Log In

Reviews

Review: Heroes – The Second Coming

Pin it

Heroes - The Second ComingSérie: Heroes
Episódio: The Second Coming
Temporada:
Número do episódio: 35 (3×01)
Data de exibição nos EUA: 22/9/2008
Data de exibição no Brasil: 14/11/2008
Emissora no Brasil: Universal

Começou nesta sexta-feira a 3ª temporada de Heroes. Porém, antes de dar início a season premiere, o Universal Channel exibiu o especial que foi ao ar lá nos Estados Unidos – também antes de começar o episódio da nova temporada. Foi um capítulo feito para promover a série, promover as novas histórias deste novo ano, assim como entregar ao seu público um conhecimento mais profundo sobre os seus personagens. Foi interessante também notar alguns recursos de maquiagem e de efeitos que são usados no programa e, neste episódio, temos umas explicações mais detalhadas de como eles são feitos, o tempo que demora e o que foi necessário para a cena ser gravada.

Como exemplo, a série apresentou a cena de Claire em que ela sai de casa depois que esta explodiu devido a um ataque de Sylar. A maquiadora mostra que foram necessários três planos para filmar aquela cena, uma vez que a maquiagem mudava de acordo com o grau das queimaduras. Uma outra questão interessante foi quando o personagem de Mohinder Suresh foi apresentado detalhadamente. Sempre leio que muitos fãs acabam achando-o completamente desnecessário para a série, mas compreendo que ele tem a sua importância, principalmente depois deste vídeo que assisti. Como ele sempre parece ter as respostas, as pessoas estão sempre procurando-o para solucionar os seus problemas, para entender os seus poderes, para se curarem.

Isso, obviamente, gerou uma carga muito grande de pressão sobre os seus ombros, que ele próprio não conseguiu suportar. Como consequência, as amizades sempre controversas que ele arruma, a sua busca desesperada por respostas e por novos meios para entender os estudos do seu pai, já que eles servem como uma teoria preliminar para se compreender a maneira como estas pessoas adquiriram tais poderes. O episódio parece deixar tudo claro: os personagens tendo uma função dentro do roteiro, pessoas normais que descobrem ter poderes extraordinários, a responsabilidade de salvar o planeta e uma jornada para se entender o porquê de destruí-lo, mas também uma incursão sobre a vida desses heróis quando eles descobriram que tinham habilidades especiais.

No futuro – já falando do episódio que deu início a esta temporada – as pessoas com superpoderes estão vivendo as conseqüências do pronunciamento de Nathan Petrelli, quando ele resolveu dizer ao mundo que possuía poderes especiais e que existiam outros como ele. Assim, as pessoas que possuem estas habilidades vivem escondidas nos guetos, nos subsolos, correndo, fugindo da extinção.

Entretanto, existe o Peter do futuro, que retorna ao presente no dia em que o seu irmão preparou o discurso para assassiná-lo e fazer com que essa geração de superpoderosos pudesse ter vida longa. Acontece que nem tudo sai da maneira como Peter queria e, mesmo disparando dois tiros contra o seu irmão e vendo-o morrer, Nathan consegue renascer, a partir de uma intervenção divina provocada por Linderman, fazendo criar um objetivo de que eles estão na Terra para coisas grandiosas. Mas, pelo jeito, todos estão, não é mesmo?

Aqui existe o problema que é recorrente, principalmente para quem assistiu ao “aquecimento” que foi feito. No capítulo, em questão, tudo parece se encaixar perfeitamente. No entanto, na prática isso soa muito diferente. O roteiro, mesmo nesse episódio, cria muitas idas e vindas na relação entre o Futuro e o Passado fazendo com que o seu telespectador se perca em meio a tantas informações. Não estou aqui reclamando a maneira com a qual os roteiristas estão encaminhando a série, mas sim pela forma de abordagem. Claro, não acho que a série deva ser simples nos seus questionamentos, entregando os mistérios de “bandeja” para o seu público. O que acontece é que as confusões criadas no texto fazem com que os próprios roteiristas se percam em alguns momentos, principalmente quando Presente e Futuro começam a embaralhar da metade pro final.

Enquanto isso, Hiro Nakamura está em Tóquio cuidando das finanças da família após a morte do seu pai. Questionando que o seu destino não seria ficar sentado numa cadeira sem fazer absolutamente nada, logo surge algo que fará com que ele novamente tenha esperanças de se tornar um herói. Antes do seu pai morrer, ele gravou uma fita mostrando um segredo que não poderia ser revelado a ninguém. Metade de uma fórmula que poderia acabar com o mundo. Hiro, porém, desobedece o seu pai e abre o cofre para saber do que se tratava e logo é roubado por uma mulher super veloz e que, agora, só Deus sabe o que ela representa para a história. E uma outra fórmula foi encontra por Suresh a partir do sangue de Maya, uma combinação que ele conseguiu decifrar a partir da adrenalina do ser humano, possibilitando que outros seres humanos possa se tornar, também, seres superpoderosos. Esta, por enquanto, é a explicação que ele encontrou para as manifestações dos seres humanos para se criarem estas habilidades especiais.

Heroes - The Second ComingHiro, então, descobre do que a fórmula roubada é capaz quando ele vai para o futuro e percebe o caos que o mundo virou, completamente tomado pela escuridão. Ao ver também que o seu melhor amigo, Ando, partiu para o outro lado, ele percebe que a sua missão é recuperar a fórmula química que o seu pai protegeu por tanto tempo. E é a partir disso que os fatos começam a se encaixar. Assim como a seringa criada por Suresh tem a capacidade de dar poderes para aqueles que não possuem, é possível que Ando tenha sido um desses seres humanos que conseguiu ser como os outros. E a tentação de Suresh em se tornar poderoso e fazer parte desse seleto grupo de pessoas foi tão grande, que ele acabou injetando a seringa em si mesmo. Com toda essa bagunça, é óbvio que o mundo ficaria caótico no futuro, com a estupidez do ser humano adicionada a esta vontade de também se tornar poderoso.

Como esse terceiro volume se trata dos Vilões, pode ter certeza que eles estão ainda mais fortes. Sylar não perdeu tempo e já foi atrás de Claire, que se mostrou ainda mais especial do que pensamos: ela simplesmente não morre. Talvez seja por isso que, no futuro, ela aparece falando para Peter ser diferente dos outros, mais especial que eles. Já que ela não pode morrer, Sylar também não, haja vista que este conseguiu finalmente “sugar” o poder de regeneração de Claire. Fazia tempo que não se via em Heroes um episódio tão bem construído, sólido e fluído. Talvez pelas más impressões que foram deixadas na segunda temporada. De qualquer maneira, qualquer elogio agora pode soar precipitado demais, uma vez que Tim Kring terá que provar o que prometeu para os fãs: apagar a imagem após o término da temporada anterior e, finalmente, colocar a série nos trilhos. Vamos esperar…

Séries citadas:

16 Comments

  1. Paulo Antunes

    Vinícius,
    Belo review, parabéns. Realmente, este episódio poderia ter sido um belo ponto de partida para a série. Digo que poderia porque, como os americanos, eu acabei assistindo a dois episódios na seqüência e no segundo absolutamente tudo extrapola – muitos personagens, muitas tramas paralelas…

    O que eu fico puto com Heroes é que, com 70 anos de histórias em quadrinhos para chupar eles simplesmente deram uma de cobra e morderam o próprio rabo, repetindo a história da viagem no tempo (desta vez, em vez do apocalipse é a perseguição aos heróis, mas fora isto o resto é igual). Se me permitem um spoiler no próximo episódio vai até aparece um novo Isaac Mendez (pelo menos foi o que eu entendi).

    Esta trama é visivelmente calcada em um HQ dos X-Men, de Chris Claremont e John Byrne, “Dias De um Futuro Esquecido”. Que por sua vez é inspirada em “O Exterminador do Futuro”. É um clássico dos quadrinhos, e não é original em TV (além de Terminator, já serviu de plot para The Dead Zone) mas eu realmente acho que não era a hora de ser explorada.

  2. Mica

    Olha, eu gostei muito do primeiro episódio, e embora esteja assistindo a temporada com certo nível de empolgação, os caras confundiram tanto as milhares de informações que meu cérebro já deixou de processá-las. Não entendo mais nada!

    A única coisa que me fez pensar de verdade nesse episódio foi a história do Hiro e do Ando. Por algum motivo a minha mente grita que não é Ando quem está do lado dos vilões. Todo mundo (Hiro inclusive) assume que ele vai ser ‘do mal’ pq está matando Hiro, mas quem garante? Não se sabe o contexto. Não se sabe no que Hiro estará metido.

    Seja como for, eu não gostei dessa versão do futuro. A versão do Hiro-sério era mais interessante.

  3. leoff

    Paulo, acho que a história dos X-men é que inspirou “O Exterminador do Futuro”. Pelo menos veio antes.

  4. Victor Hugo

    Poxa, esses comentarios sobre os futuros episodios de Heroes me deixa completamente desanimado. Eu vi ontem e achei bom o episodio, sem duvida melhor do que qualquer episodio da 2 temporada mas nao entendi pq Sylar não matou Claire?! Ele disse que ela era especial mas os outros que ele já matou tbm não eram especiais?
    Legal a piada sobre ele comer cerebros… isso é nojento.heheheheh…

  5. Vinicius Silva

    Victor Hugo: ela não morre. Ele bem que tentou mata-la, mas o “problema” é que ela é invencível. Thats all.

    Mica, eu também penso como você. Quem me garante que Ando foi para o outro lado? Eu não duvido de nada quando se trata de Heroes. Uma outra coisa também e até esqueci de chamar atenção no texto, que este “Peter do Futuro” é encarnado por um outro personagem que tomou o seu corpo. É sempre bom deixar claro isso.

  6. Mica

    Outro personagem tomou o corpo do Peter do futuro? Quem????? Vixe, do que vc está falando, Vinícius?

  7. Raruiz

    Bom Review Vinicius…Bom conforme os episódios foram passando eu perdi o interesse…

    Espero que depois do hiato Heroes consiga arrumar os roteiros…

    Heroes hoje me lembra um pouco de Lost, muitas perguntas e pouquíssimas respostas…

  8. ~vivi

    Eu lembro que demorei anos pra ver toda a segunda temporada, o começo dela era completamente desanimador… Mas a terceira começou com tudo. Adoro o Peter do futuro (sempre mais bem vestido xD), absolutamente adoro a cena que o Sylar “come” o cérebro da Claire, a maneira como ela fica depois… Mas eu não entendi o porquê do choque sobre ela não morrer, ela ainda não sabia disso? Oxe, eu já sabia! huahuahua
    Achei que a construção do episódio foi muito boa, fiquei muito curiosa pra ver o próximo e ao longo dele as coisas vão todas se encaixando em torno da tal fórmula. Só o Hiro me decepcionou um pouco com o súbito tédio do começo… get a job! huauhahua
    E sobre o Mohinder. Eu sempre gostei dele e vi sua importância, incrível como ele é tão discriminado mas a casa dele vive cheia de pessoas com superpoderes e ele sempre é importante pra qualquer “evento Hero” huahahua. E sempre achei que ele morria de inveja dos heróis, sabia que isso uma hora ou outra não ia fazer bem…

  9. João da Silva

    A Elle Bishop fez falta no episódio.

    Essas viagens no tempo cansam. Os roteiristas deveriam se focar mais no presente, ao invés de usar o recurso barato de se mostrar futuros alternativos.

    De resto foi mais um episódo igual aos outros. Cadê o governo para lidar com estas pessoas com poderes especiais?

  10. Juninho

    Tenho que concordar que são muitas informações,mas que são esclarecidas aos poucos com o decorrer dos episodios,mas a série esta otima,e pelas noticias que sairam a pouco tempo,as coisas vão começar a ser explicadas inclusive coisas da 1°Temporada,algumas coisas já vi no episodio 8,que volta do zero,mas não vou contar claro,rsrsrs,mas o pessoal que começou a assistir agora não desanime não tem muita trama boa,e as mais legais pra mim é,Cleare,Sylar,Daphene,Hiro e Elle,fico torcendo a cada episodio pra ver eles em ação,apenas sinto falta da Monica,e gostaria de saber o que aconteceu com alguns personagens,como o namorado da Claire e a do Peter que se perdeu no futuro,espero que comecem a explicar.

  11. Giselle

    Não consegui assistir.
    Será que vai reprisar na sexta ás oito ?
    Antes do episódio inédito
    Alguém sabe me informar?

  12. Giselle

    Não consegui assistir.
    Será que reprisa na sexta ás oito?
    Antes do episódio inédito?
    Alguém sabe me informar?

  13. Vicente

    Gostaria de gravar o especial. Se eu soubesse que seria tão bom…
    Se houver alguma reprise, peço ao TELESERIES que nos avise, please.

  14. marília

    foi chatão.

    só assisto pq preciso da minha dose semanal de Milo hot as fuck Ventimilia.

  15. Vinicius Silva

    Gisele, eu dei uma olhada aqui na Sky e não achei nada em relação à reprise. Tipo, dê uma olhada nas Informações do episódio, porque ele está como Heroes – 3ª Temporada Epi: Pilot. Esse que é o episódio especial. Eu acredito que será reprisado, vou dar mais uma olhada hoje e aviso ao Paulo pra criar uma notinha sobre isso aqui no teleséries.
    =D

  16. Paulo Antunes

    O Leoff estava certo. O gibi do X-Men foi publicado uns três anos antes de Terminato. Eu realmente não fazia idéia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account