uma série tão boa quanto essa.
    As partes envolvendo House e Wilson foram mesmo maravilhosas como sempre. Esta é uma das melhores coisas da série. Mas o caso dos irmãos não me agradou muito. Me lembrou um pouco a primeira temporada como está dito no review. Cameron e Chase para mim também me incomodaram um pouco desta vez.
    Foi um bom episódio com ótimas partes, mas para House não achei excelente. Do review nada de mal posso falar também, é sempre muito bom.

  15. alessandra

    detestei a cameron dando um fora no chase. parece que essa mulher só se interessa por relacionamentos sérios ou quando o cara está morrendo ou com uma doença crônica! house estava certo na avaliação ácida que fez com ela na segunda temporada, durante o jantar que ela o obrigou a ir.
    não gosto de spoilers, mas estou doida pra uma reprise entre ela e chase…para mim, fazem o casal mais legal do seriado. mas do que a cuddy e o house, se eles se envolverem…

  16. Simone Miletic

    Alessandra, não fica assim tão brava com ela. Eu acho que Chase mexeu mais com ela do que ela quer acreditar ou aceitar….

    Si

  17. Mica

    Eu concordo, Si. Acho que é exatamente este o problema da Cameron: o Chase mexeu mais com ela do que ela estava esperando e tudo virou de perna para o ar.

    Jordan, como vc pode não ter gostado das cenas do Wilson e do House falando sobre a Cuddy!? O.O

    Mas não acho que haverá um triângulo aí. Seria muito clichè.

  18. Ana

    House é a melhor série da TV atualmente. Pela originalidade, criatividade, nível dos episódios e atores. Existem outras séries ótimas também, mas não há como comparar. Um ponto ótimo da série é justamente não focar os personagens centrais. Descobrimos a vida deles aos poucos e sempre ficamos surpresos: o que é o episódio da primeira temporada “Three stories”. Bom, em resumo: adoro ver a série e ler os review. Só lamento que tem algumas pessoas que criticam errinhos de digitação. Pouco relevante, somente corta o ritmo de leitura dos comentários, outro ponto forte do review: ler as cenas que chamaram a atenção das pessoas, relembrar, concordar… Abraços!

  19. Ana

    Corrigindo e acrescentando: não focar exaustivamente os personagens centrais! ;)

  20. JORDAN

    MICA,

    aquela conversa do House com o Wilson se ele tinha ou não transado com ela foi um porre:

    “Vc transou com ela?
    não.
    Transou?
    sim
    Não?
    não.”

    pra mim foi péssimo…

  21. Rodrigo Bruno

    eu só tenho uma coisa a dizer: a bundinha da Cameron é linda !

  22. Anderson Vidoni

    Vamos comentar os comentários:

    Mica,
    obrigado. E realmente foi bem óbvio, mas as vezes as coisas são tão obvias, que não enxergamos tão bem quando estamos perto. E confesso que da primeira vez fui levado ao mesmo pensamento deles.

    JORDAN,
    foi uma ótima pegada mesmo. E a conversa foi maravilhosa, hehehe. Até pela simplicidade, lendo assim parece boba mesmo. Mas quando o Hugh Laurie e o Leonard a falam, parece a coisa mais brilhante já dita.

    Ricardo,
    tinha parado por quê? E sim, o Airborne foi ótimo e depois nada mudou, continuou ótimo.

    Carina Medeiros,
    Obrigado. E chances tem, a série vem de uma ótima temporada, a qualidade se refletiu em audiência. Mas Familia Soprano é a favorita absoluta e depois acho que vem Greys. Mas não será surpresa para nós que vemos a série, uma vitória.

    César,
    sim, foi de uma leveza ímpar. Teve as cenas mais “fortes” como o exame da garotinha, mas mesmo nessas cenas teve uma leveza.

    Fê,
    toda essa cena dele chegando na creche é ótima. Realmente, depois de uma grande turbulência em sua vida, parece agora ter achado uma região de conforto e há algum tempo está bem.

  23. Anderson Vidoni

    Cristina L.,
    hehehe. Acho que lá não é tão normal. E acho que foi uma hipótese e quando ele jogou ela, a garota mordeu. Dai aos poucos tudo foi se formando na cabeça dele.

    Brutus,
    você de volta? Quer dizer que você percebeu o erro de digitação? Incrível! E a definição de ancologista foi boa. Já pedi para arrumarem e logo a profissão do doutor Wilson estará certa novamente. Valeu Douglas.

    Helena,
    obrigado. E entendo sua opinião. Eu gosto muito dele, mas as cenas que falou realmente são destaques.

    Alessandra,
    achei interessante o comentário e apesar de eu ficar tentado, não falarei spoilers. E a Mica e a Simone responderam o que eu acho.

    Ana,
    muito obrigado pelo comentário feito. E realmente esses destaques em outros personagens é um dos diferenciais. Esses últimos episódios pudemos conhecer melhor o Chase e a Cameron, entre outros destaques.

    Rodrigo Bruno,
    eu só tenho uma coisa a dizer: a bundinha da Cameron é linda ! [2]

  24. pedro

    nunca tive tanta inveja de um molequinho qto nesse episódio.

    e essas mudanças que estão prometendo pra quarta temporada? fiquei assustado qdo vi…

  25. Vanessa Brdo

    É, Pedro, tb fiquei assustada com todas essas mudanças. Acho que poderemos discutir isso melhor no último epi. Mas estou bem receosa quanto essas novidades…

    Quanto a conversa entre o House e o Wilson, para mim foi uma das melhores partes do episódio. E alguém notou a indireta a GA ou foi imaginação minha?

  26. Anderson Vidoni

    Vanessa,
    como não vejo Greys, não notei não. Alguém que vê as duas poderia dizer a opinião também.

    E Pedro e Vanessa,
    certamente que será discutido o futuro da série, principalmente no último review. Já pensei muito sobre e vou botar o assunto na roda. É só aguardarem.

  27. sandra cassali

    Cada qual com a sua idade biológica.
    Já a idade mental não condiz com a cronológica.

  28. Carina Medeiros

    Vanessa, também notei a indireta a Grey’s anatomy já que, quem assiste a série, sabe que a expressão “Seriously” é bem característica da série. Achei bem bacana :)

  29. Carina Medeiros

    repeti a palavra ‘série’muitas vezes, que vexame… sorry!

  30. Anderson,

    Em GA também tem muito destes diálogos monossilábicos, foi bem parecido mesmo.

  31. Anderson Vidoni

    Sandra,
    tentei responder seu email inúmeras vezes e sempre volta pra mim, não consigo mandar. Mas respondendo aqui memso: Pode comentar sim todos os meus textos antigos e todos os do site. Deve ter ocorrido algum problema e se ocorrer de novo, pode me informar por email mesmo.

    Carina e Fê,
    Agora que falaram mais especificamente, notei o porquê de terem falado da indireta. E lembrando da cena, parece realmente. Após toda a discussão e muito “Seriously”, eles voltam ao normal e continuam como se nada tivesse ocorrido. Achei bem legal essa lembrança de vocês.

  32. Silvia

    Um House-ismo deste episódio : “Ela não é um amigo do sexo oposto, ela é uma espécie diferente! No final ela vai comer a sua cabeça” – uma referência às fêmeas que atacam seus machos após a cópula.

  33. Silvia

    Eu entendi assim: House se espantou que o Wilson convidou a Cuddy prá sair, então ficou o tempo todo testando o Wilson. Como este lance não rendeu, ele vai tentar novamente com a Cuddy.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account