Log In

Reviews

Review: Heroes – Thanksgiving

Pin it

Heroes - Thanksgiving

Série: Heroes
Episódio: Thanksgiving
Temporada:
Número do episódio: 70 (4×11)
Data de exibição nos EUA: 23/11/2009
Data de exibição no Brasil: 30/3/2010
Emissora no Brasil: Universal

Eu sou um desses blogueiros/críticos que acreditam que Heroes simplesmente não conseguirá passar desta temporada. O cancelamento me parece inevitável, não apenas pela péssima audiência, mas a série se perdeu completamente. Se ela começou de um jeito e com um determinado objetivo, vemos que hoje nem sabemos exatamente onde ela vai dar. As tramas não são bem contextualizadas, tudo é jogado e fica solto no meio de tantos personagens.

Este episódio, por exemplo, até conseguiu em alguns momentos ser interessante. A verdade, porém, é que Heroes não consegue empolgar. As transformações ocorridas no corpo de Nathan/Sylar é uma das coisas mais bizarras que já vi. E olha que, no final da terceira temporada, eu havia parabenizado os roteiristas por ter criado uma jogada inteligente com isso. No entanto, não tenho gostado da maneira como isso está sendo conduzido.

Mesmo assim, ver o Sylar de volta foi a atração principal deste episódio (mesmo que por alguns minutos). Zachary Quinto é quem continua tornando Heroes uma série interessante. O seu personagem faz com que o seu espectador queira saber o que irá acontecer e fique ansioso por tentar entender os seus poderes, as suas agonias. Se Sylar é importante, não sei o que dizer de Angela, por exemplo. Ela some durante uns cinco episódios e depois reaparece, como se nada tivesse acontecido e achando que tudo está normal. Se os roteiristas não sabem o que fazer com ela, porque não a matam?

Heroes - Thanksgiving

Por um lado, a viagem no tempo deste episódio trouxe as respostas que já tínhamos. Era óbvio que Samuel tinha matado o seu irmão Joseph, que durante tanto tempo tentou protegê-lo dos poderes que ele tinha e do fato dele ser capaz de matar milhões de pessoas quando está descontrolado. Hiro conduziu e mostrou a verdade.

Enquanto isso, Claire continua naquela mesma saga da primeira temporada. Apesar de achar que ela praticamente não evoluiu durante estes quatros anos, este me parece ser um personagem condizente com aquilo que a série quer para ela. De qualquer maneira, ela segue lutando por espaço. Ela sempre tenta seguir uma vida normal e, mesmo sabendo que isso é impossível, continua tentando e esbarra nos poderes que possui de se regenerar. Com isso, ela refaz o caminho e volta a procurar por explicações. Tudo isso fazendo escondida do pai, para que Noah não saiba de nada e tente protegê-la colocando-a em algum lugar que não queira. Esta é uma trama que temos visto desde a primeira temporada e ela não evolui. Ao contrário, continua dando voltas e mais voltas sem nos contar nada, sem nos dizer nada que pudesse acrescentar. E isso é irritante.

Os seriados quando duram muito tempo se preocupam em mostrar a evolução daqueles que estão desde o início. Pelo jeito, para a equipe de Tim Kring, o caminho não é bem por aí. E eu não sei se tenho mais paciência para continuar assistindo a uma série como essa. Só mesmo o Sylar para me inspirar em um momento como esse.

* * *

Texto revisado a partir de post publicado originalmente no weblog Sob a Minha Lente.

Séries citadas:

4 Comments

  1. Gilberto

    Falta 3 episódios para eu terminar a temporada e até agora a coisa só foi piorando.

  2. ray

    alguem sabe me dizer quanto supernatural esta dando de audiencia no canal americano TNT ?????? a serie esta sendo transmitida lá tambem (alem do cw)

  3. sidnei

    HEROES FOREVER !
    EU ACHO QUE HEROES AINDA VAI TER A SUA QUINTA E ULTIMA TEMPORADA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account